CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz




8ª CIRANDA ESPECIAL CAPPAZ - PRIMAVERA

 

À GUISA DE ENCERRAMENTO E AGRADECIMENTO

Ainda Primaverando...
J.J. Oliveira Gonçalves

Usando uma frase feita: a primavera é a estação das flores!
Bem... É verdade. E, sendo, pois, estação das flores, traz, com elas, as cores, os perfumes. Mesmo, os sons...
Faz, diga-se en passant, as mulheres mais suaves, mais belas, mais viçosas, mais sensuais... E, nesse primaverar, a Vida muda de cor e de fragrâncias... E os Sons também mudam. O murmurar dos insetos... O chilrear dos pássaros... Enfim, acende-se o gostosamente selvagem Cio da Terra!
Pã, com sua flauta doce e mágica, conclama a todas as criaturas para a dança amorosa do flerte, do namoro, do acasalamento... É hora de encantar a fêmea... É hora de sentir o toque da Carne... De ouvir os ruídos, os acordes mais íntimos e misteriosos da Alma! É hora, pois, de primaverar...
Ah, primavera dos meus Sonhos-Verde-e-Rosa... O Verde da chamada Esperança... O Rosa do Amor-Incondicional... Sim: da Idade cor-de-rosa da Vida... Enfim, primavera que renova... Que dá outra roupagem às coisas, à Natureza, aos animais, aos nossos próprios Sentidos e Sentimentos!
Com Prazer, vi meu texto “Primaverando” dar início a mais uma ciranda CAPPAZ! Com Emoção, assisti, nesse cirandar fraterno, com cantigas diversas e coloridas, um “primaverar” revestido de Poesia, Beleza, Luz, Paz! Coisa de poeta – alguém diria... Coisas de artistas – eu digo, com absoluta certeza! Pois é preciso Sensibilidade para que tais flores desabrochem da Alma do artista... É imprescindível uma Percepção além da percepção, para enxergar as Luzes que só os olhos d’Alma – ou do Coração! – podem ver! Eis que a Linguagem da Arte é gêmea da Linguagem Poética: é a Meta-Linguagem!
Finalmente, à Irmã Primavera, eu digo: Bem-Vinda!! Que faças mais coloridos e perfumados o cinzento dos dias... A todos os(as) CAPPAZES que me deram (e se deram) as mãos – num espontâneo gesto de Igualdade Franciscana! – eu digo: muitíssimo Obrigado!! Que sejam cirandeiros a cantar e a semear Acordes de Paz e Beleza, em nome de um Ideal-Comum... Estarei, sempre, de mãos estendidas para as suas...

João José Oliveira Gonçalves/JJotaPoet@!
Presidente de Honra/CAPPAZ
Porto Alegre, 20 de setembro – Data Farroupilha - 2009.
20h49min


 

 

PARTICIPANTES

01. João José Oliveira Gonçalves
02. Kedma O'liver
03. Joyce Lima Krischke
04. Akasha de Lioncourt
05. Marina Martinez
06. Humberto Rodrigues Neto
07. Regina Coeli Rebelo Rocha
08. Marly Feliciano Tamani
09. Marco A. Amado
10. Eurydice Meimei de C. Corrêa
11. BRita BRazil
12. Fernando Alberto Salinas Couto
13. Aparecida Lourdes Micossi Perez
14. Ana Teresinha Drumond Machado
15. Eloísa Antunes Maciel
16. Sidney Santos
17. Gloria D'ávila Espinoza
18. Jucélia Bastos Armos
19. Rosângela da Silveira Coelho
20. Lenir Castro
21. Regina Célia A. Azenha
22. Vanda Ferreira

 

 

 

TEXTOS

01.
Primaverando...
J.J. Oliveira Gonçalves

Primaverando assim, com meu Amor,
O meu Outono gris eu vou levando!
Nas cordas desta Lira dedilhando
Em triste partitura, minha Dor!

Mãos dadas, mãos amantes - proibidas
Sob um céu-de-andorinha, encantador!
Sou, sim, o bardo triste e trovador
Cantando as Ilusões minhas, perdidas!

E vamos nós os dois primaverando
Faz bem ao coração primaverar...
Com a Canção-do-Vento, enfim, dançar!

Com Pã, o Cio da Terra a celebrar...
Nosso conto de fada interpretando
Outono e Primavera acasalando!

Porto Alegre (RS), 08 de setembro/2009 - 11h.

02.
Vem Comigo
Kedma O'liver

Vamos cantar a primavera
em meio aos campos multicor
entre braços e abraços brincando
espalhando perfume e amor

Sentir a brisa bater no rosto
quando de mãos dadas a correr
Cabelos voando com o vento
e a felicidade todos perceber

Ter a sensação de liberdade
Cantar bem alto todas as cores
Saber que primavera é a estação
De florir também novos amores

Vem comigo sempre é tempo
de nova vida, novo amar
não perca a oportunidade
venha também primaverar.

Santos (SP)

03.
Primavera à Beira Mar
Joyce-Lu@zul

Respiro a magia do ar
Na brisa à beira mar
Perfume de flores da calçada
Espalha-se na minha sacada

O sol alimentando as flores
E os namorados com mil amores
Aroma que inunda a casa neste dia
Primavera me devolve a alegria

Ouço os pássaros que cantam
E vejo as flores que me encantam
Doce perfume e suave melodia

Primavera uma esperança neste dia
Sentir na Primavera o amor verdadeiro
Que espero ser um dia o derradeiro

"In"- Navegando Poesia-
Ed.Alcance- pag.37-2.007
ISBN- 85-9031-483-9

Balneário Camboriú (SC)

04.
Estação das Cores
Akasha De Lioncourt

As flores se abrem aos borbotões,
São cores diversas, em vários tons,
Fragrâncias se espalham, ao vento.
Primavera, chegando a qualquer momento.

Um festival de aromas e flores,
Verdes são as folhas, viçosas e únicas.
Até a poesia tem mais rimas, mais amores,
Não há espaço para tristezas e dores.

Deixa a estação perfumada entrar,
Invadir seus sentidos, polinizar.
Não dá pra não se permitir contagiar.

São três meses de completa magia,
Cores e aromas, flores e paixões.
Primavera: arrebatando os corações.

Bauru (SP) - 10/09/2009

05.
Primavera
Marina Martinez

Aproxima-se nova estação, cautelosa,
convertendo dias frios e opressivos,
transformando o cinza em cor-de-rosa,
desvendando brotos dourados, expressivos.

Pretendo estar à janela, olhando a rua,
para agradecer às flores seu carinho,
quando enfeitam a primavera, deusa nua,
aquecendo-a com cores, perfumes, arminho.

Primavera, fragrâncias, flores?
Sim, quero-os em mim, em torvelinho.

Viçosas, quero-as em mim, a todo instante.
Rosas, tulipas, açucenas, margaridas,
pouco importam nomes ou matizes,
quero-as em mim, alegres, coloridas.

Desejo ser lírio de paz, sem amargores,
ser flor de vida, vivaz, emocionante.
Almejo amanhecer transvestida em flores,
trocando pétalas e cores, deslumbrante.

Visto que até flores têm sua sorte,
anseio me fazer flores festivas,
pois há as que enfeitam a morte.
Mas quero ser grata às flores do luto,
que irão perfumar, um dia, meu caminho,
atraindo borboletas azuis como tributo.

Porto Alegre (RS)

06.
Primavera
Humberto – Poeta.

Meu amor, é como dizes:
é finda a invernia severa,
e os rosais se abrem felizes
aos beijos da primavera...

Vestidas de roxo e alvo
já abriram minhas orquídeas,
e eu as ponho sempre a salvo
se o vento ao passar agride-as.

Já sorriem lá na varanda,
vivas, alegres, facetas,
em formato de guirlanda,
minhas mimosas violetas.

Por aqui, o cravo, a hortênsia,
abrem-se em pencas e aos maços
qual se ouvissem a cadência
e o compasso dos teus passos!

Mesmo belas uma a uma,
por incrível que pareça,
em beleza não há nenhuma
que contigo se pareça!

São Paulo (SP)

07.
Valsa da Primavera
Regina Coeli

Me vesti de margarida
E valsei no meu canteiro;
Veio o sol, fez-me querida,
Beijando-me o tempo inteiro.

Veio o cravo, mas, tão lindo,
Só tinha olhos pra rosa,
Toda cheirosa e sorrindo,
Mais e mais ficando prosa...

O bem-me-quer também veio,
Tão faceiro e amarelinho,
Mas cheinho de receio
De ficar sem um carinho...

Nos canteiros, açucenas,
Zínias, dálias, em matizes,
E as coloridas verbenas
Valsavam cores felizes.

Era uma festa de cor
De som e muita alegria,
Miosótis valsavam amor,
Colorindo o novo dia.

E as charmosas borboletas,
Batendo as asas, contentes...
Nas janelas, as violetas,
Roxos sorrisos silentes...

As árvores em bordados
De verde e de tanta cor
Por passarinhos cantados
Em trinados de louvor.

A chuva valsou quimera,
Chorando a sua emoção
Quando viu a primavera
Cantando os tons da estação!

A lua chegou espiando,
Enquanto as flores dormiam,.
E a brisa fresca, acordando,
Aquelas que, então, se abriam...

Tanta fartura de cor,
Que mais a gente ainda quer?
Flor tem cheirinho de amor
"PerfuAmando" quem quiser!

Cartas de alforria
Escritos de Regina Coeli

Rio de Janeiro (RJ)

08.
Procura-se... Primaverando
Marly F. Tamani

Nessa primavera um lindo jardim,
onde o amor-perfeito entre juras
floresçam abundantes de amor,

árvores frondosas abriguem
ninhos de beija-flor feitos de paz,
e suas folhas transbordem de beijos,

na tarde os gorjeios de pássaros
peguem carona com o vento suave,
distribuindo sementes de carinho,

o sol nunca retenha em seus braços
o amanhecer dos sentimentos
guardados em desejos de abraços,

mas, fecha-se negócio somente se ali
estiverem perfumados sonhos
de raios de luz em forma de poesia!

São Paulo (SP)

09.
Ah! É Primavera...
Marco A. Amado

De forma discreta...
Uma divina metamorfose...
Brinda nosso ser
Parte o frio inverno...
Surgindo um novo amanhecer.
Novos perfumes...
Explosão de cores...
Mil encantos...
Aves em revoada

Seres vivos em desatino...
É primavera!
Festa da natureza.
Doando de forma magnífica...
Ao nosso olhar
Sua peculiar e sutil beleza
Ah! É primavera...
Época de novos amores...

(Ocram 10/09/09)

Ilha do Governador (RJ)

10.
Reflexões
Meimei Corrêa

Andei passeando pelo jardim das reflexões,colhi algumas flores,
apreciei os aromas,
me refiz diante da natureza...
Meus pensamentos tomaram formas,
lindas cores encantaram os meus olhos
já um tanto cansados...
Percorri a estrada das lembranças,
pisei em algumas folhas secas,
mas elas ainda tinham vida...
Olhei pela janela do tempo,
o horizonte que se expandia em lindas gaivotas
preparando o cenário para as estrelas no reino da lua.
O sol aquecia recarregando a imensidão de energia e calor,
para que quando a noite chegasse,
entrasse triunfalmente pela passarela dos meus sonhos...
Além da noite, seu vulto surgiu,
como um cavaleiro em lindas vestes azuis,
a me trazer as raízes da amizade sincera e verdadeira,
cultivadas nas terras férteis de um planeta
chamado: CORAÇÃO.

Campos Gerais (MG)

11.
Flor Oculta
BRita BRazil

A flor que eu não te dei,
ficou guardada em meu coração
no silêncio da minha paixão

A flor que eu não te dei,
multiplicou-se por dentro de mim
e a cada dia cresce um botão

A flor que vou te dar
quando você voltar
não vou comprar

Você virá
aqui dentro
buscar

Rio de Janeiro (RJ)

12.
Parar na Primavera
Fernando Alberto Salinas Couto

O trem da nossa vida,
sem dó nem piedade,
na chegada e na saída
imprime sempre mais
e mais velocidade,
porém não há iguais.

Então é nele que vou.
Esquecerei nesse dia
o infortúnio que passou.
Como bálsamo que alivia,
sentirei novas emoções,
por muitas estações.

Imploro ao maquinista,
para me alertar,
quando estiver à vista,
a Estação Primavera.
Nela o fascínio me espera
e eu vou desembarcar.

Lá, as fontes refrescantes,
camufladas entre flores
de todos os tipos e cores,
inebriam os amantes,
com misteriosos tentáculos
e, da natureza, espetáculos.

Beija-flor, girassol, borboleta...
coadjuvantes do lindo cenário
e de um show interplanetário,
que ao ser humano encanta,
em qualquer recanto ou hora.
É a esplendorosa primavera.

São Paulo (SP) – 12/09/09

13.
A Primavera
Cida Micossi

A nova estação já se anuncia
Com o ar impregnado dessa alquimia
É típico da Primavera
Fazer brotar em nós a doce espera

Pássaros cantando, crianças brincando
Dias de sol, luz e calor
Plantas florescendo, outras já frutificando
Alegria, Afeto, Amor
No ar o perfume da Natureza
Faz-nos sentir tanta beleza
Noites estreladas, almas enfeitiçadas
Ao som do mar casais se encontrando
E a Primavera, toda faceira,
Em nossas almas vai se instalando.

Santos (SP) - 12/09/2009

14.
Primavera é Vida
Ana Terezinha Drumond Machado

No longo caminho
A brisa leve se espalha:
Primavera vem!

Despertar florido!
Na natureza:orquídeas,
Jasmins ...rosas ...beijos.

Pintam o jardim.
As borboletas em festa
de flor em flor pulam...

Bem-te-vis acordam
Seus amigos pra canção
Do nascer do sol.

Pardais cochicham
escondidos no arvoredo:
Boa tarde, amigos!

Cascata chorosa,
Grossas lágrimas derrama:
piscina de espuma.

Onde foi seu choro,
Sabiá-laranjeira?
Piedade-Senhor!

Abelhas ruflam
As asas extasiadas
Do néctar do mel.

O doce bailado
do beija-flor traz a leveza
de seu esplendor.

Círculo dourado
Flor da fartura, flor do sol,
Alegria avícola.

O Sol se dobra
sobre as plantações. Estalam
mamonas tec ... tec ...

Esponjas branquinhas
Explodem nos galhos.
Oh! Doces negrinhas!

Olha o balé das
mariposas encaloradas!
Lá e cá sem parar!

Poeira subiu.
Na vidraça ofuscada
desenhos do guri.

Tranquila, a água
convida a libélula
a lavar seus pés.

Enxurrada desce
lenta, sem saber aonde
ir. Lá vai o barquinho!

Andorinhas bailam
em festa vespertina
meio ao arrebol.

Alvinópolis (MG)

15.
Primavera
Eloísa Antunes Maciel

Campos floridos... Singular beleza!
O passaredo alegre em seu gorjear...
Reveste-se de encanto a natureza,
O Sol no horizonte a despontar...

É tempo de esperança e encantamento,
De luzes e de flores coloridas...
A vida se desdobra em novo alento,
Desperta uma esperança adormecida...

Um sentimento pleno de harmonia
Parece desvelar-se à luz do dia,
Como a evocar no tempo uma canção...

É a primavera, musa iluminada,
Que inspira a poesia dedicada
Á Vida que renasce na amplidão!

Santa Maria (RS) - 04/10/06

16.
Cores das Flores
Sidney Santos

No início deste enredo
Exaltando a pureza
Rosas brancas segredo
Paz por natureza

Para teu sorriso franco
Luz que sempre irradia
Lírios também em branco
Pra começar bem o dia

Da cor do vinho de França
Aumentando alegria
No champanhe a lembrança
De amor e simpatia

Dádiva e certeza
Com todo carinho e paixão
Rosas vermelhas, a beleza
Que nasce no coração

Santos (SP)

17.
Primavera
Gloria D'ávila Espinoza

Un rayo de sol emerge
y entre los prados
las flores corren con sus mantos
los pajarillos suman sus alitas
y la blanca y diáfana amiga día
sonrié
y gira en un vals de primavera
al compás de orquideas, hortencias y gladiolas
acompasan el canto
de un lirio que no deja de amar la vida
que le dieron.

Primavera, se oye al unísono
es la floresta despertando
de su letargo
madreselvas y lianas
esculpen el paraje
para los pasos de una dulce gacela
para dar paso
a un tren de danzantes
una vez más
la aurora canta y encanta
Oh, mi bella primavera
sois el manto de mi anhelado sueño
sois el alegre vaivén de mis recuerdos en azul.

Tingo María, 15 de septiembre de 2009/9:50 am

(c) Gloria Dávila Espinoza - Perú

18.
Primavera Alada
Ju Armos

Procuro os tons e sons da primavera
nesta tarde que já anoiteceu,
no vento que entontece lá fora,
no elegante grafite do horizonte...
Minhas lembranças ainda aninhavam
um verão que cismou não ir embora,
um outono que sequer amadureceu,
um inverno saboreado na fonte...
E meus pássaros já despertaram!
Na ausência de outros sinais,
o mundo alado já enlouqueceu.
Voam, em bandos, colorindo os ares.
E trinam, e bailam, e flertam!
Feitos por amor e muito amados,
não concebidos para viverem sós...
Mas para voarem livres e aos pares
num ciclo vital eterno e recriado.

Porto Alegre (RS)

19.
Primavera
Rosângela Coelho

Eis que surge a Primavera,
repleta de perfumes e cores,
e que o sonho de quimera
renasça em novos amores

Suas flores multicoloridas
Nos jardins se proliferam
Exalando perfumes sutis
Nossos sentidos temperam

Ah! Primavera...
Estação de muitos encantos,
Flores, cores, amores
e os pássaros com seus cantos.

Curitiba (PR), 16/09/2009 - 09h34min.

20.
Esperada Primavera
Lenir Castro

Setembro
renascida no coração
das gentes.
Olhares cintilantes...
O sol que se acende,
indolente, inconsequente.
Se faz em sombra e
se faz em luz,despertado,
manhã de esperança
e tudo flui...
Um céu estrelado é
favorável aos poetas,
re-brilha os espaços e
acena os caminhos
aos viajantes solitários.
A direção está ao norte, ao sul,
A sudeste...
O que importa,
se há nascentes?
Afinal é primavera,
Há pessoas que se
abraçam com "ares de eterno",
há casais entrelaçados
sem despedida anunciada,
há coléricos amansados
e irrequietos passivos:
é a estação mais que aguardada...
Ah, então é primavera,
há flores, pó de estrelas,
caminho das Três Marias,
réstias de luz no céu,
aqui acaba toda a espera!

Niterói (RJ)
16 de setembro de 2009

21.
Primavera é Poesia
Regina Azenha

Mes de setembro...
Primavera chegando
flores se abrindo
corações sorrindo
amores surgindo...

Das estações
és a mais bela...
na nuance das tuas cores
jardins se transformam
em linda aquarela...

Primavera ...
ao mesclar o perfume
das tuas flores
envolves os corações
com alegria
és encanto e fantasia
és inspiração do poeta
és pura poesia...

Santos (SP)

22.
Paz Ambiental
Vanda Ferreira

Setembro decifra segredos
códigos primaveris feitos por cigarras
exclusivo canto por entre luzes de sol, de lua e vaga-lumes,
Intenso movimento de árvores saudosas da chuva;

Vento em roda-viva brinca na florescência do Jacarandá
leves beijos roçam tapete floral do roxo Tarumã.

Primavera é filha do inverno,
mãe do verão, e neta do outono;

Corpo tatuado, traços de aves coloridas,
marcas de seu parentesco;
Flores perfumadas, ungidas da límpida bonança.

Primavera é estação maternal
pari alegria, harmonia familiar de flora e fauna.

Campo Grande (MS)

 

 

 

SELO DE PARTICIPAÇÃO

Pegue seu selo de participação na 8ª Ciranda Especial CAPPAZ - Primavera, clicando com o botão direito do mouse e em salvar como.

 

 

 

 





|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||

 

Arte by Tosie
Imagem Samie's Dreams
Formatação Rosângela Coelho
Tube and background by JHanna
CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados