1ª CIRANDA ESPECIAL - TEMPO

 

AGRADECIMENTO

Agradeço a todos e ao Tempo/Chronos!
Feliz que minha modesta trovinha tenha trazido para próximo de si tantos outros versos - rimados ou não!
E, assim, formando - espontaneamente! - de mãos dadas uma bela e filosófica ciranda!
Agradeço a cada um e a todos que construíram esta Ciranda de Paz, Amor, Beleza, Igualdade!
Com certeza, foi muito gostoso cirandarmos - neste Cantar CAPPAZ! - com Chronos: o Tempo!!
Ao nosso irmão -perpétuo e irredutível! - meu agradecimento em verso e rima:
O Tempo - quase sem tempo
Bom tempo nos concedeu:
Discorremos sobre o Tempo
Na Lira que Deus nos deu!

J.J. Oliveira Gonçalves/JJotaPoet@!
Porto Alegre, 01 de setembro. 11h55min

 

 

PARTICIPANTES

01. João José Oliveira Gonçalves
02. Silvia Silva Benedetti
03. Joyce Lima Krischke
04. Ana Teresinha Drumond Machado
05. Aparecida L. Micossi Perez
06. Teresinha Ofélia Nascimento Renó
07. Marco Amado
08. Marina Martinez
09. Anna Paes Leme Jota
10. Milton J. Pantaleão
11. BRita BRazil
12. Regina Coeli
13. Judite Krischke Sebastiany
14. Jonas Krischke Sebastiany
15. Gladis Rodrigues Moreno
16. Mariângela Rodrigues Repolês

 

 

01. De Chronos!
J.J. Oliveira Gonçalves

O Tempo? Lá vai, voando...
Nas Asas, leva Saudade!
Meus dias? Vai desfiando
O Tempo - que é Eternidade!

Porto Alegre, 25 de agosto/2008. 14h44min
jjotapoeta@yahoo.com.br - www.jjotapoeta.art.br

 

 

02. O Tempo!
Sílvia Silva Benedetti

O TEMPO - que é eternidade,
inclemente vai passando;
apressado, na verdade,
de saudade me matando...

Porto Alegre, 26 de agosto/2008.

 

 

03. Tempo?!
Joyce-Lu@zul

Ah, o tempo!? Célere passando...
E... eu continuo pazeando
Levo minha mensagem de PAZ...
Fé e Amor com nossa CAPPAZ
Cantando: PAZ, minha Utopia...
Tempo de PAZ, dia após dia!

Porto Alegre, 26/08/2008. 16h50min

 

 

04. Tempo - Curso Azo
Ana Teresinha Drumond Machado

Você arquiteta seu tempo,
ele não é atributo inerente.
Seja um veemente construtor dele,
não o deixe ser levado ao vento,
opere sobre ele com força contrária.
Busque em seu interior, tempo para o tempo
para que seja registrado e cravado
Nos badalos do seu futuro (in)consciente:
profissional, íntimo-pessoal.

Alvinópolis/MG

 

 

05. Em Tempo!!!
Cida Micossi

Em tempo de Paz, dia após dia,
vivo a encontrar pessoas
que a Vida me leva e traz,
outras, que não verei jamais.

Quem dera, enquanto ao seu lado
dizer-lhes o quanto as quero.
Eu, que nessa busca espero
bem cumprir meu aprendizado.

Santos/27/08/2008

 

 

06. ÊXTASE
Terezinha Ofélia Nascimento Rennó

Momento de inquietação contida.
Fração de tempo em que o Homem
e a Natureza,
ambos criados do nada,
se reintegram...

Nele,
o êxtase da contemplação!
Nela,
a esplendorosa suavidade, ao apagar a tarde,
no domínio sutil de instalar a noite!...

O homem, estático, diante de tal grandeza,
ouve o silêncio dentro de si.

Abstrai-se a contemplar
o tênue contorno da montanha
contra a palidez azul cinzento do céu.

Encontro indefinido... no infinito!

Tudo se resume em sombra, pela sombra,
na sublimação do todo!

Então, o homem chora!
Perplexo, ante o magno espetáculo,
o homem chora sua impotência e pequenez humana:
N’alma, um misto de angústia e inquietação:
o Ser que foi antes,
na incerteza do depois.

Êxtase divino!
...Aí, o homem exclama:
ELE, é o Senhor de tudo!!!

Terezinha Ofélia Nascimento Rennó
Presidente Seccional - MG

 

 

07. PASSA O TEMPO!...
Marco A. Amado

Passa o tempo...
Flui a vida...
Vão-se os sonhos...
Tudo é mutável
Até nosso querer!
Não somos imortais...
Devemos aprender
Com o tempo
Como viver
E saborear
Cada instante
De nossa estrada
Neste mundo insano...
Viva!
Aprenda a compartilhar
Descubra como é doce
O prazer...
De viver e saber amar!
(Ocram 29/08/08)

 

 

08. Tempo
Marina Martinez

Não quero matar o tempo
chorando minhas saudades,
pois tempo morto se perde
enquanto avançam as idades.

Quero meu tempo a tempo
de a minha vida curtir,
pois se mato o tempo depressa
bem mais cedo vou partir.

O tempo de tempo precisa
para poder se alterar.
O tempo não passa sem tempo,
pois faz o mundo girar.

Tiro um tempo do meu tempo
para o tempo observar.
E, antes que tudo acabe,
quero meu tempo abraçar.

 

 

09.

O tempo que levei para me descobrir
Fez-me mais serena
Num tempo presente e perfeito
Passado o tempo
Passou o amor
Perdi-te enquanto me buscava
Foi tanto tempo perdido
Se o que busco
Encontra-se em meu ser!

Anna Paes
01/09/2008

 

10. Tempo Precioso
Milton J.Pantaleão

Meu querido Tempo,
A Humanidade não me permite perder-te.
Que tu és Dinheiro é o que ouço dizer
Mas mesmo sendo só meu,
Não posso dispor de ti
A meu bel-prazer.

Milton J. Pantaleão

 

 

11. TEMPO
BRita BRazil

"LA VAI O TEMPO
E VEM OUTRO TEMPO,
A VIDA TRANSFORMA
A CADA MOMENTO"
BRita

 

 

12. SENHOR TEMPO
Regina Coeli

Tempo, mistério que um dia vou saber,
dê-me Serenidade e Paz
pra que eu o possa entender...

 

 

13. Meu tempo, nosso tempo
Judite Krischke Sebastiany

Um tempo me foi dado.
Faça bom proveito - recomendado.
Como será bem aproveitado?

Às vezes quero um tempo meu
um tempo solitário, prazeroso
pelo encontro interior - Paz.

Às vezes, quero um tempo
Dedicado aos meus afetos
Cuidando e cultivando o Amor.

Há o tempo das obrigações
Exigências do dia-a-dia
Tempo cansativo, arrastado.

Às vezes, muitas vezes,
Quero um tempo útil para nós
Para construir um mundo melhor.

Considero esse último um desafio
Uma missão coletiva inspirada por Deus.
Aquele que criou tudo com Amor
Nos convida a restituir o Amor e a Paz.

Porto Alegre, 31/08/2008

 

 

14. O TEMPO...
Jonas K.Sebastiany

Sem pausa
Sem métrica
Sem rima
Com pressa...

Alegre, 31/08/2008

 

 

15. Dom Quixote das Emoções
Gladis Rodrigues Moreno

O amor. Ah! O amor,
Incansável cavaleiro errante,
Cavalgando pelos campos das ilusões,
Sem paradeiro, sem idade,
Dom Quixote das emoções.
Procura identidade,
Na metamorfose do abstrato para o concreto.
Essência de vida quer doar-se,
Sobrepor-se ao tempo,
Chegar ao seu destino,
Tornar-se plenitude do ser,
Bater forte no habitat certo,
O coração dos homens,
E nele permanecer.
www.gladismoreno.com

 

 

16. Tiempos idos
Mariângela Rodrigues Repolês

Por esos senderos cambiabas
la ruta al capricho de tus deseos.
...........................................................
En el amor todo se acepta,
se rinde, se crece enteramente.

Tu complicidad me hace todo olvidar ,
me hace tranquila en silencio de fondo de mar.

Tus juras de amor duran un milenio.
y tu amor ha sido un divino diseño,
un bálsamo para la vida mía.

 

***************
 


Tempos idos
Mariângela Rodrigues Repolês

Por essas sendas mudavas
a rota ao capricho de teus desejos...
...............................................................
No amor tudo se aceita,
se rende, se cresce inteiramente.

Tua cumplicidade me faz tudo esquecer, .
me faz tranqüila em silencio de fundo de mar.

Tuas juras de amor um milenio duram.
e teu amor um desenho divino,
um bálsamo para a vida minha.









|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||

 

CriArt ©Anna Paes
Formatação Rosângela da Silveira Coelho
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz