Utilize esse comando para parar
a música de fundo e os respectivos
comandos para ouvir as demais
músicas.



AGRADECIMENTOS

A história é linda! Iniciou-se há 03 anos com a criação da Confraria dos Artistas e Poetas pela Paz – CAPPAZ. A corrente benéfica foi crescendo e a Ciranda engatinhou se levantou e caminhou com seus próprios pés, com a 1ª Ciranda “Mãos de Paz”, e assim a caminhada se estabeleceu e não parou mais. Veio a 2ª Ciranda "Mãe Terra: Paz e Amor!”, a 3ª "Letras de Paz”, e hoje, no mês de maio/2011 atingimos a 31ª Ciranda mensal da CAPPAZ quando homenageamos as mães com o tema: “Mãe: O amor mais puro”.

Agradecemos os poetas e poetisas que nos brindaram com seus poemas, enriquecendo e iluminando a 31ª Ciranda Mensal da CAPPAZ. Rogamos ao Pai Maior que continue os inspirando, para que vocês possam lançar sempre a semente poética, no canteiro fértil do jardim desta Confraria.

Seja conosco hoje e sempre.

Deomídio Macêdo
Guanambi / Salvador - BA


INTRODUÇÃO

ORIGEM DA COMEMORAÇÃO DO DIA DAS MÃES

Não é uma ação exclusiva dos tempos modernos homenagear as mães, visto que na Grécia Antiga Rhea, mulher de Cronos e mãe dos deuses recebia toda a honraria. Em Roma as festas eram dedicadas a Cybele, mãe dos deuses romanos, homenagens iniciadas por volta de 250 a.C.
Na Inglaterra, no século XVII o 4° Domingo da Quaresma era celebrado considerado “Domingo da Mãe” que homenageava a todas as mães inglesas, num período em que a grande maioria da classe operária trabalhava longe de suas casas e viviam com os patrões. No Domingo da Mãe, concedia-se folga para que fosse possível o regresso ao lar e visita as mães.
À medida que o Cristianismo se espalha pela Europa, as homenagens eram a “Igreja Mãe” e a força espiritual que lhe dava vida e os protegia do mal. Com o passar do tempo a homenagem era tanto para a igreja, quanto para as suas mães.
Nos estados Unidos a comemoração e datada de 1872, sugerida por Julia Ward Howe e alguns simpatizantes que uniram se contra a crueldade da guerra e lutavam por um dia dedicado à Paz.
Fontes são unanimes em afirmar que a ideia de criação do Dia das Mães partiu de Anna Janus, que em 1904, após o falecimento de sua mãe, chamou a atenção na igreja de Grafton para um dia especialmente dedicado a todas as mães. Após três anos, em 10 de maio de 1907, foi celebrado o primeiro Dia da Mãe, na igreja de Grafton, reunindo família e amigos. Na ocasião a senhora Janus enviou para a igreja cerca de 500 cravos brancos, que deviam ser usados por todos, como símbolo da virtude materna.
De acordo, Anna Jarvis seria objetivo deste dia tomarmos novas medidas para um pensamento mais ativo a respeito das mães. Através de palavras, presentes, atos de afeto e toda maneira possível de proporcionar prazer e trazer felicidade ao seu coração.
Em 1914 o presidente Woodrow Wilson declarou oficialmente a nível nacional o segundo domingo de maio como o Dia da Mãe.
No Brasil a introdução desta data deu-se no Rio Grande do Sul, em 12 de maio de 1918 por iniciativa de Eula K. Long. Em São Paulo a primeira comemoração deu-se em 1921.
Finalmente, em 5 de maio de 1932, através do decreto 21.366, no Governo Provisório de Getúlio Vargas é oficializada a comemoração em território nacional.

A história nos ensina a honrar esta divindade que se faz presente em nossas vidas, mãe, mãezinha, mainha, tia, madrasta, madrinha, vozinha; o laço não importa seja de sangue ou de afeto, indiferente quando nos recebe de braços abertos e oferece o carinho que nos fortalece.


Mãe é ser divinal
Capaz das mais variadas ações
Defesa, proteção, carinho
É rosa sem espinho
Canto de passarinho
Mãe é coração
Emoção e afeto
É energia visceral
Luz que irradia paz
Carinho descomunal
Esteio da família
Alicerce social
Base, fundamento
Amor incondicional.

Renata Rimet
Confreira CAPPAZ



PARTICIPANTES

01- Renata Rimet (Introdução)
02- Maria da Luz Alves
03- Eliene Dantas de Miranda Taveira
04- Tânia Maria de Souza
05- Humberto Rodrigues Neto
06- João José Oliveira Gonçalves
      (duas participações)
07- Sidney Santos
08- Sílvia Silva Benedetti
09- João José Oliveira Gonçalves
10- Ana Teresinha Drumond Machado
11- Leonardo André Oliveira Neto
12- Diná Fernandes da Silva
      (quatro participações)
13- Judite Krischke Sebastiany
14- Sérgio Gonçalves dos Santos
15- Edécio Mergener
      (duas participações)
16- Fátima Maria do Nascimento Peixoto
      (duas participações)
17- Maria Helena Sarti
18- Eloísa Antunes Maciel
19- Paulo Rodrigues
20- Fernando Alberto Salinas Couto
21- Deomídio Neves de Macêdo Neto
22- Marco A. Amado
23- Sílvia Araújo Motta
24- Celso Corrêa de Freitas
25- Kátia Pérola
26- Nádia Cerqueira
27- Élio Cândido de Oliveira
      (duas participações)
28- Rosângela da Silveira Coelho
29- Ana Maria Cardoso
30- Iraildo Dantas
31- Akasha De Lioncourt
32- Odilon Machado de Lourenço
33- Rosana Carneiro
34- Carlos Reinaldo de Souza


Os textos aqui apresentados são cópias fiéis dos conteúdos enviados por e-mail, ficando essa web designer e a CAPPAZ isentas de qualquer responsabilidade pela revisão dos mesmos.


PARTICIPAÇÕES

-01-
Mãe, amor incondicional
Maria da Luz

Mãe, tu és a primeira pessoa que ao nascer vi.
Também, ao me aconchegar a ti,
pude notar a rainha, a deusa,
ou talvez
o anjo que neste mundo se fez mulher
para me proteger.
Incondicional, tu te tornaste em minha vida!

Mãe, hoje, ainda me lembra quando menino,
Por ser pequenino, não vivia sem ti.
Agora cresci; e como os pássaros
quero voar!...
Bem sei que o teu olhar me seguirá ao longe,
qual estrela.
Ah, mãe! Eu quero vê-la. Ainda que distante...

As amarras que me prenderam a ti viverão
Aqui, neste coração, por toda a vida!
Oh, minha mãe querida! Nada neste mundo
Pode substituí-la!
De ti, sou qual pupila protegida pelas lágrimas
Dos teus olhos.
E de mim, és fonte incontestável de luz e amor.

São Paulo/SP



-02-
Saudades de Minha Mãe
por Eliene Taveira

Saudades
Da forma simples e calma de ser
Do seu sorriso e
Do seu dizer “meu amor”.

Saudades
De suas orações
Da sua inteligência e perspicácia
Da sua generosidade.

Saudades
De quando me repreendia
Quando me batia
E também me compreendia.

Saudades
Do seu aconchego,
Do seu abraço
E do seu beijo.



-03-
Margaridas
Tânia Maria de Souza

Clique na imagem para ampliar.



Balneário Camboriú/SC



-04-
Mães Especiais
Humberto Rodrigues Neto

Nos longos vãos dos corredores, ou nos bancos
lá da AACD, mães fatigadas, mas serenas,
ao peito arrimam, sejam claras ou morenas,
míseros filhos mutilados... tortos... mancos!

Precoces rugas pela face... Alguns fios brancos
entre os cabelos, não refletem mais que amenas
e leves provas ante as mudas e árduas penas
de ver um filho se arrastando aos solavancos!

Mas em nenhuma, cujo filho é a inglória palma,
a gente nota um leve ar de oculto pranto,
mesmo um gemido a perturbar-lhe a altiva calma!

É que aos pequenos deficientes Deus quer tanto.
que os não confia a quem não traga dentro d'alma
o amor sem termo que há num mártir ou num santo!

São Paulo/SP



-05-
Mãe é Mãe
J.J. Oliveira Gonçalves

Mãe é mãe... Seja gente ou bichinho
Com inerente e Maternal Carinho
Ao peito, alimenta sua cria...
Mãe que é mãe tem desvelo de Maria!

Mãe é mãe... Quanta vez da mãe ouvia
E ela em próprio Exemplo se fazia!
Passarinha, contente, em seu Ninho
O Acalanto a ninar o filhotinho!

Ah, a Mulher que tem pleno o coração
Do instinto maternal, ah, Mãe será
E, com Deus, seu Ser Mãe celebrará!

Saudades tenho eu da Mãe Querida
Que um dia, então, se foi – triste Partida
Por certo, junto ao Pai, me esperará!

Porto Alegre/RS, Outono/2011.



-06-
Madre
Sidney Santos

Mãe em qualquer idioma
Nos olhos brotando amor
Rosa de suave aroma
A espera do beija-flor

No seu colo emoção
Embalando pequena criança
Sublime interação
Trazendo ao mundo esperança

Freqüente preocupação
O rumo do filho na vida
Mostrando sempre a visão
Da missão a ser cumprida

Nos lábios canções de acalanto
Senhora rainha do ninho
Salve mulher-encanto
Traduzida na palavra carinho

Santos/SP




-07-
Nasceste Mulher-MÃE!
Sílvia Benedetti

Nasceste Mulher-MÃE!
No calor do teu ventre
Completas semente
Floresces amor.

Em ti o peso das horas
De espera sofrida
Nas noites insones
Dos males, temor.
Em ti a luz do caminho
Na fuga dos vícios
E más companhias,
Da vida... lições.

Em ti a culpa do que não foi!
Do encontro perdido,
Do sonho frustrado,
Do pranto e da dor.
Nasceste Mulher, MÃE!
Este o teu destino:
Os "erros" do mundo,
Nos ombros levar...

Mas... segue cuidando
Que alguém há, velando
O teu caminhar...
Ele, que tudo sabe,
É bom, justiceiro
E o bem que mereces
Te vai compensar!

Porto Alegre/RS



-08-
O Amor Mais Puro!
J.J. Oliveira Gonçalves

O Amor mais puro, belo e cristalino
É aquele que a mulher alberga em si!
Aquele que à Luz deu Deus-Menino
O que mesmo na Dor brinca e sorri!

É puro feito a fonte que caminha
E que por entre pedras vai cantando!
O Amor que a sua cria acarinha
E vai sua Sementinha adubando!

Mulher, tu que no Ventre tens um filho
Teu belo Dom de fêmea - com certeza
Ressaltas ante toda a Natureza!

Tua Alma feminina tem mais brilho
E quando em teus braços o ninares
Deus ouvirá - a sorrir - os teus cantares!

Porto Alegre, 06 de maio/2011. 16h44min
jjotapoeta@yahoo.com.br - jjotapoesia@gmail.com
http://transmutacoes.zip.net - www.cappaz.com.br



-09-
Ser Mãe
Ana Teresinha Drumond Machado

Clique aqui para ler.

Alvinópolis/MG



-10-
Mãe - A Sua Mão Amiga
Leonardo André



Mãe, hoje eu preciso dizer
que tudo o que eu sou e tenho
eu devo a você;
e, mesmo que eu pareça distante,
seu exemplo é importante
pro meu jeito de ser

Eu sei que muitas vezes não sou
aquilo tudo que você sonhou pra mim
e, até quando não ouço os seus conselhos,
você me ama mesmo assim.

Por isso é que eu estou tão feliz
me sinto tão seguro pro futuro enfrentar
e digo que sou independente,
que já posso ir em frente
e o meu destino alcançar

É... mas sei também que um dia
as minhas forças podem fraquejar
e espero a sua mão amiga
ao meu lado encontrar.

São Paulo/SP



-11-
Mãe
Diná Fernandes

Clique na imagem para ampliar.



Cabedelo/PB


-12-
Ser Mãe
Diná Fernandes

Clique na imagem para ampliar.



Cabedelo/PB



-13-
Minha Mãe
Judite Krischke Sebastiany



Mãe CAPPAZ, mãe do bem, mãe da paz.
Lembro da infância, das variadas maneiras
com que minha mãe cultivava a paz
Músicas, poesias, histórias, conversas.

As crianças arteiras, briguentas
Ela fazia em pontos extremos sentar.
Uma hora para, sentado, pensar.
Depois, ser perdoado e perdoar.

Muita música: clássica e popular,
Leitura em família: contos e poesia,
Muitos discos e livros disponíveis
Muitos jogos de pensar e desmontar.

Momentos difíceis houve
Sofrimento, ansiedade, stress
Desespero, desilusão, caos.
Mas. sempre ressurgir, emergir.

Mãe Fênix, teimosa, ressurge.
Recomeça a caminhada, em pé.
Aparente derrota, novo começo.
Criatividade, força interior, superação.


Parabéns, mãe, pelo teu dia,
pela tua vida e teimosia
em viver e recriar teu dia!

Porto Alegre/RS



-14-
Das pétalas a amizade
Sérgio, beija-flor-poeta

amigo,
procure valorizar
das rosas as suas pétalas,
pois os espinhos,
esses ressecam com o tempo,
as pétalas caem
e eles ficam solitários
pela eterna divindade.
Já aquelas humildes pétalas,
essas brotam
a cada nascer de primavera.
Você é um grande amigo,
amo a nossa amizade,
nunca se esqueça disso.
Não se adversifica
à essência do silêncio das rosas,
que, apesar dos espinhos,
sempre nos falam do amor,
da paz, da amizade
e nos acolhem
no seu mais íntimo ser,
usando até de suas pétalas
pra nos proteger
da garoa fria e úmida.

Alemanha



-15
Mãe... A Rainha do Lar!
Edécio Mergener

Mãe chegue aqui pertinho
Que eu quero com carinho
Uma rosa te entregar.

É apenas uma flor
Mas que representa o amor
Que tenho pra ti ofertar.

Mãe... Vou te dar, o meu abraço
Pra aliviar o teu cansaço
Que teve pra me criar.

Vou te dar o meu beijo
Por que em você eu vejo
Quanto amor tem pra me dar.

Mãe... Como é lindo o teu sorriso!
Que faz do Lar um paraíso
Pros teus filhos não chorar.

Mãe... Harmoniosa... Meiga... Sedutora
Mãe pobre... Mãe rica... Mãe doutora
Mas é você... A rainha do lar.

São José dos Pinhais/PR



-16-
Mãe, Esse Ser Maravilha!
Diná Fernandes

Com suas retinas iluminadas
Com seu pensamento mágico
Penetra no íntimo da filharada
Sente no ar, se há algo trágico

Logo identifica e se aflige
Porém, tem o dom da proteção
Fala sério, e logo exige
Morre por dentro, contendo a emoção

Coração de mãe não endurece
Sempre disposta a acolher cada um
O filho nunca envelhece
Pra ela não existe o número um

Não dorme enquanto todos não chegam
Igualdade é a sua marca especial
Mas, se tem aqueles que mais a afagam
Este já faz o diferencial!

Nesse jardim do Amor Materno
Há uma linda flor que brilha
Que bom seria que fosse eterno
MÃE... Esse ser chamado maravilha!

Cabedelo/PB



-17-
Rima com Mãe!
Joyce Lima Krischke



Sim, chega a inspiração nesse dia!
Num outono de madrugada fria...
Dizem que é pobre a rima- “inha”
Oh! Mas ela é nossa mãezinha!

Dentre palavras que rimem com Mãe
Somente encontro agora a Mamãe
Hoje, poetizo ao mais puro amor
Que emana toda a paz e calor

Mãe, palavra doce pra pronunciar
Outra somente Deus pode criar!
Mãe titular da maternidade...

Mãe de Deus: rainha na eternidade
Haja mães e suas divinas canções
Sim, que sempre rimam com corações!

Balneário Camboriú/SC



-18-
Ser Mãe
Fátima Peixoto

Toda mulher quer ser mãe,
Ter filho para proteger, cuidar, amar...
Filho, semente para o mundo,
Calor humano para compartilhar,
Mãe é aquela guerreira,
Que doa sua vida à família
E esquece que também tem coração.
Que precisa de carinho,colo e beijinhos,
Para poder caminhar...
Feliz, alegre, cheia de amor pra dar.

Parabéns para todas as mães!!

Cabedelo/PB



-19-
Mães
Nena Sarti

Falar de mães, para mães.
Constrangedor como
o primeiro beijo:
Fica-se sem jeito
Em um instante
E querendo mais
No outro.

O que dizer sobre mães?
Ser divino, maravilhosa,
Prestimosa, corajosa,
Talentosa?

M Ã E S !

Em minhas meditações,
Às vezes questiono:
Qual foi o plano de Deus
Para com as mulheres?

Somos imagem e semelhança
E mais, muito mais...
Somos detentoras da vida!

Deus em sua infinita inteligência,
Não deu o útero ao homem,
Entregou-o à mulher!

Pensamos nisso antes de querermos
Trazer a esse mundo, outro ser?
Algum dia, olhando-nos ao espelho,
Que é o espelhar das verdades, e
Notamos que em nossas entranhas,
Está o caminhar da humanidade?

Cremos nisso?

Carregamos em nosso ventre
O caminhar do sopro de Deus!
- Nossos filhos –

Isso torna-se terrivelmente magnifico!
Magnífico posto que de um pedaço
de nós, a humanidade continuará...
Terrível caso esse pedaço,
Por nossa culpa,
Despedace o mundo, e ele próprio.

Falar de mães, para mães.
Dolorosamente compensador.
Somos o princípio e o fim.
Somos a salvação ou a ruína.
Em nossas entranhas fomentamos
O ser ou o não ser.

Podemos ser aquela que ama e salva
Ou também aquela que mata tanto em
Palavras quanto em ações.

Que responsabilidade notória
Nos deu nosso Pai!

Fechemos nossos olhos agora,
Examinemo-nos:
O que dizer, Senhor
Quando ainda não conhecemos
Os teus caminhos?
Ensina-nos, Senhor
A multiplicar esses talentos
Que nos entregou.

Queremos entrar em tua presença,
Sermos abraçadas por ti
E poder ouvir:
"Parabéns mães! Cumpriram talentosamente
O projeto de vida que lhes dei.
Benditas sejam para todo o sempre.
Amém!

Campo Grande/MS, maio de 2011.



-20-
In Memoriam
Eloísa Antunes Maciel
(À memória das mães pretas que embalaram meus avós)

Mãe preta, que em teu seio aconchegaste
—e com teu leite puro alimentaste—
Os filhos brancos de cruéis senhores,
Ouve os louvores

Das gerações que ouviram tua história
De luta inglória,
De sofrimentos, padecimentos...
E até de horrores...

Mãe preta, a tua história recontada,
(e a cada geração vivificada),
Evoca o teu amor em atos de doação...

Teus netos, de senhores descendentes,
Deploram todos atos deprimentes
Representados pela escravidão...

E como a redimir-se de um passado insano,
Exaltam tua nobreza como ser humano,
Cultuam tua memória... Com veneração...

São Martinho da Serra/RS



-21-
Mãe - Amor Incondicional
Paulo Rodrigues

Ah, minha querida mãe!
Para mim desabrochar nesse mundo
você teve que parti.
Foi seu maior ato de amor por mim
antes mesmo de eu nascer.

Nesses anos todos
fiquei me martirizando,
matando minha sina pela sua escolha,
ao odiar minha face no espelho
que não refletia seu grande amor por mim.

Como sofrir!
Ah, eu sofri tanto procurando
te encontrar nas mães de meus amigos!

Como sentir a sua falta,
seu carinho,
seus afetos
em cada dia que não tive seu doce abraço,
em cada dia que fui dormir
desenhando sua face nas nuvens dos meus sonhos!

Como eu sentir sua falta
ao ver crianças sorrindo no parque no domingo!
Como eu senti sua falta
nas reuniões do colégio!

Nas minhas brigas você nunca estive para me apoiar
nem para me censurar
e falar que eu não deveria ferir o próximo.

De você nunca levei um tapa
mas também nunca sentir um abraço afetuoso!

De você nunca tive uma reprovação
mas também nunca tive seu sorriso.

Momentos tristes nunca dividimos
mas também nunca compartilhamos sorrisos.

Você nunca me viu errar
mas também nunca me viu acertar
ou apenas me levantar depois de cada decepção!

Você nunca meu viu chorar
mas também nunca me viu sorrir.

Nas minhas derrotas você nunca esteve.
Nas minhas conquistas também não.

E nunca estará...

Mas seu amor sempre estará comigo
aonde quer que eu vá
porque você deu sua vida
para me ver feliz nascer.

Por isso eu insisto
nunca desistir quando machuquei o dedo.

Quando tudo foi tempestade você
me trouxe um lindo arco-iris em seguida.

Você sempre me secou as lágrimas
quando elas cairam!
Você sempre me acalentou
quando eu desejei não ter nascido!

Em cada noite eu não tive seu "boa noite"
mas você estava me abraçando carinhosamente
na sua brisa que minha face tocava.

Ah, minha mãe querida!
Como eu sintir e sinto sua falta!
Mas hoje eu entendo
e aceito sua partida!
Foi sua forma de me amar incondicionalmente!

Sorocaba/SP, 07/05/2011 - 23h10min

-22-
Mãe Sempre a Primeira
Fernando Alberto Salinas Couto



São Paulo/SP



-23-
Mãe
Deomídio Macêdo

Significado de minha vida.
Sangue que corre em minhas veias.
Luz do meu olhar;
Oxigênio que os meus pulmões respiram;
Células que formam meu ser em constantes mutações.
Mulher que me acolheu em teu ventre por nove meses.
Amamentou-me energizando meu corpinho infantil.
Mulher que me ensinou a caminhar, balbuciar as primeiras palavras.
A falar com Papai do Céu antes de dormir.
Mulher que perdia noites de sono quando eu estava febril.
Que chorava quando eu sofria.
Que ficava brava quando eu não queria estudar, ou quando as notas escolares não eram das melhores.
Mãe, obrigado. Sou a extensão da sua vida
Quero aconchegá-la em meus braços.
Cantar para você dormir.
Conversar com Deus e pedir para que nós possamos ficar juntinhos por muitos anos, porque existem filhos que não tem mais suas mães presentes em suas vidas.
Quero ampará-la agora quando seus passos começam a vacilar com a chegada da 3ª idade.
Mãe, mulher! Você é o significado da minha vida!
E será sempre a luz do meu olhar.

Guanambi/BA



-24-
Mãe...
Marco A.Amado

Mães são:
Índias, pretas, pardas,
Cafuzas, mulatas, amarelas,
Morenas e brancas.

Mães são:
Católicas, protestantes,
Batistas, umbandistas,
Espíritas, judias,
Islamitas, budistas.

Mães são:
Domésticas, trabalhadoras...
Diversas profissões!

São mães ou desejam o ser...

Mãe:
Fêmea,
Mulher,
Amiga,
Amante.

Mãe que:
chora, ri,briga,
acalenta, inventa.

Mãe:
Guerreira e
Faceira.

Mãe:
Força,
Raça,
Graça.

Mãe:
Luz de esperança e
Fonte de vida!

Ilha do Governador, Ocram 17/04/11



-25-
Vida de mãe só pede abraços
Soneto Nº 3633-Clássico, sáfico, heróico;
Sílabas fortes na 4ª, 6ª, 8ª; 10ª sílabas;
Rimado: ABAB, ABAB,CDE,CDE.
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.

Vida de Mãe, ao filho traz deleite;
na gestação, em nove meses cresce:
cada alimento, em sangue torna leite
farto no peito, que na veia desce...

Adolescente...espera que ele aceite
o bom Conselho, que sempre oferece;
-o filho adulto, traz medalha, enfeite...
chega ao Diploma que melhor merece.

Se o nome MÃE chamado toda a vida
fosse de açúcar...mel...talvez tornasse:
pois é chamado sempre...e todo dia!

Primeiro AMOR é marca tão querida!
Amor de Mãe só pede ao Filho: -Abrace
meu corpo-idoso... fui seu templo um dia!

Belo Horizonte, DIA das MÃES,2011.



-26-
VEJO-TE EM TODOS OS LUGARES QUE VOCÊ NÃO ESTÁ

Dedico este meu texto, a todas as mães que querendo ou não, permitem que seus filhos vivam distantes das suas vidas.

Celso Corrêa de Freitas

“Só esses, sabem a razão de uma distância assim ser possível. (CCF-08/05/2011 - 14h40min)

Onde você deve estar hoje?
Por mais que eu não te encontre,
e tenha que aceitar que assim seja.
Sempre estou a me perguntar:
Onde você deve estar hoje?
Por certo bem...
Em algum lugar por ai.
Noticia ruim corre solta,
A boa sempre custa chegar.
Tu, com os mistérios próprios,
do ser que incorporas,
de mim deves saber.
Pois em ti, existe tal poder.
Sentir, pressentir... Aquilo que ainda não aconteceu.
O poder que existe em ti, é Divino,
ainda que possa não querer tê-lo.
O tempo passa tão depressa.
E neste tempo as sementes que plantei,
geraram frutos consagrando a minha sina.
Mas lamento elas crescerem longe do seu olhar.
Quando a saudade os ronda,
eu os pego, cada um no seu momento.
a perguntar...
“Minha avó. Mãe do meu pai,
Onde você deve estar?”

Praia Grande/SP



-27-
Mãe, quem somos nós?
Kátia Pérola

Na jornada da vida mãos em afagos
Da noite que desce ao romper do novo dia
trazendo para o berço dos filhos salpicos do céu
Na eterna madrugada que para a mãe não termina nunca.
Que importa se chora se seus olhos lampejam olhares divinos ?
Sou como rosa dia e noite para enfeitar o seu berço
Rompendo tempestades, entregando a sua vida para você
caminhando a passos leves para não despertá-lo.
Criando harmonia com seu canto de ninar
torna-se dona de mil carinhos em gestos meigos e musicais
sem precisar nada falar, seu rosto é uma flor.
Aquecendo com sentimentos puros e envolve com intensidade
e sensibilidade só possível para quem tanto ama.
Eu sou mãe; devo ser paciente pura virtude de amor
mulher decidida firme em qualquer situação
na eterna busca de fazer a todos felizes.
É o seu papel.
Na sincronia da vida
eternizada sempre será pelo seu filho
sempre querida e adorada mãe
pela boca da humanidade
Declamada pelas gerações
numa só linguagem universal.
Mas nem sempre é lembrada que um dia, também, foi filha!

Ourinhos/SP



-28-
Iluminada
Nádia Cerqueira

Quantas vezes precisei de você
Pra me tomar em seus braços
Me aquecer
Lembro do teu riso e afetividade
Partiu para bem longe
Não me viu na mocidade
Cresci sentindo tua falta
Nos momentos de aflição
Nem sempre encontrei ajuda
Nas horas de decisão
Muitas vezes por caminhos tortuosos
Sem querer
O sofrimento e as dores vividas
Fizeram-me crescer
Descansa mãe, em paz no firmamento
Só em me lembrar como sem com você
Diminui o meu lamento
Linda mulher iluminada pela luz
Sagrada da bondade
Alma santa por Deus enviada
Rica de amor e caridade!

Salvador/BA



-29-
Mãe
Fátima Peixoto

Você tão presente nos meus dias,
Sempre me encoraja continuar,
Um dia você me disse: Herói não é o que ganha à guerra,
mas o que não foge da luta.
E sempre nos teus cadernos encontrávamos as frases
Deus é Pai!
Deus é Bom!
Nunca induziu nenhum filho a seguir sua religião,
Tinha fé em um Deus presente, iluminando, guiando,
Mãe, você pregou a bondade, solidariedade e humildade...
Para que aprendêssemos com seu exemplo.
Que ser bom, honesto, verdadeiro...
É ser cristão.

Cabedelo/PB



-30-
Mães
Élio Cândido de Oliveira

É ser supremo!
Zeladora da dádiva divina
Que Deus sabiamente
A elas confiou.

Com capacidade extrema
Se faz o ser supremo
Em dedicação
Amor, doação e coração.

Dos filhos a sempre cuidar.
De meninos, mesmo quando velhos.
A sempre os chamar.
No colo a vontade de eles ainda sentar

Amor sem limites
Ultrapassando as fronteiras
Da alegria, das vitórias.
Exposição às pequenas derrotas.

Mãe que chora.
Mãe que é paz.
Mãe que é guerra.
Mãe na defesa
Mãe no ataque.
Mãe que é sempre sorriso.

Não posso definir, só posso dizer Mãe é tudo.

Ibiá/MG, 07/05/2011



-31-
Mães
Élio Cândido de Oliveira

Por quem chora toda a humanidade!
Irradias pura luz concessão de vida e do ser,
Honrosa e se exprime uma divindade,
Forma miraculosa de viver amor e o prazer.

Bela incumbência que faz até em adoração.
Num simples dedicar e tanto sentimento,
De Deus o encargo que exerce com dedicação.
Agradece aos Céus. A ninar seu rebento.

Extenuantes são as horas a se passar
Em lagrimas sentidas em pura oferenda.
Sob cuidados o filho a balançar.

Mulher pura mulher em devotamento.
Esbanja assim sorriso e encantamento.
Mulher e Mãe respeito e forte abraço.

Ibiá/MG


-32-
Mãe: O Amor mais Puro
Rosângela Coelho



Arte digital - Scrap: "Mãe: O Amor mais Puro"
Tutorial e material scrapbook: Sílvia Terêncio
Tubes recebidos sem menção da autoria
Diversos efeitos do Paint Shop Pro
Animação feita no Animation Shop

Curitiba/PR



-33-
Mãe
Ana Maria Cardoso

Mãe amada
Mãe querida
Mãe adorada

Mãe a preferida
Mãe a que é ouvida
Mãe a que dá conselhos

Mãe a que escuta os apelos
Mãe a que nos dá o maior carinho
Mãe aquela que no sufoco nos dá colinho

Mãe a que não desiste na primeira dificuldade
Mãe a que nos proporciona sempre a maior felicidade
Mãe obrigada por você existir e ter me educado com tanta capacidade

São Paulo/SP



-34-
Amor de Mãe
Diná Fernandes

Amor de Mãe
é diferente do amor
que nasce no coração da gente.

É um amor puro e genuíno,
inigualável e incomparável,
é como um fio de fina seda
incrustado em nossa alma.

Mãe, mulher edificante e abnegada,
seu viver é um constante apascentar.

Noites a fio de amor velado
embalando em seu seio
seus rebentos,
incansavelmente sabe como ninguém
dividir igualmente seu amor e cuidados
com todos os filhos.

Seja jovem ou adulto,
barbado ou casado,
em qualquer idade
-ela sempre diz: meu menino.

Não é preciso ser um poço de cultura
para ser uma mãe exemplar
em qualquer raça ou credo
sua sabedoria é sempre notável.
Mãe, é uma divina Mestra
sábia como a natureza.

Cabedelo/PB



-35-
Minha Mãe Maravilhosa
Edécio Mergener

Minha mãe; quantas vezes eu sei,
Me, acariciava em seu colo,
Éramos pobres; lembro bem,
Mas a senhora não deixava faltar nada,
Trabalhava muito com meu pai no campo,
Na dura lida, na terra; plantando e colhendo.
Eram tempos difíceis; de se viver,
Quantas noites de sono perdido,
Às vezes doentes e ela do nosso lado,
Nós cuidando, dando remédio ou fazendo chá
Minha mãe talvez eu, não sou, um bom filho,
Mas a senhora foi uma grande mãe pra mim,
Eu me lembro das primeiras orações de fé
Que a senhora nos ensinou,
Dos seus conselhos eu não esqueço, jamais,
Quanto ha senhora sofreu pra nos criar,
Minha mãe, uma poesia eu sei que não paga,
Não tem dinheiro que pague a sua dedicação,
O seu amor por nós; sei que é grande,
Nem sempre eu posso estar presente
Mas carrego a senhora no meu coração
É a pessoa muito importante na minha vida.

Mamãe é para você esta homenagem,
Que tirei do fundo do meu coração,
Obrigado minha mãe; agradeço,
Que DEUS te proteja sempre com seu poder,
Meu abraço; meu beijo carinhoso,
A minha mãe maravilhosa;
THEONILLA ERENI MERGENER.



-36-
Uma rosa chamada Mãe
Iraildo Dantas LUA

Clique aqui para ler.

Salvador/BA



-37-
Mãe
Akasha De Lioncourt

Sabes o que é ser mãe?
Ou pensas que basta conceber e dar à luz?
Enganas-te, pois há aquelas que não conceberam,
Mas, ainda assim, são as verdadeiras mães,
Ainda que seus filhos não lhes tenham saído do ventre...
Porque essas amam tanto ou mais seus rebentos,
Presentes dados por Deus e por Ele abençoados!

Mãe é aquela que ama incondicionalmente,
Que se torna amiga, conselheira, confidente,
Mostra os caminhos corretos, os bons princípios,
Mas permite aos filhos escolherem seu próprio caminho,

Não há como impedi-los de viver intensamente.
Cometer seus erros, aprendam com seus enganos,
E a mãe, sábia, amiga de todas as horas,
Também conhece o momento de deixa-los voar.

E os liberta, deixa-os serem do mundo,
Ficando sempre de braços abertos, coração feliz,
Ao ver que seu filho, saído ou não de seu ventre,
Mas, amado acima de tudo e de todos,
Alçou seu vôo e ruma ao infinito...

E este, seguirá, sem titubear,
Grato por ter quem lhe empurre para a vida,
Impulsionando a sua sede de voar...

Mãe, és venturosa e feliz,
Soubeste aos teus filhos educar, e jamais temas,
Porque, certamente, eles sabem para onde querem voar...

(Escrito em 03/10/2002, reeditada em 12/05/2006 – Para a amiga-irmã, Simone Geraldes, mãe e poeta)

São Paulo/SP



-38-
Sobre como estou indo
Odilon Machado de Lourenço

Mãe!
Tem uma brisa nessa ilha que é um carinho do ar que dá vida a teu filho
Mãe!
Tem um barco que leva-me...
Sempre que posso pesco estrelas e o sol agarra meu sonho de mar
Mãe!
Tem um rádio tocando rock and roll e muito samba no meu coração que é canção feita dos teus olhos
Mãe!
Tem uma distância entre o teu abraço
Como moras distante do mar as gaivotas me levam ao teu encontro
Mãe!
Tem alunos que passam à minha rua e uma escola que espera o melhor do teu filho
Mãe!
Minhas escolhas são ondas a sulcar rochedos e as mãos endureceram teu nome nos olhos do tempo.

Florianópolis/SC



-39-
Mãe
Rosana Carneiro

Menina que aprende ser mulher
Mulher que aprende ser deusa
Deusa que carrega no peito
Amor silencioso enquanto pode
Amor escandaloso quando precisa
Amor sofrido quando não pode.
Mãe
Sereno da madrugada
Brisa da manhã
Chuva na terra seca
Sol que nutre e aquece
Alimento para alma cansada
Colo para todos tipos de anjos
Proteção para os desgarrados
Abraço que agradece
Sorriso que perdoa
Olhos de amor
Mãe
A presença dos dedos de Deus...

São Paulo/SP



-40-
Retrato de Mãe
Carlos Reinaldo de Souza

Mãe, incenso de bondade,
teu ventre é sede da vida,
seio da felicidade,
da criança és guarida.

És artífice do mundo,
fiel mentora da paz,
teu amor é tão profundo
que de tudo ele é capaz.

Assim espalhas riquezas,
tais como o bem e o amor,
da vida mostras belezas,
tudo com muito fervor.

Deus abençoe os teus dias,
trazendo luz e calor;
tuas noites não sejam frias,
mas plenas de paz e amor!

Conselheiro Lafaiete/MG




SELO DE PARTICIPAÇÃO

Pegue seu selo de participação na 31ª Ciranda Mensal CAPPAZ, clicando com o botão direito do mouse sobre a imagem e em salvar como.










|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas || 

 





Arte e Formatação Rosângela Coelho
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados