INTRODUÇÃO

Dia 20 de outubro - Dia do Poeta!

      Mais uma ciranda! Desta vez nossa CAPPAZ homenageia o POETA, pelo transcurso da sua data.
     O que dizer do poeta? Será ele um sonhador? não sei se consigo uma definição concreta. Será ele um intérprete? Afinal, consegue expressar sentimentos... consegue traduzir em palavras coisas que habitam na alma do homem sem que ele mesmo as possam definir.
     Será o poeta um visionário? Não sei dizer também. Sei, no entretanto que o poeta tem a sensibilidade de perceber o roçar da brisa na folhagem das palmeiras, ouvir o murmúrio das águas dos regatos e captar o encantamento das noites enluaradas. Para o imortal FERNANDO PESSOA, "O POETA É UM FINGIDOR.
     Direi no entanto ao amigos leitores, que o POETA é aquele que se perde nas esquinas de verbos e advérbios, as vezes também nas praças de pleonasmos e metáforas mas que, juntando as letras na eloquência da sua inspiração, as consegue combinar na transmissão harmoniosa de combinação das palavras para dar forma ao verso que alado, vai sair por aí, despertando emoções e conseguir enfim, expor os sentimentos que fazem dele o POETA.

Silvia Benedetti
Presidente Regional-CAPPAZ-RS







PARTICIPANTES


01  Akasha De Lioncourt  14 e 15
02  Andrade Jorge  24
03  Carlos Reinalado de Souza  35
04  Deomídio Macêdo  31
05  Eliene Dantas de Miranda Taveira  29
06  Eloísa Antunes Maciel  11
07  EstherRogessi  27 e 28
08  Fátima Peixoto  21
09  Fernando Alberto Salinas Couto  10
10  Gabriel Laureano  22
11  Humberto Rodrigues Neto  05 e 13
12  João José Oliveira Gonçalves  32
13  José Antônio Gama de Souza - Balzac  06 e 07
14  José Maria de Jesus Raimundo Silva  30
15  Joyce Lima Krischke  12 e 17
16  Judite Krischke Sebastiany  16
17   Letícia da Rocha Silva 33
18  Lourdes Ramos  03
19  Marcelo de Oliveira Souza  04
20  Marina Martinez  25
21  Odilon Machado de Lourenço  34
22  Paola Rhoden  20
23  Paulo Rodrigues  23
24  Roseleide Santana de Farias  26
25  Sidney Santos  01 e 02
26  Sílvia Silva Benedetti  18 e 19
27  Vera Passos  08 e 09






PARTICIPAÇÕES


-01-
Solução
Sidney Santos

Se não fosse poeta,
Poeta eu seria
Afirmativa concreta
Viver a Poesia.
Não sei se sina ou dilema
Só sei que você é meu tema
Matéria de grande valor
Solução do problema
Vivo cantando amor.

Poeta Dos Sonhos
Da minha Querida Santos, outubro de 2013.



-02-
Dia do poeta
Sidney Santos

Poeta, eu não fosse, não saberia quão doce, versos pra ti, fazer, e um coração conhecer.

Poeta Dos Sonhos
Da minha Querida Santos, outubro de 2013.



-03-
Fingidor, jamais!
Lourdes Ramos

O poeta não está fingindo a dor que sente
Ele apenas se ressente da angústia humana

Pode não ser a sua própria dor
Mas ele vai sentir do mesmo jeito
Aquele dissabor dentro do peito

Tem a sensibilidade à flor da pele
Que o faz sentir a dor do semelhante
Em um jogo de emoções e sentimentos
Explora, inventa, reinventa e vive em si
As dores do mundo ou as suas, certamente

É um ator usando a imaginação
Veste emoções, odeia, ama e ri
E transporta-se em sua essência
Ficando possuído de intensa emoção

E aquele sentimento faz-se realidade
De quem sentiu a dor do amor ausente
Dor do desamor, da alegria e da saudade
Não é a sua agonia, mas angústia equivalente

Capta o sentimento comum à humanidade
E sente em sua alma como sendo a sua dor
Sofre e lamenta tanto e com tanta veracidade
Então para mim, o poeta não é um fingidor!

Pois o inconsciente coletivo será o motivo
Desta dor tão intensa dos poetas

E mais...

Se esta dor não for propriamente sua
Certamente diz respeito a pobres mortais

Mas, daí a dizer que é um fingidor,

O poeta?

Nunca, jamais!

Rio de Janeiro/RJ



-04-
Poetizar
Marcelo de Oliveira Souza

Poetizando o mundo
O poeta faz sonhar,
Poetizando o leitor
O poeta faz amar,
Poetizando o estudante
O poeta faz crescer,
Poetizando o idoso
O poeta faz rejuvenescer,
Poetizando a natureza
O poeta vai proteger,
Poetizando a vida
O poeta vai crescer,
Poetizando a família
O poeta vai unir...
Poetizando a poesia
O poeta vai se eternizar!

Salvador/BA



-05-
Dia do poeta
Humberto Rodrigues Neto

Sorri lá fora, entre alegrias opimas,
o dia daquele que compõe poemas,
que sofre horrores fariscando rimas
domando o metro em condições extremas!

Mas para um vate, em qualquer dia há climas
de terso estro e inspirações supremas,
porquanto o desfiar de ricas primas
não se cinge do tempo aos vãos esquemas!

A meu modo de ver, o Dia do Poeta
é aquele instante em que sua mente inquieta
faz de alma e lira a magistral simbiose!

É quando logra, no último terceto,
bordar finais de mágica apoteose
no derradeiro verso de um soneto!

São Paulo/SP




-06-
Ser poeta
José Antônio Gama de Souza-Balzac

Ser poeta
É ser muitos
E preservar-se.

É dissolver-se
E multiplicar-se.

Ser alguém que gostaria
Ser alguém que não gostaria
Estar com alguém bem perto
Mesmo que bem distante.

E nunca distante
De quem está perto.

Jamais estar só
Mesmo com ninguém por perto.

Sentir e sofrer
Mesmo que solitariamente
Ainda que não seja
Sua própria dor.

Amar intensamente...

Viver sempre um grande amor
Mesmo que virtualmente
Ainda que não seja
Seu próprio amor.

Leopoldina/MG



-07-
Doido
José Antônio Gama de Souza-Balzac

Dizem que o poeta é um doido.
Ele oferece estrelas à sua amada!
As estrelas... pasmem! (Ele as ouve)
E sonha mesmo poder tocá-las... e dá-las!

Beija as paredes das casas de sua cidade
quando chega de longe, saudoso.
Brinca de pegar a lua com os dedos
como se não tivesse crescido,
como se ainda fosse lúdica criança.

Sobe num monte e fica lá imaginando
que acaricia as árvores de um bosque,
que toca o céu, as nuvens, Deus!
Abraça o vento, dança na chuva...
Feito louco... feito criança.

Gosta de se sentar à beira de um rio
e tocar com os pés a suas águas
como se estas pudessem, por eles, lavar
todas as impurezas do mundo.

Encanta-se com pássaros e com flores,
sustenta vidas, canta dores e amores.

Perguntaram-me uma vez:
- Pra que serve o poeta?
Aliás, doutra me disseram:
- A poesia é inútil!
- É utópica e alienante como a religião!

É... mas ao vivificar os sonhos
ou tornar a realidade mais nítida,
desperta nos céticos e pragmáticos
questões como sua própria essência
de forma contundente e profunda!

E assim, o poeta continua doido,
como ícone de esperança e consolo
em sua sina de amar a loucura.

Oh! doce loucura de ser livre
na alma e no pensamento!
Livre como pássaro cujas asas
são a expressão pura do sentimento.

Sem limites, sem fronteiras,
(pre) conceitos ou barreiras.

Doido... doido mesmo
Doido sempre, por amor!

Leopoldina/MG



-08-
Viva o poeta
Vera Passos

O poeta às vezes é ilha,
Perdida nos mares,
Imaculada, intocada, solitária...
Outras vezes é arquipélago
É ponte ligando Continentes.
É multidão, aglomeração, encruzilhada.
O poeta tal o espírito é só.
No oceano, lago.
No mundo, louco.
Dentre poucos é feliz.
Descobre beleza, na morte.
O amor, no ódio.
Nas lacunas, respostas.
No éter, a vida.
Mistério na dor.
Perfume na flor.
O poeta é palhaço, etê no espaço.
Riso na miséria.
Abusa das rimas, não desanima.
Faz poemas, sonetos, versos lindos!
Belos versos alexandrinos
Entre os meninos escolhe, Adônis.
O poeta é gente diferente, rara.

Salvador/BA



-09-
Quem é o poeta?
Vera Passos

O poeta é lúdico,
Lépido,
Rápido,
Solto,
Levita.
Quando põe os pés no chão:
Combate,
Atua,
Dança,
Agride,
Grita,
Lidera,
Avança,
Comanda.
Ama desesperadamente.
Morre por amor

Salvador/BA



-10-
Parabéns poetas
Fernando Alberto Salinas Couto

Inspirado na velha história,
nas atrocidades de todo mal
regado ao sangue da escravidão,
entre a elite e até a escória
de uma sociedade desigual.
Firmado na saudade ou solidão.

Tendo, como musas maiores,
os encantos da formosa natureza,
a própria alma iluminada e nua,
seus revezes e grandes amores,
são poetas que descobrem beleza
nos raios de Sol, no brilho da lua.

Na guerra, entre muitos escombros,
encontram sempre alguma rosa
que exala paz e alguma esperança.
Entre as trevas e todos assombros
da humanidade perversa e medrosa,
encontra brinquedos de criança.

Ó poeta, ser humano e metafísico,
rendo-me, com respeito e alegria,
às emoções deste dia lindo e único,
em que todos reverenciam o teu dia.

Rio de Janeiro/RJ – 20/10/13



-11-
Poeta...
Eloísa Antunes Maciel

Poeta—essa palavra luzidia
Traz no eu bojo o dom que viabiliza o belo,
Como um profeta tem os seus anelos
Que vêm a extrapolar deslumbramentos;
E que traduz em versos a magia,
Que se desvela na sua
Pela beleza e pelo encantamento...

E que ao interpretar os desencantos,
E amenizar, com sutileza o pranto,
Uma esperança vem a acalentar...
Poeta?...Simplesmente um visionário?...
Ou nobre mensageiro do ideário,
Que a Eternidade vem a decantar?...

Poeta é o bardo que traduz em versos
A etérea imensidão do Universo,
Que canta as sutilezas da saudade...
Que verte nos seus versos a alegria,
Amenizando a dor da nostalgia,
E aponta rumos para a Eternidade!

São Martinho da Serra/RS



-12-
Dia do poeta!
Joyce Lima Krischke

Do meu balcão vejo flores em profusão
Desço... Na praça abro meu coração
Dia do Poeta! É hora da poesia
Poesia que transforma meu dia-a-dia

Onde buscarei a inspiração?
Oh! Palavras brotam com emoção...
No horizonte Sol se põe... Multicores!
Inspirando-me poetar as flores

Ah! Dizem que "poeta é fingidor"
Talvez finja ao silenciar desamor...
Sim, o Amor e a Paz são fontes vitais

E o poeta canta suas alegrias e ais,
Enquanto estrelas surgem no céu
Flores encerram seu ciclo... Caem ao léu!

E o Poeta comemorando o seu Dia,
Escreve Paz e Amor em versos: Poesia!

Porto Alegre, 20/10/2013- 19:50



-13-
Alegria de poetar
Humberto Rodrigues Neto

Não me regala tanto o lastimado
tom dos poemas que escrever consigo;
encanta-me bem mais o delicado
elogio que me vem de algum amigo.

Procurarei sorrir nas minhas primas,
ainda que tenham da amargura o canto;
e há de pensar, quem leia as minhas rimas,
que há madrigais sorrindo no meu pranto!

Meu rumo sigo com a fronte erguida,
tangendo a lira sem tristeza ou dor,
e até que finde esta bisonha vida,
irei rimando risos aonde for!

Ainda que eu não chegue ao paraíso
e a alegria feneça em derredor,
trarei à flor dos lábios um sorriso
que infenso à dor parecerá melhor!

Flutuando nesta ou numa outra estrada,
em trilha escura ou sendas luminosas,
minha poesia há de estar saturada
do trescalar dos lírios e das rosas!

Que a dor que o humano coração acossa
encontre, no que escrevo, linimento
e a uma alma em conflito levar possa
um pouco de ternura e encantamento!

São Paulo/SP



-14-
Ser poeta
Akasha De Lioncourt

Ser poeta é desvendar cada palavra com emoção,
Cada sentimento que invade com imensidão.
Ser poeta é conseguir traduzir a paixão,
Com volúpia, sem cair nas armadilhas do coração.

Poesia é a música que vem de dentro,
Escorre pelos dedos, pousa no papel.
Poesia é paixão, é sentimento.
É expressar o que nos emociona em cada momento.

Quem escreve sabe bem o que eu digo,
Pois não é fácil ser poeta,
Não é fácil expor-se em palavras.
Menos ainda sentir-se invadido, acuado.

Mas, também não é fácil ser humano,
Doar-se em emoções e sentimentos,
E ainda assim, fazemos isso a todo o momento.
Em nome do amor que buscamos

Esse amor que não compreendemos, não assimilamos,
Mas mesmo assim, intensamente ainda procuramos,
E que talvez seja apenas para compensar a sensação,
De que era o que faltava para completar o coração.

São Paulo/SP



-15-
Que Poeta eu sou?
Akasha De Lioncourt

Eu prefiro ser
Poeta de momento,
Meus versos
Minhas prosas
Vão e vêm
Vem e vão,
Como o vento...
Livres, sem medo,
Em busca do firmamento...

São Paulo/SP



-16-
Dia do poeta, 20 de outubro
Judite Krischke Sebastiany

Hoje homenageamos aqueles que
mesmo na tempestade e aridez
são sensíveis ao belo, vivem a paz.

Aqueles cuja beleza interior
e sensibilidade, beleza, amor
transbordam e se expressam.

Aqueles que não desistem de dizer
sua palavra viver e proclamar.
Espalhar a beleza e contagiar.

Poeta, mensageiro do belo,
do amor, da sensibilidade
da humana/divina vida, da paz.

Porto Alegre/RS



-17-
Dia do poeta 2013
Joyce Lima Krischke



Porto Alegre/RS



-18-
Milagre dos versos
Sílvia Silva Benedetti

Na indecisão de tantos caminhos
Confusa,já nem sei
Por onde ando...

Dobro esquinas
De verbos e advérbios,
Percorro ruas
De sinônimos e antônimos
Cruzando praças
De pleonasmos e metáforas.

Perdida estou
No universo fervilhante das palavras
No significado explícito
Das suas variadas funções.

A esmo, por onde passo
Vou juntando-as combinado-as
Com devotado carinho, incalculado amor.
De repente,
Consigo o milagre dos versos
Para neles, então,
Expor sentimentos vários
Que hibernam
Em minh’alma poeta.

Porto Alegre/RS



-19-
Pássaro – poeta
Sílvia Silva Benedetti

“Comigo em outro plano cantarás”
Ao som do flautim, nosso amor ternura;
Nos olhos meus, um brilho então verás
Pois longe há de ficar toda amargura.

Serei feliz, feliz também serás,
E juntos para sempre trilharemos.
Nosso destino, então, tu saberás:
Será igual, pois nele seguiremos

Cumprindo a sina amor-eternidade
Encontros pelas vidas, tantas sejam,
Unidos ao sentir felicidade,
Enlace que almas-gêmeas mais desejam.

Porto Alegre/RS



-20-
Aos que dedicam sua alma à poesia
Paola Rhoden

Poeta é o sonho
Da alma risonha
De um choro tristonho
E a poesia está
Nas flores, na grama
No vôo dos pássaros
No som colorido
E o rir da criança
poesia balança
coração sofrido
Um jardim florido
Das folhas a dança
A poesia está
Em tudo que existe
E o poeta insiste
Em seu poetar
Por isso o poeta
É alguém a cantar
chorar colorido
Nos passos que dá

Brasília/DF



-21-
Poeta*
Fátima Peixoto

Escreve com o sangue da emoção,
Revela nos escritos a alma,
Sonha com um mundo pacífico,
Admira a natureza,
Gosta da convivência humana,
Vê o que muitos não percebem,
O bailar das nuvens no céu azul anil,
Os raios das estrelas iluminando,
O Sol no raiar do dia,
A orquestra dos pássaros,
O dança das árvores,
A beleza dos animais,
A imensidão do mar,
Os grãos infinitos de areia,
O amor, a dor, alegria, a tristeza,
Fontes de inspirações.
Tudo vira Poesia,
Na sensibilidade de perceber,
Qualquer pessoa sensível pode ser POETA.

Cabedelo/PB

*Poesia produzida para 57ª Ciranda Mensal CAPPAZ.



-22-
O ser poeta
Gabriel Laureano

O ser poeta transcende o seu tempo,
se empolga e transcreve alguns de seus lamentos,
e não liga pro que vão dizer.
O poeta ou poetiza ta na sangue, ta na rua
e anda estridente. Feito a gente.
Esse cara entende o que é viver,
mas nem sempre vive intensamente,
muitas vezes mitifica e logo mente,
trançando sem pudor o ontem e o amanhã.
O poeta passa os perrengues da vida a cantar,
chorar, sorrir ... como for.
O poeta não deixa um sentimento atoa no relento,
as vezes rouba o dos outros pra sofrer no papel.
Ele sabe que a aclamada liberdade
esta no bolso do que acorrente,
do que é raso e não sustenta,
do que fecha os olhos pros nossos problemas não ver.

Diadema/SP



-23-
Poetas
Paulo Rodrigues

Os poetas são corações que falam,
falam de sentimentos que sentem,
colocam em palavras
sua alma e seu coração
sem medo da critica alheia,
sem medo da incompreensão
e da ausência de sentimentos
na modernidade.

Um verdadeiro poeta só
consegue escrever
algo se sentir no fundo da alma.

Definitivamente,
O poeta só existe se amar, até o fim.
Seja, sofrer ou sorrir.

Assim começa nossa história de amor,
assim como um poema a quatro mãos.
Nossa história de amor,
nosso início de romance
cantado em verso que falam
com pureza,
com candura,
com sinceridade e lealdade
do amor que desabrocha em nosso peito.

Sorocaba/SP



-24-
Quem é esse ser?
Andrade Jorge

Quem é esse ser
que vira, revira, remexe
mexe com o viver
de tanta gente?

Quem é esse doce atrevido
que ousa entrar
em mentes e corações
desvenda, revela paixões,
invade a alma, investiga, procura,
o recôndito sentido humano
que toca, sufoca, reduz, produz,
um sonho, um plano;

Quem é esse cara,
que faz, desfaz fantasia,
carrasco sedutor que tortura,
com finesse e cortesia;

Quem é esse ser?
que tem o poder
de trazer vida à morte,
sentencia, abrevia os males e as dores,
ironiza o azar, brinca com a sorte,
pincela a mazela e dá novas cores;

Quem é esse ser?
que faz a lágrima virar chuva fina,
a chuva virar sol, o sol virar lua,
e a lua menina na musa nua;

Quem é esse lorde?
que ávido abocanha, morde,
o complexo, o todo,
tira do nado o tudo,
faz de si um espelho
convexo, sem nexo
fala da amizade e do sexo;

Quem é esse ser?
que certeiro na certeza,
ata, desata, mata, sem piedade e dó,
a tristeza e a incerteza;

Quem é esse ser mitológico?
que nas asas da imaginação,
nada, nada é racional, nem lógico,
e feito nuvem de pó
destoa do convencional,
e pela incompreensível razão, vive de emoção,
quem é esse maluco excêntrico afinal?
..............................................................................
fale criatura diferente:

"Possuo a essência da inspiração
que descreve a sensação humana,
e a beleza da natureza,
incorrigível sonhador,
que chora e se angustia,
sou a letra que escreve
a utopia do amor,
vivo freneticamente,
mas não desisto jamais,
enfim o que sou?
um poeta, nada mais...”

(do Livro “Quem é esse ser?”
Editora Casa do Novo Autor-2011)


Diadema/SP



-25-
Poetas
Marina Martinez

O poeta é um tremendo filho da lua.
Facebook

Qualquer poeta é invasor inveterado.
Invade tudo e todos, inclusive a si.
Nenhum mundo escapa ao seu subjetivo olhar:
fala do que existe e do que vai ser inventado.
Nem o céu oferece limites, menos ainda o inferno.
Rima dor, calor, amor, dó com ré e mi.
Sua visão: ângulos são redondos; círculos, convexos.
Permeável à solidão alheia, joga a sua em versos.
Letras, perambulantes, vão do papel à rua.
Estações preferidas? Trem ou ônibus; primavera, inverno.
Registra na terra, rabisca nas águas, espaços perplexos.
Temos que reconhecer: o universo lhe é famíliar;
perfilhado pelo sol, consanguíneo das estrelas,
cada poeta é um brilhante filho da...lua!

Porto Alegre/RS

-26-
Dia do poeta
Roseleide Santana de Farias


Dia do poeta, uma homenagem especial!
Inquieta-me este mundo onde a essência da poesia, o amor,
Aqui se defronta com o egoísmo, a frieza, a insanidade, dor.

Da alma do poeta, tiram-se essências perfumadas da alegria
Ostentando a contemplação, encantamentos e suave magia,

Perfumes de flores, alvorada da esperança, alento na agonia,
O poeta absorve a dor, o amor, e expressa seus sentimentos
Em excelsa profusão, incêndio de paixão, filosofia, liberdade,
Ternura, desespero, ânsias se confundem, sua alma vibrante
Assimila risos, beleza, assoma-lhe o canto de mil felicidades!

Cabedelo/PB, 25 de outubro de 2013

-27-
Alma de Poeta
EstherRogessi


Coração ávido de poeta
A captar sentimentos
Sua alma entrega.
Vive devaneios... sonha
e vive sonhando, até morrer!
Momentos surreais... fantasias,
que sonhou viver um dia.
Por breves momentos, viveu!
Da página branca fez seu vício, seu ofício
Mundo de verdades imaginárias...
Descreve, escrevendo o poeta,
Sabiamente expõe seu ego, seu intelecto,
seu potencial de amar e matar!
Sua feminilidade - sendo macho.
Ora sorrindo, ora morrendo,
chorando e fazendo chorar.
Sonhos do profundo d'alma...
Os amores que não pode ter,
os beijos que não pode dar.
Tudo quanto sonhou viver, viveu!
Assim... a cada sonho seu,
deu o fim que lhe aprouve dar!

Recife/PE

-28-
Poeta malauco II
EstherRogessi

Esfrio o sol e aqueço a lua
Durmo vestida caminho nua
Queres ser meu, porém, não sou tua
Sou poeta maluco solto na rua.

Os que se dizem sãos me querem prender
Calar minha boca e meu escrever...
Calando, parando... Certo é morrer
Quero ser livre para maluco ser.

Sou poeta maluco sou o espinho da rosa
Versejo alegre... A arte é formosa!
Sou um pouco de tudo: homem e eunuco.
Por isso me chamam: poeta maluco!

Sou bálsamo, sou dor, sou pura aflição
Sou riso, alegria, fantasia, sedução...
Sou cidadão do mundo, não tenho nação
Não bato... Bate em mim, bom coração!

Recife/PE,26/10/2013 - Às 07h52Mn

-29-
Ser Poeta
Eliene Dantas de Miranda Taveira

É cantar com letras
Sentir calafrio
Ser um pouco arredio
Viajando, sentir arrepio

É reviver o passado
Sonhar no presente
Projetar o futuro
Ser diferente

É sem limite sonhar

Amar... amar e sempre amar.

São Paulo/SP

-30-
Sentinela
José Maria de Jesus Raimundo Silva

O poeta é um sentinela,
Que se encanta com os fascínios da mulher,
Com as maravilhas da natureza.
Semeia o amor nas esquinas da vida,
Repousa a cabeça no travesseiro dos sonhos.
Vive de saudades...
Vasculha o passado,
Tem os pés no presente,
Enxerga o futuro.
Sentinela...
Cultiva a paz...
Nutre-se de esperança...
Vive de amor,
Vive para amar.

Varginha/MG, 29/10/2013

-31-
Poeta que sou!
Deomídio Macêdo

Quantas dores espalhei?
Quanta luz espargir?
Quantas emoções suspirei
entre corações repletos de amor
a realizar sonhos, não sonhados até então!
Entre linhas escrevi, estórias e histórias
a brotar em folhas brancas, que a mão descreve,
refletindo os pensamentos do poeta que sou,
Poeta Sonhador.

Salvador/BA

-32-
O poeta...
J.J. Oliveira Gonçalves


O poeta é essa estranha criatura
Que, às vezes, tem Saudade de si mesmo!
Enquanto um verso veste de Ternura
Num outro diz-se só... e que anda a esmo!

O poeta acende o Sol na noite escura
Que é exímio em praticar Alta Magia!
Saudade de si mesmo, ai, que loucura:
Aflora à flor da pele... e à Alma arrepia!

Meu coração-poeta, às vezes, sente
Saudade do que foi... E acabrunhado
Ah, crê-se morto, enfim - abandonado!

E embora explicação - em vão - eu tente
O coração carrega - em si - o Ausente
O que Sonha em voltar... para o Passado!

Porto Alegre/RS.

-33-
Ser Poeta
Letícia da Rocha Silva

Poeta! Parabéns pelo seu dia. Entre a realidade e a fantasia, tu és capaz de levar alegria àqueles que sofrem de afasia. Tu que mergulhas na harmonia das palavras, constrói poesias para a pessoa amada, nos faz sonhar, refletir, amar. Na produção das rimas, tu és poeta forte e sonhador. Diz Fernando Pessoa, que és um fingidor, pois entre as desilusões da pesada sina, entre as letras nos ensina, que a vida é fulgor e cada um constrói o seu castelo de amor. Parabéns poeta pelo seu dia. 20 de outubro.

Guanambi/BA

-34-
Poeta
Odilon Machado de Lourenço

Poeta movido de luas uivadas
Composto de versos raiados de sóis e selvas brumadas
Poeta escrevendo no grito exultante as estrofes da faina
E as vozes mudas dos pergaminhos pedindo palavras
Poeta sonhando rimas nascidas na relva das gentes
Percorrendo universos nas folhas dormentes reviradas de invernos
Poeta envolvido de ritmo na dança do mundo
Plantando na lavra luzes de um átomo nucleado de nadas
Poeta nascido nos vórtices ventados da vida
Flutuando aos ciclones vagantes em busca da paz
Poeta expandindo na carga veios de magma
Erigindo caminhos na fúria do fogo sublimado de lavas
Poeta à deriva nos mares, nas ruas, nos céus...
Inclinando seus olhos às estrelas pulsantes do sul e do norte
Poeta ancorado na pena de um barco sem leme, sem âncoras
Navegando no rumo do longe, pescando poesia ao léu das imagens.

Balneário Camboriú/SC, 29-10-2013.

-35-
O poeta e o amor
Carlos Reinaldo de Souza

Poeta, sei que tu amas
A musa que te fascina;
Em vão, teus versos declamas,
Pois sofrer é a tua sina.

O amor explode em teu peito
E agita teu coração;
Pensas que o amor é perfeito,
Te entregas sem restrição.

Mas eis que a vida te ensina:
Menino, vai devagar!
Cuidado, evita a ruína,
Não é tão fácil amar!

O amor não é racional
E sim a pura emoção;
Mas, pra evitar todo mal,
Faças da vida paixão!

Conselheiro Lafaiete/MG








MÚSICA DE FUNDO

Poeta
Letra de Edson Lopes
Arranjo e interpretação de Sérgio Augusto

Como pode um cantador cantar?
Como pode um sonhador sonhar?
Como pode um poeta encontrar a frase certa
Quando quer falar de amor?

Como pode um bem-te-vi voar?
Como pode um beija-flor beijar?
Como pode uma andorinha ser feliz
Se está sozinha nessa imensidão do céu?

Nos versos de um poeta pode tudo
A brisa é a respiração do mar
A noite veio contemplar o dia
O dia é perfeito pra sonhar.

O mundo gira como um catavento
O vento foge pra não se molhar
A chuva é o céu que tá chorando
Chorando o poeta deve estar.

Como pode um rio prosseguir
Quando a seca veio interromper?
Como pode a primavera
Florescer o pé da serra
Se não vai amanhecer?








SELO DE PARTICIPAÇÃO















|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||



Arte e Formatação Rosângela Coelho
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados