AGRADECIMENTOS

Agradecemos a participação de todos os poetas/poetisas/escritores em geral e artistas
que fizeram rodar a ciranda

CARNAVAL: UMA CULTURA DE PAZ E ALEGRIA.

Durante o mês de fevereiro, refletimos o Carnaval em muitas de suas nuanças. Aqui estão editadas as mais variadas opiniões sobre o tema proposto.

Nosso agradecimento especial à Confreira Regina Sant'Anna, autora da Introdução da Ciranda - que é uma homenagem que fazemos à Regional CAPPAZ/RJ.

Balneário Camboriú/SC, 28/02/2009.

Joyce L. Krischke

Coordenadora da Ciranda

Presidente-Fundadora- CAPPAZ-BR

INTRODUÇÃO

CARNAVAL: UMA CULTURA DE PAZ E ALEGRIA

O Carnaval tem suas origens na antiguidade, período que se estendeu desde a invenção da escrita até a queda do Império Romano do Ocidente e início da Idade Média. O cristianismo trouxe esta festa de volta e o período do Carnaval era marcado pelo "adeus à carne" ou "carne vale" dando origem ao termo "Carnaval" afastar a carne, uma espécie de último momento de alegria e festejos profanos antes do período triste da quaresma. Durante o período do Carnaval havia uma grande concentração de festejos populares e a partir da época vitoriana (séc. XIX), na Europa, passou a ter desfiles e fantasias, modelo de festejo desenvolvido nas cidades de Paris e Veneza.

O costume de se brincar no período do carnaval foi introduzido no Brasil pelos portugueses, provavelmente no século XVI, com o nome de Entrudo. Porém, o Entrudo popular passou a ter uma conotação de brincadeira violenta e grosseira, escravos e a população das ruas eram seus principais participantes. O Rio de Janeiro, numa tentativa de civilizar e diminuir a violência nos festejos carnavalescos, em finais do séc. XIX, importou o modelo europeu, adotando os desfiles e fantasias e assim servindo de modelo às diferentes folias.

Este pequeno relato histórico do carnaval vem a propósito para ilustrar o tema da nova Ciranda da CAPPAZ: Carnaval: Uma Cultura de Paz e Alegria. O carnaval, desde a antiguidade vem sendo transformado para mostrar festejos de alegria, de não violência. O Rio de Janeiro acompanhou este espírito de mudança e é deste espírito que devemos nos imbuir pra transmitir que este deve ser um período de alegria, de diversão e regado de paz.

O carnaval é uma festa de todos e para todos, uma festa que deve ser livre de preconceitos em todos os níveis, dos religiosos aos raciais, livre de todos os "ismos" de certas palavras que denigrem esta comemoração de alegria. Por isso, vamos "Cirandar" o carnaval e fazer dele um baile musicado de versos harmônicos enaltecendo uma cultura de paz e alegria, para contaminar os corações e levar muitas mentes a vibrarem à luz da harmonia do bem. Vamos festejar, sim, mas com responsabilidade e respeito pelo próximo e para si mesmo.

Um feliz cirandar carnavalesco 2009 para todos!

Regina Sant'Anna
Confreira 1.ª Vice-Presidente e
Diretora Geral da Seccional Rio de Janeiro/RJ-BR
Rio de Janeiro, 12 de fevereiro de 2009.

01 - Marco A.Amado - Presidente CAPPAZ - Seccional Ilha do Governador/RJ
02 - Humberto Rodrigues Neto - Vice-Presidente CAPPAZ - Seccional São
        Paulo/SP
03 - Lenir Castro - Presidente CAPPAZ - Seccional Niterói/RJ
04 - Sidney Santos - Vice-Presidente CAPPAZ - Regional São Paulo/SP
05 - Regina Coeli - Presidente CAPPAZ Regional Rio de Janeiro/RJ
06 - Ana Teresinha Drumond Machado - Vice-Presidente CAPPAZ - Regional
        Minas Gerais/MG
07 - Cida Micossi - Diretora Social e de Eventos CAPPAZ/BR e Presidente
        Regional São Paulo/SP e Seccional Santos/SP
08 - Eurydice Meimei de Carvalho Corrêa - Presidente CAPPAZ - Seccional
        Campos Gerais/MG
09 - Regina Sant'Anna- Diretora Geral e Vice-Presidente CAPPAZ - Seccional
        Rio de Janeiro/RJ
10 - J.J.Oliveira Gonçalves - Presidente Nacional CAPPAZ/BR
11 - Pablo Silveira - Pesidente CAPPAZ - Seccional Bagé/RS
12 - BRita BRazil - 2ª Vice-Presidente CAPPAZ/BR e Presidente Seccional Rio
        de Janeiro/RJ
13 - Marco A. Amado - Presidente CAPPAZ - Seccional Ilha do Governador/RJ
14 - Gislaine Wachter - Secretária CAPPAZ - Seccional Balneário
        Camboriú/SC
15 - Silvia Benedeti - Presidente CAPPAZ Regional Rio Grande do Sul/RS
16 - Silvia Benedeti - Presidente CAPPAZ Regional Rio Grande do Sul/RS
17 - Júlio Carneiro - Assessor de Comunicação - Seccional Balneário
        Camboriú/SC
18 - Marly Feliciano Tamani - Presidente CAPPAZ - Seccional São Paulo/SP
19 - Marco A. Amado- Presidente CAPPAZ- Ilha do Governador/RJ
20 - Kedma O'liver - Diretora Geral - Seccional Santos/SP
21 - Kedma O'liver - Diretora Geral - Seccional Santos/SP-BR
22 - Ilka Vieira - Vice-Presidente CAPPAZ Regional Rio de Janeiro/RJ
23 - Marina Martinez - Vice-Presidente CAPPAZ - Seccional Porto Alegre/RS
        no Exercício da Presidência da Seccional
24 - Joyce L. Krischke (Lu@zul) - Presidente-Fundadora CAPPAZ/BR
        respondendo pela Presidência CAPPAZ - Regional Santa Catarina/SC e
        Seccional Balneário Camboriú/SC

PARTICIPAÇÕES

01.
OLHA O CARNAVAL AÍ GENTE!
Marco A. Amado

Olha o carnaval aí gente!
Chegou a alegria...
É tempo de folia!
Não tem como negar
A magia desta festa popular
São três dias de agitação
Onde se faz presente a energia...
Sente-se a flor da pele alegria!
No ar há poesia em forma de canção!
Carnaval é cultura!
Não tem preconceitos
Mistura de etnias
Credo e religião
Uma festa dedicada à Paz
E à União!
Onde o importante é brincar
Esquecer a angustia
Afastar a solidão
E no samba se acabar!
Absorver toda a emoção...
Desta grande festa popular!
Quisera ter mais tempo
Para mais palavras riscar!
Mas o Samba é presente...
Quero de alegria me fantasiar.!
E nos acordes dos tambores
Sambar com linda morena
Até o sol raiar!...
(Ocram 12/02/09)

02.
É CARNAVAL!
Humberto Rodrigues Neto

Depois de se esfalfar o ano inteiro
o povo espera o mês de fevereiro
para as mágoas lavar no carnaval...
E é nessa transitória fantasia
que ele busca a ilusória anestesia
à dor sem cura de viver tão mal!

Em casa, na TV, na arquibancada
extasia-se ao vibrar da batucada
e ao gingar das cabrochas na avenida!
Todo o desfile das escolas segue,
e de alma livre, já não se acha entregue
á corrosiva agrura desta vida!

Ante carnavalescas terapias,
toda a galera adere a tais folias
bailando aos pares, ou pulando só!
E ginga a plebe a estes dois passos num:
“telecoteco do borogodó...
balacobaco do ziriguidum”!

Mas chega a quarta-feira em tons ranzinzas...
Do carnaval só restam plúmbeas cinzas
que a brisa da ilusão levou embora...
E a plebe vê em tristíssima catarse
que o carnaval foi mero e vil disfarce
da máscara que a vida jogou fora!

03.
O Rio e o Bola*
Lenir Castro

E o Rio para quando
Vê o Bola
Numa festa imensa
De confraternização
Todas as idades,
Credos, matizes, rebolados,
Um verdadeiro "exército da paz"
Por um momento
Todos esquecem
A queda da pressão,
Os juros altos, a chateação, as desilusões...
E ficam todos ali a ver o Bola e seguir
A batida no ritmo do coração...
O Bola passa e vamos atrás
Ele pertence ao povo,
Não tem celebridade,
É da comunidade,
É o exercício da humanidade e da
Solidariedade em pleno chão!

*Cordão do Bola Preta - desfila no Rio de Janeiro,
normalmente aos sábados pela manhã, mas nada impede que saia aos sábados anteriores à festa, a qualquer hora.
Este é o Bola!

Lenir Castro
Niterói-RJ
14.02.2009

04.
NECESSIDADE
Sidney Santos

A construção do quadrado
Precisa de quatro lados
Para um poço profundo
Primeiro medir o fundo
Uma paz duradoura
Extinção do “gênio do mal”
Uma boa salmoura
Vaso com água e sal
Vinho de boa tina
Carnaval com serpentina
Para o tubo a vazão
O sangue com coração
O artista no palco
A esponja pro talco
Lábios vermelhos carmim
Ah! E teu sorriso pra mim!

05.
"CARNAVAL: UMA CULTURA DE PAZ E ALEGRIA
Regina Coeli

Carnaval, lembro tão bem,
O povo todo na rua...
Se esbaldava o sol, e a lua
Brincava, feliz, também...

Fantasia? Qualquer uma!
Tudo era riso e folia
Naquilo a que se costuma
Dar o nome de alegria!

O tempo passou, passou...
E o carnaval do pandeiro
Agora é puro dinheiro
No comércio a que chegou...

Mas carnaval é cultura
É arte com poesia
Na forma mais do que pura
Que um povo de si irradia!

Ver o povo só brincando
Alegre e em clima de Paz
É ilusão que satisfaz
Até quem vive chorando...

Se o carnaval alivia
Das dores de um mal viver
Vou me esbaldar na folia
E zerar o meu sofrer!

06.
Porque é Carnaval
Ana Teresinha Drumond Machado

Do entrudo aos desfiles, o Carnaval
lança alegria e atrai os cordões (corsos).
Nu de fantasia, sem viés,
à mocidade, a liberdade “Deixa Falar”,
gritar e cantar
com emoções revestidas.

O Carnaval virou doença, tradição:
blocos e bandas debandam-se,
frevo e maracatu canções entoam.

Apoteoses do samba ostentam
tradições dos brasis do Brasil.
Acolchoam de Tom a poesia,
os enredos de bambas histórico-culturais:
Villa-Lobos, Pixinguinha, Euclides,
Mário, Rosa, Machado e Drummond,
em um só braço, a Sapucaí abraçam
sacudindo a avenida.
Trios elétricos eletrizam
entusiastas carnavalescos.

O vento sopra o advento
da magia, da inspiração, da transpiração.
Banho-me de alegria, entrego-me à folia,
visto a camisa da paz
porque é Carnaval.

16/02/2009 - 19h:30

07.
CARNAVAL
Cida Micossi

Neste Carnaval
Caia na folia
Seja meu parceiro
Brincando com alegria.

Não dirija se beber
Aproveite com responsabilidade
E com vivacidade
Curta até o amanhecer.

Sem violência
Praticando a Paz:
Assim é a essência
De amar e ser CAPPAZ!

Santos, 17/02/2009

08.
CARNAVAL CARIOCA
(Meimei Corrêa)

Rio de Janeiro... mais um carnaval
De sons, cores e lindas fantasias...
Sei que no mundo não há outro igual
Que faça aflorar tantas alegrias!

A nada se compara essa riqueza
Que consegue reunir todas as classes.
As escolas de samba, que beleza,
Entram a desfilar causando impasses!

São olhos que se encharcam de emoção,
Comoção que se espalha na avenida
Explodindo o mais forte coração!

Cada qual retratando linda história,
Lá se vão as escolas tão queridas
Acalentando o sonho da vitória!

09.
Neste Carnaval
Regina Sant'Anna

Vou me vestir de colombina
Banhar meu rosto com purpurina
Pintar meus lábios em cor carmim
Mergulhar na alegria ao toque de um tamborim

Vou ser a cabrocha na avenida
Entre fantasias colorindo a vida
Em reinados esculpidos de isopor
Desfilando épicos e histórias de louvor

Neste carnaval quero toda paz e harmonia
Quero mais que os quatros dias de folia
Quero meu povo feliz nas cinzas da quarta-feira
Reinando alegria e amor por uma vida inteira

Carnaval de 2008

10.
No Carnaval da Vida!
J.J. Oliveira Gonçalves

No Carnaval da Vida sou palhaço...
Num riso, largo, escondo a minha Dor!
Guizos quebrados, ah... guizos de Amor...
Em lágrimas, por dentro, me desfaço!

A multidão me aplaude e eu faço graça
E finge, eu sei, como eu, que é feliz!
Quantos palhaços de íntimo infeliz
Numa alegria tão fugaz - escassa!

No Carnaval da Vida - à saideira
Quanto palhaço, triste, tem meu jeito
Nessa Ilusão que ri e mente ao peito!


Somente esta dolência é verdadeira:
Cada máscara esconde uma caveira
E o riso que Deus fez foge... desfeito!

No Carnaval, desfilo na Avenida
Este palhaço que me fez a Vida!

11.
Carnaval
Pablo Silveira

É a paixão alegórica dos carros efêmeros;
É o estandarte altivo em mãos calosas;
É a purpurina viva dos corpos moribundos;
É a fantasia briosa em sonhos paupérrimos;

É a multidão acelerada pelo torpor passado;
É o barulho saltitante do tamborim paciente;
É a felicidade fácil da infelicidade infrene;
É a verdade vestida de mentira polida.

O carnaval é o trono aberto ao súdito perpétuo,
que reina por quatro luas de imaginação,
banhadas co pranto alegre da Rainha África.

No embalo luxuoso do ilusionismo cultural,
a noite abismo tem o cetro do Reino Claro.
Afinal, quem não brinca coa máscara de outrem?

12.
CARNAVAL
BRita BRazil

Tô sem Carnaval por dentro.
Não adianta brincarem por mim.
Estou assim,
sou sincera.

Dias melhores, verão!

13.
Último Dia de Folia
Marco A. Amado

Terça feira de carnaval
Último dia de folia!
Vamos aproveitar
Ao som da bateria
E na avenida se acabar!
Liberando a energia...
Sambando sem parar...
Sem conter a euforia
De como saber brincar...
Espalhando a alegria...
Deixando a vida nos levar...
Na letra da poesia
Sem parar vamos pular...
Esquecendo a apatia
Numa só voz vamos cantar
E neste festival
Ninguém vai me segurar!
Ver raiar o dia
Vestido de emoção
Vou me acabar!
Pois carnaval é diversão
Paz e harmonia!
Grande festa do povão!
Todos irão dançar
Sem conter o coração!
(Ocram 24/02/09)

14.
Ah, carnaval!!!!
Gislaine Wachter

Venha ser meu carnaval
sem máscara
sem fantasia....
Traga apenas sua alegria
faremos um bloco enorme
os componentes?
Eu e Você....
Ao som da bateria
com batidas fortes
de nossos corações
as coreografias lindas
de nossos corpos...
Seremos comissão de frente
Seremos alegorias
Seremos várias alas
da felicidade
da euforia
Seremos só risos
e teremos nota máxima
com o titulo de campeões
do amor
da Paz
da liberdade
olhos nos olhos
corpos suados
Carnaval é vida!

15.
Carnaval
Silvia Benedetti

Carnaval, festa popular; cultura histórica onde Marias trocam os fogões pelo asfalto e Antonios deixam os pincéis para batucarem nos tamborins.
Festa de reis e rainhas sem tronos nem coroas...
Três dias de sonhos e muitos requebros, quando o povo sofrido afoga seus desenganos sob o ritmo contagiante do samba enredo.
Carnaval, festa que em nosso país já teve melhores dias, quando as brincadeiras eram mais sadias e o governo não distribuía CAMISINHAS, estimulando o sexo, estimulando a orgia. Na festa momesca, que desfilem os blocos, as escolas de samba, que dance o povo, desfrutando a trégua que deve ser de PAZ.
Perigoso é misturar alhos com bugalhos e desvirtuar uma festa que pode ser bem sadia e pacífica enquanto os sentidos não se sobreponham ao bom senso e a ânsia do prazer não leve ao desvario.

16.
Carnaval!
Silvia Benedetti

o povo descontraído,
põe a ginga na cintura
samba com PAZ e na altura,
do festejo popular.

Há risos, muita alegria,
desfiles, animação,
com mulheres quase nuas,
vale tudo... é carnaval!

O que pode ser bonito,
que pena, é desvirtuado,
e o momesco reinado...
dá as vezes bacanal.
pois até o governo ajuda,incentivando a "festinha",
fornecendo a camisinha,
com jeito que nada quer.

Haja PAZ, no CARNAVAL!
seja uma festa decente
do valorizando a CULTURA,
e, que ninguém de repente, no carnaval se dê mal.

17.
Carnaval?
Júlio Carneiro

Já fiz muito carnaval para o Povão!
Carnaval de rua e carnaval de salão...
Dava muitos tambores num carnaval
Ano seguinte pediam outro tambor: Afinal...
Hoje, sentado assisto o "Bloco"passar
Vendo meu povo Paz e Alegria festejar.

Balneário Camboriú/SC- 2009

18.
Meu Carnaval, Minha Paz
Marly Feliciano Tamani

Na varanda ao pé da serra, na rede a embalar,
eu brinquei meu carnaval com nobreza,
com os pássaros multicores a me ofertar
o samba enredo mais perfeito da natureza.

Querendo mostrar que também sabe sambar,
vagalumes transbordantes de vida,
com suas fantasias extasiando o olhar,
deixaram um brilho ofuscante na avenida.

Cansadas do samba enredo atravessar,
um casal de maritacas desafinadas no telhado,
cujo casório foi na escola de samba ali ao lado,
fugiram de mansinho para namorar.

Minha amiga coruja disfarçada de existir,
em frente, pousada no galho de um pinhal
não podia de forma alguma deixar de assistir,
expectadora solitária, aquele belo carnaval.

Meu sambódromo foi o mais deslumbrante,
imensa avenida com pingos de prata a piscar,
eram as estrelas no firmamento brilhante
a me dizer, brinque à vontade aqui é seu lugar.

Dancei a noite inteira, só parei ao sol raiar,
linda manhã, belíssima manhã de carnaval,
orvalho caindo, eram confetes a salpicar
a fantasia esquecida na grama do quintal.

O galo cantou naquela manhã para me saudar,
não entendi porque cantou se não era natal,
talvez quisesse anunciar com seu alegre cantar
que eu havia brincado meu mais ditoso carnaval.

19.
CADÊ A QUARTA FEIRA DE CINZAS...?
Marco A. Amado


O dia clareia...
Tenho o corpo fatigado
Acabei-me neste carnaval!
Já é quarta feira...
Cadê as cinzas!?

O sol já vai alto
Procuro por cinzas...
Mas só vejo cores!
É a mistura do verde e azul no mar...
O verde das plantas...
O azul do céu...
O amarelo do sol...

O moreno da morena...
O loiro da loira...
O amarelo da oriental...
O negro da negra...
São loucas misturas de cores...

Ah! Cadê o cinza!!?
Não sei por onde anda.
Só vejo cores e a alegria
Que renasce a cada ano
Ao som dos tamborins

O carnaval terminou
Mas a esperança não acabou!
Vamos um ano mais esperar...
Para nesta festa popular brincar
E quem sabe um novo amor
No carnaval encontrar!
(Ocram 24/02/09 06.20hs)

20.
PAZ,BEM E ALEGRIA
Kedma O'liver

Paz para toda gente
Em tempo de carnaval
É o que queremos
Para ser fenomenal
Bem feliz ficaremos
Ao ver o povo sorrir
Sem nenhum tiroteio
Sem ninguém se ferir
Alegria todos os dias
De carnaval ou não
Paz, bem e alegria
Faz bem ao coração.

21.
CARNAVAL: UMA CULTURA DE PAZE ALEGRIA
Kedma O'liver

Desde tempos passados
Que existe o Carnaval
São dias de folia
Para alegrar o pessoal
Uma cultura de paz
Para acabar com a violência
Trazida pelos povos
Pedindo providência
Contra a injustiça
Do povo sofrido
Nos tempos passados
Antigos e vividos
São três dias
De feriado nacional
Numa total alegria
Liberando geral
Em todo lugar reunidas
As pessoas em Paz
Esquecem os problemas
Se sentem CAPAZes
De espalhar união
Em dias de carnaval
Pedem com o coração
Alegria geral.

22.
Carnaval
Ilka Vieira

O mais quente dos meus beijos
Guardei para o carnaval
Embarquei nos meus desejos
Voltei só e sentimental...

(Ilka Vieira / RJ)

23.
Enganos de Carnaval
Marina Martinez

Guardo ainda bem guardada a serpentina
que ele jogou.
Ele era uma linda colombina
e eu, uma triste pierrô.

De tantos carnavais na vida
aquele mais me marcou.
Tiramos máscaras na esquina.
Pierrô, me calei, comovida,
ele, a colombina, chorou.

24.
Carnaval Ontem, Hoje e Amanhã
Joyce-Lu@zul

Carnaval do Ontem feliz... Alegria!
Relembro o carnaval daquele dia
Cantando, dançando marchinha no salão.
Serpentina e lança perfume na mão

Hoje, atrás do trio elétrico eu vou...
Dançando feliz com pierrô que passou
No bloco Bandeira Branca eu canto Paz
Carnaval sem raças... Sim, cultura de PAZ

No carnaval do amanhã cantarei: Paz
Carnaval Alegria que me satisfaz!
Carnaval da criança feliz... liberta

Fazendo o carnaval na hora certa...
Levando a vida com sabedoria...
Entrei no bloco Amigos da Folia"!

Balneário Camboriú, 24/02/09

* Minha homenagem ao "Bloco Amigos da Folia", de Balneário Camboriú/SC.

SELO DE PARTICIPAÇÃO

Pegue seu selo de participação na 8ª Ciranda Mensal CAPPAZ - "CARNAVAL: UMA CULTURA DE PAZ E ALEGRIA", clicando com o botão direito do mouse e em salvar como.


 

 


|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||

 

Arte e Formatação by Rosângela Coelho
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados