Akasha De Lioncourt
(Alcíone Xavier Sato)


Naturalidade : Araraquara (SP)

Nasci poeta. Desde pequena sempre gostei de ler e aos poucos fui tomando gosto por escrever também. Costumo dizer que sou poeta por vocação, bacharel em direito por opção e aprendiz de designer por pura emoção. Gosto das coisas simples, elas são as melhores. Trabalho com segurança pública há quatorze anos mas não creio que eu seja vocacionada para isso, apenas procuro dar o melhor de mim sempre em qualquer coisa com a qual eu me envolvo e minha profissão atual não é exceção. Amo trabalhar com imagens, música e palavras, quando estou criando algo ignoro o resto do mundo e meu universo se fecha para qualquer problema ou situação diferente daquela que me dá verdadeiro prazer. Sou perfeccionista mas estou aprendendo que perfeição só a Divina, e, com isso, começo a aceitar que tenho defeitos e procuro aceitar-me como sou mas sempre voltada a corrigir o que for possível. As palavras são para mim um bálsamo, principalmente quando juntas conseguem transmitir uma mensagem que vibrou nas cordas mais profundas do meu coração. Seja em prosa, seja em verso, com ou sem rima, o que importa é que as pessoas possam sentir-se tocadas pelo que me vai na alma. Meu “Eu” poético nem sempre escreve ou narra situações que refletem na minha vida mas certamente são reflexos do meu anseio por compartilhar sentimentos. Encontrei minha cara-metade e me casei... Estamos vivendo momentos maravilhosos e repletos de felicidade. Adoro o mar, à noite, quando me sinto mais próxima de Deus, e as montanhas, a qualquer momento porque é aonde ecoam em mim toda a força e o poder desse Ser Supremo que nos criou. Amo os animais e respeito muito a Mãe Natureza, a quem a humanidade tem magoado muito no decorrer dos tempos. Isso me magoa também. Se eu tivesse que ser um animal, seria um golfinho, amo a água e acho que se um dia fomos algum desses seres que hoje admiramos e chamamos de irracionais, certamente fui um deles. Sou cinéfila, amo ler, música e tenho nas veias paixão por todas as formas de manifestação de arte. O que mais posso dizer de mim? Sou filha, irmã, amiga, mulher... sou Alcíone por batismo e Akasha por seu místico e alquímico significado. E espero poder deixar de mim o melhor, sempre, por onde eu caminhar. Sou aprendiz de ser humano e um dia espero descobrir que consegui aprender algo mais do que eu já sabia antes de passar por aqui.

Confreira Efetiva.






Natureza: Mãe

Mãe que prepara o berço,
E nos dá o alimento,
O fruto mais doce,
A água mais pura.
Mãe que dá o remédio,
Da árvore mais frondosa,
Da folha mais verde,
Da flor mais perfumada.
Mãe, que nos pede socorro,
Por todas as queimadas,
Por toda a destruição,
Que causamos em suas matas.
Mãe que nos implora piedade,
E nos mostra as cicatrizes,
Por todas as atrocidades,
Que o homem já realizou.
Mãe que finalmente se cansa,
De ter tanta esperança,
Que um dia tudo modifique.
E, finalmente, ela nos castiga,
Com enchentes, nevascas,
Entre outras tantas calamidades,
Como uma forma de mostrar,
Que apesar de ser Mãe,
Ela também pode se zangar.

Akasha De Lioncourt - 09/06/2009











Confraria Artistas e Poetas pela Paz - Todos os direitos reservados
Formatação e layout por Rosângela Coelho