À GUISA DE INTRODUÇÃO

Com as palavras do Mahatma Gandhi, ícone da CAPPAZ, introduzimos a 19ª Ciranda Especial CAPPAZ

- JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS - 2011
alusiva ao Dia da Justiça e
Dia Internacional dos Direitos Humanos

"Eu creio em mim mesmo. Creio nos que trabalham comigo, creio nos meus amigos e creio na minha família. Creio que Deus me emprestará tudo que necessito para triunfar, contanto que eu me esforce para alcançar com meios lícitos e honestos. Creio nas orações e nunca fecharei meus olhos para dormir, sem pedir antes a devida orientação a fim de ser paciente com os outros e tolerante com os que não acreditam no que eu acredito. Creio que o triunfo é resultado de esforço inteligente, que não depende da sorte, da magia, de amigos, companheiros duvidosos ou de meu chefe. Creio que tirarei da vida exatamente o que nela colocar. Serei cauteloso quando tratar os outros, como quero que eles sejam comigo. Não caluniarei aqueles que não gosto. Não diminuirei meu trabalho por ver que os outros o fazem. Prestarei o melhor serviço de que sou capaz, porque jurei a mim mesmo triunfar na vida, e sei que o triunfo é sempre resultado do esforço consciente e eficaz. Finalmente, perdoarei os que me ofendem, porque compreendo que às vezes ofendo os outros e necessito de perdão."

Mahatma Gandhi- nosso grande ícone- foi um líder e pacifista indiano, que lutou pela independência da Índia e por seu esforço foi criado o Estado muçulmano do Paquistão.

Gramado-RS 30/12/2011
Joyce Lima Krischke
Coordenadora da Ciranda





PARTICIPAÇÕES NA CIRANDA ESPECIAL
OBRAS DE ARTE

01.a- TOP DA CIRANDA: ARTE DA ARTISTA PLÁSTICA
Confreira Tânia Maria de Souza
Título da obra - A Justiça e suas peias
Seccional Balneário Camboriú/SC



PARTICIPAÇÕES NA CIRANDA ESPECIAL
PROSA E VERSO




01.
O Direito dá o direito
Haydée S. Hostin Lima

A palavra Direito
não tem a doçura poética
da palavra açucena.
Mas é com o Direito
que temos o direito
de ver açucenas
(e as tristezas)
das praças e das ruas

E

alcançar o povo
a falar aos muitos ventos
o quanto voaremos em azul
para vestir
a justiça e a liberdade.

Santa Maria-RS



02.
Anjo Livre
Sidney Santos

Voei nas asas da liberdade
Anjo forte e capaz
Leva consigo a verdade
Sem nada deixar atrás.

Em umas das asas o direito,
No peito fraternidade,
A seu lado o respeito,
Na ponta honestidade.

Dentro do coração,
Livre arbítrio de expressão.
Na outra asa a cultura,
Vacina versus ditadura.

No final da aterrissagem,
Destino da preciosa bagagem.
Conhecimento às crianças
E o renascer de esperanças.

Poeta dos Sonhos- Santos-SP



03.
PAZ
Sidney Santos

Paz é uma criança, um riso
Amor que vem sem aviso
Água de fonte clara
Pedra noventa mais

Chuva de meia estação
Um abraço de irmã
Pai de braços abertos
Filhos nos rumos certos

Ternura do leite de peito
Verbo mais que perfeito
Sangue em artérias e veias
Doce canto de sereias

Porta da casa, abrigo
Cores dos campos de trigo
Vida sem preconceito
Uma só palavra – DIREITO!

Poeta dos Sonhos - Santos/SP



04.
“Justiça E Direitos Humanos”
Carlos Reinaldo de Souza

Se És Humano, Tens Direitos
E Deveres, Certamente,
Para Todos Os Efeitos,
Da Verdade És Cliente.

Deves Praticar O
Ser Sincero E Obediente,
Zelar Pela Paz, Também,
E Ser Muito Coerente.

Ser Amante Da Justiça,
Condição Sine Qua Non,
Quando Estiveres Na Liça
Deves Manter Este Tom.

Serás Humano, Então,
Justo, Livre E Altaneiro,
Concederás O Perdão,
Serás Um Bom Justiceiro!

Lafaiete - MG



05.
Lá vem o dia
Cristiano de Sousa

Está próximo e não sucumbirá
O dia da justiça chegará
E todo joelho se dobrará

O juiz senta-se no trono
O advogado ao seu
O acusador foi acusado
E os que lhe deram créditos, envergonhados

Quem escapará, já que todos pecaram
Quem se livrará da condenação daquele dia

Quem se fizer inocente será condenado
Pois todos, pobres e ricos, negros e brancos, são iguais aos olhos do juiz

O tribunal está armado
E todos os justos estão prontos para julgar

E quem são os justos:
Aqueles que sofreram
Aqueles que praticaram o amor de Deus e lhe obedeceram desde o inicio
Aqueles que acreditaram nele.
Estes são os justos e a quem pertence a justiça.

Salvador-BA



06.
Direitos e Justiça
Fernando Alberto Salinas Couto

Existem muitas entidades
que defendem com veemência
todos os direitos humanos,
mas seguem as desigualdades,
causando dor com resistência
e nos impondo desenganos.

Porém, eu tenho esperança
noutra qualidade de vida,
por muitos e muitos anos,
com mais igualdade e justiça
e entidades esclarecidas
defendendo “deveres” humanos.

São Paulo- SP – 01/12/11



07.
Justiça?
Estela Frutos Braud

É justo testemunhar
A maldade e permanecer
Isento?
É correto levar vantagem
Sabendo prejudicar
Outros?
Natural constatar que a Justiça
É cega para os poderosos
Punir?
Assistir com indiferença
O tratamento dado ao menor
Infrator?
Ver rolando ao léu por
Escusas politicagens a criança
Carente?
Na balança justiça vendida
Para pesar o certo e errado,
Parcial?
Saber que o bandido terá regalias
E comandará fora o crime mesmo
Preso?
Em dias de visitas a presidiários
Atestar na fila grande maioria de pobres
Negros?
Admitir os que roubaram muito,
Livres, ricos, influentes
Eleitos?
E essa Constituição ultrapassada,
A quem convém, empacada
Justiça?
E esse poderoso direito, Justiça,
Quando todos terão em
Igualdade?

Balneário Camboriú-SC



08.
Justiça e Direitos Humanos
Marco A. Amado

Como podemos falar de justiça
E ainda mais direitos humanos
Quando ainda encontramos
tanta descriminação

Como fazer justiça
Se o povo luta contra a desnutrição
E a falta da educação

Como falar em direitos humanos
Se muitos morrem simplesmente
Por serem pobres
Enquanto os nobres
Vivem de suntuosidade
Esquecendo que sua soberba
Provem da labuta árdua diária
Da maioria da população

Não adianta Direitos Humanos
Se não houver sinceridade
O povo
Não necessita de caridade.
Mas que seja realmente
Tratado com dignidade
E igualdade
Educação, saúde e salário digno

E que a lei funcione realmente
Da mesma forma
Para o simples e sofrido cidadão
E para os que se declaram donos da nação

Vamos provocar a nova revolução
Transformar os Direitos humanos
Em algo real
Não uma mera embromação

Façamos com que as leis
Sejam realmente cumpridas
De forma igualitária
Sem hipocrisia

Vamos abolir
A famosa Lei de Gerson
Gosto de levar vantagem em tudo,
Leve vantagem você também

Ocram 01/12/11

Ilha do Governador-RJ



09.
Abortada Vida
Valéria Lisita

Por favor, deixe-me viver... Grito ecoa e
se perde no vento
Seria de um Ser, à espera de ver
Su'alma atingir esperado intento

Sou gente...coração já carrego
Pequeno, mas grande desejo
Ver sol e flores...te entrego
Ver-te mãe...teu colo almejo

Por favor...deixe-me viver
Prometo por Deus, alegria te dar
Bom filho...eu sei que vou ser
Sua vida...em bençãos completar

Oh mãe...receba-me em teu seio
Sou futuro, sem medo ou anseio

Goiânia-GO



10.
Humanizar-se
PAMPOETA

Conduta de amor para com as crianças...
Para com os idosos e os jovens...
Amar de igual para igual, todo o ser...
Ser humano de verdade, em ações...
Conduzir em gestos...
As palavras são nos papéis...
Um brincar, um agradar, um carinho...
Minutos ou horas da tua atenção...
Fomos crianças... seremos idosos...
Bom dia aos jovens !!! Vamos abraçar...
Vamos amar e viver...
Vamos humanizar-se...
Quer viver, viva!!!
Mas, viva direito!!!

Campinas-SP



11.
Justiça e Direitos Humanos
J Otoniel Poeta

No ambiente que nasceste
Recebeste dos pais a educação
Amparado em farto lar ...
... Outros sem moradia, tudo a lhes faltar
Criados ao relento, servindo à exploração
Faltando-lhes todo apoio de nada sendo dono
Caem na vida do crime, outros no abandono
Quantos têm especial talento, alcançam sucesso?
Incentivados pela mídia sentem-se nobres
Vivem em luxuosas mansões
Outros são bem pobres
Sem possibilidade de acompanharem o progresso
Das dificuldades há sempre compensações
Que os fazem viver de fé e sortes
Tenta-se há muito se formar uma sociedade
Em que prevaleça uma forma de igualdade
Onde se veja o maior sentimento de amor
Do mais necessitado ao seu senhor
Assim temos presentes em nosso meio
Os ensinamentos de Jesus Nosso Senhor
Podendo-se assim termos certeza sem receio
Há de se ver no mais pequenino irmão
A pessoa de Jesus Cristo ao dares o pão
Assim verás a Deus
Todos são filhos seus
E os teus atos não serão em vão
Não somente o pão dares
Podes também o abrigares
Conceder com Justiça e igualdade os direitos
A todos os seres que buscam o reconhecimento
Dos seus valores
Sem preconceitos de religião, raça e cor
Aplicando-se a Lei, segundo dos antigos romanos
O fundamento
Sendo assim sagrados a todos em geral os direitos
Humanos

Jandira-SP



12.
Justiça Sem Véu
ELOISA ANTUNES MACIEL

Sou a filha de Zeus, no Olimpo entronizado...
Meu nome é Themis (“Terra”), deusa que a seu lado,
Primou pela defesa plena do oprimido,
E dos “injustiçados”, pobres e vencidos,
Tendo a Justiça plena por finalidade...

Percebes o meu rosto, agora desvendado?...
E o meu olhar austero na amplidão focado?...
A Lei e a Balança da simbologia
Que os tempos distanciados da mitologia
Legaram como louros à posteridade?

E se a justiça plena com a Lei trabalha,
(Ou se a justiça tarda -- ou se nunca falha),
Ao aplicar a Lei sobre uma ação espúria,
Alerto magistrados frente à SUMMA INJURIA,
A fim de preveni-los face à iniquidade...

Meus olhos desvendados não se distanciam
Daqueles fundamentos que reverenciam
Valores e virtudes que, por verdadeiros,
Farão prevalecer, no Universo inteiro,
A justiça sem véu e sua perenidade...

E justiça sem véu se veste de esperança,
E ao contemplar a fé, na sua longa andança,
Faz – se farol de luz na imensidão do mar,
E a eterna claridade vai disseminar...
Desvela a sua face frente à Eternidade!

Santa Maria, 26\05\06



13.
O Alibi dos ilibados
Maria Fernanda Reis Esteves

Processos chegando ao fim
na barra dos tribunais
E o povo só quer justiça,
ver punidos estes vermes
criminosos, marginais

Mas o grande poderio
nunca será condenado
Tem estratégias, alibis,
advogados do diabo
Sai airoso disto tudo,
bem mais rico e ilibado

São senhores influentes
que estão acima da lei
silenciam magistrados
que metem rabo entre pernas
engolem provas que têm

Quem paga é o cidadão
que trabalha honestamente
São corruptos, são pedófilos
uma raça anti ser
a quem ainda é dado crédito
e estatuto de gente

E pelos danos causados
recebem indemnização
A justiça faz-se cega
é corrupta e manobrável
E o povo vai consentindo
que o País tome este rumo
da vergonha e do descrédito

O povo só quer verdade
doa ela a quem doer
Todos pr'o raio que os parta
Fora os lobbies!
Fora os tachos!
O terror e a opressão!
É pior do que o fascismo

Que a justiça seja célere
e se aplique a equidade
Implacável, incorruptível,
não se deixe manobrar
Para podermos ter orgulho
da nossa pobre Nação
e alguma motivação
para poder acreditar

Portugal



14.
Brasil de Sul a Norte
Antonio Carlos (Zíngaro)

Tem gente de todo o lugar
Sanfoneiro, bumbolegueiro, violeiros ao luar
A estrela mais bonita ééé
O brilho do seu olhar

É a nação cheia de otimismo
Caminhando em busca da paz
É o cartão postal de um povo
Que não pede nada de mais.

Brasil de Sul a Norte
Precisa de atenção
Não deixe nossas crianças
Ser alvo de exploração

Assim vamos vivendo
Cheio de amor para dar
A vida é melhor agora
Realidade não é ilusão

Eu não posso pensar de outro jeito
Esta terra me faz muito bem
O paraíso é de todos
Abra agora o seu coração.

Viamão-RS



15.
Direitos Humanos 05/12/2011
Paulo Rodrigues

O homem fere e mata seu irmão
na fome, nas guerras armadas,
no descaso com a saúde pública,
no abandono da Educação.

O homem fere e mata seu irmão
nas palavras ditas no momento de ira,
no desmatamento das matas e florestas,
rios e mares tomados pela poluiçao.

O homem fere e mata seu irmão
nas brigas de transito,
na violência contra a mulher,
no abandono das crianças pedindo pão.

O homem fere e mata seu irmão
na falta de amor entre os casais,
na banalização do sexo sem compromisso,
da falta de ética e dos valores cristãos.

O homem fere e mata seu irmão
na violência gratuita na televiãso,
nos governos que praticam a corrupção
e não respeitam os direitos humanos.

Sorocaba SP



16.
Que meu canto 05/12/2011
Paulo Rodrigues

Que meu canto
cante os dias de sol,
as tardes morenas
desenhando primaveras,
e as noites enluaradas
de beijos de namorados
apaixonados!

Que meu canto
cante o Amor
que habita meu coração
e declama versos
com doçura
aos seus ouvidos!

Que meu canto
cante o Amor
a Mãe Natureza
e o Respeito
as diversidades culturais!

Que meu canto
desenhe a Paz para todos!

Que meu canto
semeie o Amor
aos corações solitários!

Que meu canto
leve alegria e esperança
aos famintos de afetos!

Que meu canto
não seja mais um canto!

Que meu canto
seja um canto de Amor e Paz
e semeie os valores da CAPPAZ
por toda parte!

Sorocaba SP



17.
Exercitando o Amor
Deomídio Macêdo

O planeta terra segue seu rumo,
provocando noites e dias
determinando o tempo dos humanos
que se movimentam sem perceber
a rotação e a translação que a terra promove.

Os homens vivem mergulhados nos afazeres diários
e dentro dessa convivência se faz necessária
a participação da Justiça e dos Direitos Humanos
Para equilibrar a balança das relações humanas.

Cada um de nós tem o seu livre arbítrio.
Uns partem cegamente por caminhos tortuosos,
por não conhecerem o verdadeiro amor, ou por terem sofrido na pele a opressão social.
É preciso lapidar os corações desses homens e mulheres,
através da ferramenta do amor, aplicando a Justiça e os Direitos Humanos, para que eles
possam retornar para o caminho da evolução, entendendo que os mesmos são importantes
dentro do contexto social e familiar.
Assim, nós outros estaremos cumprindo a Lei do amor.



18.
Habeas-Corpus
Luiz Menezes de Miranda

Tenho o meu direito,
direito de escolher,
em qual prisão quero viver.

A liberdade é uma abstração
Liberdade não é uma roupa
Liberdade é sim, nudez total
Nada, mas nada mesmo pode vesti-la
Liberdade e verdade têm que ser nua

Agora me pergunto:
e o meu crachá, quem me dará?

Sem ele não tenho identidade.
Tenho que viver enclausurado
Por isso aceito a minha certidão
Infelizmente dada pela sociedade

Não vou dizer que tenho endereço,
não resido, vivo em clausura


Ora, bolas!
Já estou em cativeiro,
estou aprisionado em minha própria liberdade

Sou vigiado, liberdade vigiada
Existirá advogado para essa situação?

É dado a todos nós uma prisão, vejamos,
emprego, casamento, maternidade e outras coisa mais.

Somos escravos dos salários.

Mas também não quero me reter a ser mundano,
sem amor, filhos, carinho, e sem uma sociedade que não seja particular

Quero sim, diante de tantas adversidades
sentir-me feliz por poder escolher
a prisão que quero viver.
Para mim, isso já uma vitória.

Já decidi para onde quero ser levado.
Minha escolha é consciente,
o meu cativeiro eu determino.
Tenho vantagem sobre outros,
minha pena é mais branda.

Resolvi ser trancafiado
no analfabetismo da sociedade
a ser executado pela sentença do homem,
porque pela sentença da vida,
eu já nasci com o habeas-corpus assinado por Deus.
Minha cela é especial
Eu sou livre
Eu já nasci livre.

Salvador -BA



19.
Justiça - Direitos Humanos
Varenka de Fátima Araújo

Em cada olhar, um pedido de justiça
Em cada dor,um pedido de justiça

Cada pedido de justiça, seja legislado
Nem sempre o direito é assegurado

A balança em desequilíbrio, sem justiça
A verdade comprada na escuridão

Deveres assumidos, direitos conquistados
Ilusão num sopro no ar...Dói demais...

A bandeira branca no lugar da preta
Fazer valer...OS DIREITOS HUMANOS

Salvador- BA



20.
Sem Violência
Greg Pinheiro

É inconcebível que
em pleno século vinte um,
o homem ainda viva o ranço do instinto
e não tenha se livrado da agressividade
acumulada no seu íntimo,
ferramenta, outrora utilizada como
mecanismos de sobrevivência.

Sempre observei entre os povos,
a desvalorização da mulher como ser humano;
a sociedade oriental e principalmente
no oriente médio, há de se fazer uma reflexão
a respeito da inclusão da mulher na sociedade.

No país verde-amarelo,
que não reclina a cabeça sobre as tradições,
mas também requer um pensamento mais apurado
a fim de reavaliar a importância da mulher
como promotora de um mundo feliz.

Nossa Carta Magna anterior
tinha seu interessenas terras,
nos pertences, nas posses;
a de oitenta e oito porém,
tem o seu foco centralizado no ser humano
como o bem maior.

Daí surgiram alguns benefícios sociais:
Estatutos da Criança e adolescente
Estatutodo Idoso,
Estatuto do Meio Ambiente,
Estatuto da Cidade,
e alguns beneficios à mulher...

Tudo isso ainda é pouco!
A Lei ainda não está sendo cumprida na sua integridade
e além disso, em muitos casos não precisaria o reparo da Lei,
se nós tivéssemoso Amor Fraterno, o Amor Ágape
teríamos mais cuidado e zelo por aquela que nos gerou,
que nos educou, que nos inspira poesia...

Se amássemos não mais violentaríamos nossa companheira,
nem nossos filhos, nossos pais, nosso ambiente...
não teríamos mais preconceitos contra os nossos irmãos;
e promoveríamos a paz como direito de cada um
seguir na senda da evolução.

Recife, 01/12/2011



21.
À Resistência
Roseleide Santana de Farias

São muitos os momentos
Que durante o caminhar
No percurso de uma vida,
Deixa muito a desejar!

Quem sou eu!?...Quem és tú!?...
A resposta estará
Na sublime resistência
Ou fraqueza no lutar!

Almas que se vendem,
Consciências que adormecem,
Espíritos que enfraquecem,
Limitados no sistema
Que o poder estabelece!

Muitos são os ódios,
Perseguições, violências,
Indignações, desafios,
Mágoas, medos, opressões,
Enchendo os corações
Das gentes ansiosas
Desesperançadas e
Carentes!

Não fossemos nós, os humanos,
Limitados, tão mesquinhos,
Egoístas, prepotentes,
Encontraríamos o Caminho
De Paz para a nossa Gente!

O Caminho!?... Nós o conhecemos!...
É sensibilidade, respeito,
Fraternidade, justiça,
Igualdade entre os homens.

É o espírito da Liberdade
Buscando pelo Caminho
O calor, o aconchego
Do Amor Maior tão etéreo
Na Divindade Suprema,
Através de Nós, de Vós
E dos Outros!

Cabedelo-PB



22.
JUSTIÇA EM VINTE ACRÓSTICOS
Acrósticos-históricos-jurídicos Nº 1837
Por Sílvia Araújo Motta

1:
J-Justiça é o magno tema do DIREITO,
U-Um desafio na elaboração do conceito!
S-Sua definição clássica é da cultura greco-romana:
T-Tem como base a concepção de Platão e Aristóteles,
I-Inserida no Corpus Júris Civilis: “Dar a
Ç-Cada um o que é seu” como virtude humana,
A-Apresenta a fórmula do jurisconsulto Ulpiano.
2:
J-Justiça sofre variação, na evolução cultural,
U-Uma atribuição em cada sistema político.
S-Sabe-se que o capitalismo e o socialismo não
T-Têm acordo quanto às medidas de repartição que
I-Indicam bens materiais na SOCIEDADE.
Ç-Comporta diferentes conteúdos além do Direito:
A-A moral, a religião e algumas regras de trato social.
3:
J-Justiça é a síntese de valores éticos,
U-Uma prática do bem nas relações sociais:
S-Semente do justo na convivência do homem,
T-Tantos estudiosos mostram suas definições!
I-Inteiramente SUBJETIVA tem medidas variáveis,
Ç-Considerada por Kelsen, uma utopia:
A-A justiça ABSOLUTA, sonho da humanidade.
4:
J-Justiça para KELSEN é “ideal irracional”
U-Uma opinião de PASCAL é a mesma: “Nada
S-Se vê de justo ou injusto que não muda.”
T-Tese do caráter absoluto da justiça como valor,
I-Importante derivação do Direito NATURAL,
Ç-Como os caracteres: eterno, imutável e universal,
A-Adotados na CORRENTE JUSNATURALISTA.
5:
J-Justiça tem dois CRITÉRIOS formais e materiais:
U-Uma idéia FORMAL exige “tratamento igual para
S-Situações iguais.” No DIREITO à Igualdade,
T-“Todos são iguais perante a lei,” critério
I-Implícito no PRINCÍPIO DA ISONOMIA.
Ç-Conforme PITÁGORAS a justiça caracteriza
A-A relação “aritmética de igualdade entre 2 termos
6:
J-Justiça tem também no CRITÉRIO FORMAL
U-Uma essencial PROPORCIONALIDADE,
S-Sendo indispensável para o desigual.
T-Tratada por Dante ALIGHIERE com grande
I-Importância: “Direito é uma proporção real e pessoal
Ç-Com ênfase a ação “de homem para homem”
A-Ao dar a cada um o que merece não é medida ideal.
7:
J-Justiça para RUI BARBOSA é definida:
U-“Uma desigualdade é proporcional à
S-Sua desigualdade natural.” É percebida
T-Totalmente ao chegar à verdade na lei da igualdade.
I-Importantes também são os critérios MATERIAIS:
Ç-Capacidade, Mérito e Necessidade individual.
A-A requerer um tratamento de proporcionalidade.
8:
J-Justiça tem a pedra angular na filosofia de Platão:
U-“Uma virtude máxima do Indivíduo e do Estado.”
S-Seu raciocínio valoriza a aptidão própria:
T-Todo indivíduo tem qualidade, em potencial,
I-Implica na profissão de acordo com habilidade.
Ç-Com EMIL BRUNNER reconhece a aplicabilidade,
A-A eqüidade de ARISTÓTELES ainda é atual.
9:
J-Justiça para ARISTÓTELES tem 2 tipos:
U-Uma GERAL e outra PARTICULAR. A Geral
S-Sempre corresponde à VIRTUDE da pessoa.
T-Tem, na JUSTIÇA particular, suas espécies:
I-IGUALADORA ou sinalagmática chamada
Ç-CORRETIVA. A DISTRIBUTIVA é
A-A que consiste na repartição de honras e bens.
10:
J-Justiça DISTRIBUTIVA atende o mérito de cada
U-Um e respeita o princípio da proporcionalidade,
S-Sendo também chamada Justiça GEOMÉTRICA.
T-Termo de JUSTIÇA CORRETIVA se aplicava
I-Importante às transações voluntárias (Contratos) e
Ç-Como às involuntárias, criadas pelos adultos;
A-Assim, o princípio aplicável era o da igualdade aritmética.
11:
J-Justiça CORRETIVA de Aristóteles, em Del Vecchio, tem
U-Uma espécie de JUSTIÇA COMUTATIVA:
S-Sendo “real a igualdade nas relações de troca.”
T-Tem também a espécie JUDICIÁRIA
I-Indicada para ser desenvolvida pelos juízes,
Ç-Com o objetivo de corrigir os desequilíbrios existentes,
A-A violação dos deveres, na esfera civil e criminal.
12:
J-JUSTIÇA DISTRIBUTIVA tem o Estado como
U-Um agente, a quem compete a repartição dos
S-Seus bens e dos encargos aos membros da sociedade:
T-Tem a competência de ministrar ensino gratuito,
I-Indiscutível assistência médico-hospitalar,
Ç-Com IGUALDADE PROPORCIONAL
A-Aplicada aos diferentes graus de necessidade.
13:
J-Justiça COMUTATIVA é a forma de justiça:
U-Uma relação de TROCA entre particulares, igual valor,
S-Seu critério adota a IGUALDADE QUANTITATIVA,
T-Trata das relações de coordenação e em seu âmbito
I-Indica o DIREITO PRIVADO. Exemplo: Contratos de
Ç-Compra e Venda em que o comprador paga
A-Ao vendedor, o preço equivalente ao objeto recebido.
14:
J-Justiça consiste na igualdade de tratamento!
U-Uma IGUALDADE ARITMÉTICA exprime a justiça
S-SINALAGMÁTICA ou Justiça COMUTATIVA.
T-Tem também a IGUALDADE GEOMÉTRICA:
I-Indica a Justiça DISTRIBUTIVA ou atributiva.
Ç-Com PROPORCIONALIDADE na distributiva
A-A proporção é uma IGUALDADE de razões.
15:
J-JUSTO é uma espécie de termo proporcional,
U-Uma igualdade geométrica na distributiva.
S-Sempre que se procurar igualar
T-Termos diversos, haverá a RECIPROCIDADE.
I-Injustiça vai se relacionar com os extremos.
Ç-Com certeza, para ARISTÓTELES há intermediariedade.
A-A justiça aponta que o “JUSTO será um meio-termo.”
16:
J-Justiça é aquilo em virtude do qual se diz:
U-Um homem justo pratica, com voluntariedade,
S-Sua escolha própria faz a justiça. Em
T-Toda deliberação deve ser justa; a pessoa não deve ser
I-Injusta.Deve ter consciência do seu agir, escolhido.
Ç-Cada prática deve ser analisada se os
A-Atos são desculpáveis ou não. A ação exige opção.
17:
J-Justiça é a última finalidade do DIREITO.
U-Única virtude completa absorve o bem comum.
S-Sinaliza ARISTÓTELES:a virtude da CIDADANIA
T-Trata a todos igualmente, na sociedade. Homem
I-Injusto não respeita a lei e o probo.(Justo, honesto)
Ç-Compreende como justo os atos que produzem
A-A felicidade dos elementos da comunidade política.
18:
J-Justiça para ARISTÓTELES é avaliada:
U-Uma virtude da EQUIDADE que tem
S-Seu objetivo de ordenar e dirigir a convivência,
T-Tendo condutas corretas dos indivíduos,
I-Incluídas as “coisas justas” apresenta a visão
Ç-Com justiça SUBJETIVA e OBJETIVA.
A-A justiça pode ser alcançada se houver igualdade.
19:
J-Justiça CONVENCIONAL é a que aplica a lei,
U-Uma convenção social é seu fruto, sem fundamento,
S-Simples aplicação das NORMAS JURÍDICAS, no sentido
T-Totalmente verdadeiro. Para esta categoria é
I-Irrelevante se a lei é intrinsecamente, boa ou não,
Ç-Consagre ou não os valores positivos do Direito,
A-Admitida como conotação de justiça, pelos positivistas.
20:
J-Justiça SUBSTANCIAL é verdadeiramente
U-Uma justiça fundamentada no DIREITO NATURAL.
S-Seus princípios promovem efetivamente,
T-Todos os VALORES MORAIS. Acha-se sob o
I-Império de uma ORDEM JURÍDICA LEGÍTIMA.
Ç-Citados exemplos: No Sermão da Montanha (Cristo)
A-A Cidade Terrena (Santo Agostinho) e a Cidade de Deus.


8 DE DEZEMBRO de 2011-DIA DA JUSTIÇA:
PARABÉNS AOS PROFISSIONAIS DA JUSTIÇA!



23.
Justitia Mater
Ana Teresinha Drumond Machado

"In his quae contra ratiomen juris constituta
suntnon possumus regulan juris sequi."


Justiça - não há maior que a divina,
a humana ora burla, ora se engana
por ações perpetradas na surdina
de míseros homens de mente insana.

Vendem-se cast’almas inonimadas,
Como animais - pelo teu puro sangue,
Sob teu peso, antes que se zangue,
rui culpas em lágrimas abafadas.

Oh ... Soberana deusa da justiça!
Tens em tuas mãos a imparcial balança:
Faze que o digno direito ao grande

Se cumpra; ao pequeno, alcance e ande.
Por fim, no duelo da iniquidade:
Crave a lei à humana realidade.

Alvinópolis-MG



24.
Pena de morte... Pra quem?
Akasha De Lioncourt

Hum, vejamos... Não vou me ater pela ótica Cristã porque seria chover no molhado... Qualquer que seja a religião sabemos que nenhuma aprova tirar a vida de outra pessoa ainda que essa seja a maior criminosa de todas. Cristo perdoou até mesmo seus algozes, quem somos nós, meros mortais em aprendizado, para condenarmos alguém à pena capital? Aí vão me dizer: ‘e se a vítima fosse um parente seu?’ e vou ser obrigada a responder que como todos também estou em fase de aprendizado e pode ser que eu deseje a morte daquele que feriu ou matou alguém a quem eu ame mas não significa que seja o correto. E eu espero, sinceramente, se um dia essa situação for real que eu ame a Deus o suficiente pra não atentar contra os ensinamentos Dele e pra tentar manter minha fé intacta, além de pedir todos os dias pra não ser provada dessa maneira.
Saindo do campo cristão e indo pro campo jurídico: quais são os crimes que, se por acaso o Brasil instituísse a pena de morte e o impedimento para tal não fosse uma cláusula pétrea (para quem não sabe, cláusula pétrea é uma limitação material que impede a alteração de uma constituição em determinado assunto por meio de emenda e aqui no Brasil elas estão elencadas no artigo 60, §4.°da Constituição Federal)? São os crimes elencados na Lei 8072/90, dos crimes hediondos:

Art. 1o São considerados hediondos os seguintes crimes, todos tipificados no Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal, consumados ou tentados: (Redação dada pela Lei nº 8.930, de 6.9.1994)
I - homicídio (art. 121), quando praticado em atividade típica de grupo de extermínio, ainda que cometido por um só agente, e homicídio qualificado (art. 121, § 2o, I, II, III, IV e V); (Inciso incluído pela Lei nº 8.930, de 6.9.1994)
II - latrocínio (art. 157, § 3o, in fine); (Inciso incluído pela Lei nº 8.930, de 6.9.1994)
III - extorsão qualificada pela morte (art. 158, § 2o); (Inciso incluído pela Lei nº 8.930, de 6.9.1994)
IV - extorsão mediante seqüestro e na forma qualificada (art. 159, caput, e §§ lo, 2o e 3o); (Inciso incluído pela Lei nº 8.930, de 6.9.1994)
V - estupro (art. 213 e sua combinação com o art. 223, caput e parágrafo único); (Inciso incluído pela Lei nº 8.930, de 6.9.1994)
VI - atentado violento ao pudor (art. 214 e sua combinação com o art. 223, caput e parágrafo único); (Inciso incluído pela Lei nº 8.930, de 6.9.1994)
VII - epidemia com resultado morte (art. 267, § 1o). (Inciso incluído pela Lei nº 8.930, de 6.9.1994)
VII-A – (VETADO) (Inciso incluído pela Lei nº 9.695, de 20.8.1998)
VII-B - falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais (art. 273, caput e § 1o, § 1o-A e § 1o-B, com a redação dada pela Lei no 9.677, de 2 de julho de 1998). (Inciso incluído pela Lei nº 9.695, de 20.8.1998)
Parágrafo único. Considera-se também hediondo o crime de genocídio previsto nos arts. 1o, 2o e 3o da Lei no 2.889, de 1o de outubro de 1956, tentado ou consumado. (Parágrafo incluído pela Lei nº 8.930, de 6.9.1994)

FONTE: Wikipedia


Vocês sabiam que o homicídio não era considerado crime hediondo até 1994, quando a autora de novelas Glória Peres iniciou uma cruzada e conseguiu que o crime fosse elencado no rol dos hediondos, quando em 1992 perdeu sua filha, a atriz Daniela Peres, assassinada por um colega de elenco com 18 tesouradas?
Mas antes de homicídio ser crime hediondo, passivo de pena de morte, outros crimes como estupro e atentado violento ao pudor já faziam parte desse rol e pasmem: um beijo lascivo em uma garota com menos de 13 anos (e olha que hoje elas passam por 18 com facilidade e sem ajuda do photoshop) configura atentado violento ao pudor, portanto, candidato à pena de morte que vocês tanto defendem? Nunca leram a frase: “mate sua namorada mas não a beije?” Era parte de uma matéria escrita por um promotor de justiça quando o mesmo criticava as falhas da legislação que condenariam à morte um beijo dado em uma criança mas não fariam o mesmo com um assassino?
Vocês sabiam que nos EUA a maioria dos Estados que aderiram à pena de morte não só não conseguiram diminuir a criminalidade como já cometeram erros judiciais gravíssimos? Muitos inocentes foram mortos com injeções letais e esse tipo de erro não dá pra consertar?
Já leram algum depoimento dos executores dessas penas? Aqueles agentes penitenciários que trabalham nos corredores da morte? Todos eles têm pesadelos à noite e são poucos os que não se sentem assassinos por tabela, ainda que lá seja legalizado. Não é responsabilidade demais pra um homem ter a vida de outro nas mãos?
Vocês acreditam que a justiça seja 100% infalível? Ótimo, então esqueçam os preceitos religiosos e saiam por aí legalizando o homicídio. Mas se tiverem um motivo, por menor que seja para duvidar da infalibilidade dela, não corram o risco de enviar um inocente pra morte.
Sou a favor de penas mais duras, de uma reforma penal, processual penal e penitenciária. Chega de dar casa e comida de graça pra quem pratica crimes sem qualquer resquício de moralidade, que eles trabalhem e muito duro para comer melhor do que muitos pais de família que trabalham de sol a sol pra sustentar seus filhos com um mínimo de dignidade. Vamos acabar com o auxílio-reclusão, se trabalhar a família recebe apoio, senão, o Estado não é responsável pelas responsabilidades do preso que só onera os cofres públicos. Que o sistema penitenciário seja eficaz e válido, com apenamento mais longo. Bandido tem mais medo de trabalhar pesado do que de morrer!
E, lembrem-se, quando se perguntarem como eu agiria se fosse um filho, um parente ou um amigo meu... pois eu perguntaria o seguinte: E se fosse com você e o condenado à morte fosse um inocente?




25.
Acredito na justiça
Pinho Sannasc

Acredito na justiça
Que contempla toda gente
Que labora sem preguiça
Em favor dos inocentes
Põe fim a uma derriça
De uma forma reta e prudente

Acredito na justiça
Que se cumpre de verdade
Julgando o rico e o pobre
Com imparcialidade
E da forma que desdobre
Seja exemplo de hombridade

Acredito na justiça
Às vezes nem tanto nas leis
Algumas são tão implícitas
Que eu já me decepcionei
Madrinha da injustiça
Tem lei que derruba lei

Acredito que a justiça
Há de um dia ser cumprida
Disto sim, tenho sede e fome
E não me farto com migalhas
Pois ainda que falhe o homem
A justiça de Deus não falha!

Salvador-BA



26.
Desagravo
Vera Passos

Não esperava da Pátria, tanta turbulência
Mesmo tendo ciência da velha corrupção
Um País tão rico e com tanta beleza
Hoje excede no roubo, na fome e contravenção

O povo carente de tudo, mata a Natureza
Desconhece a riqueza desta imensa Nação
Não se pode aceitar essa real negligência

Esperava um Brasil alegre e farto
Gente feliz, estradas livres; foi mera ilusão
Vejo homens perdidos com a cuia na mão
Retrato da ignorância e da falta de ação

Menores forjam a violência
Imitam com eloqüência as cenas terríveis
Do cinema, dos jogos e da televisão

Guerra nas praças lotadas de armas
Desvio de conduta e muita truculência
Mataram as bandas, queimaram as árvores
Tiraram as flores, mendigos disputam o papelão

Não há balanço, nem bolas, nem gudes, nem pião
Brinquedos criativos de outra estação
A saúde desfila doente na escuridão
Corpos deixados nas ruas,em estágio de putrefação
Cenas de sexo explícito, nas festas de salão

Fanáticos incitam apartaide, com a Bíblia na mão
Filho que mata pai, irmão traindo irmão

Pensem no absurdo, neonazista pardo
Na terra da miscigenação.
Grades cobrem o Sol, janelas cerradas no arrebol

Eu sonhei livre caminhar, livre expressão
Jamais pensei viver em casa
Transformada em prisão
Como ter paz, sem respeitar o irmão?
Acorda Brasil! Acorda cidadão!

Salvador-BA



27.
Poesia da Justiça... Poeta pela Paz
Joyce Lima Krischke

Para poetizar Justiça
Busco rimas e não as encontro
Sim, Poesia da Justiça
Nascida das Leis e dos Códigos
Incompatível
Com a linguagem lírica?

Se a Justiça objetiva
A harmonia entre os homens
E Poesia busca expressar
O equilíbrio na natureza
E nas relações entre as espécies...

Se a poética da vida
Interfere em nossos atos...
Poesia e Justiça formam
Um binômio social perfeito

Neste dia em que
A Justiça encontra-se...
Com a Poesia
O vento sopra
Aos nossos ouvidos
Cantarolando os valores,
A hierarquia das normas...
Para a fiel aplicação da Justiça
(Em tempos de mudanças sociais
Na manutenção da Paz)
Inspiradora da lira do Poeta,
Abraçando à Justiça em versos...

Poesia da Justiça... Poeta pela Paz!
Fraternidade Sempre!

Balneário Camboriú, 08/12/2011- 18h30min
- Dia da Justiça-










|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||



Direitos autorais na forma da Lei
Revisão linguística dos autores

Arte e Formatação Joice Lima Krischke
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados