CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz

Utilize esse comando para parar
a música de fundo e os respectivos
comandos para ouvir as demais
músicas.



 



INTRODUÇÃO

Há um ser sublime que, para o Criador, completa a perfeição de Sua Divina Obra! Um ser que, através dos séculos, passou por todos os estágios que um ser pode passar, na sua evolução e prospecção do próprio universo. Principalmente neste planeta que chamamos Terra, é um ser que foi do estado de plena submissão ao homem até o atual estado de independência consciente e madura, com destaque não só nas lides domésticas, educação, formação e destino de sua prole, mas até na liderança de atitudes que conduzem o mundo moderno. Comandando nações, sejam potências como os países do G8, sejam à frente de grandes comunidades paupérrimas, muitas vezes, por de trás de homens ditos poderosos. Em muitos casos provando serem mais eficientes que os homens, companheiros ou não, em atividades que, um dia, já foram tidas como exclusividade deles. Esse ser, tem a sensibilidade de ocultar sua superioridade quando ela poderia ser esfregada na cara de outro ser que se julgue mais capaz. Com essa sensibilidade esse ser, muitas vezes conquista todo o bem que deseja, dominando, mas fazendo-se passar por dominado e assim conquistando espaços, no coração e na alma dos homens, que sequer imaginavam sucumbir diante de tão fortes sentimentos. Sim, há um ser que tem a função de trazer outros seres à luz desta vida que agradecemos a Deus. Só a magnitude desse ser consegue manter em seu ventre e depois sob sua guarda e carinho, outros seres que vem ao mundo, perfeitos ou com deficiências, físicas ou espirituais, acompanhando, de perto ou de longe, até o último suspiro de cada um. Só a divindade desse ser pode responder à injustiça, com carinho, compreensão e amor. Esse ser é essencial em todos os momentos de nossa vida. Esse ser, ao qual devemos sempre brindar, é a “mulher”!

Fernando Alberto Salinas Couto
Seccional Rio de Janeiro/RJ







PARTICIPANTES

01 Carlos Reinaldo de Souza 16
02 Celeste Farias 32 e 33
03 Deomídio Macêdo 30
04 Diná Fernandes 19 e 20
05 Eliene Dantas de Miranda 27
06 Eloísa Antunes Maciel 04
07 EsherRogessi 25 e 26
08 Fátima Peixoto 29
09 Fernando Alberto Salinas Couto 07
10 Isabell Sanches 09
11 Jeferson Alves Bandeira 13 e 14
12 José Otoniel da Costa 31
13 Joyce Lima Krischke 35
14 Kátia Claudino Caetano Pereira 34
15 Leandro Flores 18
16 Luiz Menezes de Miranda 23 e 24
17 Marcelo de Oliveira Souza 02
18 Michelle Zanin 15
19 Nádia Aparecida Fóes 06
20 Nádia Cerqueira 03
21 Odilon Machado de Lourenço 21 e 22
22 Paola Rhoden 08
23 Paulo Rodrigues 17
24 Rosana Carneiro 05
25 Rosângela da Silveira Coelho 11
26 Roseleide Santana de Farias 28
27 Sidney Santos 01
28 Sônia Maria de Araújo Rêgo 10
29 Vanda Ferreira 12







PARTICIPAÇÕES

-01-
Salve!
Sidney Santos

Mãe, irmã, companheira
Palavra de doce canção
Brinde de festa primeira
Mulher, sobretudo, coração!

Poeta Dos Sonhos



-02-
Brinde à Mulher
Marcelo de Oliveira Souza

Na confusão do dia a dia
Muita coisa se perde
Muita coisa se cria,
A mulher aparece...

Toma o seu lugar
E muito se esquece...
Num corpo ela faz tudo,
Pondo-se a amar.

Sonha, trabalha, procria
Uma perfeita sinfonia,
Diante dessa postura
O homem esquece...

A mulher é mulher!
Tem que ser amada e cuidada,
Quando ela sofre,
Enfrenta o seu drama isolada.

Apanha, chora e ninguém faz nada!
Pois os covardes à espreita
Estrangulam a independência da mulher
De uma forma desvairada.

Brindemos ao sexo dito frágil
Que nos abençoa e nos ama
Desde o nascimento até o final
A mulher é o tom rosa sensacional
É a alegria e continuidade...

Mãe, esposa, filha ou amante
Nada nos separa...
Só nos une de uma forma visceral
Brindemos a mulher,
Brindemos à vida universal.



-03-
Sou mulher
Nádia Cerqueira

Sinto-me firme, língua afiada
cabeça erguida, colhendo flores,
sonhos, amores, ideias...

Não me jogo no poço
do abandono.
Tenho a benção da maternidade
Exponho minha verdade.

Sou mulher
Não me acovardo nos ombros
dos amantes.
Mesmo apedrejada não me quebro
como vidraça.

Escancaro minha vontade
Ignoro os insultos, as risadas...
Nem os olhares pungentes me cegam.

Sou mulher
Já tive vida cativa
agora sou dona de mim.
Livre para ecoar meus versos
e gritar assim:
Sou mulher!



-04-
Mulher, Guerreira da Superação...
Eloisa Antunes Maciel

Deus a fez bela e simples – fora a lenda antiga...
E fê-la companheira (esposa, mãe e amiga),
E deu-lhe um senso raro - a sua intuição...

Dotou-lhe de beleza e sensibilidade,
E além de contemplá-la com a maternidade,
Confiou - lhe os dons do afeto e da proteção...

E ao avançar de um tempo de modernidade,
Fez dela uma guardiã dos bens da Humanidade,
Em todas áreas nobres de sua atuação...

Se a fez predestinada, por merecimento,
Dotou-lhe de talento e discernimento,
E a fez batalhadora da superação...


-05-
Mulher em Estações
Rosana Carneiro

Sou primavera, que deixa o perfume quando chego
Quando apareço como a beleza da flor
Acolho, guardo e cuido do amor em meu peito
Alivio sentimentos, marco presença, retiro a dor

Sou outono, como o vento que sopra suave
Acordo esperanças, acalmo teu coração
Trago os sonhos, adormeço as tristezas
Sacio a tua fome, frutificando eterna paixão

Ah! Eu sou o inverno, quando solitária
Choro, grito, desafio e fico fria
Seguindo triste, sem ter amor, sem ter paixão
Aguardando o calor do esperado verão

Quando encontro o brilho e o calor do sol
Torno-me quente, alegre, exuberante
É o amor dentro do peito
Quando o verão surge radiante

Crio asas quando amada
Derreto quando acarinhada
Desabrocho como flor
Quando vivo um grande amor...
Sou Mulher!

-06-
A Rotina
Nádia Aparecida Fóes

Um brinde a mulher capaz.
Mulher que que se desdobra em muitas.
Mulher batalhadora e que enfrenta
A incansável rotina que não muda.
Entre a arrumação da casa
Dos filhos e das panelas.
Mulher que acumula as funções
de motorista, mãe e companheira
Mulher que é filha e mãe
E ainda busca tempo para escrever
Segue escrevendo
Sabendo que é seu oficio
O cachorro ladra, e os outros fazem coro
uma sinfonia sem fim.
Os pássaros e seus trinados.
Seu dia esta meio a meio
Ela esta meio a meio
Escreve na cama
Escreve na cozinha
Escreve entre uma compra e outra.
Obsessiva segue brincando com as palavras
Um cachorro esta com otite
outro espera o banho de sol.
E com seu caderninho ela segue
procurando facilitar a vida
que não esta fácil.
Implora a Apolo o DEUS da poesia e da luz
Que lhe de muita luz
E a ajude segurar esta onda
A vida não esta fácil.
Ela porém faz malabarismo
Enfeitar a vida é prioridade sua
Ela é bailarina e dança na ponta da agulha!!!!!!!!!

-07-
Brinde à Mulher
Fernando Alberto Salinas Couto

A cada dia, minuto, segundo
devemos brindar à esse ente,
obra prima de toda Criação,
fonte de um amor tão fecundo
que nos ampara em seu ventre,
depois, com aperto no coração,
segue cada passo que damos...
Amor que respeito e admiro,
pois persiste toda nossa vida,
mesmo que nós esqueçamos,
muito além do último suspiro,
ele continua sem ter medida
e além do que nós imaginamos.
Esse ser que a fantasia endeusa,
sendo essencial para o planeta,
poetas transformam em musa
e infinitos fascínios acarreta.
Mesmo que considerem utopia,
o tempo todo nesse ente pensar,
enquanto, neste mundo, viver,
quero mentalizar que todo dia
é dia de, amar, bem dizer, louvar
e oferecer um brinde à mulher!

-08-
Uma homenagem a todas as mulheres que deixam no espelho suas esperanças.
Paola Rhoden

Olhei no espelho
O reflexo dizia que ali estava,
ainda uma bela mulher.
Em seus últimos momentos de beleza,
mas, com certeza,
Não era feliz.
A vida assim o quis.
Coloquei um vestido,
daqueles que eu usava
em minha distante juventude,
e na quietude
uma valsa dancei.
E pensei,
danço sozinha,
porque solitária eu sou
nos caminhos onde vou.
Enquanto dançava,
meus pensamentos
seguiam outras valsas,
em tempos, há muito passados,
e docemente lembrados,
que deixaram,
nos andares da memória,
uma história,
e lembranças,
que me seguirão para sempre.
No escurecer da existência,
o som morrendo nos acordes suaves,
a penumbra sorri para a noite.
E o vento num açoite,
não percebe os sons graves.
A leveza da música esmorece,
o coração acelera,
e o olhar entristece.
Silêncio.
O som para.
Olho ao redor,
ninguém viu, nem ouviu.
Apenas eu, e o tic tac do relógio.
Lá fora a vida segue,
com seus sons da vida alheia.
E eu, dou adeus,
aos meus últimos momentos de mocidade,
que fenecem,
na saudade.
O vento segue soprando forte,
e eu sigo minha sorte.
A vida assim o quer,
mas ainda me sinto
uma bela mulher.

-09-
Brinde á mulher:
Isabell Sanches

Mulher guerreira, avanço fiel
Um protótipo de infatigáveis reptos, suas
Lutas exibem sua tamanha capacidade és
Humana, dócil
E de amor inigualável
Rainha de casta ternura, criatura abençoada pelas mãos
                                                                      [divinas.

-10-
Brinde à Mulher
Sônia Rêgo

Não se iluda mulher, com um dia especial.
Especiais são todos os dias iguais.
Lava, passa, cozinha, escritório, escola, padaria.
Mercado, feira, casa, trabalho e compreensão.
Filhos , marido , pais, família enfim.
Salve você mulher !!!
Todos os dias são assim...
Faz amor com muito amor.
Não se engana, só quando quer.
Sente um cheiro diferente.
Quando o assunto é mulher.
Sempre bonita mesmo quando está feia.
Sempre boa , mesmo má.
Grita , chora , esperneia.
Mas não se cansa de amar.
Todos os dias deveria ser assim.
Mãe, vó, tia , madrinha , irmã
Especiais ou não.
Todos deveriam levar
Para toda mulher que há
Uma rosa em botão.

RJ – 08/03/14

-11-
Mulher
Rosângela da Silveira Coelho

A mulher é única e soberana
Mostra-se forte quando precisa
Mostra-se frágil, mas não engana
E com sua calma,a todos tranquiliza

É mãe dedicada e amorosa
É esposa, amante e amiga
Cuida de todos de forma primorosa
e os embala com uma doce cantiga

É musa de poetas e artistas
Para outros pode ser a fada-madrinha
Em alguns momentos, até feminista
Mas, na vida será sempre Rainha!

Curitiba (PR), 25 de março de 2009 - 19h24min.

-12-
Penteadeira de Puta
Vanda Ferreira

Roda de amigos é uma delícia de roda de prosa, rica em sinceridade e espontaneidade. Em roda de amigos rola prosa de inusitados temas onde todos falam e todos escutam. Acredito que a realeza de terapia em grupo é de incomparável resultado de roda de amigos porque todos falam, sem rodeios, de inesquecíveis momentos, saudosos ou não, disputam a vez para falar de passado, presente e futuro. Tipo um confessionário descompromissado com o pudor.

Certa vez, em uma pequena roda de prosa, animado, o papo fluía escancarando segredos. Um dos amigos contava lembranças de sua mocidade, os flertes, as paqueras, e suas traquinices com as mulheres. Contava episódios engraçados e todos se divertiam, riam, especulavam sobre detalhes sórdidos da época de travessuras de homens jovens na década de 60, em especial sobre as “Casas de tolerância”, as “Zonas de baixo meretrício”, os “Puteiros”.

Tudo contado com riqueza de detalhes, em especial quando se referia às “mulheres da vida”, às prostitutas. Aquele papo me despertou a curiosidade e fiquei atenta aos causos daquele amigo, cujas histórias explicitavam sua iniciação sexual, que, até então, nunca havia ouvido de ninguém, depoimento de tamanha envergadura íntima, ainda mais não imaginava haver tanta graça nas histórias masculinas.

Devaneei e fui imaginando cenários, decorações, vestuários e as casas de prostituição, as ditas Zonas. Vislumbrei os grandes salões barulhentos, sedutores de uma sociedade hipócrita em um particular mundo de plena felicidade masculina.

Em certo momento, ouvi o amigo protagonista fazer referência à penteadeira de puta, que, segundo o referido amigo, era farta de produtos de beleza.
Vislumbrei a penteadeira antiga: um abarrotado móvel-aparador com enorme espelho oval emoldurado na parede, cujo aparador era atulhado de maquiagem, caixinhas encantadas, potes de cremes mágicos, coleção de batom de todas as cores e de todos os sabores, sobrecarregada de pentes, outros objetos para cabelos, e de sabonetes perfumados.

Vislumbrei o vaporizador de perfume revestido com fino tecido de seda ou de tule e uma peninha cor-de-rosa no gargalho do redondo frasco de vidro furta-cor. E os cheiros? Florais! Jasmim, rosa, violeta.
E, então, conectei-me àquele cenário genuinamente feminino e revi meus cosméticos, meus perfumes, minha coleção de batom, de pentes, e de xampus, presilhas de cabelo, colares e brincos, e anéis, e sabonetes líquidos e em barra, além de saches e aromatizantes. Tenho uma verdadeira coleção de tudo, bem semelhante à penteadeira descrita pelo amigo, a “penteadeira de puta”. Ufa, sim, tenho e adoro.
Gente! Há uma puta em mim? Tenho um lado puta? Eis a indagação, e eis a resposta que encontrei em mim e em outras mulheres:

Coisa de mulher é coisa de mulher. Independente de ser ou não puta, mulher investe em beleza, preza pelo belo e bem-estar. Mulheres são as pioneiras no uso de produtos embelezadores, usam cremes para a pele do rosto, a pele do corpo, para os pés e mãos. Mulheres usam abusadamente de cosméticos simplesmente porque são sábias e sabem que beleza é um fator importante, afinal beleza também se põe na mesa, no banheiro, na cozinha, na parede, no carro, no jardim, na calçada, na pele, nos olhos e no coração. Perfumamos o corpo, os móveis, as roupas.

Memorável a visão das mulheres putas de antigamente, que valentes expressaram a importância do embelezamento pessoal. Louváveis aquelas mulheres que calçaram o desenvolvimento da indústria de cosmetologia, coisas do aparente universo exclusivamente feminino que deixou de ser coisa de mulher e passou a ser adotado pela sociedade masculina, garantindo o sucesso para imperioso comércio que agrega adeptos crianças, homens, mulheres e animais de estimação ao uso de produtos de beleza e higiene. Mas esta é uma pauta para outra crônica.

-13-
A arte que nos nomeia
Jeferson Alves Bandeira

Para mim, beijar os teus pés nunca foi um problema,
descobrir as veredas, até chegar ao lóbulo da orelha.

E a cada beijo ver o quanto seu todo se redesenha:
novíssimo mar, branquíssimas pedras, virginal areia.

Beijar-te é pura renovação, é a arte que nos nomeia:
é sempre morrer náufrago e te fazer renascer sereia.

-14-
A nudez
Jeferson Alves Bandeira

Despir uma mulher não é tão apenas privá-la de suas vestes exteriores. Despir uma mulher é buscar em seus olhos-espelho, ver emergir um oceano imerso em medos, anseios e doçura. A mulher é mais que um pensamento, são profundezas para se tentar cultivá-las. Despir uma mulher, se está em alguém, está mais nela que em você.

-15-
Brinde à Mulher
Michelle Zanin

A todas as mulheres do mundo: vocês são sensacionais, são responsáveis por grandes mudanças pessoais, profissionais e políticas.

A vocês mulher, mãe, filha, irmã, esposa, neta, enfim, a vocês que ocupam esse lugar tão especial tanto no lar, quanto na sociedade ou na vida profissional, aceite os sinceros desejos de amor, paz, saúde, prosperidade e sucesso hoje e sempre e muita poesia nessas almas grandiosas.

-16-
A mulher e seus valores
Carlos Reinaldo de Souza

Foste por Deus criada companheira,
ao longo da existência aqui na Terra;
que seja nossa vida alvissareira
e todo bem que no teu seio encerra.

E ao caminhar jornada sem canseira,
que Deus traçou com paz que Ele descerra,
trazendo a luz interna qual parceira,
iluminando a vida sem a guerra.

A mulher é ternura à flor da pele;
não pode pois perder esta beleza,
nem o frescor que o belo corpo expele.

Esta mulher que todo mal apaga,
traz alegria, luz e, com certeza,
produz paixão, seduz e embriaga!

-17-
Quem é essa bela mulher
Paulo Rodrigues

Quem é essa bela mulher
que desabrocha a primavera
na serena face
e no cantar dos passarinhos
desperta um belo dia
atrás das verdes matas?

Quem é essa bela mulher
que no encanto do doce olhar
deságua ternura
formando uma bela cachoeira
de bondade e simpatia?

Quem é essa bela mulher
que no mel de seus lábios
beija-flores alimentam a vida
com encanto e doçura?

Quem é essa bela mulher
que no meigo sorriso
encanta e seduz o poeta
inspirando um belo poema?

-18-
Leandro Flores



Aquele cheiro gostoso, natural
Vindo da cozinha, todas as manhãs...

Algo divino
E tão intuitivo

Ela de avental,
Preparando a mesa...

As xícaras, o bule, o café
O sonho e o pão...

Teus cheiros, teus gostos, tua cor
Tua boca, teus sabores, teus amores

Tudo isso é você, mulher
Minha inspiração em versos e prosa

Um bule cheio de emoção
É o meu coração em ebulição ao falar de ti...

-19-
Brinde à Mulher
Diná Fernandes

Mulher do meu Brasil
Mulher criação primeira
Mulher madura e pueril
Mulher curadora; enfermeira

Mulher Educadora
Mulher mãe e amante
Mulher sonhadora
Mulher que segue avante

Mulher esperta e destemida
Mulher não seja pessimista
Mulher que hoje conquista
Mulher vitoriosa, determinada

Mulher de labores mil
Mulher edificante do lar
Mulher menina juvenil
Mulher você precisa estudar

Mulher de todas as raças
Mulher de todos os credos
Mulher é sempre uma graça
Mulher forte como rochedo

Mulher semelhança de Maria
Mulher coração bondoso
Mulher que cuida da cria
Mulher és um colosso!

dinapoetisadapaz

Obs: poema escrito em PoeRima, criação da poetisa Fernanda Xerez

-20-
Mulher – Divina Obra da Natureza
Diná Fernandes

Dedico à todas as Mulheres da CAPPAZ

Mulher a mais bela flor
flor que a mão divina criou
criou e lindamente desenhou
desenhou e esculpiu a linda flor.

Parabéns MULHERES DE TODOS CANTOS

dinapoetisadapaz

Obs: a quadrinha acima de minha autoria, escrita no estilo poético Ecosys, criação da poetisa Simplesmente Sys (Suely Sabino)

-21-
Isadora Duncan
Odilon Machado de Lourenço

"Dançar é sentir, sentir é sofrer, sofrer é amar... Tu amas, sofres e sentes. Dança!"
Isadora Duncan

Bastava o corpo estar ali
O céu alinhar estrelas
Ter um palco para sedas
Um pulsar rebelde do sonho
Ela dançava ao ritmo das veias
Das marés enluadas
Da luz arrancada do sol e do corpo
Quem a via ritmava-se
De loucuras estéticas
De liberdades até então não sentidas
Ventos tempestuosos levantavam seus braços
Vulcões fumegantes levantavam suas pernas
No alto céu ela girava os tufões de seus pés
Bailavam seus olhos florescidos na alma
E conseguia ser pássaro.

-22-
Das senhoritas
Odilon Machado de Lourenço

Sempre há uma senhorita
Uma é muito ocupada com não sei quê, só dela tem dez mundos
Outra passa olhando dura e dura enquanto passa
E teima olhando reto como se negasse todas as paisagens
Fora da reta tudo é dela, mas ela não conhece
Outra é marinheira, vem arrumando o cabelo e finge falar ao
telefone com uma amiga que está para chegar mas não existe
E há a senhorita com sorriso cortês e olhos de tigra que passa prateando
Seus dentes são um colar dentro da boca
Eis outra que insinua vulcões
É bonita e impura, como o vento recolhe o mundo e depois larga a toa
Sempre há uma senhorita atrás das palavras de amor
E o poeta escreve para uma, para outra, para todas
Eis que chega uma senhorita na casa do poeta
Abraça o poeta, almoça o poeta, lavra as palavras do poeta
Depois some deixando os olhos do poeta à espera de vê-la de novo
E o poeta escreve, sonha e cuida ela vindo ao portão como nuvem de mundos.

-23-
Mulher
Luiz Menezes de Miranda

Saber gostar de mulher
Não da mulher preferida
Não da mulher querida
Tão pouco da mulher amada

Não se trata gostar de mulher
De uma maneira perversa
De uma mulher travessa
Que se sirva a hora que quer.

Gostar de mulher
Não é ter tesão
Não é deslizar o seu corpo
Nem tão pouco sentir sensação

Só se pode gostar de mulher
Depois da conquista do seu corpo
De sua alma fazer um colosso
E saber esquentar o seu corpo

Gostar de mulher
É descobrir seus defeitos
E em gestos e beijos
Fazê-los virtudes

Gostar de mulher é coisa sublime
Tem que saber separa o joio do trigo
O beijo do desejo reprimido
Tem que ser homem e não macho



-24-
Paixão por uma Mulher
Luiz Menezes de Miranda

Quero me apaixonar por uma mulher
Que demonstre sentimentos.
Que grite, fale mal, mas que escreva.

Quero me apaixonar por uma mulher
Que delire, uma mulher maga, carinhosa.
E que seja louca na cama

Quero me apaixonar por uma mulher
Que pense e que saiba voar
Que aceite desculpas,
Que me rasgue em palavras
Demonstrando confiança em si mesma

Quero me apaixonar por uma mulher
Que ri e chore quando faz amor

Quero me apaixonar por uma mulher
Que ame e escreva poemas
Que transforme o verbo em carne
E que não viva sem música

Quero me apaixonar por uma mulher
Bela, intensa, lúcida e irreverente.

Quero me apaixonar por uma mulher assim:
Que jamais eu consiga me livrar dela.

Quero me apaixonar por uma mulher
Que transforme o espírito em carne
Deixando-me sedento de amor.

Luiz Menezes de Miranda

-25-
1- ACRÓSTICO - À MULHER

À Mulher é a perfeita criação do Ser Maior.

Marinas, Rosas, Etelvinas,mulher-menina
Unica geratriz - gestação.
Lua cheia, igual beleza possui
Heterogênio sentir, inquietante natureza.
Esther nome de mulher, diferente em ação...
Rogessi, eis-me aqui,a todas a minha admiração!

EstherRogessi,Acróstico: A Mulher.
Publicação Especial: Dia Internacional da Mulher

Recife, 04/03/10, às 07:36 horas.

-26-
2- ACRÓSTICO - NOME DE MULHER

Nome de mulher é oração guardada no fundo d’alma
Ouvindo-a enterneço-me esse chamado me acalma...
Maravilha é saber ser, não perdendo sua essência,
E assim feliz viver - doce ser!

Deixar-se guiar como se nada soubesse
E assim, poder ganhar por se deixar levar.

Mulher tem a magia de ser porta, de ser ponte
Única no conceber, geratriz de um novo ser.
Linda... Brisa para o amante, quando não... Loucura!
Helena – nome de mulher –, esposa de Menelau, amante de Páris!
E assim, por suas veias sangue quente correu.
Rodes, para ela foi fatal, traindo a Menelau, foi enforcada por Polixo – a rainha.

EstherRogessi, Acróstico:Nome de Mulher, Recife,16/08/09, às 7h40min.

-27-
Sou mulher
Eliene Dantas de Miranda



Bondosa, leoa e loba,
Imprevisível, carente,
Às vezes, mulher sereia
Às vezes, inteira e, às vezes, meia!

Severa, com mão de ferro,
Roda a baiana aos urros e berros.
Quando indignada e traída
Descontrola-se, desfolha a margarida.

Disfarçada de fragilidade,
Paciente e generosa,
Finge ser obstinada
Esconde-se da realidade.

Por amor, briga e se despedaça.
Amante, companheira e amiga.
Através do perdão e um abraço,
Acaba com e qualquer intriga,

Manifesta, se procurada e desejada
Emociona-se com histórias de amor
Ama percorrer longa estrada
Derrete-se ao receber uma flor.

-28-
UM BRINDE À MULHER
Roseleide Santana de Farias

Um brinde a ti mulher, o símbolo nosso,
MARIA, irmã e mãe, quero reverenciar!

Bela, meiga, suprema e sublime mulher,
Reflete-se em nós a tua vida, exemplos,
Intensas responsabilidades, tua missão.
Negastes valores materiais, mas, o viver,
Dádiva divina na Fé, Paciência e Doação,
Existência celeste, a nossa peregrinação!

À vida, clamamos, “Bendita és tu, MARIA”

Maria mulher, mãe e filha, esposa e irmã,
Uma flor das flores, excelsa, mais singela,
Lírios, jasmins, angélicas, luz das manhãs,
Haverá dentre elas, TU, a rosa mais bela!
Em TI buscamos ajuda, a amada de Deus!
Rezemos e oremos: homens e mulheres,
                   [Bênçãos ELA nos prometeu!

14/03/2014

-29-
Brinde uma mulher com...
Fátima Peixoto

Uma palavra carinhosa,
Uma ligação inesperada,
Um sorriso,
Um olhar,
Um olá querida, lembrei de você,
Um alô, com voz de sedutor,
Um sorriso encantador.
Um olhar de tigre devorador.
Como é fácil conquistar uma mulher.
Difícil é ela esquecer esse amor.

-30-
BRINDE A MULHER
Deomídio Macêdo

A mulher caminha solitária
pelas ruas do seu bairro.
As estrelas acompanham seus passos,
enquanto seus pensamentos
recordam cenas de sua vida:
A infância, adolescência, seu primeiro e único amor.
As lágrimas brotam dos seus olhos, em alegria triunfal.
Mesmo sendo pobre, ela é rica por ter uma família unida e feliz.
Aproxima-se de uma casa simples.
Ali é o seu lar. Ela sorri!
Adentra a casa, ascende a luz e para aumentar sua alegria
é surpreendida pela explosão de um champanhe
que inunda seu coração de contentamento
e ali diante dos seus olhos estão
o esposo e os três filhos,
homenageando aquele ser
e em só coro cantam: PARABÉNS A VOCÊ
PELO DIA INTERNACIONAL DA MULHER.

-31-
BRINDE À MULHER!
José Otoniel da Costa

A mulher é a encarregada
Segundo os princípios
Divinos
De ser a genitora
Do gênero humano

Graças a sua missão
Que a humanidade
Tem e sempre terá
Sua perene evolução

Dar a luz aos que
Ao mundo vêm
Tendo no nosso
Planeta terra
A sua existência

Brindemos, pois todas elas!
Com reconhecimento e festivo
Brinde em homenagem
E gratidão pelo sagrado
Exercício de tão destacável tarefa!

Jandira, 15 de março de 2014.
Otoniel Poeta CAPPAZ.

-32-
Olhar masculino no espelho
Celeste Farias

Querida,

Acordei com vontade de escrever um poema para ti,
Palavras eu não encontrei, em versos eu não velejei,
Quando triste, pensando não ter inspiração,
Senti o teu cheiro de fêmea, o brilho do teu olhar,
A alegria em teu sorriso, a elegância do teu corpo,
Que mais se parece com uma sinfonia dos deuses
E perdidamente fixei em teu ser divinal,
Nesta paixão que me embriaga de puros desejos,
Ao me deparar com a tua beleza de mulher,
Penteando os cabelos e se olhando no espelho.

Belo Horizonte/MG, 15 de março de 2014

-33-
Ela
Celeste Farias


Ela ali tão bela
Sempre provocante
Aguçando-me os sentidos
Deixando-me perplexa
Diante de tanto mistério

Totalmente sedutora
Enlouqueço em desejos
De mirar e sentir
Teus olhos lambendo
Meu corpo em devaneios

Ela é um encanto!
Estou aqui, a usufruir
Do teu perfume em mim
Brindando este momento
Com volúpia e vinho

Despetalando o teu corpo
Em espetáculo de sensações
Nos braços da poesia
Venerando-te, nua
Admirável LUA.

BH, 13 de março de 2014.

-34-
Brindar à Mulher é Preciso.

Brindemos com bastante harmonia
E exultemos com terna alegria
Às mulheres que nesta data
São dignamente homenageadas
Por serem elas a razão maior
Da existência humana
Fecundando em seu ventre
O fruto resultado de sua
Divinal união ao seu varão
Por ela querido e escolhido
Regozijemo-nos com o direito
De as mesmas homenageá-las
Expressando nossa admiração
E singela gratidão pelo seu
Divino papel de dar vida aos
Seres que mais tarde serão
Os homens e as mulheres
Do amanhã!...

Ourinhos-SP, em 15 de março de 2014.
Kátia Claudino Caetano Pereira
Pseudônimo: Kátia Pérola

-35-
Mulher
Joyce Lima Krischke


Símbolo do Amor e da Paz
Usa coração e razão
Mulher: mãe, filha, neta...
Mulher: estrela brilhante...
Mulher: professora, prostituta...
Mulher: poetisa, advogada, médica...
Mulher: drogada, abandonada...
Mulher de todos os tipos e todas as raças
Mulher: minha homenagem especial no teu dia.






SELO DE PARTICIPAÇÃO

Para pegar o selo de participação, clique com o botão direito do mouse sobre a figura e em salvar como. Salve na pasta de sua escolha.
















|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||





Arte e Formatação Rosângela Coelho
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados