Utilize esse comando para parar
a música de fundo e o respectivo
comando para assistir ao vídeo

      

 




ENCERRAMENTO E AGRADECIMENTOS

Encerramos aqui a 67ª Ciranda Poética mensal da Confraria de Artistas e Poetas pela Paz-CAPPAZ, iniciada nos dias 05/09/2014, hoje concluída com êxito, em 28/09 do mesmo ano, com o belo tema “SOLIDARIEDADE”, em justa homenagem alusiva ao seu ícone, Madre Teresa de Calcutá! A CAPPAZ está de parabéns! E todos nós, confrades e confreiras CAPPAZ, só temos que aqui registrar os nossos agradecimentos aos dirigentes desta nobre confraria por suas atividades, nos dando oportunidade de estímulo à inspiração, sensibilização e criatividade no Bem. Que os perfumes benfazejos da Esperança, do Amor e da Fraternidade, aqui inspirados nos mais belos versos, poemas, acrósticos, sejam pólens e sementes maravilhosamente férteis, levadas pelos ventos viageiros, como mensagens edificantes, construtivas, pacificadoras, aos irmãos e irmãs de todos os rincões do sul, norte, leste e oeste do nosso amado Brasil, e porque não dizer, ao mundo tão carente de Harmonia e Paz!

Roseleide Santana de farias

Cabedelo/PB, 28 de setembro de 2014



 




67ª CIRANDA MENSAL CAPPAZ
SOLIDARIEDADE
(Dia 05/09 - Dia do Irmão)


INTRODUÇÃO

Estimados Confrades e Confreiras,

Venho, nestes momentos de tantos infortúnios que afligem nosso país e o mundo, convida-los a manifestarem seus sentimentos, participando da 67ª Ciranda Mensal da CAPPAZ, cujo tema é “Solidariedade”.

A data de início para remessa das suas participações, que expressam sobre este nobre sentimento, é o dia 05 de setembro de 2.014 (Dia do Irmão), coincidindo com o dia em que, em 1.997, faleceu a querida Madre Tereza de Calcutá, um ícone da CAPPAZ e do amor ao próximo. Escrevam, em verso ou prosa ou expressem em artes plásticas e fotografia tudo que sentirem de bom nas vossas almas. Não temam escrever coisas que possam ser mal entendidas ou criticadas, de forma negativa, por terceiros. Apenas deixem brotar o “amor ao próximo” que há dentro de cada um, pois quem vive só para si, acaba num vazio triste e inevitável, mas quem vive para melhorar a situação do próximo, tem uma vida repleta de compensações, que nem espera. Ao traduzir seus bons sentimentos em palavras, independentemente da qualidade do texto ou da obra de arte, o ser humano já pratica uma das formas mais dignas de “Solidariedade”, pois esta fica para sempre. Sejam bem vindos e tenham boas inspirações !

Fernando Alberto Salinas Couto
Presidente Regional da CAPPAZ no Rio de Janeiro



 



PARTICIPANTES

01  Ana Maria Cardoso  30
02  BRita BRazil  19
03  Carlos Reinaldo de Souza  37
04  Celeste Farias  02 e 03
05  Deomídio Macêdo  24
06  Diná Fernandes  20
07  Edvaldo Rosa  35
08  Eliene Dantas de Miranda 32 e 36
09  Élio Cândido Oliveira  21
10  Eloísa Antunes Maciel  14
11  Fátima Peixoto  16
12  Fernanda Esteves  13
13  Fernando Alberto Salinas Couto  15
14  Gerusa Guedes Marques  28
15  João José Oliveira Gonçalves  38
16  José Otoniel da Costa  31
17  José Pereira da Silva  11
18  Joyce Lima Krischke  01 e 18
19  Judite Krischke Sebastiany  06 e 27
20  Leandro Flores  10
21  Lourdes Ramos  34
22  Malú Ferreira  29
23  Marcelo de Oliveira Souza  05
24  Marina Martinez  33
25  Mírian Arceno  09
26  Odilon Machado de Lourenço  25 e 26
27  Paola Rhoden  07
28  Paulo Rodrigues  17
29  Rosana Carneiro  23
30  Roseleide Santana de Farias  12
31  Sidney Santos  04
32  Sônia Rêgo  22
33  Vera Passos  08


 




PARTICIPAÇÕES

-1-
SOLIDARIEDADE
Joyce Lima Krischke

No mundo que vivemos há riqueza
Oh! E, também, há muita pobreza
Alguns fartura... outros necessidade
Mas, falta-nos solidariedade...

É preciso sentimento profundo
Pra mantermos a vida neste mundo
E, o espírito de solidariedade?
Viver o amor em qualquer sociedade!

Solidariedade: amor e coração...
Terra precisa de sustentação
Façamos de nossa Paz o nosso lema

Solidariedade no dia-a-dia
Vivendo na Justiça e na Harmonia
Irmão: a Paz seja nosso tema!

Balneário Camboriú/SC- 05/09/2014




-2-
Poema para sempre...
De Celeste Farias

Hoje é dia de festejar
A paz, a natureza,
Os sonhos, a alegria,
A alma, o ser, o ter,
Na certeza de aqui
Estarmos vivos,
Fortes e atuantes,
Declarando o amor
E os sentimentos

BH, 28/03/14



-3-
Eu ganhei na Loteria e estou muito feliz...
Celeste Farias

Eu ganhei na Loteria a oportunidade
de começar mais um novo dia,
Eu ganhei na Loteria a alegria de estar viva,
Eu ganhei na Loteria um novo amanhecer.

Eu ganhei na Loteria o convívio com os familiares,
Eu ganhei na Loteria a benção do Pai Celestial,
Eu ganhei na Loteria a oportunidade de sonhar,
Mesmo que esse sonho seja apenas um sonho.

Eu ganhei na Loteria a força para levantar,
Eu ganhei na Loteria como prêmio, o dia de hoje,
De poder estar aqui com você, querido ser.

Compartilhar as alegrias e momentos de felicidade,
Do sentir, do escrever e do falar em liberdade,
Utilizando-se de versos, sentimentos e poesia!

BH/MG, Primavera 2013



-4-
MADRE TERESA
Sidney Santos

Mulher de visão
Fraterna caridade
Aberto coração
Exemplo pra humanidade

Simplicidade e beleza
Da fé, o valor
Madre Teresa
Nome do amor

Anjezë Gonxhe Bojaxhiu - Teresa de Calcutá
Santos , setembro de 2014



-5-
Solidariedade
Marcelo de Oliveira Souza

A velhinha estende a mão
O mocinho dizendo não!
Num grito como rojão,
Tão forte que deu confusão
Um menino monstro sem coração.

Tempos depois ele leva um tropeção
Perde a perna numa colisão,
Sua genitora fica sem pulmão.
Seu pai, foi para a prisão.

Num destino incerto
Ele vai para as filas do calçadão,
Junto com a velhinha do lampião,
Ela estende novamente a mão.

Com solidariedade e compaixão
A mendiga dá um cutucão
Apontando o pão
Que é a sua primeira
Refeição.



-6-
Mais que solidariedade
Judite Krischke Sebastiany

Quando penso em Madre Thereza;
Em sua vida e obra: rara beleza!
Encontro mais do que solidariedade
Encontro real amor fraternidade.
Mais que um gesto solidário,
Mas uma vida inteira de doação.

És exemplo de Amor.
És presença viva de Deus.
Thereza, santa, rogai por nós.

Abraço fraterno,
Judite K.S.
PortoAlegre/RS



-7-
Solidariedade
Paola Rhoden

Algumas vezes interpretamos a palavra solidariedade de forma inadequada, achando que ser solidário é enviar coisas para locais onde existem catástrofes, ajudar algumas famílias carentes, ou se apressar em aderir a alguns eventos ditos beneficentes. A solidariedade tem uma abrangência bem maior. Somos solidários ao olhar nos olhos de um mendigo tentando entender seus motivos para a vida que leva, sorrir para alguém que passa na rua com o semblante triste, viver com o vizinho os problemas que lhe afligem procurando ajudar, dar a mão a quem, que por alguma razão está chorando. Ter solidariedade, às vezes, é difícil. A falta de tempo, a pouca importância que se dá hoje aos que estão por perto, o pouco interesse que o outro causa em nossas decisões, quer por negligência, quer por pura falta de vontade em ajudar.
Ser solidário, é na verdade, uma maneira de ser. Poucos são os que aderem com o coração a essa prática. Poucos são os verdadeiramente capazes.

Brasília-DF

-8-
Solidariedade
Vera Passos

Na estrada da vida somos mediadores
Do fogo do Sol, fonte de luz, das águas do mar
Das gotas de chuva a caminho do lar
Das alegrias, das dores.
No leito, o rio ensina a remar
Busca o Oceano depois volta ao ar
Como lágrimas em coro, o solo vai aguar
O catre frio é berço do pó, no parto da lida
É abrigo da semente que busca a vida
É cumplicidade, é arte de amar
É sabedoria é pra se cultivar
A raça humana não vive sozinha
Ela caminha para se irmanar
Espelhos não faltam prá a gente mirar
Solidariedade é corrida do vento
É amor em movimento
É ternura em ação
É Luz que nasce em todo lugar
É amor de irmão,
Lição e exemplo de Teresa de Calcutá
É lenimento ao aflito, é cooperação
Na alma e no jardim do coração
Do velho ao novo, do pobre ao rico
É entrega, é doação

Salvador/BA

-09-
PAZ- SOLIDARIEDADE E JUSTIÇA
Solidariedade e Justiça: verdadeiros significados da PAZ
Autora- Mirian Arceno

- acrílico sobre tela -

Camboriú/SC

-10-
VALORIZE QUEM SEMPRE ESTÁ AO SEU LADO
Leandro Flores*

Ele é aquele que te beija e te abraça.
Que conta seus segredos,
Mas sabe também ouvir os seus.
É aquele que encanta pelas suas loucuras,
Que te faz sorrir, mesmo naquele dia péssimo
Em que você prefere morrer.
Que te abriga nos ombros ou nas costas,
Fazendo mil e uma palhaçadas.
Ele é aquele que te dar “aquela moral”,
Às vezes até exagerada, a quem se interessar por ti.
É o único que te oferece chocolates,
Mesmo restando apenas um “bombom” na caixinha.
É aquele que nunca esquece a data de seu aniversário
E faz questão de mandar todos os dias um recadinho
Desejando-lhe um Bom Dia.
É o único que tem coragem de falar abertamente
Quando te flagra fazendo algo errado.
E que pede desculpas sempre que comete um deslize.
Que vibra a cada vitória que você conquista.
Que “conspira” a seu favor,
Mesmo correndo o risco de ser desmascarado.
Quem é ele? Ele é o seu melhor amigo (a).
Valorize quem sempre está de seu lado:
a sua família, a sua fé, o seu amigo.
Se você tem um amigo assim, valorize-o,
pois os amigos sinceros estão cada vez mais raros.
Cada dia que passa, fica mais difícil confiar em alguém.
As pessoas não se respeitam mais,
é um querendo engolir o outro vivo.
Muitas vezes, aparecem pessoas
que julgamos incabíveis em nossas vidas.
Só porque não possuem um padrão de talento que desejamos.
Mas de onde menos se espera que sai o manancial.
Por isso: valorize quem sempre está ao seu lado,
independente de quem (ou quê) seja.

* Poeta e Jornalista
Belo Horizonte-MG

Vídeo
http://www.youtube.com/watch?v=vRxv4vge9sA

* Poema e vídeo postado originalmente no blog "Cantinho do Leitor..." em 2011. http://condeuba2.arteblog.com.br/

-11-
Um canto a solidariedade
José Pereira da Silva

Vocês que têm vida e saúde,
Sangue bom e coração,
Agradeçam ao Senhor
E façam uma boa ação.

Tem gente passando fome,
Bichos morrendo de sede,
Homens desempregados,
Meninos chorando na rede.

Tudo isso a gente vê
Nas favelas e no sertão.
É tanto o desespero
Que faz doer no coração!

Um pouco que você dá
Muitos vão agradecer,
Deus lhe dará em dobro,
Jesus Cristo tem poder!

Não espere que lhe façam,
Faça o que puder fazer,
Solidariedade é isso,
Só depende de você!...

Cabedelo/PB

-12-

A MADRE TERESA DE CALCUTÁ
Roseleide Santana de Farias

A madre Teresa de Calcutá, o meigo ícone do amor,

Majestosa em simplicidade, sua luz, bondade e dor,
A CAPPAZ lhe tem feito a mais justa homenagem!...
Divina Teresa, testemunho de vida aos que sofrem,
Rica és em misericórdia, fé, abnegação e divina Luz
Em difundir fraternidade, exemplo do Mestre Jesus!

Teresa, um símbolo de esperanças nos dias sombrios,
Em Calcutá, simpatia e compaixão brilham como o sol!
Refletindo-se na alma atormentada pela fome e dores,
Em total abandono, “os pobres entre os mais pobres”,
Segregavam a tua doçura, sorrisos, mãos abençoadas,
A balsamizar lírios, essência pura e perfumosas flores!

De ti provinham misteriosas forças celestes a te levarem
Em meio aos espinhos, sangue, suor, lágrimas e serviços;

Calvário trilhado por Cristo, martírios santos na piedade,
Ao perceberes e abraçar o espinhoso Caminho da Cruz,
Levas contigo rosário santo, usando o sari branco e azul,
Com as cores das vestes sagradas da doce Mãe de Jesus.
Uma vida aos doentes e as pobres crianças abandonadas.
Tanto assistia aos infortúnios e pela angústia foi tomada,
À Teresa, uma alma sensível que por Deus foi iluminada!

AVE ao belo ícone da PAZ, da Misericórdia e do Amor,
Vozes, magia sublime ao lado do Templo da deusa Kali,
E na “Casa do Peregrino”, Missionárias da Caridade na
                                              Solidariedade e na Dor)!

Cabedelo/PB

-13-
Missão
Fernanda Esteves

Hoje acordei
num dia cinzento.
Havia chovido
e eu saída de um sonho
num campo florido
de rosas vermelhas,
papoilas fogosas
e odor de açucenas,
em tapete verde
num prado de esperança

E fiquei feliz
por ir trabalhar
e ganhar o pão
em prol duma causa
à qual me entreguei
do fundo da alma.
Missão que escolhi
e visto a camisola
não como função,
num gesto de amor
pelo cidadão
que é deficiente
mas é meu irmão!

E começo o dia
de coração cheio.
Dizem que estou linda
que gostam de mim,
fazem-me chorar,
fazem-me sorrir
e recebo abraços,
recebo beijinhos,
de um doce melaço
Alguns são crianças
jovens ou adultos,
alguns são velhinhos,
que importa a idade?
São os meus irmãos
São os meus meninos!

Fernanda Esteves
Confreira CAPPAZ por Portugal

-14-
ODE À SOLIDARIEDADE...
ELOISA ANTUNES MACIEL

Ela parece oculta, em meio a galhardias...
Parece ignorar o ribombar de orgias,
Faz-se discreta e sóbria, elegantemente...
No entanto, ante os rumores de calamidades,
E frente aos desalentos e adversidades,
Mostra o seu belo rosto, corajosamente...

E sua presença (intensa) a dor vai mitigar...
Por sua pertinência, a fé vai renovar,
Gerando ações de amparo e de acolhimento...
Sua face generosa, então reconhecida,
Revela seus intentos em favor da vida,
E se revela plena como sentimento...

Se esse sentimento é uma virtude pura,
Inspira se na fé que a humana criatura
Detém o seu quinhão perante a Eternidade...
Se essa virtude plena tem sua permanência
Nos foros reservados da Imortal Consciência,
Essa virtude plena e a SOLIDARIEDADE.

São Martinho da Serra/RS

-15
SOLIDARIEDADE
Fernando Alberto Salinas Couto

Tocam liras, os arcanjos,
cantam serafins e querubins,
por intensa felicidade,
pela ação desses anjos
que abraçaram, como fins,
plantar amor e solidariedade.

Vemos só gestos de grandeza
que ensinam, muitas vezes,
amor cristão desenvolver...
Exemplos de Madre Teresa,
Gandhi, Bezerra de Menezes
e até do nosso Chico Xavier.

Mas nada alegra o Senhor,
mais que a espontânea atitude
de usar nossa capacidade
para distribuir só amor,
entregando-nos com plenitude
à pratica da solidariedade.

-16-
Solidariedade
Fátima Peixoto

Solidariedade um ato de amor,
Será que somos solidários com o nosso irmão?
Acolhemos na hora que precisa?
Dividimos o pouco que temos?
Paramos para ouvi-lo?
Defendemos na hora da injustiça?
Tratamos todos com igualdade?
Nesta luta desenfreada pela sobrevivência,
pelo acúmulo de riquezas,
Está palavra é esquecida "SOLIDARIEDADE",
Qual riqueza levaremos para eternidade?
Só a prática do AMOR.
As boas ações, as gentilezas...

SOLIDARIEDADE

Cabedelo/PB

-17-
Praticar a Solidariedade
Paulo Rodrigues

Para alegrar um coração
Não precisamos ter dinheiro.
Basta um abraço apertado
E um pouco de carinho.

Para semear a esperança
Aos corações sedentos.
Não precisamos fazer doação
Basta compadecer da sua dor.

Para cultivar o amor
Não precisamos dar esmolas.
Basta um belo sorriso
Ao triste desconhecido.

Para praticar a solidariedade
Não precisamos ser importante.
Basta ser sincero nos sentimentos
E humilde nas ações.

Que seu coração esteja repleto
De amor e paz.

Sorocaba/SP.

-18-
Solidariedade (excerto)
Joyce Lima Krischke

-19-
SOLIDARIEDADE
BRita BRazil

Enquanto o modernismo destrói tanta beleza
gentileza e nobreza,
há sempre pessoas boas surgindo, se destacando na multidão
basta deixar que ecoe a voz do coração.

A mente sábia percebe no outro um irmão
sabe doar com simplicidade
sabe amar com humildade
sabe existir na solidão.

O Homem, grande na sua alma
sabe ser solidário sem esforço
é pra ele um gesto natural

Na vida espalhando amor
segue plantando em seu gesto poesia
como se fosse normal

RJ – 14/09/14

-20-
Solidariedade
Diná Fernandes

Para ser solidário é preciso mudar,
Palavra bonita e sem ação praticada,
Serve apenas, para, ao necessitado enganar.
Há que se ter coração amoroso e vontade velada.
Promessa de mudanças não resolve
O desamor que comanda os segmentos sociais.
Ser solidário é muito mais que repartir, discurse;
Mas com seriedade e convicção, nos anais

Divinos, há registros verdadeiros a serem seguidos,
E no dia a dia, o que vemos, é muita ganância,
Milhares de humanos como farrapos abandonados,
Carente de todas suas suficiências necessárias

Para uma vida digna. Por onde anda inclusão social,
Engavetada, dormitando abraçada com a proposta?
Enquanto os menos favorecidos sofrem o viver crucial,
Em suas barbas, os abastados viram-lhe as costas.

Abaixo do nosso Pai Maior, grande, foi Madre Tereza,
Mulher humana, de saber racional, esbanjou caridade.
Doou todo amor que pode aos necessitados; Que beleza.
De coração, construiu um mundo admirável, o da bondade.

dinapoetisadapaz



-21-
SOLIDARIEDADE.
Elio Candido Oliveira

Seremos sempre só se não libertarmos do egoísmo.
O universo que nos cerca vem e a nós conduz.
Levamos conosco a idéia de altruísmo.
Imagens perceptivas que traz a própria luz
Diante do espaço restrito do espaço dessa dimensão.
A quando tomamos conhecimento, quase vem a desilusão
Rimos por vezes dos fracassos, do irmão desfavorecido
Inversamente à própria mente e falta do conhecimento
Encontro com o eu que se torna em instante desconhecido
Dominamos o pensar, o falar, pouco o discernimento
A viagem qual não fazemos no nosso interior.
Dita seria a nossa quebra da mente a maldade.
E tornaríamos sim, um poço de bondade.



-22-
SOLIDARIEDADE
Sônia Rêgo

Com tanta dor neste mundo...
Com tanta desigualdade...
Aí eu pergunto aos amigos
Cadê a solidariedade ?

Uns precisam de carinho,
outros precisam de pão,
mas tem aqueles
que até precisam de um chão.

Podemos dar alegria,
um teto, algo útil...
mas solidários aos nossos irmãos
dispomos nosso coração.

Cadê a solidariedade
com o irmão, com o velho,
com todos enfim
que rodeiam nosso viver ?

Aqui do nosso ladinho,
algo podemos fazer...
Uma prece, um carinho
E muito ficamos a dever.

Rio/RJ



-23-
Eu Creio e Você?
Rosana Carneiro

Se nuvens escuras
Carregadas de terror
Invadir o teu céu
E trazer aquela dor
Não fique desesperado
Tem como mudar
Acredita em Jesus.
Ele pode te ajudar
Muita gente diz assim
Que isso é lorota
Que Jesus não ajuda
Quem espiou atrás da porta
Pode ser, é verdade
Pecados todos cometem
Mas sempre há um caminho
Com flores sem espinhos
Aguardando sua colheita
Vamos lá, não desanima
Tenha mais fé e caminha
Sua oração vai dissipar
O céu horroroso que lá está
E sua alma se iluminará
Se você acreditar...

Eu Creio e Você?

São Paulo/SP



-24-
Madre Tereza de Calcutá
Deomídio Macêdo

Madre Tereza de Calcutá
Vivia orando no convento
Enclausurada sempre e sempre.
Quando um dia saiu do convento
para alimento comprar se deparou com os sofrimentos das pessoas que sofriam a beira do caminho.
Imediatamente entendeu que ali era seu lugar
ao lado daqueles seres que suplicavam piedade e carinho.
Foi à luta, foi pro campo trabalhar para do Senhor.
Enfrentando dificuldades, preconceitos e muito mais,
ergueu um hospital com muita dedicação.
Certo dia, quando estava trabalhando pra Jesus, acolhia em seus braços um homem, com lepra viva, num sofrimento sem fim.
Quando ouviu ao seu lado alguem dizer com sarcasmo: " Madre, eu não faço isso por dinheiro nenhum".
E ela humildemente responde: "Eu também não meu filho, eu também não, faço por amor".
Este é o exemplo que deveremos seguir aprendendo amar, aprendendo a servir.
E assim, estaremos refletindo sabedoria e amor no espelho dos nossos corações.

Praticar a Solidariedade

Salvador/BA



-25-
Nascimento do voo
Odilon Machado de Lourenço.

Há uma solidariedade oculta dentro do peito
Digam para ela abrir a porta
Digam para essa criança tímida que olhos querem vê-la
Gentes desejam compartilhar amores guardados
Um afeto que não cabe mais dentro
Cousa que sai pelas mãos
Têm vontade de voar e não voa
Asas pequenas se recolhem na amplidão
E mãos esperam mãos para cirandar a roda
Mãos para lavrar eiras...
Nas cidades as luzes se acendem à noite
Nas ruas mãos esperam consolo
Um aperto de reconhecimento da luz solidária
Deixai a criança abrir a porta
Há uma varanda, um jardim...
Uma estrada imensa esperando o passar da Solidariedade
Digam para ela: - Venha logo!
As mãos se agarram
Há uma roda em formação!
Gentes se olham nos olhos
Aumentando a dança solidária.

Blneário Camboriú/SC 15-09-2014.



-26-
Dos irmãos
Odilon Machado de Lourenço
(PARA O AMIGO MÁRCIO SILVEIRA).

Um dia se encontraram n’algum lugar pampeano
Trouxeram suas histórias nascidas dos rumos
Fronteiras de rios margeados de fogo e águas vermelhas
Seguiram pela poeira da estrada lado a lado
Como irmãos de mães desconhecidas
Família com o sangue de cepas desencontradas
Sem nenhum nome que fosse preciso
Foram indo com os ventos e pedras da estrada
Através seguiram cantando vozes estreladas
Nasceram para os dias como flechas em voo
Carregando nos olhos uma luta de mar e uma luta de fogo
Na mesma estrada separaram seus ombros e partiram
Suas forças empenharam outras lutas
Um atravessara águas nas ondas do sol
Outro rompera chamas nos silêncios da lua
Nenhum deles quedou-se pelas ondas queimantes da luta
Cessaram sua carga num campo de paz
Cavalarias descansam junto às águas aquecidas pelo fogo
Outra estrada se estende lado a lado com a vida
E na frente de batalha estão juntos novamente.

Balneario Camboriu/SC
12-09-2014.



-27-
SOLIDARIEDADE:
EXERCICIO DE HUMANIDADE
Judite K. Sebastiany

Se hoje você perceber
Que seu coração endureceu
Que sua vida entristeceu
E o céu escureceu ...

Se deseja reacender a vida,
Mudança interior, alegria ...
Olha para o outro, o irmão ...
Busca a harmonia.

Sensibilidade intencional,
Exercício de humanidade:
Esforço inicial, auto-educação
Farão fluir solidariedade, amor e paz.

Porto Alegre/RS

-28-

E O MUNDO CHOROU
Gerusa Guedes Marques

Desde o ano 1910 ao ano de 1997
Viveu Madre Tereza de Calcutá, uma vida exemplar.
Era muito nova, quando ouviu o Senhor lhe chamar,
Para cuidar dos enfermos e aos sofridos ir ajudar.

Viveu uma vida simples, cuidando dos seus irmãos.
Não tinha luxos, vaidades e nenhuma ostentação.
Uma criatura humana, persistente, serva do Senhor,
Seu coração transbordava de tanta fé e amor.

Gostava de ensinar, passar os seus conhecimentos.
Ao pobre morador de rua, faminto e sem alento,
Madre Tereza cuidava e sarava os seus sofrimentos.
Mulher amável e dedicada viveu por muito tempo!

Um dia muito cansada o Senhor a chamou:
Vem minha serva descansar, e o mundo chorou.
O seu exemplo de vida na terra brotou.
Hoje estamos colhendo as flores que ela plantou.

-29-

Solidariedade
Malú Ferreira

Esboça no peito simplicidade
Caminhos, Sentidos
Reflexos, Luz.
Ausência de muralhas
E
Obscuras nuvens.
Mãos entrelaçadas, olhos nos olhos
Agradecimento e perdão.
Doar
Através das palavras
Ser o tudo, disfarçado do nada.
Doar
Pela razão do viver
Nutrir, agasalhar.
Doar
Pela razão da Fé
Orar, orar, orar
E a alma fortalecer.
E na pauta de cada amanhecer
Tristezas naufragar
Ser
Cúmplice desse dever
Solidariedade
Gera Paz.

Salvador-BA-26/09/14.

-30-
SOLIDARIEDADE
Ana Maria Cardoso

Quando o Mestre Jesus aqui passou,
Não aceitou jamais ter ao Seu lado
Aquele poderoso e bem criado,
Que por ser mau bem rico se tornou...

Jesus do joio o trigo separou,
E terno fez o bem-aventurado,
Curou males do corpo deformado,
E as almas com amor purificou!

E o Filho do bom Deus, em Seu caminho
Foi reunindo o marcado e o sozinho,
Libertando-os das garras da maldade!

E morrendo no horror da rude cruz,
Mostrou que o homem só alcança a Luz,
Quando buscar e achar...a SOLIDARIEDADE

São Paulo/SP



-31-
SOLIDARIEDADE
(Beata Madre Tereza de Calcutá)
José Otoniel da Costa
OtonielPoetaCAPPAZ

Com fundamento nos ensinamentos
De JESUS CRISTO, que disse aos seus
Discípulos: "Amai-vos uns aos outros
assim como EU vos amei!"
Foi Madre Tereza o exemplo em vida
Deste amor
Amor em dedicar-se ao irmão mais
Necessitado de atenção, apoio
E amparo, pois, devido as circunstâncias
Vividas por aqueles que foram e são vítimas
Da cruel sociedade materialista
Sociedade essa que não oferece meios
Nem condições de todos viverem
E terem oportunidades de, com igualdade,
Usufruírem dos direitos de digna sobrevivência

Foi a esses que Madre Tereza solidarizou-se
Considerando-se estar a serviço de DEUS
Cumprindo a sua missão de socorrer a esses
Como sendo seus irmãos carentes de tudo
Aquilo mais básico: O alimento material e
Espiritual
Sendo esse o fundamento de uma vida
Composta de outras faculdades:
O abrigo, a saúde, a educação
E a cura dos males daqueles já afetados
Dando-lhes a assistência justa e necessária
Por serem os mais humildes e menos favorecidos

Tenhamos nós, cristãos, esse mesmo amor
Doando-nos, a exemplo de sua vida dedicada
(Da Madre) a todos que se acharem nas
Mesmas condições, ao nosso redor
E prestar-lhes o mesmo conforto
Que esteja ao alcance de cada um de nós
No sentido de aliviar, socorrendo-os
Com palavras, gestos e atos
Amenizando seus sofrimentos
Oferendo aos mesmos oportunidades
De caminharem felizes nesta terra
Orientando-os a alcançarem
Também o Caminho para o Céu!

-32-
O Coração de Madre Teresa
Eliene Dantas de Miranda

É uma caixinha cor de rosa
Enfeitada com muitas flores:
Tolerância, compreensão,
Amor, carinho e perdão.

Nele não faltou abraço amigo,
Partilha do pão às crianças,
Aos abandonados, idosos
Deprimidos, carentes e leprosos.

Querida Santa! vida de amor,
Solidariedade e paz
Modelo a ser seguido
Pelos membros da CAPPAZ



-33-
Esiliência + empatia
Solidariedade
Marina Martinez

Véspera de Natal. Cristina sacudiu os longos e tratados cabelos, afivelou a máscara de “tudo bem, vamos em frente, vai dar certo” e mais uma vez entrou no quarto da filha. Uma cuidadora estava com a menina, olhar terno observando aquele serzinho preso a fios, sondas, lutando pela vida. A mãe sentou-se ao lado da cama e ficou olhando, tentando demonstrar alguma coragem. A cuidadora contou que a menina disse ter sonhado que jamais seria bonita como a mãe, nunca sacudiria os cabelos como ela. Cris fechou os olhos, passou as mãos naquela cabecinha nua e sentiu o peito apertado. Beijou-a. Pediu à senhora para permanecer mais um pouco no quarto. Levantou-se, pegou a bolsa, saiu. Pouco depois, voltou. As pessoas estranharam-na, mas seguiu sem olhar para os lados, até o leito onde Betinha estava. Uma enfermeira a olhou, admirada, sacudindo a cabeça de forma positiva e sorriu. Entrou no quarto, ignorou o ar surpreso da cuidadora, sentou-se na cama da filha, agora acordada. A criança arregalou os olhos e apertou com força a mão da mãe. Cristina respirou fundo, baixou sua cabeça até o rosto da menina e explicou ter tomado, por amá-la muito, a única decisão que poderia torná-la tão linda quanto a filha.

-34-
SOLIDARIEDADE
Lourdes Ramos

S entimento abstrato, puro e compassivo
O nde se concretiza a forma ágape de amar
L aço imperceptível de um cósmico abraço
I mporta a acolhida sem galardão esperar
D ádiva perfeita ao doar de modo afetivo
A mor complacente pelas dores do mundo
R io de paz e aconchego ao desamparado
I ndício caridoso, ao se doar com alegria
E mpatia e acolhida gentil ao fragilizado
D esafio ao egocentrismo mais profundo
A lma corpo e espírito em total sintonia
D icotomia no poder e no querer, haverá
E ao chegar a tua vez, um anjo te valerá!

-35-
Tereza de Calcutá
Edvaldo Rosa


Era um sári branco com debruns azuis
E uma pequena cruz no ombro,
A pele em que Agnes sentia-se Tereza...
A esquecer-se de si mesma, como a primeira,
E ser Tereza a esmaecer trevas e tristezas,
Até os seus 87 anos, quando o seu coração se cala,
Com a sua luz!
Indo pelas ruas, entre desvalidos, entre perdidos,
Primeiro em Calcutá na Índia e depois pelo mundo!
Sentindo por vezes que o que fazia:
Amainar a fome, a pobreza, as mazelas,
Daqueles com quem caminhava,
De uma gota no mar não passava...
Mas cria que o mar seria menor se lhe faltasse uma gota...
E a que dela viesse, essa não faltava!
- Posto que quem julga as pessoas
Não tem tempo para amá-las.
Ela, Madre Tereza de Calcutá, amou os outros,
Como Jesus, que por amá-la, morreu na cruz,
Sem nem mesmo julgá-la!

www.sacpaixao.net
13/02/2014

-36-
O CORAÇÃO DE MADRE TEREZA

 

Autoria e Voz- Eliene Dantas de Miranda

-37-
SOLIDARIEDADE
Carlos Reinaldo

Uma palavra existe,
no dicionário do Bem,
não é alegre nem triste,
mas a beleza ela tem!

Faz bem ao pobre a ao rico,
não discrimina ninguém,
palavra que logo explico,
valores ela contém!

Começa com a letra esse,
termina como saudade,
cuidado, não se apresse,
engloba Paz e Bondade!

Este mistério instiga,
muita curiosidade,
se todos querem qu’eu diga,
eis a solidariedade

Conselheiro Lafaiete/MG

-38-

"Em meio à guerra civil, motorista de ambulância cuida de gatos abandonados
na Siria" http://glo.bo/1pg5C37  #G1 pic.twitter.com/6JpEazz8eG

Solidariedade...
J.J. Oliveira Gonçalves

Bem, falar ou escrever sobre solidariedade ou ser solidário não é difícil. O difícil é praticar o discurso. Fazer da palavra e da ideia gestos explicitamente concretos. Ações de Amor são sinônimos de solidariedade. Amar ao outro. Não importa o outro seja uma pessoa, um animal, uma planta, uma pedra... Eis que somos todos filhos da mesma Infinita e Sagrada Fonte. Quem quiser chamar essa Fonte de Deus, que assim seja. Se quiser chamá-la de o Grande Espírito, que assim seja. Eis que aprendi que o Criador tem muitas denominações.

Quando ainda menino, minha mãe me disse: “João, uma mão lava a outra. E as duas lavam o rosto.” Não entendi, no momento. Então, minha mãe – de maneira extremamente simples e, em sua humildade e sabedoria, abriu-me essa metáfora que nunca mais esqueci. Passando meu corpo e meu Espírito na Linha do Tempo, acumulei uma cultura desses ensinamentos populares que minha mãe me repassava. E compreendi que ajudar o outro, ir ao seu encontro e socorrê-lo – da forma mais humana possível – é ser, realmente, um Ser Humano. Ou seja: é ser uma Criação de Deus – criado à Sua Imagem e Semelhança. Eu, com certeza, acredito nisso. Foi para isso que Ele, em Sua Sabedoria e em Sua Onisciência nos mandou a este Plano, confesso: extremamente complexo e dolorido! Não podemos chegar, aqui, por acaso. Os luxos e os prazeres pessoais e mundanos não podem contar a História e a Memória da Criatura Humana sobre o Planeta. Não! Seria triste demais. Pois, seria triste demais negar a Lei da Evolução. O homem transita sobre a Terra. Ela não é sua propriedade. Nunca foi. Nem nunca o será! Eis que o homem, (que, aqui, está em trânsito!), é um simples Ser da Natureza. E, como tal, um simples inquilino de Paraíso Terrestre que Ele nos emprestou para que, aqui, aprendêssemos e nos tornássemos, efetivamente, Sua Imagem e Semelhança!

Neste primaveril domingo de meu Pai Oxalá, recebi essa foto do “Twitter”. A legenda – que deveria tocar a
Solidariedade de nossos corações e aguçar a Compaixão de nossa Almas, diz: “Em meio à guerra civil, motorista
de ambulância cuida de gatos abandonados na Síria.”

Ah, que coração Solidário e que Alma compassiva desse irmão de tão longínquas terras! E fico a me perguntar, farto da perversidade do bicho-homem, (que destrói a Terra que é de todos!), o que acontecerá com esse irmão que tem tanta Compaixão dentro de si? O que lhe acontecerá, meu Deus, por esse seu arriscado ato de Solidariedade a esse bichinhos que também têm o Toque do Criador, mas que os arrogantes e poderosos do mundo não vêem?

Enfim, este é o mundo em que vivemos. Diuturnamente um aprendiz, aprendi – faz tempos! – que um ato de Solidariedade, quantas vezes, tem que ser, antes, um ato de Bravura, de Coragem, de Audácia!

A imagem que sempre tenho, comigo, de ser Solidário é a imagem da mão estendida. Da mão estendida ao outro. Como quem diz: vem, vamos ver o que podemos fazer... Não importa o outro seja um homem, ou um anônimo e sofrido bichinho de rua!!

Porto Alegre, 28 de setembro/2014. 11h44min

 

 




SELO DE PARTICIPAÇÃO





 











|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||




Arte e Formatação Joyce Lima Krischke
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados