CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz

Utilize esse comando para parar
a música de fundo e os respectivos
comandos para ouvir as demais
músicas.

 

 



 

AGRADECIMENTOS

Daqui a pouco, já é de novo... Natal!
Daqui a pouco, canta o sino na capelinha dos idos de meus Sonhos...
Daqui a pouco, homem-comum e poeta, me embrenharei nas ramagens de pretéritas e queridas Lembranças...
Daqui a pouco, esconderei a lágrima furtiva e pedirei à Dor que gema baixinho... assim... silenciosamente dorida... como só ela sabe fazer!
Com estas palavras - igualmente silenciosas! - do Coração chego a cada Confreira/CAPPAZ e a cada Confrade/CAPPAZ para agradecer por sua importante participação nesta Ciranda de Natal/2009!
Nela, muitos cantos... muitos versos... muitas rimas... muitas imagens... muitas metáforas... muitas palavras de Paz, de Fé, de Amor, de Luz!!
E, ainda que fossem poucas, soariam plurais... Eis que a Alma é Energia, é Luz... E uma Luz é um Farol a guiar na Escuridão!!
Falar sobre o Espírito de Natal? Creio desnecessário... Que o Tema é Eterno, Belo, Diverso, Fascinante... Todavia, quero apenas lamentar (ou salientar?) que esse propalado Espírito Natalino não permaneça nos 365 (ou 366 dias) do ano... Pois, que o Deus-Menino renasceria, assim, todos os dias em nossos corações... reaquecendo nossas Almas!! Portanto, ao invés de falarmos sobre o Natal e seu Espírito, o essencial, o que conta, mesmo, é praticá-lo - todos os dias! Como ensinou Buda, certa vez, a alguém que o procurava: não me procure... seja um Buda!! Seja como for, Confrades e Confreiras: Glória a Deus nas Alturas... e Paz na terra - aos homens de Boa-Vontade!!
Mais uma vez, grato... Pelas mãos dadas, nesta ciranda que canta e celebra a História Cristã da Sagrada Família - com Jesus Pequenino, na pobreza da manjedoura, aquecido por humildes e fraternos irmãos-animais.
Um Natal de Paz e Bem... Amor e Luz para todos(as)!
E, deixo, abaixo, essa prosa poética que escrevi, faz muito tempo, numa luminosa, silenciosa e saudosa Noite de Natal!

Com franciscano abraço,
J.J. Oliveira Gonçalves/JJotaPoet@
Presidente de Honra/CAPPAZ
Porto Alegre, 17 de dezembro/2009. 09h14min - HS

“A Paz Esteja Com Vocês!”
J.J. Oliveira Gonçalves

A Paz esteja com vocês!
E bendito seja o ventre da Mãe-Terra! Esta generosa Mãe que dá aos seus filhos os Sagrados Frutos que alimentam. Que adoçam. Que multiplicam a Vida. Esta Mãe que oferece a Água que dessedenta. O Fogo que aquece o corpo nas friorentas noites de invernia. O Ar que sopra nos pulmões os sopros da Vida. Esta Mãe que acolhe a todos os seus filhos no regaço largo, generoso e cálido – mesmo àqueles que a maltratam e a desrespeitam tanto! Que a calcinam. Que a exaurem. E que provocam seu dorido, anônimo, silencioso pranto...

A Paz esteja com vocês!
E bendito seja o Hálito Onipresente do Grande-Pai! Esse Pai de bondade. De ternura. De misericórdia. De perdão. Esse Pai que me fez Homem – nesta noite de hoje – para viver entre os homens e expiar o karma dramático de seus pecados. Que transformou em Pão meu Corpo para alimentar a multidão. E fez Vinho o meu Sangue para fortalecer o Espírito dos que Me bebem. Que Me deu a Cruz do sofrimento terreno para que meus irmãos não desanimem nem se percam nas duras Encruzilhadas da Vida!

A Paz esteja com vocês!
E com todos os seres viventes do Planeta! Com os animais todos – protagonistas da História Natural do Planeta. Com o pássaro que louva a Aurora com seu flautim de cristal dado por meu Pai. Com o solitário lobo que uiva na madrugada um selvagem poema de Amor à Lua – porque assim lhe ordenou meu Pai. Com as baleias e os golfinhos, enchendo de encantamento e magia a vastidão erma dos Mares – porque assim é a vontade de meu Pai. Com as árvores e as flores que, desprendidas e humildes, sacrificam a própria Vida para abrigar, colorir e emoldurar tantas Almas – graciosamente – num doce festival de Amor, de Poesia e de Perfume... Porque é o desejo amoroso de meu Pai!

A Paz esteja com vocês!
Nesta Noite em que festejam Meu nascimento. Nesta Noite em que alguns, entre vocês, ainda lembram do Aniversariante... Nesta Noite de Natal em que, mais uma vez, chego ao Planeta – embora dele Eu nunca tenha me afastado. Nesta Noite de tanto brilho artificial, que Eu amaria mais se todo esse brilho refletisse o Brilho Singular e Indescritível do Espírito... Aquele Brilho que já lhes provei da dolorida solidão da Cruz...

A Paz esteja com vocês!
E que em cada mente reine a Solidariedade – cada vez mais escassa entre os homens! E que em cada Coração pulse o Fraterno Sentimento – tão fragilizado entre os homens! E que em cada Alma navegue o Amor Incondicional – quase náufrago na Barcaça da Vida... E que em cada Espírito reacenda-se a Chama Luminosa da Fé que liga os homens ao Pai – Aliança já por tantos esquecida no palmilhar do pó dos séculos... E que em cada Homem-de-Boa-Vontade ressurja um Guerreiro da Paz, da Caridade, da Esperança! E que assim seja! E assim será! Pois todo aquele que estiver Comigo – Nesta e em todas as Noites e Dias – estará Comigo para todo o Sempre: eis que essa é a Sagrada Vontade de Meu Pai!

Porto Alegre/RS

 

 

 

À GUISA DE INTRODUÇÃO

Mais um Natal se aproxima!
E nós retornamos aos versos natalinos, por certo, plenos de poesia.
É o momento de colocarmos, na tela do computador, os mais puros sentimentos de Paz e Bem que trazemos guardados no recôndito dos nossos corações, durante o ano de 2009, ou até há algum tempo passado.
Sentimentos expressos por olhares que deixamos de dar, sorrisos que foram sufocados em um canto de nossa boca, palavras de Paz e de Fé que bloqueamos na tela da nossa imaginação por acharmos inconvenientes ou, até, por não termos coragem para pronunciá-las?
E poemas de Paz e Amor não escritos ou jogados ao léu...
Sim, poemas que dizem da amizade fraterna e
da Paz, da Vida, do Amor - em todas as suas manifestações?
É chegado o momento de celebrarmos o segundo Natal CAPPAZ, nesta Ciranda que leva o tema:
NATAL - VIVA EXPRESSÃO DE PAZ, AMOR E BEM!
Convido-os para, juntos, - TODA A CONFRARIA - abraçarmos o mundo, num abraço de muita Paz, que ultrapassará as fronteiras da CAPPAZ.
Nosso abraço levará o carinho da amizade fraterna e a alegria do amor a todos os confrades e confreiras, que será estendido aos que nos são caros e até aos que nos são indiferentes, ou desconhecidos, sobretudo aos que estiverem sozinhos, cansados e deprimidos. Pensemos que neste Natal ninguém ficará ou se sentirá só, porque estaremos conectados com a Paz e o Bem de que estamos imbuídos. A Paz que emana dos nossos corações irá, também, juntar-se aos demais habitantes da Nossa Mãe-Terra, através da força mental que têm as palavras sentidas e por nós expressadas: faladas ou escritas.
Lembremo-nos do GRANDIOSO PODER QUE TEM A PALAVRA (pensada, escrita e falada). Quantos há que necessitam e estão à espera de palavras de Paz, Amor e Bem! Sim, das nossas palavras de Paz!
Enviemos, pois, neste Natal, a todos, as palavras de Paz e Bem que trazemos em nossos corações.
Somos um grupo de pessoas que convivem em torno de idéias e ideais de Paz e Bem, levando-os dentro dos seus corações. Quem sabe, nosso coração estará mais “CAPPAZ”: aberto à Paz, para a cada dia que passa romper fronteiras, demolir muros, espalhando, semeando a semente da Paz, do Bem e do Amor em toda a Mãe-Terra!
Desejamos e esperamos que todos os membros da CAPPAZ estejam irmanados, na Ciranda, com suas palavras e artes, expressando através das mesmas o que lhes vai no coração, neste momento em que comemoraremos a data máxima da cristandade - O NATAL!

Balneário Camboriú, 1º de dezembro de 2009.
Joyce Lima Krischke
Presidente-Fundadora - CAPPAZ

 

 

 

PARTICIPANTES

01-Maria de Lourdes Maia Gonçalves
02-Kedma O'liver (duas participações)
03-Ana Teresinha Drumond Machado
     (duas participações)
04-Regina Coeli
05-Akasha De Lioncourt (três participações)
06-José Antônio Gama de Souza-Balzac
07-J.J.Oliveira Gonçalves (três participações)
08-Silvia Benedetti
09-Marco A .Amado (duas participações)
10-Mariângela R. Repolês (três participações)
11-Sidney Santos
12-Marly F. Tamani
13-Cida Micossi (duas participações)
14-Sérgio Pandolfo
15-Joyce L. Krischke
16-Rosângela Coelho (duas participações)
17-Tânia Maria Souza
18-Odilon Machado de Lourenço
19-Gislaine Wächter
20-Fernando Alberto Salinas Couto
21-EstherRogessi (duas participações)
22-Léon Lambert
23-Sandra Almeida
24-Marcelo Roque
25-Gloria D'Avila
26-Pablo Silveira
27-Eliana Cristina Hencklein
28-Daniel Brasil
29-Regina Sant'Anna
30-Silvia Motta (três participações)
31-Humberto Rodrigues Neto
32-Julio Carneiro (duas participações)
33-Carlos Reinaldo de Souza
34-Eliene Taveira
35-Eloisa Antunes Maciel
36-Karina Salerno Gonçalves
37-BRita BRazil
38-Ana da Cruz
39-Osmar Ricardo Lazarini-Sonekka
    (duas participações)
40-Saturnino de La Torre

 

 

 

PARTICIPAÇÕES

01.
Convite
Maria de Lourdes Maia Gonçalves

O relógio da matriz rompe a noite silente nas badaladas da meia noite.
Alguns dormem. Outros, como eu, permanecem
em vigília como que a esperar por notícias alvissareiras.
Eis que abro um livro... Nele, as diversas formas do saber amar.
Leio-as vorazmente. Quem sabe aqui encontro a maneira ideal de exercitar tal sentimento...
Talvez aqui consiga aprender algo que ainda não sei sobre a arte de amar melhor.

Termino a leitura e não encontro o que procuro. As palavras saltam das páginas e se refugiam aqui, dentro do peito, mas não chegam mansas. Vieram borbulhantes, inquietas e me deixaram mais pensativa, insone e com muitos pontos de interrogação.
Fez-me pensar nos reais motivos que nos levam ao desamor. Impeliu-me a escrever
o que escrevo agora, assim, sem pensar, nesta noite de estrelas, calma de brisa e de ruído em que me encontro.

Será que o amor que o homem diz sentir é mesmo amor? Será que não é medo de estar só?
Pode ser, inclusive, necessidade ou egoísmo, carência, qualquer coisa, menos amor...
Posto que o amor não se corrompe, é translúcido e livre de apegos e mazelas.
Por que há no ser humano tanto medo de falar de amor? Medo de ser rotulado de piegas?
Ou medo de mostrar suas imperfeições?
É justamente o amor que nos aproxima da perfeição!
Será que não desejamos nos aproximar da perfeição Divina, à imagem da qual fomos criados? Sim! Também temos vergonha de falar de Deus...
Se este sentimento que o homem diz sentir fosse mesmo amor, haveria tanta angústia e desigualdade entre os irmãos?
Se realmente o amor prevalecesse entre os homens, haveria a indiferença e o preconceito?
Visto que o preconceito é pura falta de amor? De amor pelo outro, de amor pela vida?

E o que temos na vida a não ser nossas almas?
E o que levamos da vida a não ser o amor que fica para falar por nós?
Para confirmar que a vida valeu a pena ser vivida, porque tentamos, insistentemente,
sermos melhores a cada novo dia? Menos presos ao que importância não tem,
menos preocupados com as aparências, menos atentos à matéria, simplesmente...

A vida não constrói alicerces com bens materiais!
Estamos convidados a recordar valores e a refletir...
O Natal é tempo propício para se mudar os paradigmas.

Itajubá – Minas Gerais

02.
NATAL - VIVA EXPRESSÃO DE PAZ, AMOR E BEM!
Kedma O'liver

Amor é o que queremos
a todos transmitir
na mais diversas formas
que o podemos sentir

Paz entre as pessoas,
que vivam como irmãos
sem permitir que a violência
machuque o coração

Bem fazendo sempre
sem olhar credo ou cor
lembrando: acima de tudo,
que prevaleça o amor...

Natal deveria ser sempre
e não apenas um dia...
o viver cada segundo
pleno de muita alegria.

Desejos de bem viver
a todo ser vivente
muita paz no coração
luz ao meio ambiente

FELIZ NATAL!

03.
CRIANÇA ESPERANÇA
Ana Teresinha Drumond Machado

Não sou Jesus Nazareno,
simplesmente um menino sou...
Menino de rua ... maltratado...apeado ...

Ele - Jesus Menino –
nasceu do e para o amor...
Eu, da desventura, da vida dura.
Ele veio para a Salvação...
Eu, para a perdição!

É Natal! Noite cristã.
Onde ele está?
Nos brilhos... Nas ceias... Nos presentes...
Longe de mim! Ausente.

E eu? Estou aqui. Diante de ti.
Não espero por muito.
Só aspiro a ... um berço.
Só careço de ... uma comida.
Só anseio por... muito amor.

O Menino-Deus nasceu para mim,
depois destes versos adversos,
a esperança tocou como clarim, enfim.

04.
Natal é...
Regina Coeli

... Uma mesa com toalha branca e bela,
PAZ estendida em forma de oração,
Um copo d´água — a sede de um irmão;
Naco de pão — a fome sem tramela!

... O Amor puro que faz flamar a vela
Viva de Luz no breu do coração;
O altar etéreo aonde anjinhos vão
Entoar hinos ouvidos da janela.

... A Natureza, amada e protegida,
Sorrindo como enfeite natural,
Sagrada escora que sustenta a Vida.

... Um meigo olhar ao outro, flor real
De igual jardim, caindo, ressequida,
Tira-o da cruz e o leva ao pedestal!

05.
Oração de Natal
Akasha De Lioncourt

Senhor Deus, Pai tão amado,
O Senhor que nos mandou seu filho,
Por meio de Maria, a Virgem Imaculada,
Receba essa minha oração,
Em honra ao aniversário do Teu Filho Jesus,
Que nos ilumina todos os dias com a Sua Luz.

Essa oração nada tem a pedir,
Ao contrário, venho por ela agradecer.
Agradeço por todos os dias em que eu acordo,
E tenho a oportunidade de servir ao meu propósito,
Nesse dia eu sou feliz, ainda que haja tristeza,
Pois sua determinação foi cumprida e abençoada.

Agradeço por todas as minhas glórias,
E peço que elas não me façam arrogante,
Pois quem serve ao Pai não precisa ser notado,
Basta que seja feito com amor e dedicação,
Semeando cada semente, irrigando cada plantação,
Para que a colheita seja a mais iluminada.

Agradeço por todas as derrotas experimentadas,
Pois delas extraio sempre a melhor lição,
O erro ensina, a derrota purifica,
Deus escreve certo por linhas certas,
E nós é quem nos recusamos a aceitar
E as chamamos tortas, quando é certo o lapidar!

Agradeço por cada noite de descanso merecido,
Quando me deito e reflito sobre o meu dia,
Converso com o Pai, com o Filho, e juntos invadimos,
O universo que vai além da fronteira do visível,
Lá, eu me sinto livre, sem qualquer resíduo,
Desse corpo físico que me serve de asilo.

Enfim, Pai, porque devo eu pedir alguma coisa?
Se tenho tudo, e apenas de mim depende a empreitada,
Seguindo seus princípios, serei feliz e forte,
E não temerei nada, sequer a chegada da morte...
Que me levará de volta às minhas origens,
E me permitirá escolher novamente a minha sorte.

Obrigada, Pai, por mais esse Natal repleto de Luz,
Por ter meus entes queridos ao meu redor sempre,
Obrigada por ter nos dado a felicidade de festejar,
Mesmo que o aniversariante não precise desses rituais.
Obrigada, Pai, por nos trazer sempre o melhor caminho,
E permitir que exercitemos nosso livre arbítrio.

Amém!

(Minha oração de agradecimento por mais um ano em que poderei comemorar o Natal e seu verdadeiro significado, que é a comunhão universal)
Natal de 2006

06.
O ANIVERSARIANTE
José Antônio Gama de Souza-Balzac

Neste natal é muito importante
Que todos, amigos; estejamos contentes

Festejemos, viajemos, descansemos bastante
Abracemos amigos, colegas, parentes

Confraternizemo-nos, troquemos presentes...

Sensibilizemo-nos com a data festejada...

Tudo é válido, é bem interessante...

Comamos peru, bacalhau, rabanada
Bebamos bom vinho, pinga, espumante

Mas não nos esqueçamos da idéia pregada
Nos atos de amor do Aniversariante!

Leopoldina (MG)

07.
Redondilha de Natal!
J.J. Oliveira Gonçalves

Em minhas rimas pequenas
Menino-Deus a saudar...
Na Noite níveas falenas
O Universo a iluminar!

Cheiro de incenso... açucenas
Zéfiro-Azul a cantar...
Pinto com tintas morenas
Meu humilde versejar!

Com a cor deste Brasil
Da minha Gente sofrida!
Co’o riso da Mãe-Gentil:
Senhora de Aparecida!

Daqui a pouco, é Natal
Festa de Luz e Poesia!
Chega o Menino – Imortal
Arrimo do dia-a-dia!

Canto alto, canto forte
Sou Clarim... sou bem-te-vi!
Num canto de Sul a Norte
Uno o Oiapoque ao Chuí!

Porque Deus me quis gaúcho
E de graça deu-me o verso
Do Natal teço o debuxo
No Espírito do Universo!

Papai Noel, agradeço
Os brinquedos do Passado!
Hoje, Noel, te ofereço
Meu suspiro agrisalhado!

Natal da Noite Feliz
Do coração saudosista!
Na Alma, Argênteo Matiz
De Chronos fez Alquimista!

Que falta de meus Pedaços:
Natais alegres de Outrora!
Guardo de beijos e abraços
Saudade que me devora!

Paz e Amor é o que desejo
Na modesta redondilha!
E agradeço o Alvo Lampejo
Da Musa mostrando a Trilha!

A Trilha-Azul do poema
Releitura... Inspiração...
Seja JESUS nosso Lema
Nas Cordas no Coração!

Nesta Noite, ó, JESUS,
Somente peço pra mim:
Me ilumina com Tua Luz
Nas Asas de um Querubim!

Que envelhecida criança
Aprendiz sempre serei!
No Enigma desta Andança
Nunca, de Ti, duvidei!

Protege Mãe-Natureza
E os maninhos-animais!
Seja o Céu Etérea Mesa
E as Estrelas... comensais!
E, aqui, nos finalmentes,
Deixo-Te d’Alma a Emoção!
E nestes versos dolentes
As rimas do Coração!

Porto Alegre, 07 de dezembro/2009. 12h48min – HS
jjotapoeta@yahoo.com.br – www.jjotapoeta.art.br

08.
Vibrantes...
Silvia Benedeti

Vibrantes tangem os sinos
Natal nos lembra Jesus,
Com seus exemplos divinos
e seu martírio na cruz.

Natal é fraternidade,
festa de amor, compreensão,
ensejando a Caridade,
junto a benção do perdão.

Dois mil e dez vem chegando,
que seja um ano CAPPAZ,
a todos proporcionando,
AMOR, ALEGRIA e PAZ!

09.
MOMENTO DE REFLEXÃO
Marco A .Amado

Este texto deveria ser um poema ou uma poesia em celebração ao Natal, mas em vista de todas as atribulações que nosso pequeno Planeta vem sofrendo, resolvi que ele deveria ser realmente um momento de reflexão
É natal!... Onde nós, seres do planeta Terra, festejamos o nascimento do Salvador.
Deveria ser uma época de sensibilidade, paz, alegria e confraternização.
Mas em virtude da ambição que domina o coração do ser humano acabou tornando-se, na maioria dos casos, momentos de pura hipocrisia.
Desta forma, devemos ser capazes de esquecer as diferenças que nos regem: como a política sórdida, as diferenças entre as religiões. Pois são estes os males que regem a humanidade desde o início dos tempos, ocasionando guerras e destruições, que afetam não somente o ser humano, mas a natureza que nos protege, sendo esta parte essencial para a nossa sobrevivência.
Tendo que o Grande Arquiteto do Universo nos concedeu o dom da sabedoria e do livre arbítrio, devemos esquecer as desavenças, as diferenças, e buscar a união.
Se cada um de nós, seres humanos, plantarmos uma semente de esperança e regala-la com sensibilidade, felicidade, união, amor ao próximo e paz, pode ser que a humanidade venha a se sensibilizar, esquecendo as diferenças sociais e raciais, as diferenças religiosas, a ambição pelo poder e a ganância de bens materiais. E desta forma possamos ser capazes de aproximarmos da vontade do Grande Arquiteto do Universo, que sempre é a confraternização de todas as Nações e da Natureza, criando um círculo duradouro, onde a ignorância, o ódio, aflição e todas as mazelas serão substituídas, pela Sensibilidade, Alegria, Bem-comum, Amor e Paz.
Façamos então deste Natal, realmente, um momento de confraternização, tendo em nossos pensamentos que as barreiras foram feitas para serem vencidas e que a cor do sangue que corre nas veias de todo ser humano, não é azul, mas sim vermelho e, também, não somos imortais.
Vamos então desta forma festejar o Natal, fazendo com que a semente da esperança floresça em nossos corações e então possamos bradar em uma única voz, Feliz Natal, que este seja realmente repleto, de alegria, comunhão, amor e paz!

(Ocram 07/12/09)

10.
Navidad
Mariângela R. Repolês

Al rastro inmensa estrella guía
nace el niño a morir en la cruz
en noches llenas de astronomía
aromas goteados gotas de luz.
!Ah! de Ave María Él nace así
al mugido del pueblo oprimido
inocente pesebre de capín
venido al mundo sorprendido.
De verdura el campo en mirra
se viste olor de perfumería
a loar niño Jesús en incienso
divina esperanza en romería.
Arabia, Etiopia en regalos
a bendecirnos en oro silencio
en astros a oír cantar del gallo
paz perfecta para vivir decente.
Hombre, mujer, basura, espectro
a caminar libre en su arbitrio
puesta de sol de nacer incierto
en miseria familias aflictas

NATAL
Mariângela R. Repolês

Ao rastro imensa estrela guia
nasce menino a morrer em cruz
em noites cheias de astronomia
aromas gotejados em gotas luz.
Ah! De Ave Maria Ele nasce assim
ao mugido do povo oprimido
em manjedoura de doce capim
vindo ao mundo surpreendido.
De verdura o campo em mirra
se veste olor de perfumaria
a louvar menino Jesus incenso
divina esperança em romaria.
Arábia, Etiópia em regalos
a abençoar em ouro silencio
astros a ouvir cantar do galo
paz perfeita para viver decente.
Homem, mulher , lixo em espectro
a caminhar livre em seu arbítrio
por do sol, lua de nascer incerto
na miséria famílias aflitas.

11.
FILHO MENINO
Sidney Santos

Natal do Amor-Menino
Caminho sereno de luz
Badalar brando do sino
Som que a todos conduz

Porta para esperança
Rumo ao mundo de paz
Sorriso do Amor-Criança
Brotando no coração CAPPAZ

SANTOS, DEZEMBRO 2009

12.
NATAL... DESVALIDAS CRIANÇAS
MARLY F. TAMANI

Noite de AMOR E PAZ, meninos de rua,
a rua é seu alimento, proteção e guia,
dormem ao relento famintos, alma nua,
NATAL de AMOR E PAZ terão um dia?

Noite de AMOR E PAZ, vítimas dos prostíbulos
e da pedofilia, dos abutres da carne humana,
expostos em vitrines ou vendidos nos patíbulos,
NATAL de AMOR E PAZ sairão da vida insana?

Noite de AMOR E PAZ, órfãos de guerra,
que sucumbem na prepotência de terroristas,
pobres órfãos...no cativeiro a ilusão encerra,
NATAL de AMOR E PAZ, verão suas vistas?

Noite de AMOR E PAZ, da África criação,
dias e noites de esperas longas e injustas
que a morte espreita nos becos da inanição,
NATAL de AMOR E PAZ, tu me escutas?

Noite de AMOR E PAZ, apenas esperanças,
continuam o egoísmo e as completas omissões,
boa vontade, amor e paz às desvalidas crianças,
NATAL de AMOR E PAZ falta nos corações!

SAMPA

13.
Natal
Cida Micossi

A grande data chegando
Festa e comemoração
As pessoas se abraçando
Alegria no coração

Quem dera um dia pudesse
A verdadeira Paz reinar
Que os presentes não fossem
Pretextos para se desculpar
Mas que os laços pessoais
Pudéssemos reforçar

Que através da Paz e do Amor
O espírito fraternal
Pousasse na Humanidade
Perenizando o Natal

Santos, 13/12/2009

14.
FOLIAS DE NATAL
Sérigo Pandolfo

É Natal, é Natal,
vem São Nicolau ;
nada mal, nada mal,
vem pelo quintal.

Gingobel, Gingobel,
já vem Pai Noel;
desce lá, tenha fé,
pela chaminé.

Bom velhinho, tão bonzinho,
ama os pequeninos;
já se viu, já se viu,
sorriso infantil.

Sim senhor, sim senhor,
palmas pro vovô ,
é tão bom, é tão bom,
o Natal com som.

Bum, bum, bum,
bum, bum, bum,
fogos a Bangu;
é Natal, céu azul,
tão feliz sou um.

15.
Recado ao Papai Noel
Joyce Lima Krischke

Estimado e bom velhinho Papai Noel!
O Senhor deve estar muito ocupado para ler meu recado.
Por favor, leia. Não apague antes de ler... É importante o que tenho a lhe dizer. Sei que o Senhor é conhecido no mundo inteiro. Especialmente, pelos belos presentes que traz dentro de um saco para dar às crianças, no Natal.
Sei que quase todas as crianças o conhecem. Mas, também, sei que o senhor não conhece a todas as crianças.
Ué... assustou-se?!
Sim, o Senhor não conhece todas as crianças deste mundo. Afirmo isso porque muitas delas nunca receberam seus presentes.
Pois é... Sei, também, que muitas crianças andam perambulando pelas ruas, nas sinaleiras, furtando comida, dormindo ao relento e mesmo assaltando... Outras, até usam drogas e nunca receberam “nadinha” do Senhor – e nem de seus pais durante sua vida e, muito menos, no Natal.
Há crianças, Papai Noel, que sofrem maus tratos de membros da família: pai, mãe, irmãos, padrastos, madrastas... Sim, essas pessoas batem e até estupram as crianças... Usam-nas como “laranjas” para repassar as drogas para outras crianças e jovens nas escolas.
Essas crianças, meu bom velhinho, gostariam de ganhar, neste Natal, algo que não se compra nas lojas, que nada custa em dinheiro.
Os meninos e meninas de rua, os trombadinhas, as meninas iniciantes- prostitutas e as crianças de casas de passagem, esperam do Senhor ou da Mamãe Noel apenas UM ABRAÇO E UM BEIJO E, SE POSSIVEL, PALAVRAS DE CARINHO, quem sabe: FELIZ NATAL, QUERIDA CRIANÇA!
Ah, se o Senhor for poeta, escreva um poema e distribua para essas crianças. Sei como elas gostam de ouvir e ler poemas. Pode, também, fazer uma ilustração, mas não pinte seu desenho. Crianças gostam muito de colorir as imagens...
Desculpe-me, Papai Noel, interromper o seu trabalho para dar sugestões. Escrevi apenas para lembrá-lo das crianças que penso serem desconhecidas do Senhor.
Quem sabe, encontraremos nos caminhos e vielas deste Natal/2009, mais alguns CAPPAZ(es) para acompanhar nossa caminhada!
QUERIDO PAPAI NOEL, ENVIO MEU ABRAÇO FRATERNO ENVOLTO NA PAZ, NO AMOR E NO BEM NESTE NATAL E SEMPRE...
Assina:
Uma aprendiz de Mamãe Noel...
(Que, embora tarde, descobriu sua missão no Planeta Terra: ofertar palavras e gestos de PAZ E BEM, especialmente às crianças violentadas e abandonadas.)

16.
Natal Encantado
Rosângela Coelho

Quero um Natal diferente
Com menos ódio e mais amor,
mais solidariedade como presente,
menos sofrimento e dor.

Quero um Natal encantado
Com muitas luzes e muita alegria,
que um hino de amor seja cantado
Num uníssono de euforia.

Quero um Natal de Paz,
sem mágoas e arrependimentos
e que todos sejam capaz
de mostrar seus sentimentos.

Curitiba (PR), 14/12/2009 - 16h56m

17.
Natal
Tânia Maria Souza

Chegava o natal:
obrigação de ser feliz,
de estar em família, em paz,
reunidos
sob a árvore colorida
rodeada de presentes...

Mas fazer o quê?
se a família já não existia
se os presentes não preenchiam
esse vazio
se nem árvore se fazia mais?

Foi então que eu cresci
e aprendi
que natal não é árvore
rodeada de presentes
nem família perfeita reunida

Descobri que natal
é o espírito divino
dentro de cada um de nós
seja em família, ou na rua
com amigos, ou com estranhos
que natal é coração puro
é paz e comunhão com Deus
é nada mais que o aniversário de Jesus

Balneário Camboriú/SC

18.
Natal
Odilon
(À Ivo Amauri Machado Assunção.)

No alto um pássaro carrega o peito
estriado em vermelho
É Cristo voando sem cruz?
É a paz desenhada sem sangue?
Ou o bem carregado nos ventos?
O pássaro pousa às galhadas da esperança
Cristo caminha entre os pomares da vida
A paz se mastiga na carne dos frutos
O bem renasce em mim e você
O pássaro canta o encanto do mundo
Cristo ceia, oferta o pão e o vinho.

19.
Contrato com Papai Noel.....
(informal)
Gislaine Wächter

então tá, estamos combinados:
abra um espumante....
bem gelado
vindo lá do sul
onde poetas lindos
fizeram a festa
onde a uva brota cheia de charme...
e de posse da taça borbulhante
papai noel faça a sua parte
jogue para o alto brindando
e espalhe pelo mundo
paz
harmonia
felicidade
porque é natal
porque renasce a esperança
e de nossa parte
em 2010 estaremos de plantão
para juntos doar ao mundo
paz, amor e bem....
com um sorriso
um aperto de mão
um abraço
e um imenso coração....
que pulsa....
oitenta e quatro mil vezes ao dia
irrigando nosso ser
deixando pronto
para enlaçar o mundo
acreditando que com amor
tudo é possível
plantando uma sementinha
que robusta saudará elevando
todos aqueles que tem fé....
deixe o menino Jesus
entrar na sua vida...
FELIZ NATAL...

_ho ho ho_________
papai noel e cappaz
2009

20.
A LIÇÃO
Fernando Alberto Salinas

Ao longe ouço sinos,
perto, uma musica leve
tocada por piano e violinos.
Pela janela, vejo a neve.
É indescritível a emoção
que o nascimento de Jesus
provoca em meu coração,
enchendo meu lar de luz.

Mas, lá fora, ao relento,
no abandono mais infame,
há irmãos em sofrimento,
padecendo com frio e fome.

Que a gente aprenda a lição...
No Natal, começando em Belém,
nasce a mais viva expressão
da paz, do amor e do bem.

Gandhi diz que a paz é o caminho,
mas na procura do amor e da paz,
o meu mais rico e precioso ninho
eu só logrei encontrar na CAPPAZ!

SP – 15/12/09

21.
NATAL É UM ESTADO DE GRAÇA
Esther Rogessi

Natal expressão viva de paz...
Espalhar o bem sem jamais olhar a quem,
É bandeira da CAPPAZ... É um estado de graça...
Agraciado é com certeza, quem ama a natureza,
Dela zelando tão bem quanto da própria casa.
O sentido verdadeiro dos festejos natalinos,
Dá-se a vida de Jesus o menino... Do mundo a salvação!
Promessa de Deus Pai que o próprio filho deu...
Doando uma parte de Si o exemplo nos deixou
Da doação verdadeira: do que nos é caro, da boa semeadura...
É dando que se recebe e ajudando que o fardo se faz leve...
que se colhe e amando que se é nobre!

Prosa Poética: Natal Estado de Graça.Categoria:Poética.15/11/09

22.
Les chemins de la blanche Paix!
Léon Lambert

Fotografia- Léon Lambert- Núcleo CAPPAZ-SERS/França

23.
Chegada do Mestre
Sandra Almeida

e eis que uma luz brilhou
saudando todas as nações
implorando paz universal

poucos ouviram
poucos perceberam

mas Ele veio
anunciando vida nova!

24.
Mensagem de Natal
Marcelo Roque

O natal que lhes desejo,
não cabe apenas em dezembro,
cabe em todos os dias,
meses e anos
Cabe no olhar de cada criança,
no fraternal abraço de um amigo,
e no coração de todas as pessoas
Este natal que lhes desejo,
não tem fim e nem começo,
é iluminado como a esperança,
e infinito, como o amor ...

25.
Natal- Arte Digital
Rosângela Coelho

Natal de Luz
Que as luzes do Natal, sejam uma fonte de inspiração para
o Amor, Paz e Bem!

26.
Mensagem ...
Gloria D'Avila

Caras amigas e amigos, irmãs e irmãos...

Com muitos desejos de que Deus neste dia de Natal e Ano Novo todos os momentos sejam de grandes alegrias e sobre tudo que Deus seja bem-vindo nas suas casas e Ele dê a
vocês êxitos na suas vidas.
Que o Menino Jesus deixe seu amor inteiro...
e que a festa seja realmente de regozijo entre nossas almas...
Os desejos com todo meu coração

Gloria Dávila Espinoza
Diretora Geral de Relações Internacionais
e Presidente de Núcleo CAPPAZ -Peru

27.
Advertência:
Àqueles que têm mesa, família e Deus neste Natal!

Clamor
Pablo Silveira

Meu Deus, por que não ouves o meu som?
Será que Che é o verdadeiro Cristo
E Jesus um inocente Bandido?

Meu Deus, colocaste a prata no céu
E o fogo no alumínio que aquece
O vazio de uma esperança
Onde a fome e a desgraça
Cozem uma nutrida miséria.

Meu Deus, poucos conhecem ouro
Da farta natureza que ensurdece
A voz do clamor universal
Que pede o pão à boca escanzelada.
Já os senhores do Capital e da Morte
Retiram farinha e trigo das coxas
E dão aos vermes da arrogância,
Pois melhor que presentear os pobres
É ver no lodo da história
Os que sofrem pela sede de vida.

Meu Deus, por que não ouves o meu som?
Será que Che é o verdadeiro Cristo
E Jesus um inocente Bandido?

Meu Deus, vê o rosto magro da Justiça
E volta os teus olhos ao irmão
Que recebe da rua desventura e moradia:
O que o gato não vê, os ratos desfrutam.

Meu Deus, sempre me ouviste e ouvirás!
És onipotente como saliente grão de areia.

Meu Deus, por que não ouves o meu som?
Será que Che é o verdadeiro Cristo
E Jesus um inocente Bandido?

28.
Feliz Natal
Eliana Cristina Hencklein

Via
As luzes
Colorindo
A Cidade Cinza
Então percebi que
Algo maior acontecia
Resolvi colorir também meu coração.
Deixei que nele se alojasse um Menino
Que trazia uma estrela que brilhava muito.
Meus amigos me olharam com um sorriso largo
E deste sorriso decorei minha árvore predileta: A Vida.
Reguei a árvore que acolhe os amigos num abraço acalantado.
E aquele menino; o da Estrela, quero dividir com todos num gesto de PAZ!
Feliz Natal.

29.
Dia de Natal
Daniel Brasil

25 de Dezembro
Dia tão especial
Nasceu o Salvador
Pela Bênção celestial.
Filho de José e Maria
Aquele honrado casal
Deus concebeu o nascimento
Do menino genial.

Surgiu o Iluminado
Para o bem da humanidade
Porém, o homem continua
Com a sua maldade
Explorando o semelhante
Semeando crueldade
Tudo pela ganância:
Que fraca mentalidade!
Esquecendo do seu Mestre
E das lições de bondade.

Tantas pessoas famintas
Neste Dia de Natal
Sedentas de justiça
Onde se vê tanto mal!
Quantas ceias fartas
Penso em quem está no hospital.
Então, eu me pergumto:
O homem é racional?
Esquece do aniversariante
Só lembra do comercial.

Porto Alegre, 16 de dezembro/2009.

30.
Faça do Natal um expressão viva de paz, amor e bem!
Regina Sant'Anna

Neste Natal e sempre,
não deixe as mágoas alimentarem seu coração.
Sorria, faça da vida um cenário de alegria
em todos os momentos do seu dia.
Abrace quem está perto e quem está longe
com o calor da sua amizade.
Cultive muitos e muitos amigos
e não esqueça de abençoar,
até mesmo, os que acha serem seus inimigos.
Deixe a luz da esperança brilhar,
deixe o sonho nascer e frutificar,
seja luz no caminho de muitos,
deixe a luz inundar seu mundo,
faça a paz quando nascer o conflito,
saiba perdoar e ser perdoado
e acima de tudo: Viva e espalhe o Amor!!!
Faça do Natal uma expressão viva de paz, amor e bem,
um dia de reflexão, de união,
Um dia em que o Senhor de todas as coisas
seja lembrado e referenciado
por seu amor incondicional
a nós doado sem cobrança
a ser aprendido e por nós também praticado.

31.
VIVA A EXPRESSÃO DE PAZ, AMOR E BEM
Soneto-sáfico-heróico nº 2628
(Ver sílaba-poética-forte:
na 4ª, 6ª. 8ª, 10ª sílabas)
Sílvia Araújo Motta

“Viva a expressão de Paz, Amor e Bem!”
A natureza quer fazer brotar
toda semente forte e quer também
na voz da brisa ouvir o seu cantar.

Toda palavra é força e luz também,
o Verbo dá poder a quem orar,
com Fé, Esperança até chegar no amém,
que exige ação fraterna pra doar.

A Paz não tem fronteira para agir,
em qualquer parte pode haver tristeza...
mas simples gesto faz alguém sorrir.

Todo erro existe para dar lição...
O que é passado, vento já levou:
plantou somente um fruto: “paz-perdão.”

Belo Horizonte, 16 de dezembro de 2009.

FELIZ NATAL! PRÓSPERO ANO NOVO!

32.
"EM VERDADE VOS DIGO...
Humberto Rodrigues Neto

... que nem sempre o Natal é dos lojistas,
nem, tampouco, dos finos restaurantes,
os quais contam, quais meros comerciantes,
com vossas propensões materialistas...

nem culpeis as indústrias da alta moda
de enriquecer mercê do cristianismo,
já que atendem ao vosso egocentrismo
de ser destaque em festas da alta roda...

eu não condeno que ao seu capital
o negociante o justo lucro tome,
mas que não ouse a um pobre, morto à fome,
fechar-lhe a porta neste meu Natal...

em todo lar há sentimentos ledos,
mas de quem sou, poucos de vós lembrais;
até os `meus pequeninos´ gostam mais
do bom velhinho que lhes traz brinquedos...

e em tal data, por todos festejada,
mostrais de vós humanos aparatos,
prendas levais a asilos e orfanatos
e o resto do ano não lhes dais mais nada...

mesmo ante a mágoa desses vãos engodos
entendo vosso espírito imperfeito,
e a ir ver-vos no Natal jamais rejeito,
levando a minha paz ao lar de todos...

e se fizerdes do Natal bom uso;
se o tornardes da fé divina messe;
e orardes nele ao Senhor uma prece,
não mais serei ali um mero intruso”!

33.
Natalina Luz!
J.J. Oliveira Gonçalves

Já é Natal!
(grita o sino na capela
emoldurando o azul-marinho da amplidão...)

Acorram às ruas
às portas
às janelas
para saudar Menino-Deus
meigo Jesus!

Mas lembrem:
é na Alma mais humilde
nobre, pura e fraterna
que mais refulge
a Natalina Luz!

Porto Alegre/RS
jjotapoeta@yahoo.com.br

34.
Natal... A Alma Perambula...
J.J. Oliveira Gonçalves

Natal... a Alma perambula
Por escaninhos longínquos do passado...
Remexe no baú – tira brinquedos
Retira lá do fundo lembranças furta-cor...
Ah... embalagens (empoeiradas!) de saudade

Ilusões (faz-de-conta!) de alegrias
Na avidez de mãozinhas infantis...
Natal... o coração ainda saltita
Tal qual a carochinha no quintal...
Ela que a mim assim se assemelha
(Movida por mística Centelha!)
A um naquinho... fragmento da Existência
(Quando a Felicidade me sorria!)
Parceira de meu tempo de guri...

Natal... branco? vermelho? amarelo?
Que importa a cor – se é a Festa de Jesus?
E o poeta que a Alma me desfralda
E o poeta que me habita o coração
Mergulha no silêncio das Estrelas...
Do perfume de Anjos se embriaga
Que o seu Papai-Noel é a Solidão!

(1º lugar – Concurso Poesias de Natal e Ano Novo/2005 – Grêmio Literário Castro Alves – Porto Alegre/RS)

jjotapoeta@yahoo.com

35.
PROPOSTA DE PAZ!
(Rondel)

Proposta ao espírito tenaz...
Bem a vive quem é CAPPAZ!
Ouço singelos toques de sinos...
Anúncio do nascer de um ser especial...
Natal – Expressão viva de paz, amor e bem!...
Expressão do amor em ação, do virtual ao real!
Proposta ao espírito tenaz...
Bem a vive quem é CAPPAZ!
Viver o Natal, torná-lo real, dia após dia
Bem vivê-lo a cada amanhecer...
Ações geridas de um coração em paz
Não só de palavras bonitas...
Bem a vive quem é CAPPAZ!

EstherRogessi. Rondel: Proposta de Paz! Ciranda CAPPAZ. 16/12/09

36.
NATAL- AMOR, FRATERNIDADE E PAZ!
Marco A. Amado

Oh, Grande Arquiteto do Universo!
Que este Natal...
Data festiva no Mundo Inteiro

Onde os sinos dobram...
Festejando o nascimento de Vosso Filho...
Seja um momento de grande reflexão
Para todos os seres humanos.
Que eles venham a conhecer a verdadeira fraternidade!
E, absorvam o conhecimento
Adormecido em suas mentes,
Redescobrindo na natureza a força
De seus ensinamentos...
Onde a simplicidade e a Harmonia vigoram
E a Esperança é constante!

Oh Grande Arquiteto do Universo!
Desejo que os seres humanos
Aprendam a viver na Fraternidade...
Não somente nos momentos de tormentos...
Mas diariamente...
Demonstrando que as dores e sofrimentos
Podem ser amenizados...
por um simples afago,
Um carinho mais pungente...

Oh, Grande Arquiteto do Universo!
Desejo que nós possamos realmente
Compreender a palavra mais usada no mundo:
AMOR!

Que ela não seja ultrajada...
Nem cuspida...
Mas que venha realmente da alma e coração...
Que este AMOR possa curar as feridas...
Cicatrizar as mágoas...
Que extinga a Solidão!
Ensine-nos sobre a verdadeira Fé

O valor da verdadeira Amizade...
Da resignação...
Apague dos corações a vaidade,

A cobiça,
A covardia.

Oh, Grande Arquiteto do Universo!
Façais que sejamos mais humildes
E venhamos a usufruir de seus ensinamentos
Para um Mundo mais perfeito...
onde a união da FRATERNIDADE e do AMOR
Possa mostrar o caminho de uma Nova Era:
Com maior respeito e interação à NATUREZA
Para que venhamos a usufruir...
Da tão ansiada e desejada PAZ!

Oh, Grande Arquiteto do Universo!
Que este Natal seja iluminado...
E que o ser humano
Venha refletir realmente
O valor de seu Criador!

(Ocram 12/12/08)

37.
O QUE É NATAL?
Soneto nº 1658
(clássico decassílabo-sáfico-heróico)
Sílvia Araújo Motta

Pode di(zer)-me en(tão), o (que é) NA(TAL?)
Se conti(nu)a a (fo)me...e (mor)te e(xis)te!
Está dor(min)do a(go)ra, o (gran)de i(deal?)
A vio(lên)cia (cres)ce e a (dor) per(sis)te.

Se vale a (pe)na, (se)gue em (fren)te, in(sis)te!
Revolu(ção) já (fa)zem (con)tra o (mal!)
Quem tem a(mor) e (fé,) lu(ta e) re(sis)te!
Perdão es(pan)ta a (guer)ra (que é) fa(tal.)

Muitas ra(zões,) re(fli)to em (paz,) co(mi)go:
-Se a humani(da)de (for) ca(paz) de a(mar,)
sempre da(rá) ao (po)bre, (paz) e a(bri)go.

Natal é (luz,) bon(da)de e (VI)DA (NO)VA!
Entre as na(ções) can(to)res) (vão) lou(var)
ao (Rei) Me(ni)no-(Deus) que a (Luz) re(no)va!

38.
NO NATAL UM REI NASCEU SEM PLUMAS
Soneto nº 1651
(clássico-decassílabo-sáfico-heróico)
Sílvia Araújo Motta.

A manjedoura a todos quer mostrar
Menino-Deus de luz, de paz, verdade,
que na humildade, o grande pode amar
e que a união é fruto da vontade.

A jovem mãe Maria sabe orar!
Presépio é força, exemplo, fé, bondade...
José, Pastores, Anjo-glória a dar,
na tradição, família sem vaidade.

Contos reais, cartões, canções modestas,
a estrela guia o homem para o amor...
Os sinos tocam trazem sonhos, festas.

As coisas simples têm saber profundo!
Nasceu sem plumas, Filho-Redentor,
o maior Homem, Rei que salva o mundo.

39.
Mensagem de Natal
Júlio Carneiro

Nesse Natal, gostaria de solicitar a todas as nossas autoridades governamentais que incluíssem em suas leis de diretrizes orçamentais um orçamento bem abundante, para promover a Paz, o Amor e o Bem.
Que os monges tibetanos e ecologistas não fossem surrados em praça pública.
Que a Paz, o Amor e o Bem se transformassem em toneladas de alimentos para os negros do leste africano.
Que a Paz realmente fosse incluída em todas as diretrizes orçamentais dos países do nosso planeta.

40.

Ser verdadeiro e ser do bem,
é transmitir a Paz e o Amor a todo ser vivo
que respira neste Planeta!( Júlio Carneiro)

41.
Navidad de Hambre
Mariângela R. Repolês

En este tiempo rehago camino
con olor de moho, sitio vacío
adornos en el árbol ya sin brillo,
guirnaldas, ángel así desnutridos.

Aromas al tiempo contaminados
amarillentos recuerdos atados
desandada alma en melancolía
sin raíz estoy en desarmonía.

Cuerpo atragantado, ¡ah! en cintas
en busca del verdadero sentido
de esa fiebre ya tan perniciosa
del consumo denegriendo historia.

Alastrada miseria, latrocinio
adorno del alma entristecida
arqueada , injertada al frío
en verdad divorciada : Cristo!

 


Natal de Fome
Mariângela R. Repolês

Neste tempo refaço meu caminho
com olor de mofo, lugar vazio
enfeites em árvore já sem brilhos,
guirlanda, anjo assim desnutridos.

Aromas ao tempo contaminados
amareladas lembranças atadas
desandada alma em melancolia
sem raiz estou em desarmonia.

Corpo engasgado, ah!... em fitas
em busca do verdadeiro sentido
dessa febre já tão perniciosa
do consumo denegrindo história.

Alastrada miséria, latrocínio
adorno da alma entristecida
encurvada , enxertada ao frio
na verdade divorciada Cristo!

42.

... assim desnutridos...(Mariângela Repolês)

43.
O MILAGRE DO NATAL
Carlos Reinaldo de Souza

Ao longe, no Oriente, tange o sino
e uma Estrela anuncia Paz e Luz !
Na manjedoura, jaz o Deus-Menino,
linda cena que aos Reis Magos seduz !

No berço improvisado, um Pequenino
irradia Amor e o mundo conduz !
Ouvem-se, então, os acordes de um hino
que maravilhas nos homens produz !

A mensagem da Estrela do Oriente,
transportando a Luz e a Paz do Senhor,
atinge todos os rincões do Ocidente !

Tocado por sentimento profundo,
então, o Homem reverencia o Amor :
Luz e Paz mudam a face do mundo !

44.
Natal
Cida Micossi

Hoje se fala em presente material
E eu pergunto: cadê o espírito de Natal?

É preciso Amor, Paz e Luz
Sem se esquecer
Do nosso Grande Mestre Jesus

Que foi humilde, praticou a Caridade
Teve uma vida toda de bondade
E mesmo quando se findou na cruz
Só fez amar a Humanidade

Santos, 19/12/2009

45.
É Natal
Ana Teresinha Drumond Machado

No caminho... uma estrela.
Em cada olhar... uma luz .
É tempo de amar ... Natal !
É tempo de perdoar... Natal !
Em cada coração renasce Jesus.

No presépio vou rogar.
Em cada olhar... uma cruz.
É tempo de amar... Natal !
É tempo de ao irmão abraçar... Natal !
Como os Magos, meus presentes... ofertar.

No coração ... esperança.
Em cada olhar ...aliança.
É tempo de amar... Natal !
É tempo de irmanar... Natal !
Como Maria, aprender a perdoar.

Neste Natal ... muito amor poder dar.
Em cada olhar...Boas Novas proclamar:
“Glória a Deus nas alturas!
E paz na terra aos homens por
Ele amados”

Alvinópolis/MG

46.
Microconto de Natal
Akasha De Lioncourt

Ela havia pedido ao Papai Noel um bom motivo para comemorar o Natal... não que o nascimento de Jesus não o fosse mas tinha que haver algo mais!!! Conversou com o 'bom velhinho' e combinou deixar-lhe leite com biscoitos cookies sobre a mesa desde que o tão sonhado presente viesse antes do dia vinte e quatro de dezembro.
Não sei se porque é um pouco gulosinho, não sei se por piedade daquela jovem tão sedenta por "algo mais" em sua vida mas o certo é que aconteceu: ela conheceu João Renato e foi paixão à primeira vista, daquelas que a gente olha pra pessoa e diz: "eu te procurei a vida inteira, aonde você se meteu até agora?"
Ele disse que estava por aí, vivendo amores incompletos e sonhos vazios e só agora poderia ser realmente feliz...
Helena sempre acreditou que almas gêmeas existiam e que quando se encontravam jamais se separariam e tinha certeza de que isso havia acontecido com ela... seu Natal teria algo mais e certamente Jesus tinha algo a ver com aquilo, além do Papai Noel...
E então, na noite do dia 25, ela deixou sobre a lareira dois copos de leite - bem cremosos - e dois pratinhos com cookies de chocolate que ela mesma fez... Eles bem mereciam!


- 19/12/2006-

47.
Desejo de Natal
Akasha De Lioncourt

Todo ano no Natal, ela se prepara para um balanço geral. Avaliar seu ano, seus atos, suas vitórias e os obstáculos vencidos. Aprende com cada erro para não repetí-lo. E faz tudo isso numa conversa franca com o aniversariante: Cristo. Na verdade, ela sempre faz isso. Deita na cama, apaga as luzes, fecha os olhos e de maneira singela e franca expõe suas dúvidas e medos numa conversa informal com o Pai. Seu costume sempre rende bons frutos e geralmente acorda pela manhã mais aliviada pois a inspiração para seu dia foi recebida durante o sono, ainda que ela não lembre o que sonhou, mas no Natal, ah, ela prefere reavaliar tudo e pensar no real sentido dessa festa em que se lembra da comida, da bebida, dos presentes e do Papai Noel mas nem sempre traz no seu contexto a devida homenagem ao filho do Pai que nasceu. E, para variar um pouquinho, justo ela que há muito não pede mas agradece todos os dias por estar viva e por todo o aprendizado que tem recebido nos anos que se sucedem, resolveu fazer um pedido especial de Natal este ano: Que as pessoas se preocupem menos com as pompas e o luxo das festas natalinas para se ocuparem de enriquecer sua alma, praticando o amor infinito e a caridade que Jesus nos ensinou durante todo o tempo em que por aqui esteve. Esse sim é o verdadeiro tesouro que levaremos conosco aonde quer que estejamos.
Que sua vida seja repleta de renascimento em Cristo, com muito Amor, respeito por si e por todas as pessoas, disciplina para manter-se no caminho correto e principalmente Fé, que é o sentimento que mais tem faltado nos corações humanos!

Feliz Natal, com muito carinho!

- 24/12/2008

48.
Natal
Eliene Taveira

Prosperidade, saúde e paz
Almejam os homens no Natal
Amor sempre, violência jamais
Em toda terra, amor fraternal

Farta comida, alegria sim
Vida sem sofrimento e dor
Cantos, folguedos sem fim
Serenidade de uma Flor

Cristo derrame bênçãos
Vida tranqüila... mar sereno,
Justiça a todos e Direito pleno

Esperança e sonhos também
“Viva EXPRESSÃO
DE PAZ, Amor e bem”

São Paulo, 7 de dezembro de 2009

49.
BRILHOS DE NATAL...
ELOISA ANTUNES MACIEL

Em clima de Natal, festivamente,
Reluz no pinheirinho a alegoria...
Seu brilho não reflete, certamente,
A luz de uma longínqua estrebaria...

E brilham nos altares e avenidas
Luzes diversas e resplandecentes...
E o brilho dessa luzes coloridas
Já não consolam corações carentes...

E em clima de Natal, frequentemente,
Rebrilham muitas luzes diferentes,
Num misto de esplendor e de magia...

Mas todas essas luzes multicores
Jamais ofuscarão, com seus fulgores,
O brilho milenar da Estrela-Guia...

50.
NATAL
Kedma O'liver

É noite de Natal
É paz e algria
Nasceu o Rei Jesus
Do ventre de Maria

Virgem que não se opôs
E ao anjo quis ouvir
Aceitando o menino
Que estava por vir

Não se importou
Com o que iam dizer
Ela apenas quis
A Deus obedecer

Os meses se passaram...
E uma estrela surgiu,
Enquanto anjos cantavam,
Aos magos ela conduziu

Em uma majedoura
O casal José e Maria
Receberam, felizes, a Jesus
Que nasceu naquele dia

Rico, Ele se fez pobre
Na hora de nascer
Para que se cumprisse
O que tinha por fazer

Trouxe consigo amor
Para dar a humanidade
Fazendo com que as pessoas
O procurem em verdade

Natal não é presente
É amor e união
Em todos os lares
Momento de reflexão

Data de espalhar
Muito amor e carinho
Em forma de presente
Ou apenas com beijinho

É data festiva
Todos a comemorar
A quem nasceu um dia
Para nos alegrar

Jesus é a verdadeira luz
Que deixa claro o coração
Também hoje entrego a Ele
Toda minha adoração

E aos amigos CAPPAZes
Desejo amor, paz e bem
Que o querido menino Jesus
Lhes dê a paz que só ELe tem.

51.

Deixo aqui minha mensagem de Natal, esperançosa de que
Papai Noel traga para a Humanidade mais paz e fraternidade.
Para que possamos aprender a amar e tratar com dignidade e
respeito nossos irmãos animais.
Que os tantos cães e gatos que andam sem rumo pelas ruas e praças de nossas cidades, encontrem conforto em uma amiga, através de um afago, um pouco de água ou alimento ou tendo a sorte grande de serem adotados por almas generosas!!
Meu desejo é de sejamos mais fraternos com nossos irmãos
de jornada neste planeta!!
A todos, muita luz, paz e saúde!!

Karina Salerno.

52.
NATAL ?!?!?!?!?
BRita BRazil

Não me fale em NATAL.
Meu Jesus, eu conheci de perto:
convivi
aprendi
e absorvi.
Ele é real.
Nasceu em Belém do Pará
a zero hora do dia 25 de dezembro

Portanto, não há mais NATAL,
seu dono o levou.
To zerada.
Só existe o amor, o sorriso e a flor.
o resto, micou.

Rio 08/12/09

53.
FRATERNOS TEMPLOS EM CARNE VIVA
Ana da Cruz

Nasce o humanizado Jesus Cristo
e fatos novos nascem junto.
A estrela-guia leva três reis magos
para o nascimento de outro Rei.
Seu reinado não é convencional...
Reinar no coração humano,
trabalhar sua natureza
para uma nova vida sobre a terra.
O cristão reparte a boa nova !!!
Um novo reinado se implantou
na alma que anima o corpo do homem.
Então, alguns homens sem fé,
sendo reis de alguma terra,
pensaram que podiam matar
o Novo Rei e seu reinado do amor.
Cristo permitiu a tentativa em cruz
para que não houvesse dúvida
da natureza de seu reino...
O amor nunca morre, pois o amor é vida,
gera luz e esperança aonde se instala,
é o sentimento que chega ao céu do Pai.
Assim, se consolida uma nova aliança.
Cada coração de Amor, carrega sua igreja,
dentro dos homens-templos da boa-vontade!

54.
Natal Cappaz*
Sonekka



Cappaz de ser um bom Natal
Cappaz de ter papai noel
Eu acho até vai ser legal
Ter poesia no trenó
pra despejar pela cidade
sonhos feitos de papel
natal Cappaz pra quem é de paz
FELIZ NATAL!

* Letra e melodia especialmente feitas para a 16ª Ciranda- CAPPAZ

55.
KAIRÓS DE NAVIDAD
Feliz Navidad 2009
Saturnino de la Torre

El tiempo es uno de los grandes tesoros
que compartimos los seres humanos,
sin él perderíamos nuestra esencia,
con él, somos, sentimos, amamos,
entregamos cuanto tenemos
y vivimos cuando creamos.
Sin él nada tiene sentido
y del ser nos vaciamos.
Dar tiempo es dar amor
del que nos llenamos,
es instante pleno
de significado,
es conciencia,
es kairós
de luz,
eres
TÚ.
A
TI,
pues,
entrego
mi kairós,
reloj de vida,
instante eterno,
arena del tiempo;
letra a letra formando
palabras, frases, ideas,
convocando sentimientos
para renovar nuestra amistad
en ese fluir continuo de la vida,
en ese acontecer de reencuentros
que recuerdan una misión compartida.
No en vano entraste en mi vida y en ella
quedaste, por eso cada vez que pienso en ti
es un momento creador, es kairós, es Navidad.
KAIRÓS DE NAVIDAD
Feliz Navidad 2009
Feliz año 2010
Saturnino de la Torre
Sentipensar@yahoo.es



 

 

SELO DE PARTICIPAÇÃO

Pegue seu selo de participação na 16ª Ciranda  Mensal CAPPAZ "Natal: Viva Expressão de Paz, Amor e Bem!", clicando com o botão direito do mouse e em salvar imagem como.

 

 





|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||

 

Arte Joyce Lima Krische
Formatação Rosângela Coelho
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados