Audelina de Jesus Macieira dos Santos

Nasceu em cachoeira Ba, filha da professora Maria Macieira e do operário Valter Martins Macieira, cresceu ao lado de seus oito irmãos.
Convivendo com a poesia de sua mãe que cantava e encantava a todos.
Ainda muito pequena desenvolveu o desejo de cantar versos, e aos sete anos escreveu seu primeiro versinho bobo, que dizia: Meu quintal é bonito como o infinito, aqui brinco com meus amores, Maria e Jacó, aqui nunca vou me sentir só. Desde então levou a poesia onde quer que ia sempre com muita alegria. È formada em Licenciatura em Pedagogia e Especialista em Neuropedagogia com psicanálise. Publicou seus pensamentos em diversos jornais e revistas , dentre elas “IC” Informativo Cultural, Artpoesia e Varal do Brasil, finalista do concurso literário Valdec Almeida de Jesus em 2012, participa com sua crônica sobre Jorge Amado no livro que homenageia seus 100 anos de vida. Ao lado de grandes nomes da poesia baiana integra o elenco do livro Letras Contemporâneas, ed: Ominira, está presente também no livro Varal do Brasil III, Coletânea Poética "13" Ed. Òmnira, Poesias Desavisadas de Tudo da editora Scortecci, SP e em maio edita seu livro solo “Coração Amargo em Flor” pelo projeto Alma Brasileira.

Confreira Efetiva.






As flores
Audelina de Jesus Macieira dos Santos




São belas
Todas elas
As azuis e as amarelas
Que fazem festa nas janelas
As vermelhas falam de paixão
E as brancas inspiram a emoção
As tulipas dançam tango à noite
Acompanhadas das folhas ao vento
As rosas, soltam no ar um perfume intenso
Misterioso, que invade os corações dos noivos.
As orquídeas são tímidas discretas parecem
Falar de tão quietas
As flores do campo tão simples
Tão humildes tão sinceras
Aparecem sempre nas horas singelas
Horas! que não precisamos das palavras
Nem dos beijos mais ardentes
Para expressar nosso sentimento
Neste momento só precisamos
Prestar atenção nas flores
elas enfeitam a vida , enfeitam os amores
Estão por todo caminho
Onde o homem anda sozinho
Estão em todo lugar
A nos encantar
Natural natureza são as flores
Com certeza
Elas são nossas amigas
Que nos acompanha na hora da partida
As flores dançam uma canção de mel
e só os corações conseguem ver com os olhos d’alma
Elas florescem espalhando perfume por toda terra
as flores são frágeis, são eternas.
São mensageiras da fraternidade
elas as belas flores
Todas elas nós remete a paz.












Confraria Artistas e Poetas pela Paz - Todos os direitos reservados
Formatação e layout por Rosângela Coelho