CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz


 

 

 

À GUISA DE INTRODUÇÃO

Caras confreiras e confrades - CAPPAZ!

PAZ E BEM!

Estamos iniciando mais uma Ciranda mensal.

Desta feita com o tema alusivo à comemoração do Dia Internacional da Mulher.

Constato com grande alegria e até surpresa, que antes de iniciarmos a Ciranda oficialmente, já recebemos de confrades e editamos três participações, inclusive uma delas com letra e música de autoria do confrade Leonardo André, que estamos ouvindo.

Convido a todos para cirandarmos proclamando em nome da Cultura da Paz o belo Evento Mensal-CAPPAZ dedicado especialmente à MULHER.

Sejam todos bem- vindos ao nosso 18º Encontro Mensal-CAPPAZ, homenageando a todas as mulheres da CAPPAZ e as deste Planeta.

Ofereço-lhes, abaixo, um pedacinho da minha alma de mulher-poetisa.

Simplesmente uma Mulher!*

Sua meiguice reflete seus sentimentos
Afetos, carinhos: mil encantamentos
Suas palavras ecoam mundo afora
Hoje, no mundo ninguém lhe ignora...

Ah, seu belo corpo... também proibido
Pode despertar no homem a libido.
Ainda, traz no ventre a marca do amor
Que gerou o seu filho, seja onde for!

Hoje, homenagem estou a lhe prestar
E seu Dia Internacional comemorar.
Seja qual for a sua condição social,
Presença da mulher é essencial!

Mulher avó, mulher mãe e mulher filha
Do grande universo... de uma ilha!
Vejo-me nas três que acabo de citar.
A todas carinho desejo externar...

Sim, hoje, sou Simplesmente uma Mulher!
Aquela que sabe muito bem o que quer
Que tem a coragem e a humildade...
De vestir sua roupa Felicidade!

Joyce L. Krischke
Presidente-Fundadora-CAPPAZ
(*Releitura do poema da autora intitulado Mulher, em 06/03/2010)

 

 

 

AGRADECIMENTOS

Agradecemos aos Confrades e Confreiras da CAPPAZ que enviaram seus textos, sem os quais nossa Ciranda não teria alcançado o sucesso que alcançou: 33 participações e 38 textos.
Agradecemos, também, a todos pela paciência em receber todos os repasses e pedidos individuais.
O tema proposto, o "Dia Internacional da Mulher", mostra bem a visão que cada poeta/poetisa tem desse universo feminino.
Agradecimento especial às Confreiras da CAPPAZ, que embelezaram o jardim florido do Top da Ciranda, enviando suas fotos para edição.

Curitiba/PR, 30 de março de 2010.
Rosângela da Silveira Coelho
Secretária Nacional
Coordenadora da 18ª Ciranda Mensal - CAPPAZ

 

 

 

PARTICIPANTES

01- Marco A. Amado
02- Leonardo André Oliveira Neto
03- Fernando Alberto Salinas Couto
04- João José Oliveira Gonçalves
05- Sidney Santos
06- Esther Rogessi
07- Kedma O'liver
08- Lenir Castro
09- José Antonio Gama de Souza - Balzac
10- Regina Azenha
11- Vanda Ferreira
12- Eloísa Antunes Maciel
13- Glória Dávila Espinoza
14- Stella Vives
15- Sergio Martins Pandolfo
16- Eliene Dantas de Miranda Taveira
17- Aparecida de Lourdes Micossi Perez
18- Sílvia Silva Benedetti
19- Eurydice Meimei de C. Corrêa
20- Marly Feliciano Tamani
21- Ana Teresinha Drummond Machado
22- Paulo Rodrigues
23- Odilon Machado de Lourenço
24- Marcelo Salviano de Freitas Roque
25- Pablo Silveira
26- Akasha De Lioncourt
27- BRita BRazil
28- Ana da Cruz
29- Marina Martinez
30- Joyce Lima Krischke
31- Humberto Rodrigues Neto
32- Carlos Reinaldo de Souza
33- Rosângela da Silveira Coelho

 

 

 

PARTICIPAÇÕES

-01-
Você Mulher...
Marco A.Amado

Você Mulher
É natureza!
É preta e é branca!
É índia e é parda!
É amarela e é cafuza!
Variedade de etnias...
Credos, classes sociais e políticas...
São meninas, adolescentes...
São jovens, adultas e idosas...
Domesticas ou trabalhadoras...

Mulher:
Que ama...
Que chora...
Que sorri...
Que padece...
E às vezes emudece.
Outras vezes faceira...
Ao mesmo tempo guerreira!

Mulher:
Amante e companheira...
Mãe e amiga...

Mulher:.
Útero do planeta...
Perfeita na imperfeição...
É do Criador a mais bela criação!

Ilha do Governador (RJ) - (Ocram 21/02/10)

-02-
Mulher perfeita
Leonardo André

Você mulher perfeita
De amor e paz
Ah ! Quanta alegria você me traz !
Você é a mulher do meu sonho
E da minha ilusão
Você é o amor que nasceu
Em meu coração
Vem me dar seu braço
Num meigo abraço
Para eu poder descansar
Encoste o seu rosto ao meu
Para eu poder viver
Me dê a sua mão
E venha comigo dançar
Pois só no calor do seu corpo
Eu consigo me abrigar

São Paulo (SP), 25/02/2010

-03-
Onde há Mulheres
Fernando Alberto Salinas Couto

Para que serviriam
o suave canto dos passarinhos,
toda mística beleza das flores,
o luminar das velas e os vinhos,
se não houvesse as mulheres?

Para que serviriam
o fascinante soar de música,
todos os outros prazeres,
como o puro mel que adocica,
se não houvesse as mulheres?

De onde viriam
toda a força e a coragem
que aumentam os poderes
de uma paixão selvagem,
se não houvesse as mulheres?

De onde viriam
a energia desta vida e o amor,
como a satisfação dos prazeres
e todo balsamo que alivia a dor,
se não houvesse as mulheres?

O Criador, em simples pigmentos,
nos mostra em todas as cores,
na paz, alegrias e sofrimentos,
que só há vida, onde há mulheres !

São Paulo (SP), 27/02/10

-04-
O M de Maria!
J.J. Oliveira Gonçalves

Toda mulher traz o M de Maria
Gravado no altar do coração!
Nas janelas da Alma se anuncia:
Mulher – irmã da Lua – Intuição!

Ainda que não cante, é Cotovia
No silencioso olhar de Sedução!
É do poeta a Musa e é sua Poesia
É o Verso carregado de Emoção!

Mulher da flor é a essência in natura
É o Néctar que inebria o beija-flor
Sinônimo de Enigma e de Amor!

Adoro essas Mulheres tão viçosas
Sensuais e femininas... tão dengosas
Que canto em minha Lira sem censura!

Cada Mulher de Deus é Obra-Prima
É Vésper que na tarde acende a rima!

Porto Alegre (RS), 03 de março/2010. 13h44min
jjotapoeta@yahoo.com.br  - jjotapoesia@gmail.com
http://transmutacoes.zip.net


-05-
Alma
Sidney Santos

Quem poeta me fez
Tem nos lábios o sorriso
Possui brilho na tez
São seus cabelos lisos

Faz da tristeza alegria
Do feio, beleza
Do intrincado a magia
Do inerte a natureza

Do pecado a inocência
Da escassez a fartura
Do castigo clemência
Do desconforto ternura

Faz do lance ação
Do silêncio melodia
Dos sonhos emoção
Uma estrela de dia

Tino para um viver
Mulher, só poderia!
Maravilha de ser
Seu nome, Poesia!

Santos (SP)

-06-
Nome de Mulher
Esther Rogessi

Nome de mulher é oração guardada no fundo d’alma
Ouvindo-a me enterneço esse chamado me acalma...
Maravilha é saber ser não perdendo a essência,
Eassim, feliz viver..., para todos ser, um doce ser!

Deixar-se guiar, como que, se nada soubesse...
E assim, poder ganhar, só por se deixar levar...

Mulher tem a magia, de ser porta, de ser ponte
Única no conceber, geratriz de um novo ser.
Linda...calmante para o ardoroso amante, quando não... Loucura!
Helena – nome de mulher –, esposa de Menelau e amante de Páris!
E assim, por suas veias, sangue quente correu, homens conheceu...
Rodes, para ela foi fatal , traindo a Menelau, foi enforcada por Polixo –a rainha–

EstherRogessi. Acróstico:Nome de Mulher. Categoria: Poética.16/08/09

Recife (PE)

-07-
Mulher em Ação
Kedma O’liver

Corre-corre todo o dia
Levanta, faz o café
Enquanto as pessoas dormem
Pede à Deus por eles, com fé
Lava, passa, arruma casa
Leva filhos pra escola
Volta do supermercado
Carregada de sacolas
Alerta filho, família
E também os amigos
Cuidando para que saibam
Quando estão em perigo
Mantém tudo em ordem
E a todos satisfaz
Só vai dormir quando vê
Que todos dormem em paz
Essa é a rotina
De quase toda mulher
Nenhum homem conseguiria
Ser como ela é.

Santos (SP)

-08-
É ela
Lenir Castro

É ela que acalenta meninos e provê o seu Sustento, o seu alento...
É ela que dá colo,
Carinho, alimento
Físico e emocional
E enxuga o pranto...
É ela que embala, fortifica, dignifica,
Qualifica (para a vida)
Criançinhas que darão os
Frutos amadurecidos do amanhã...
Quer estejam ausentes ou presentes,
Nosso querer bem, nosso mais puro
Amor e agradecimento
à flor mulher que
Nos trouxe à luz
E nos mostrou toda a beleza, toda a riqueza da vida,
Do amor, da caridade ao próximo e do amor à verdade.

Niterói (RJ), 07/032010 às 09:33 a.m.

-09-
Alerta
José Antônio Gama de Souza-Balzac

Ao homem que pensa
Que uma mulher
É propriedade ou objeto,
Cuidado:
Este pensamento medíocre
O levará à infelicidade
De conviver como um pária
Com pobres e limitadas prostitutas.

À mulher que pensa
Que uma mulher
É propriedade ou objeto,
Cuidado:
Este pensamento medíocre
A levará à infelicidade
De conviver como uma prostituta
Com pobres e limitados párias.

Leopoldina (MG), 08 de março de 2002.

Em homenagem às nobres, valorosas, inteligentes, belas e importantes mulheres; senhoras e comandantes de todos os dias da vida!

-10-
Mulher,Maria, Mulher
José Antônio Gama de Souza-Balzac

Tu sabes ser brejeira
Ser gentil e graciosa
E encarnas o amor
És enfim, maravilhosa!

És mulher
És maria
Dos campos, dos montes, dos mares...

És mulher
És heroína
Dos sonhos, das lutas, dos lares...

Como todas
As marias
Das graças, das dores, dos lugares...

Como todas
As marias
Do Milton, das flores, dos bares...

Maria, mulher, maria,
Dos poetas, dos rudes, dos místicos
Das latas, dos tronos, dos altares...

Como mãe, irmã ou filha
Pecadora, santa, rainha
Companheira, amada minha
Senhora que a vida quer
És jóia rara que brilha
Maria, mulher, maria...
Mulher, maria, mulher!


Leopoldina (MG)

-11-
Sou Mulher
Regina Azenha

Às vezes sou criança
sonhadora,
às vezes sou lava
de um vulcão

Sensível
mas sem ser tola,
engana-se quem pensa
que me tem nas mãos

Assumo meus erros
minhas carências,
vim ao mundo para
o que der e vier

Sou verdadeira
não uso disfarces
goste de mim,
quem quiser

e mesmo minh'alma
tendo a ternura
de uma menina,
enfrento os desafios
da vida

Sou guerreira!
Sou mulher!

Santos (SP)

-12-
Segunda-feira
É Dia Internacional da Mulher.............................

Vanda Ferreira

Dos clássicos extrai a segunda-feira. Famosa senhora estruturada e muito bem, na rocha domingueira, que estabelece os ingredientes a serem degustados nos próximos seis dias semanais.

Um verdadeiro marco, que passeia no calendário anual. Qualquer data mensal pode marcar uma segunda-feira. Esse dia da semana, por si só, basta como determinante que, generalizado, rege o ciclo de vida da gente. Define afazeres e sela decisões.

Os veículos de comunicação enaltecem esta Segunda, oito de março de dois mil e dez. Oito de março é data histórica. Registrou o evento manifestante das valentes mulheres, que hastearam a bandeira de sangue, clamando por justiça. Aquelas trabalhadoras eram convictas da capacidade e eficiência humana, independente de sexo.

Sábias heroinas! Agriculturas de êxto. A semente plantada germinou e floresceu. Exemplo de resistência que brota e frutifica em qualquer solo... Mulher trabalhadora mantem sua integridade ilesa: continua feminina, mesmo que a profissão exija trajes (ditos) masculinos...

Naturalmente que o dia de branco, hoje, amanheceu colorido, perfumado, vivo. Uma segunda-feira com feminilidade explícita. Enfeitada com mensagens, flores, presentes. Merecedora de elogios e, até mesmo, de homenagens inusitadas. Esta segunda-feira está disposta, prometedora de expressões amorosas e alianças sentimentais. Coisas bonitas e importantes. “Coisa de mulher”, como diz Raquel Naveira.

Para elaborar uma matéria sobre o ser humano mulher, a imprensa pausa em dificuldades, porque é como dissertar a respeito da mãe-natureza. Qual ângulo abordar? Seja qual for, o assunto se torna inesgotável. Todos são fonte de vida! Mulheres são ministras da saúde, educação, segurança... Muitas da economia e finanças, e outros tantos ministérios.

É sabido que entre as próprias mulheres formam-se três grupos: mulheres que saboreiam a glória da homenagem por ocasião do Dia Internacional da Mulher; As que são indiferentes, e as que até se ofendem por considerarem o evento uma discriminação... Bem como indiscutivelmente, mister se fez a manifestação feminina que urgiu reconhecimento pela intelectualidade e utilidade de mulheres nos campos profissionais.

Certamente, que existem e existirão parâmetros discriminatórios. Talvez a resistência seja o amparo do alicerce social. Aquela “coisa de mulher”: maternidade.

A totalidade existencial do ser humano é formada por uma única e indubitável dupla: homem e mulher. O poeta Victor Hugo escreveu “Paralelo”, a mais bela e real exposição dos valores da dupla, sem , em nenhum momento, versar sobre tabela de importância sobre os valores masculinos ou femininos.

Campo Grande (MS)

-13-
Mulher... Simplesmente...
Eloísa Antunes Maciel

Mulher que chora,
Mulher que ora. ...
Mulher que implora
Por compreensão...
Mulher vivida,
Desinibida,
Mulher “perdida”
Quer seu quinhão...

Mulher sofrida,
Desiludida,
Só quer na vida
Compensação...
Mulher outrora,
Mulher de agora,
Não ignora
Sua condição...

Mulher madura
Que, com ternura,
(E com bravura)
Fez-se heroína...
Que em sua vida,
Na dura lida,
Mesmo oprimida,
Venceu sua “sina”...

Mulher presença,
Que, por sua crença,
À indiferença
Não se entregou...
Mulher verdade,
Que à Eternidade,
Por sua bondade,
Se consagrou...

Mulher pensante,
Perseverante,
Mantém-se atuante
No seu mister...
Mulher consciente
Que, simplesmente,
Não se ressente
De ser mulher!

Santa Maria (RS), 07 de março de 2010.

-14-
Oración a la Mujer
(Para ser cantados al abrigo de un pan justo)
Glória Dávila Espinoza

Mujer…
en tu aliento quiero
mi esencia burilar
mis rojas esperanzas
poderlas atar al cinto de tu vientre
no ser más serpiente que se arrastre
sino jaguares que retumben
cual potros de Atila
y en tus anchos mares
respirando pastizales tiernos
repletos de mi verde olivo
otoño de mis selvas,
mis costas,
punas repletas de tu canto
en faenas al son de nacientes ichus
embellecidas
en tu afán
que es elixir de amor
a tu embrión.

Mujer…
Al calor de tus brazos
hoy, tendido a tu sol
quiero yo morir
sabiendo que tu fiereza
en la lucha por tu pan
es fiesta en mis vísceras frías
en tanto el gélido de mis manos
a las tuyas se suman para ser fuego
de magma haciendo
de mis noches hambrunales
vidas en summun de trigales fieros,
fuego en mis alforjas
de tus pétalos cristales
que en tus luchas sin fatigas
son tus semillas germinadas
en tus entrañas
arribando al mío
en mesas de mis angustias
que tu supiste amainar
en jornadas largas
en tu reflejada pasión
por saciar mi hambre.
Quiero ser... Mujer
espejo y eco de tu ejemplo
de tus siglos en contiendas sin fin
en búsquedas incansables del pan para tus hijos
y no mas mis tañidos de remiendos
en corazones llagados de desesperanzas.
Madre,
Umbral,
Jubilo,
Esperanza y
Riqueza de la vida.

Tingo María (Peru) 7 de marzo de 2010

-15-
Ode à Mulher
Stella Vives

Evoluídas de macacos
ou uma costela de Adão?
Recuso-me a aceitar
a primeira e também
a segunda opção!
Se a mulher tem seu ventre
abençoado com vida intra- uterina,
por que nasceria após o homem?
Começa aí a discriminação feminina.
Se evoluímos de símios,
não temos de tais a aparência.
Nós, mulheres , belas, formosas...
somos tão delicadas, de formas torneadas,
inteligentes e charmosas....
acionais?
Mais do que os homens ,
muito mais....
Sensuais?
Ah, a mulher é uma deusa na Terra...
não há nada que supere
o que a beleza feminina encerra.
Mulheres, sim,
com muito orgulho,
não vou questionar nossa origem.
Talvez sejamos mesmo
filhas diletas de deuses,
verdadeiras divindades!
Talvez tenhamos chegado aqui primeiro,
com nossos sentimentalismos
e vontade de criar.
Talvez tenhamos trazido já no ventre, a semente do amor...
E depois de tantos cataclismas,
sobrevivemos à dor,
guerreamos contra a fome
e demos luz ao homem,
nosso companheiro ,
que chegou depois.

Porto Alegre (RS)

-16-
Sergio Pandolfo

No Dia Internacional
da Mulher eu vou cantar
esse anjo divinal
feito todinho pra amar

Belém (PA)

-17-
Mulher
Eliene Taveira

Salve a Mulher
Que canta, ri, com vontade de chorar
Sonha, trabalha, ama e sofre
Tristeza não quer demonstrar

Lacrimeja de alegria
Nega jamais sua amizade
Renuncia seus sonhos
Em prol da humanidade

Sensível e forte
Finge-se frágil pra ter carinho
Seus ideais persegue sempre
Trilhando tortuoso caminho

Mulher de dupla jornada
Ajuda quem de ti precisa
Sem recompensa de nada

Não teme chorar de dor
Sabe a hora do fim
Mesmo que morra de amor.

São Paulo (SP),07/03/2010

-18-
Mulher
Cida Micossi

A mulher?
Ah... Mulher...
Quem não quer
Um sorriso dela,
Vê-la na janela?
Sempre companheira
É mulher guerreira
Chova ou faça frio
De plantão está ela
Seja sexta-feira
Ou qualquer outro dia.
Tereza ou Maria
Médica, lavadeira
Ou coisa que o valha
Há que prestigiá-la
Homenageá-la
Neste nosso dia
A todas as marias
Neste depoimento
Envio meus cumprimentos.

Santos (SP), 08/03/2010

-19-
Mulher é Mulher, UAI!
Sílvia Benedetti

MULHER, em todos os tempos,
Um exemplo de invejar.
Lutadora, destemida,
Humilde no seu reinar,
Eis que é a "DONA DO MUNDO",
Rainha, em todo lugar.

È poema singular

Maneira, sabe o que quer...
Usando graça é brejeira,
Lutadora é destemida,
Heroína e verdadeira.
Encerra sabedoria,
Resumindo em tudo... AMOR!


Um abraço em "nosso dia",
Abraço bem fraternal,
Ímpar flor, de raro olor!

Porto Alegre (RS)

-20-
Alma de Mulher
Meimei Corrêa

Um soluço se perde no ar
E eu não sei de onde vem...
A Tristeza se projeta nas nuvens
Quando a alegria surge de repente
Nos raios do sol ou no brilho das estrelas...
Um carinho imaginário,
Um toque de arrepio...
Uma vontade de sorrir e cantar
Mas o melhor a fazer é calar.
A solidão bate à porta de mansinho
E as ilusões se espalham e se escondem
Para voltarem quando puderem
E nessa mistura de sentimentos
Uma lágrima escorre pelos pensamentos
E eu me pergunto como entender?...
A resposta chega sorrateira:
- É apenas uma alma de mulher!

Campos Gerais (MG)

-21-
Mulher... Soberana
Marly Feliciano Tamani

A mulher vive e viverá eternamente,
ela não morre, passa da luz para a sombra, sem mutações.
Mulher...rainha solitária, de um reino universal.
No centro do seu universo, jamais desejou rasgar
uma fresta de seus sentimentos íntimos.
Quantas vezes as lágrimas desceram por seu rosto sofrido,
sem refletir os aspectos interiores, de sua vida?
À mulher torna-se imprescindível sorrir!
À mulher se faz louvar seu legado de ser mulher;
tornar-se presença necessária e cristalina através da sua felicidade fugidia.
A mulher vive e viverá sempre dentro de cada um de nós, ela nos procriou!
Vive dentro dela própria, que soube implantar na terra
a soberania do amor e da concórdia,
demolindo barreiras, irmanando todas as raças,
para fazer de cada criança, um homem feliz!
Ser mulher é possuir todas as riquezas.
Em suas mãos está a luz que gira o mundo,
que gera a vida!
és rica e és nobre, mulher!
és mulher e és nobre!
és sublime porque és mulher!
não te desesperes mulher,
tuas lágrimas são como a chuva bendita
a regar o canteiro das vidas que criaste.
és mulher...és santa!
Viverás eternamente,
mulher...és soberana!

-22-
Grito black power
Ana Teresinha Drumond Machado

Abaixo o racismo!
Abaixo o conformismo!

Quem o louco que pensou ser
a mulher “objeto de cama e mesa”?

quem disse que nascemos
para ser gracejo
alegoria de sambamolejo
escrava do corpo mulato...
presa do prazer viril
de um patriarcal machismo...
parideira indefesa...
Isso é muito pouco!
Isso parece arcabouço.

Quem disse? Qual o louco?
Quem disse que a gente
não é gente?
Isso é coisa de demente!

Nossa luta é a conduta
Nosso alvo é a disputa
Nossa tese é mais verdade
Nosso objeto é mais sublime:
neste grito-poema
apartar a algema...
achegar a dignidade...
alastrar a liberdade
de brasileira mulher
afrodescendente
consciente e ...
gente.

Alvinópolis (MG)

-23-
Marca da Violência
Paulo Rodrigues

Desfigurada de horror
Há uma mulher que apanha e cala.
Seus gritos não são de denúncia
São de dor
São sufocados pelo silêncio da noite negra
São enterrados pelos tapas na cara.

Nos seus olhos roxos está a marca da violência.

É impossível fugir a dura realidade
Dos homens vazios de carinho e amor
Alcoolizados
Armados de ódio
Motorizado de violência a mil.

Lágrimas de sangre aos borbotões
Saem de seu rosto
Machucado pelo amor
Transformado pelo ciúme em ódio.

Amor-ódio.
Carinho-marca da violência.
Amante-agressor.

O medo cala
A vergonha cala
A mulher que é humilhada
Por quem lhe jurou eterno amor.

Sorocaba (SP)

-24-
Sheila, minha linda princesa!
Paulo Rodrigues

Não tenho engenho nem arte, mas me aventuro a te pintar
Não vou conseguir desenhar seu retrato prefeito
Mas desde que você conquistou meu peito
Só sei desejar seus beijos e querer te namorar.

Suas costas são suavemente tocadas por um liso cabelo
Castanho escuro que exala um aromático perfume
Deixando as rosas tomadas de inveja e ciúme.
Que formosura seu meigo sorriso! Nem Apolo é tão belo!

Seu olhar tranqüilo, sereno e majestoso
Junto com a seda de seu moreno rosto
E as curvas de seu belo corpo formam um composto
Que me enlouquece em suspiros amorosos.

Dos rubis mais preciosos seus carnosos lábios são formados.
São pedados de marfim seus dentes delicados.
Tem redonda e lisa testa, sobrancelhas arqueadas...
Não existem palavras para dizer o quanto você é por mim amada.

Sorocaba (SP), 10/03/2010

-25-
Meu Nome
Silvia Benedetti

Sou força
sou fera
sou grito de guerra
meiguice,
carinho,
criança a sorrir.
Sou flor,
sou espinho,
sou anjo,
demônio.
Sou doce veneno.
Meu nome,
MULHER.

Pelo dia da MULHER,a todas aquelas que lutam amam sofrem e vencem!
Àquelas que nunca desistem, porque são verdadeiras MULHERES.

Porto Alegre (RS)

-26-
Mulher
Odilon Machado de Lourenço


Como um lobo percorro os deslimites das suas curvas
Analiso seus aromas
Observo perfis, sensações...
Como um lobo uivo em suas lembranças
Sorrio em sua boca enfurecida
Ouço em seus ouvidos meu silêncio
Enxergo nos seus olhos minha fome.

Porto Alegre (RS)

-27-
Revolução das Rosas
Marcelo Roque

Sei que ainda há de estourar a revolução;
A gloriosa mãe de todas as revoluções
Desde sempre gerada no ventre da própria terra
E que irá conduzir toda a gente à luz
da mais próxima condição humana já alcançada

Neste 8 de março, dia internacional da mulher, vale lembrar
que ainda vivemos em um mundo regido pelo pensamento
masculino. Portanto, um equilibrio de forças se faz necessário
E este levante feminino é imprescindível para uma maior
humanização de ambos os sexos

São Paulo (SP)

-28-
Braços de mulher
Pablo Silveira

O que carregas
Em teus braços, ó mulher?
Um jardim de flores?
Caixas de solidão
Com obsoletos amores
Ou calafrios de incertezas,
Que te causam dores?


O que carregas?
Carregas um ramo
Envolto em carne e sangue,
Vindo dos polens
Da alma canção,
Que nem sempre
É festejo de glória,
Pois em teu regaço
Reside também
A indignação.


O que carregas?
Um desafio fatal
Contra os muros
De tua natureza,
Que te fez mulher
Fruto do combate
Entre o velho caos
Da existência
E o sedutor ar
Da beleza.


O que carregas
Em teus braços
De brasileira
E de latino-americana?
Um fuzil
Nas mãos?
Uma fuligem
Na artéria?
Mãe verdadeira
Guerrilheira mãe
Contra os teus filhos
O mundo se enverga
Contra o mundo
Tua fúria é mar
E não arrefece,
Enquanto
O mundo dever
Pão e respeito
Aos teus
Miseráveis filhos.

Bagé (RS)

-29-
Mulher CAPPAZ
Kedma O'liver

Mulher que controla a emoção,
Unindo as mãos e o coração.
Lindas ofertas levando,
Honrarias prestando,

Espalhando o bem, mas
Respeitando também.

Carregam com seriedade
Abrigar com humildade
Paz entre a humanidade
Prazer em ajudar
Amor espalhar
Zelar pela PAZ com a CAPPAZ

-30-
Oração da Mulher
Akasha De Lioncourt

Senhor! Ajuda-me sempre a manter a feminilidade
Mesmo quando a moda é ser feminista e não feminina.
E que eu consiga conviver pacificamente com o sexo oposto
Sem precisar ver nele um constante inimigo a ser derrubado.
Que a convivência diária comigo mesma,
Encarando as minhas qualidades e os meus defeitos,
Não transforme minha existência em um constante pesadelo.
E que as outras mulheres como eu compreendam
Que a vida não é uma disputa de sexo e poder.
Senhor! Que meus filhos possam ter em mim uma amiga,
E meu marido não precise sentir-se melhor ou pior do que eu.
Que o movimento feminista dos anos 20 não se envergonhe de mim,
Por “bancar” uma competição que não tem início e nem fim.
Que eu possa sentir-me bem sendo protegida pelo homem que amo,
Que eu possa receber dele o amor que me tem reservado.
Que suas gentilezas para comigo não soem com desagrado,
E eu não sinta culpa nem seja julgada como traidora do sexo frágil.
Que a igualdade prevista em lei para ambos os sexos,
Não signifique que eu precise ser estivadora para mostrar o que sei.
Senhor, que eu seja mulher e como mulher eu possa sentir,
Que a igualdade está nos sentimentos e não na anatomia.
Homens e mulheres não são e nem serão iguais,
Se assim fosse a vida seria uma monotonia.
Nem toda mulher pode lutar boxe,
Nem todo homem consegue dançar ballet.
E é justamente essa desigualdade,
Que nos aproxima e nos faz conviver.
Senhor! Ajude às minhas companheiras, mulheres como eu,
A fazer com que nosso valor seja reconhecido,
Não como das mulheres que deixaram de lado a delicadeza de ser.
Para disputar na “queda de braço” o poder que sequer necessitam ter.
Que consigamos conviver com nossas diferenças,
Complementando um ao outro, aprendendo a compensação.
E, com isso, certamente, vivermos todos como irmãos.
Senhor, eu vos imploro, ouça-me que rogo com o coração!
Ensina a homens e mulheres que nos criou sem distinção,
Que essa disputa é dispensável, que não precisamos medir forças,
E se as unirmos haverá um ganho que para ambos será uma benção.
Há espaço para todos, não é necessária a discriminação.
Que eu seja, Pai, mulher o suficiente,
Para fazer uso dessa nobre lição.

Bauru (SP)

-31-
A MULHER
BRita BRazil

Coitada da mulher
ta frita,
neste mundo machista!

Rio de Janeiro (RJ)

-32-
Palmas para Elas
Ana da Cruz

Oito de março, presente, passado, futuro:
(de todos os anos),
Dia das mulheres!
Mas, todo dia é dia...

Se a dedicação de Anna Nery
é pretérito mais-que-perfeito
(distante),
a vida de Lady Di
é imperfeito
(interrupção)
e a bondade de Madre Teresa de Calcutá,
perfeito
(sementeira).
E o futuro do pretérito?
O que poderiam ter sido
se não fossem quem foram
ou ainda vivessem?
Madonna dá um excelente
gerúndio.
(movimento)
Regina, Fernanda,
Marina, Rita, Daniela, Zélia,
Ruth, Júnia, Elaine,
Ana, Hilda, Clarice...
são sempre presentes
indicativos
(presente)
na minha cabeça.
Muitas, anônimas, continuam
infinitivas
(sem conjugação),
mas, com certeza tem um quê
de particípio
(qualidade)
em todas elas.

Com esta personalidade forte,
tomo cuidado
para não me tornar imperativa.
Acho até que sou
indicativa
(decido)
demais.
Gostaria de dividir mais...
É preciso lutar por mudanças!
São tantos
Ses de passados imperfeitos
(perdidos),
Quandos que nunca chegam
(esperanças, sonhos)
e Quês em presentes indefinidos
(indecisões)...
Sou tão rebelde que até vario o invariável.

Toda mulher é útero,
carrega um mundo em seu coração!

Belo Horizonte (MG)

Ana da Cruz. Palmas para Elas. in Uma Gramática Holística (Multimídia) - Série Redescobrindo os Sons e as Palavras - Aula: Verbos. Caderno de Consulta. Belo Horizonte: Lispector, 1998. RGBN: 433850 EDA.

-33-
Enigma
Marina Martinez

O que é, o que é: tenho curvas,
mas também tenho ângulos.
Posso ser branca ou amarela,
mas posso ser preta ou marrom.
Muitas vezes sou boa, às vezes, maldosa.
Amo quase sempre, mas odeio muitas vezes.
Posso levantar alguém, e isto é bom,
e posso derrubá-lo, também, sem temor.
Posso ninar criança ou enterrar ancião.
Posso dar luz e levar esperança.
Posso cegar e tirar da lembrança
o que, um dia dei, por amor.
Posso ser egoísta ou caridosa.
Estou no dia a dia de todos,
sete dias por semana, doze meses por ano.
Uns me amam, outros me temem.
Por estar sempre presente,
nem sempre não sou vista.
Quando estou ausente, às vezes para sempre,
imploram, choram, gemem,
chamam meu nome: lágrima, grito.

Todos me desejam, até quem não quer;
misto de anjo, deus, criança, poeta,
amor, ódio, dor, fraqueza,
sou meio humana, meio espírito
um pouco querubim, um pouco diabo.
Uns me chamam de mãe, outros, de fêmea,
alguns, de amante, outros, de amada.
De cada mundo interior sou arquiteta,
de cada vida que surge, esperança.
Sou tão importante que, sem mim, o mundo inexiste.
Sou a natureza da própria natureza.
O que sou, afinal?

Simplesmente mulher.

Porto Alegre (RS)

-34-
Ser Mulher
Akasha De Lioncourt

Ser mulher é driblar as vinte e quatro horas do dia, ser mãe, dona de casa, esposa, namorada, filha, amiga, patroa ou empregada e em momento algum perder a sua capacidade de ser feminina. É essa força, essa essência que torna a mulher uma heroína, a eterna fera-menina.


Bauru (SP), 03/2008

-35-
Simplesmente Mulher
Joyce L. Krischke

A vida vestiu-me ao longo do tempo,
Com roupagens diversas.
Bem no início fui filha.
Filha nem sempre obediente, como noviça rebelde...
- zelosa

A seguir, fui esposa... Mulher de Atenas.
Penso que valeu. Expectativas eram muitas...
- cuidadosa

Mais tarde fui mãe.
Experiência transcendente
Não consigo expressar literalmente
o que foi ser mãe...
- alentadora

Sete filhos por mim gerados e
Mais uma de nascida de meu coração.
Mãe de oito filhos!
Sim, todos por mim criados
Mimados por meus...
- ais
Há quinze* anos sou avó.
Ser avó é reviver
Momentos de felicidade plena!
A cada instante, rever um filho ou uma filha
No corpo e na alma de cada neto...
- renascer

Ser avó: manifestação do passado.
É a herança genética a se manifestar;
É a vivência de momentos felizes,
Imperdíveis e inolvidáveis...
- perenizar

O que restou da filha, da esposa, da mãe e da avó agora?

- Da filha restaram lembranças de um passado lindo!

- Da esposa um passado... passado.
Experiências de vida e lembranças...
- acumuladas
De vitórias e derrotas sucessivas,
De entrega total, de extrema doação
Até as últimas conseqüências quando
Esboroou-se e fecharam as cortinas
Dessa peça no palco da minha vida...
- olvidar

- Da mãe ainda existe o amor,
A ternura, que jamais se acabam.
Ser mãe deixa marcas indeléveis...
- eternidade

- Da avó meu momento mais presente.
Lirismo puro... Notas de uma pauta musical!
- harmonia

E agora que roupa além da mãe
E da avó deverei vestir?
- horizontes

Hoje escolhi pela minha experiência
Simplesmente,
Usar a roupa chamada:
Mulher

Filha não me foi dado escolher de quem eu seria.

Esposa foi minha escolha conjunta com alguém,
(Quando eu era muito jovem e inexperiente.)
Mãe e avó foram:
Conseqüências da minha escolha conjunta...
- história

Ser simplesmente Mulher e viver a vida por inteiro,
Com o cordão umbilical da palavra cortado,
É uma somente minha...
- decisão

Encontrei minha nova roupa,
No fundo do baú de minha existência!
Pretendo usá-la até meu derradeiro dia...
- adornos

Visto-me de mulher, com adornos de mãe e avó!
Uso adereço indispensável no momento, chamado:
Felicidade!

Releitura - Leia-se: *22 anos.

“In” Tempo de Amor- Páginas 113/116
Porto Alegre-2004
Direitos autorais reservados
ISBN-85-903148-2-0

-36-
Mulher
Humberto Rodrigues Neto

Eu creio, isento de engano,
me orgulho, vibro, me ufano
e aposto com quem quiser
que toda data é importante,
mas delas a mais galante
a mais rica e mais marcante
é mesmo o “Dia da Mulher”!

Mãe, irmã, esposa e amante,
quem não se curva diante
da sua meiguice e candor?
sendo tudo ao ser um nada,
ela é um misto de anjo e fada,
fusão de noite e alvorada,
mescla de estrela e de flor!

Cabelos vestindo os ombros,
flor a se abrir entre escombros,
lábios rindo em rosicler...
tudo nelas é formoso,
o seu sorriso é charmoso,
e até Deus anda orgulhoso
de ter criado a Mulher!

São Paulo (SP)

-37-
Trovas à Mulher Amada
Carlos Reinaldo de Souza

Teu porte, sereno e altivo,
é claro que me fascina;
dos teus olhos sou cativo
e teu olhar me ilumina.

Olhos castanhos, brilhantes,
iluminam meus caminhos,
reluzem como diamantes
e só transmitem carinhos.

Teus lábios, deliciosos;
o teu rosto é divinal,
teus braços, maravilhosos,
teu sorriso é sensual.

Teus lábios, lindo tesouro,
eu os beijarei toda a vida;
valem bem mais do que o ouro,
neles encontro guarida.

Tuas mãos são ninhos de amor
que encerram toda emoção;
elas transmitem calor,
que aquece meu coração.

Teus seios são dois altares,
onde elevo com fervor,
cálices com meus cantares
e vinhos com eterno amor.

Teu corpo, esbelto e faceiro,
encantador me fascina,
templo do amor verdadeiro,
tirano que me domina.

Este jugo eu suporto,
estranha submissão;
com nada mais eu me importo,
minha doce escravidão.

São teus minh'alma, meu ser,
escravos eternamente;
nada mais desejo ter,
pertenço a ti tão somente.

A ti ofereço, querida,
tudo que posso ofertar:
meu ser, meu corpo, minha vida,
a mim só importa te amar !

Conselheiro Lafaiete (MG)

-38-
Mulher
Rosângela da Silveira Coelho

A mulher é única e soberana
Mostra-se forte quando precisa
Mostra-se frágil, mas não engana
E com sua calma,a todos tranquiliza

É mãe dedicada e amorosa
É esposa, amante e amiga
Cuida de todos de forma primorosa
e os embala com uma doce cantiga

É musa de poetas e artistas
Para outros pode ser a fada-madrinha
Em alguns momentos, até feminista
Mas, na vida será sempre Rainha!

Curitiba (PR), 25 de março de 2009 - 19h24min.

 

 

 

SELO DE PARTICIPAÇÃO

Pegue seu selo de paricipação na 18ª Ciranda Mensal CAPPAZ, clicando com o botão direito do mouse e em salvar destino como.

 

 





|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||

 

Arte e Formatação Rosângela Coelho
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Som: Mulher - letra e música de Leonardo André
Todos os direitos reservados