AGRADECIMENTOS E ENCERRAMENTO  da 73ª Ciranda Mensal
Paola Rhoden
 
Primeiramente, agradecemos aos participantes da 73ª Ciranda pela presença constante nos chamados da CAPPAZ, fazendo com que seus pensamentos, sempre elevados, deixem mais bonita nossa expressão de Paz e Igualdade nas publicações mensais. Suas colaborações nos deixam honrados.
Neste mês fizemos homenagem à Mulher, que, em um mundo onde cada vez mais se torna difícil termos a Paz que almejamos, a segurança que gostaríamos, ou quem sabe, podermos realizar os sonhos intensamente lançados aos céus, nós mulheres estamos no destaque de todas as atividades. Na quase totalidade dos lares, mesmo não sendo a provedora principal, a decisão nos cabe.
No trabalho, se comandamos temos maestria, se comandadas temos excelência. As mulheres em sua nativa sensibilidade, fazem cada momento da vida se tornar único, por deixarem seu instinto doce comandar todos os seus atos.  E além de tudo, possuímos o dom divino de em nosso seio, gerar a vida. Nunca é demais lembrar que por essa natureza, já somos especiais. Nem seria necessário um dia específico, pois todos os dias da existência são para nós usarmos com nossa sabedoria, para um mundo melhor e mais humano.
 
E para encerrarmos nossa Ciranda, em qualquer dia do ano, desejamos à todas àquelas que brilham e espalham Luz por onde passam, um brinde CAPPAZ.

Brasília- DF






73ª Ciranda Mensal CAPPAZ
Introdução

 
Queridos confrades e confreiras - CAPPAZ
 
Extremamente feliz, faço a abertura da 73ªCiranda mensal CAPPAZ, compartilhando uma noticia fantástica!
Visando estimular o exercício literário na escrita de Poemas, divulgar a CAPPAZ e a cultura de paz, a Confraria Artistas e Poetas pela Paz cria e organiza o 1º CONCURSO DE POEMAS- CIRANDA CAPPAZ- 2015.
Todos os Membros da Confraria podem participar. Automaticamente ao participar da 73ª Ciranda Mensal CAPPAZ, que inicia agora em março/2015 com o tema: AS MULHERES DE HOJE, o participante já estará concorrendo.
Convidamos todos a produzirem textos inéditos em qualquer estilo. O poeta ou poetisa poderá participar com dois poemas em verso ou prosa e deverá colocar no final de cada poema a observação: INÉDITO.
Este concurso será encerrado na Ciranda Mensal no mês de julho/2015, portanto confrades e confreiras estamos aguardando com muita expectativa seus excelentes textos. Estas produções lindas! Maravilhosas! Contagiantes! que só vocês sabem produzir e que enriquecem as Cirandas Mensais da Confraria.
Dê essa chance a você! Busque inspiração no fundo da sua alma e exponha seus textos para que todos nós possamos conhecer e assim, sairemos todos ganhando com essas produções literárias.
A CAPPAZ agradece e abraça cada um dos seus membros, dizendo:
Sucessos! com AS MULHERES DE HOJE!
 
Deomidio Macêdo
Presidente Regional CAPPAZ - BA





PARTICIPANTES

01- Audelina Macieira (31)
02- Carlos Reinaldo de Souza (16)
03- Daniel Brasil (19)
04- Deomidio Macêdo (30)
05- Eda Thereza Piccinin Bridi (29)
06- Edvaldo Rosa (45)
07- Eliene Dantas de Miranda (23)
08- Eloisa Antunes Maciel (12)
09- Estela Frutos Braud (41)
10- Fátima Peixoto (44)
11- Fernando Alberto Salinas Couto (20)
12- Gerusa Guedes (05 e 06)
13- Haydée Hostin (17)
14- J. J. Oliveira Gonçalves (33 e 37)
15- João Kleis (07)
16- José Pereira da Silva (38)
17- Josue Ramiro Ramalho (21 e 22)
18- Joyce Lima Krischke (01 e 10)
19- Judite K. Sebastiany (18)
20- Luiz Menezes de Miranda (15)
21- Maju Guerra (46)
22- Marcelo de Oliveira Souza (02)
23- Marina Martinez (28 e 32)
24- Mirian A. Rocha (42 e 43)
25- Nádia Cerqueira (14)
26- Nena Sarti (35)
27- Paola Rhoden (11)
28- Paulo Rodrigues (25 e 26)
29- Regina Kreft (24)
30- Roseleide Santana de Farias (39 e 40)
31- Sidney Poeta dos Sonhos (03 e 04)
32- Silvia Araújo Motta (34)
33- Soninha Poetisa (27)
34- Tania Maria de Souza (13)
35- Varenka de Fátima Araújo (36)
36- Vera Passos (08 e 09)




PARTICIPAÇÕES



01.
A(s) Mulher(es) de Hoje
Joyce Lima Krischke
 
A mulher de hoje é figura central
Mas, continua no lar com seu ideal!
No trabalho lado a lado com o homem,
Nos escritórios...  nas  tarefas que a consomem.
 
Na família segue Anjo Tutelar
Dando-nos amor pra todos encantar
Dizem que Deus a mulher do homem criou
Depois...  o homem na mulher se formou.
 
Hoje, a mulher busca novos caminhos
Novas profissões...  doando carinhos
Sem esquecer suas tarefas do lar
Decidida à família amparar.
 
Sim, Mulher de Hoje: abnegação
Enfrenta mazelas com o coração.
Mulheres de Hoje: realidade
-São a força motriz da sociedade!

Balneário Camboriú-SC, 1º de março de 2015- 23:44

OBSERVAÇÃO- POEMA INÉDITO-ESCRITO ESPECIALMENTE PARA A CIRANDA CAPPAZ-
NÃO CONCORRE AO 1º CONCURSO DE POEMAS CIRANDA.





02.
Dia da Mulher 2015
Marcelo de Oliveira Souza, IWA...

As pessoas comentam sempre que esse é o século da igualdade, dos direitos e principalmente a época onde a mulher adquiriu plenamente os seus direitos, disputando com o homem as fileiras do emprego.
Muitas vezes outras pessoas colocam o radicalismo à risca, comparando o homem à mulher, proporcionando uma verdadeira disputa entre os sexos.
Uns falam que a mulher é o sexo frágil, outros dizem que ela é o sexo forte, que aguenta muitas coisas que o sexo oposto não aguenta.
Dentro desse contexto, é mostrado muitas pessoas do sexo feminino ocupando cargos plenamente masculinos, só para provar que ela consegue...
No aspecto da violência a mulher sofre muito mais, pois os bandidos covardemente abordam mais as mulheres e idosos, preferindo sempre o mais fácil.
No amor, as mulheres também sofrem mais, principalmente quando o seu parceiro é violento e possessivo, onde constatamos inúmeros casos de feminicídio.
O dia da mulher foi instituído para que ela seja lembrada fundamentalmente como mais um membro produtivo da sociedade, contudo, temos que lembrar dela também como um ser sensível sim e também como um sexo frágil, porque ela também deseja ser amada e cuidada, igualzinho como nos contos de princesa.
Pode ser até que a nossa sociedade estimule isso, contudo temos que olhá-la com mais paciência, com tolerância, lembrarmos que todos saímos d’um ventre feminino.
Por isso devemos valorizá-la muito e termos mais paciência ainda, não podemos trata-la como um ser rival do homem, mas a companheira e provedora da nossa alegria de todos os dias, afinal o homem de verdade jamais viverá sem uma mulher.

Salvador – BA - Inédito



03.
FASES
Sidney Poeta Dos Sonhos

Menina bonita
Correndo sapeca
No cabelo, fita
No colo, boneca

Moça faceira
No rosto, deleites
Vontade primeira
Vida de enfeites

Mulher, emoção
Em total plenitude
Pulsar de coração
No peito, atitude!

Sidney Poeta Dos Sonhos

Santos, 8 de março de 2015
(INÉDITO)



04.
ENTREMEIO
Sidney Poeta Dos Sonhos
 
Poeta que sou
Amigo dos devaneios
Escrevendo vou
Por entremeios
 
O espinho da flor
O perfume suave
Intensidade da dor
Um remédio que salve
 
Dicotomia que encanta
Energia por dois polos
É o frio com sua manta
É água para o solo
 
É minha poesia
Em alegria e tristeza
Mulher, só poderia
Coração, com certeza!
 
Santos, 8 de março de 2015
(INÉDITO)



05.
AS MULHERES DE HOJE!
Gerusa Guedes
 
As mulheres de hoje não são como as de ontem,
Mulher de verdade na cama e na mesa,
Na riqueza e na pobreza.
Ao lado do seu homem fazia proeza.
É o meu companheiro eu vi primeiro.
Ninguém chega perto é o meu amante.
 
Lavava, passava, cozinhava e o mimava
Quando a noite chegava.
Aos abraços e beijos.
Era uma mulher feliz
Ao lado dos seus, era o sempre quis.
 
Hoje não chega nem perto,
Seu tempo é escasso,
Somente o cansaço descansa em seus braços.
Ela bebe, ela fuma as noitadas as perseguem.
No sexo ela vai com qualquer homem, também,
Perdendo os encantos do que estava escondido.
O homem até imaginava os motivos para desejar.
Hoje com todos os privilégios é um sacrilégio,
Ver a vida passar.
 
Mulheres de hoje!
Filhas.
Esposas,
Mães.
Profissionais de valor.
São dois lados da mesma moeda
Gente que ama, que sente...
Mulheres de hoje, sim Senhor!

(texto inédito)

Cabedelo-PE



06.
AS MULHERES DE HOJE
Gerusa Guedes
 
Eu mulher de hoje, com sessenta e seis anos, caminhando na estrada do ontem, seguindo na direção do amanhã, sentada a beira da  estrada a pensar:- Lata dágua na cabeça lá vai Maria, carregando o
precioso líquido para fazer comidas, banhar as crianças, lavar as roupas. Com um ferro feito de ferro movido a carvão, passa roupas para toda a família deixando- a impecável. Mesa pronta para o
alimento, café, almoço e jantar.
Em quanto  o marido trabalha pra trazer o sustento da família, a Maria vive no seu pequeno mundo, sem lenço e sem documento, assistindo a vida passar.
Filhos crescidos, formados, com netos bonitos e Maria  apenas a sonhar.
Maria resolve ir a escola para estudar, aprende que lugar de mulher é no mudo inteiro  cumprindo o seu papel.
Ela segue a saga da vida enfrentando marido, pais, filhos e a sociedade machista em busca do chão, do mar, do rio do  do ar.
LA VAI MARIA...
Engenheira, Militar de carreira, Aeromoça e Piloto de avião, cumprindo sua missão.
Maria  filha!
Maria  esposa!
Maria mãe!
Maria profissional de valor.
NINGUÉM SEGURA A AMARIA.

(texto inédito)

Cabedelo- PB



07.
Mulher
João Kleis
 
"A mulher foi a maior inspiração divina do Criador."
 
Balneário Camboriú – SC


 
08.
Nós MULHERES
Vera Passos
 
Nós mulheres somos  donas da arte da luz
Insinuantes, belas, sensíveis, sinuosas...
Como os meandros dos rios
Abrimos o peito ao parto, à vida.
Nós mulheres somos dinâmicas, trabalhadoras
Inteligentes, determinadas, radiantes...
Nós mulheres crescemos e seguimos viagem,
Forjamos nossos caminhos.
O tempo e o espaço não nos conduzem
Nó mulheres somos a mola propulsora
Da sociedade vigente
Nós somos a maioria, a força do trabalho
A força que cria, procria, dinamiza
Nós mulheres somos fortes
Aguerridas, destemidas, singelas...
Primamos o amor, cheiramos a flor
Ganhamos a Independência.
Nós mulheres de todas as cores temos sensibilidade.
Somos muito mais, somos a maternidade
A lealdade nas coisas que fazemos, somos essenciais.
 
Salvador -BA



09.
Fotografando a mulher
Vera Passos

Cara Cora Coralina,
Me apresentaram você pelos seus textos sublimes, que retratam a mulher brasileira. Tem sido maravilhoso levantar o véu da minha ignorância e aprender com seu labor a arte e o talento de uma mulher que mesmo fina, delicada, faceira, traz a força e a perseverança, conquistadas na paz. Você é o espelho da sabedoria da mulher trabalhadeira que jamais se deixa perder nos descalabros sociais e vence os obstáculos com inteligência e firmeza. É das minhas, é minha ídola, companheira das letras, aquela que sonha e faz dos seus sonhos realidade. Nunca é tarde, nunca é palavra que jamais se pronuncia, quando se quer alcançar uma meta. Eu sonho minha linda poetisa, sonho coma as flores enfeitando minha jardineira, com o perfume dos jasmins entrando nas janelas, com as matas guardadas para a nova geração. Eu não tenho o dom das sobremesas caseiras, nem a docilidade na voz; como ouvir certa feita você na tevê. Lembro-me perfeitamente do seu semblante de mulher vencedora e culta. Ainda recordo a alegria quase materializada nos versos que me encantam. Estou amadurecendo e ainda não escrevo como você, como Amélia Rodrigues e Cecília Meyreles, dentre outras mulheres que marcam profundamente a nossa Literatura, mas o tempo me ensinará, a falar do amor incondicional que seus versos me fazem perceber. Eu já amo a vida, vejo o brotar da semente buscando a luz, tenho esperança em dias melhores para o nosso País. Seus versos são para mim, canção de ninar e embalam meu corpo e alma. Estou aprendendo a ser feliz na simplicidade, a ser menos densa, menos tensa, mais observadora das coisas naturais. A poesia tem me ensinado muito; Com ela e com todos os poetas eu descubro mundos mais sábios, mais perfeitos, mais leves, que antes eu não percebia. A poesia minha cara vem limpando meu coração das dores e dos sofrimentos, sem com isso me deixar longe dos acontecimentos que a vida impõe. Uso meus versos Senhora,para gritar como Castro Alves, a amar, a respeitar o outro e viver melhor, como todos os poetas. Muito obrigada pelas lições dadas através dos seus versos.
Beijos da sua fã,

Vera Lúcia Passos Souza
Salvador-BA



10.
SIMPLESMENTE MULHER*
Joyce Lima  Krischke
 
A vida vestiu-me ao longo do tempo,
Com roupagens diversas.
Bem no início fui filha.
Filha nem sempre obediente,
Tipo noviça rebelde...
 
A seguir, fui esposa...
Mulher de Atenas.
Penso que valeu.
Expectativas eram muitas...
 
Mais tarde fui mãe...
Experiência transcendente.
Não consigo expressar literalmente
O que senti ao  tonar-me mãe!
 
Sete filhos por mim gerados e
Mais uma de nascida de meu coração.
Mãe de oito filhos!
                                      
Há vinte e sete anos sou avó.
Ser avó é reviver momentos de felicidade plena!
A cada instante, rever um filho ou uma filha
No corpo e na alma de cada neto...
 
Hoje, o que restou da filha,
da esposa, da mãe e da avó?
 
-Da filha restaram lembranças de um passado lindo!
 
- Da esposa restou passado... passado.
Experiências de vida, lembranças acumuladas
De vitórias e derrotas sucessivas,
De entrega total, de extrema doação...
 
- Da mãe existe o grande amor,
A ternura, que jamais se acabam.
Ser mãe deixa marcas indeléveis...
 
- Da avó meu momento mais presente.
Lirismo puro...
Notas de uma pauta musical!
 
Filha não me foi dado escolher de quem eu seria.
 
Esposa foi minha escolha conjunta com alguém,
(Quando eu era muito jovem e inexperiente.)
 
E, agora, qual roupa além da mãe
E da avó deverei vestir?
 
Mãe e avó foram:
Conseqüências da minha escolha conjunta...
 
Hoje, decidi pela minha experiência,
Simplesmente, usar a roupa chamada:
Mulher!
 
Ser simplesmente Mulher e viver a vida por inteiro,
Com o cordão umbilical da palavra cortado,
É uma decisão somente minha...
 
Hoje, encontrei minha nova roupa,
No fundo do baú de minha existência!
Pretendo vestí-la até meu derradeiro dia...
 
Visto- me de Mulher, com adornos de Mãe e Avó!
Uso o adereço indispensável chamado:
Felicidade!
 
Balneário Camboriú-SC
 
“In” Tempo de Amor- Páginas 113/116
Porto Alegre-2004
Direitos autorais reservados
ISBN-85-903148-2-0
*Releitura em Balneário Camboriu- 08/03/2015



11.
Todo dia é da mulher
(Escrita para a CAPPAZ)
Paola Rhoden
 
Mulher, é algo para se pensar.
Não se ofende se o filho emburra,
Fica quieta se o marido a deprime,
Uma tonelada empurra,
Pra salvar o que é sublime.
Fica mandona,
Faz do seu dia uma maratona,
Desleixa o seu querer,
Se esquece de comer,
Se a família precisar.
Não tem dia, não tem hora,
Está sempre disponível,
Pra ela tudo é possível,
Quando seu filho chora.
Mulher é feita de aço,
Forte e cheia de luz,
Muito firme em que produz,
Mas derrete num abraço.

(Inédito)
Brasilia~DF



12.
MULHER PÓS-MODERNA....
Eloisa Antunes Maciel        
 
Não nasceu “pós-moderna”, nem notoriedade,
Mas assumiu valores na diversidade,
Valores discutidos desde a Antiguidade...
Enfim selecionados conscienciosamente...
Nesse cenário pleno de diversidade,
De mero antagonismo e de adversidades,
A Mulher pós-moderna fez-se diferente...
Mantendo o seu perfil de multiplicidade...
E a desvelar-se em sua funcionalidade...
Num ótimo sentido, faz-se intransigente...
E como vanguardeira da Modernidade,
Desdobra-se em funções em prol da Humanidade,
E sabe articular-se com facilidade,
Cumprindo suas funções em todos continentes...
Atuando com presteza frente à Sociedade,
Desde o lar, à família e à Comunidade,
Revela seus talentos na diversidade...
Demonstra ser tão hábil quanto competente...
Da condição humana, na sua integridade,
Não abdica, embora na notoriedade,
Nem mesmo sob o jugo da adversidade,
Atuando como serva ou como presidente...
Mantém com muito orgulho sua identidade,
Não teme rejeição à feminilidade...
No entanto, se enfrentar essa eventualidade,
Declara-se MULHER... intransigentemente...
 
(Inédito)
 
São Martinho - RS



13.
Mulheres
Tânia Maria de Souza
 
Mulheres
Hoje, ontem e sempre
 
Ontem, submissas e do lar
Hoje, autossuficientes e no ar
 
Ontem, mães em tempo integral
Hoje, mães de domingo legal
 
Ontem, dependentes e serviçais
Hoje,  gerentes e abissais
 
Ontem, servas do homem do dinheiro
Hoje, escravas do sistema financeiro
 
Mulheres ontem, hoje e sempre
Errando... acertando...
Buscando.
 
(inédito)
Balneário Camboriu-SC


 
14.
Mulher em Ascensão
Nádia Cerqueira
 
Se faz altiva no brilho da ascensão
Na busca do fascinante lume
sua palavra tem poder soberano
ficou para trás a submissão
imposta pelos tiranos
 
Hoje seus direitos são consagrados
Sem perder o seu canto de poesia e irreverência
Jamais ficará sem pouso, sem ninho, sem eferverscência
E cultiva o gozo, mesmo sendo esse
mundo perdido e lodoso.
 
Ergue-se a voz da majestosa igualdade,
destrói olhares pungentes
Irá muito mais além no seu marchar crescente.

(inédito)
 
Salvador-BA



15.
A MULHER QUE AMO
Luiz Menezes de Miranda
 
A mulher que amo
É um mito em forma de deusa
Tem dois extremos
A beleza e o encanto
 
A mulher que eu amo
Conhece os meus desejos
Entre caricia e afagos
Desnuda o meu amor
 
A mulher que amo
Reconhece o meu cansaço
E com carinhos e abraços
Ameniza o meu dia
 
A mulher que amo
Compreende os meus caprichos
E faz deles a sua bandeira
Expõe-se ao meu amor
 
A mulher que amo
É diferente, não tem igual
A sua química é única
Porém a essência é meu segredo
 
A mulher que amo
Exala o cheio da flor
Quando inalo é puro amor
É uma amiga constante
 
A mulher que eu amo e que me ama
É a dona da minha paixão
E por amá-la apaixonadamente
É a dona do meu coração.
 
A mulher que amo, eu amo
Amo apaixonadamente
Amo
 
Salvador - BA




16.
Dia Internacional da Mulher
Carlos Reinaldo de Souza
 
MULHER GUERREIRA QUE LUTA E CONQUISTA VITÓRIA,
REPRESENTA A PERFEIÇÃO E SUA ALMA É PURA,
MERECES MUITO AMOR E COMO É BELA SUA HISTÓRIA,
RECEBE ESTE ABRAÇO QUE LHE ENVIO COM TERNURA!
 
 Conselheiro Lafaieta – MG - 8 DE MARÇO DE 2015.



17.
Todas nós
Haydée Hostin
 
Todas somos bailarinas, quando nas pontas dos pés,
atravessamos silenciosas as noites de febres.          
Todas somos músculos quando carregamos
nos frágeis  braços, fardos, farnéis e filhos.
 
Todas somos “chefes”, quando sem ambição,
orquestramos fogões para almoços e jantares.
Todas somos enfermeiras, a curar joelhos ralados,
servir chá quente  e compressas de compreensão.
 
Todas somos professoras ao largar danças
e números e músicas e jogos e poemas.                    
Todas somos advogadas a exigir
direitos  e  deveres, retidão e ética.
 
Todas somos estilistas, fazemos combinações
geniais e improváveis, com poucas ou muitas roupas.
Todas nós somos “faz tudo” pois limpamos,
plantamos ,dirigimos, vendemos, pesquisamos,
navegamos, escrevemos, catamos, legislamos,
tele-comunicamos e etc. etc. etc.  e ainda,
finalmente após tudo: “damos a luz”.
 
Inédito
 
Santa Maria/RS



18.
As mulheres de hoje
Judite K. Sebastiany
 
Sem estereótipos
Multifacetadas
multicoloridas

Cada uma com seu foco
Cada uma um mistério
Algumas merecem aplausos
Outras repreensão
 
Vivendo... sobrevivendo
Saindo da rotina
Buscando seu rumo
 
Ainda escravizadas
E abusadas aqui e ali.
Ouvimos seus gritos!
Ou não?

(INÉDITO)

Porto Alegre- RS



19.
Mulheres de Hoje
Daniel  Brasil
 
Mulheres de Hoje
Sempre valente
Cada dia mais competente
Inclusive responsável
E deve ser notável
Este ser atraente
 
Mulheres de hoje
Cumprindo compromisso
Umas fazem reboliço
Mas são coisas da vida
A missão deve ser cumprida
No lar e no serviço
 
Mulheres de Hoje
Tem mais direito
Com outro conceito
Hoje ela tem vez
A Natureza lhe fez
Não deve haver preconceito
 
Mulheres de hoje
No mundo que desenha
Já tem sua senha
Até acho necessário
Porém penso ao contrário
Da Lei Maria da Penha
 
Mulheres de hoje
Tem sua liberdade
E com autoridade
Já está comandando
A todas eu mando
O meu sincero abraço
Mulheres estão no pedaço
Pois estou lhe saudando

Inédito...(improviso)
 
Porto Alegre- RS



20.
AS MULHRES DE HOJE
Fernando Alberto Salinas Couto
 
Nem sempre são felizes,
seja com ou sem valores.
Às vezes, com cicatrizes,
outras ganhando flores
de amores que realizam,
retribuídas ou sozinhas...
As mulheres já utilizam
seus dons no progresso
e hoje nas entrelinhas,
vivas entre prosa e verso,
são mais independentes
e ligeiras nos celulares,
sendo todas importantes,
no trabalho e nos lares;
criaturas fascinantes.
Ontem e hoje, mulheres.

(INÉDITO)
 
RIO de Janeiro - RJ


 
21.
A N A
Josue Ramiro Ramalho

Teu belo sorriso é amor para mim
Teus olhos são duas estrelas a brilhar
Frisson e carências eu vejo em ti
Meu desejo agora é apenas te amar
 
Vem menina, vem me entregar teu amor
Meus braços estão sempre a te esperar
Vem correndo, esqueça até teu pudor
Nosso mundo agora, é amor sem cessar
 
Antes, sozinho, eu não me alegrava
Nenhuma dor, sem ti, poderia suportar
Agora sei, você mudou tudo em mim
 
Andei tristonho em outras caminhadas
Nada mais neste momento irá importar
Ana vem, vem amor, reflorir meu jardim
 
Inédito
 
Salvador - BA


 
22.
MULHER BRASILEIRA
Josue Ramiro Ramalho
 
Seu corpo menina, é sensualidade
Egéria mulher, cheia de traquejos
Transcendência em tudo, vitalidade
Na sensibilidade, bastante molejo
 
Na fronte o projeto de muito desejo
Tem perfil de amor com entendimento
No cérebro há saber e discernimento
Nos lábios doçuras entre muitos lampejos
 
Poética d'alma mulher tão guerreira
Volubilidade, difícil doideira
Corpo embriagante sem temeridade
 
Lutar sobrevida, delícia faceira
Desejos, carências, mulher brasileira
Entregue ao amor em qualquer idade.

- Inédito
 
Salvador – BA


 
23.
Mulher de Hoje
Eliene Dantas de Miranda
 
Não tema! Lute até o final
Seja forte e vá adiante.
Mostre que é leal,
Sensata, líder e valente.
 
Vá confiante!
Do teu amado, seja amante
Verdadeira
Grande guerreira!.

São Paulo-SP


 
24.
Mulheres de Hoje!
Regina Kreft
 
Marcam com talento uma nova época
Unidas numa só corrente...Lutam pelos seus ideais,
Levantando a bandeira da independência, seguem em frente
Haja fôlego para vencer inúmeras tarefas, mães zelosas e
Esposas múltiplas, se viram em muitas mulheres, para a todos cuidar.
Reinventam-se, orquestrando com heroísmo sua vida,
Suaves anjos ou guerreiras, vão trocando papéis e abraçando a vida sempre
Decididas, não hesitam, enfrentando situações adversas.
Estrelas perenes na labuta do dia-dia, fazendo dos sonhos o
Hálito que afaga docemente suas emoções, olham para
O ontem e, numa prece divina, agradecem a
Jesus pela luz que brilha em seus singelos corações.
Esquecem o medo, a dor, e viram simplesmente fadas do tempo!
 
(Inédito)
 
Joinville, 16 de março de 2015



25.
A mulher que eu amo
Paulo Rodrigues
 
A mulher que eu amo
tem a doçura no olhar
e um sorriso carinhoso
que me sorrir contente.
 
A mulher que eu amo
tem uma voz angelical
e cabelos sedosos
que balançam
ao toque da suave brisa.
 
A mulher que eu amo
tem a boca carnuda
e curvas sinuosas
que atiçam
meus desejos ardentes
 
A mulher que eu amo
é cheia de tantos encantos
que conquistou meu coração.
E eu já não sei viver sem ela.
 
INEDITO
 
Sorocaba/SP, 17/03/2015



26.
Quem é essa bela mulher
Paulo Rodrigues
 
Quem é essa bela mulher
que desabrocha a primavera
na serena face
e no cantar dos passarinhos
desperta um belo dia
atrás das verdes matas?
 
Quem é essa bela mulher
que no encanto do doce olhar
desagua ternura
formando uma bela cachoeira
de bondade e simpatia?
 
Quem é essa bela mulher
que no mel de seus lábios
beija-flores alimentam a vida
com encanto e doçura?
 
Quem é essa bela mulher
que no meigo sorriso
encanta e seduz o poeta
inspirando um belo poema?
 
Sorocaba/SP, 21/04/2014



27.
Mulher de Hoje
Soninha Poetisa
 
Mulher acolhe, Mulher escolhe, Mulher preenche.
Mulher de hoje, nem sempre, estar presente,
Luta como gigante,
Abundante tem amor pra muita gente.
Amiga, Irmã, mãe, filha e companheira,
Faz de sua família, uma eterna aliança.
O lar, seu cantinho mais precioso,
Com Deus ao seu lado, sua família segue com a vida sorridente.
Arduamente conquista seu espaço como Mulher,
Sabendo que a luta só está começando.
 
Mato Grosso do Sul
Inédito
 
17/03/2015



28.
MULHERES DE SEMPRE
Marina Martinez
 
Mulheres de hoje: quanto mais pode ser revelado?
Muito já foi dito, mas não sei se apreendido.
Adjetivos se abalroam em textos artísticos, sugestivos.
Publicações, maravilhosas fêmeas, fascinantes trajes,
rostos de grife, corpos de desfiles, olhos depressivos.
De homens e mulheres, sempre foram objetos de desejo.
Triste substantivo ao se avaliar alguém: objeto!
E para muitos, em lugares diversos, mulheres são barganhas.
Item por vezes descartável, mutilado, entorpecido.
Avançaram? Progrediram?  Cresceram? Muito.
A História corrobora esse existir antigo e aguerrido.
Mulheres de hoje? As mesmas de ontem, em novas cores.
Mulheres de hoje? As mesmas de amanhã, em novas dores.
 
Inédito
Porto Alegre- RS



29.
A (s) Mulher (es) de Hoje
Diva (s)
Eda Thereza Piccinin Bridi
 
A mulher de hoje, de ontem: uma diva!
Ela é forte, sábia, talentosa, altiva...
É meiga, delicada, generosa, faceira...
É o perfil da mulher brasileira.
 
A modernidade faz a diferença:
Ontem, a mulher ao fogão com avental.
Hoje, é mestra, médica ou policial
E bate martelo para aplicar sentença.
 
A mulher faz tudo o que o homem faz
Da cibernética à literatura é capaz
Mas só a mulher dá à luz o filhinho
E de seus seios o alimenta com carinho.
 
Mulher, ternura de mãe, conselheira.
No aconchego do lar é o anjo protetor.
No trabalho, a marca de guerreira.
E tudo faz com paz, bem-querer e amor!
 
Poema inédito, escrito especialmente para a 73ª Ciranda da CAPPAZ
Sobradinho – RS



30.
MULHER, SER DIVINAL!
(Deomídio Macêdo)
 
Aprendemos que Deus criou Adão e depois observando que o homem precisava de uma companheira, então o Supremo, o Todo Poderoso, resolveu retirar uma costela de Adão e criar a mulher.
Deus que cria galáxias, constelações, mares, estrelas, não iria criar um boneco de barro, soprar em suas narinas, e só depois de vivificar o homem, lembra-se da mulher.
Dentre tantas galáxias, dentre tantos planetas criados por Deus, encontramos a nossa magnifica Terra.
Quando aconteceu a explosão do Big Ben, fagulhas do corpo mãe incandescente, que é o sol, se espalhou ao seu redor, surgindo dessa forma os planetas, e naturalmente estes planetas tem as mesmas composições do corpo mãe, ou seja, todos são incandescentes.
E ali naquelas larvas borbulhantes estavam os gérmens de todos os seres, que iriam habitar o planeta. E eles vão evoluindo através dos bilhões de anos.
Desta forma elas surgem daquelas larvas borbulhantes, todas poderosas!
AS MULHERES!
Imponentes, extraordinárias, fantásticas, missionárias que recebem das mãos de Deus a incumbência da procriação, oportunizando espíritos, na condição de seres humanos habitarem a Terra.
Elas deixaram e deixam suas marcas na história. Podemos citar uma grande missionária para representar todas as mulheres de hoje: Maria, mãe de Jesus.
Ela recebe em teu seio, o governador do Planeta Terra, nosso irmão maior Jesus. Maria não abandona seu filho, permanecendo com ele até o final, quando o Mestre sobe ao gólgota para ser crucificado.
A humanidade referencia com muito respeito às mulheres de ontem e as mulheres de hoje, que são abençoadas por Maria.
A humanidade precisa de vocês mulheres. Seus ventres acolhem novos seres; crianças sugam teus seios; Os homens, ditos poderosos são conduzidos por suas mãos abençoadas, e os céus em cascatas de luz, banham toda a Terra, irrigando os seus corações, produzindo energias, elevando-te na escada dos direitos igualitários aos homens, seja nos planos político, jurídico, trabalhista e civil..
Porque vocês são: AS MULHERES DE HOJE.

Inédito
Salvador – Bahia


 
31.
Mulheres São Lindas
Audelina Macieira

Mulheres São lindas
por serem mulheres
por gerar vidas
São para sempre infinitas
São como a lua Bela
iluminando terra
em sua beleza
aquarela
Mulheres são almas
Azuis hortelã
refresca a manhã
faz um enfeite
das dores e sorri
Mulheres são assim
Mães, e dona flor
São lindas
exatamente
na medida amor
abraçam o mundo que desperta
sob seu olhar
de menina
E sonham acordadas
com os pés no chão
Mulheres, Paixão
Organização
Mão na mão
razão
estou aqui.
 
Salvador -Bahia



32.
DE BRUXAS A DEUSAS
Marina Martinez
 
Há milênios, são o núcleo do universo.
Deuses as dominavam e vinham à luz heróis.
Sereias, desnorteavam barcas perdidas.
Bárbaros invadiam tribos e as faziam reféns.
Nas Cruzadas, tornavam guerreiros pecadores.
Temidas e fecundas, geraram o Matriarcado.
Eram do bem, muitas vezes, incompreendidas.
Foram caçadas e queimadas como bruxas.
O Patriarcado se reinventou, pelo fogo tatuado.
De pouco adiantou.  Tais marcas são perenes.
Inanimadas, passaram de bruxas a deusas
e, em qualquer religião, são, agora, reverenciadas.
Através dos tempos, tornaram-se Fênix, destruídas,
e renascem, hoje, mais fortes, fêmeas  atrevidas.

INÉDITO

Porto Alegre- RS


 
33.
Mulheres...
J.J. Oliveira Gonçalves
 
Mulheres são sonoras... Musicais...
E as que Amei, um dia... que Poesia!
No corpo, sensual toque de Magia
Na Alma, irmãs-gêmeas de meus ais!
 
Mulheres são Silentes Catedrais
Filhas de Madalena... e de Maria!
Ao peito, cativante é a Cotovia
A Solidão cantando... dos juncais!
 
Canção e Redondilha... Inspiração
Deste velho e volúvel coração...
São Divas com trejeitos de meninas!
 
Eu Amo essas mulheres... femininas
Na Lira: o poema, o verso, o acorde, a rima
Do Bom Deus-Escultor a Obra-Prima!
 
Mulheres são Mistérios... encarnados
As Lágrimas? Cristais (de Amor!) quebrados!
 
Porto Alegre, 19 de março/2015. 10h
jjotapoesia@gmail.com – www.cappaz.com.br
 
*Inédito!



34.
MULHERES DE HOJE, TIRAM PEDRAS DOS CAMINHOS
Mesóstico de Sílvia Araújo Motta
 
[M]-Maestrina é exigente. [E] ela compreende;
[U]-Universal, pressente e [L] livre, avante
[L]-Luta, ensina,denuncia [E] e aprende
[H]-Honrar ideal de vencer.[G] garante
[E]-Estudar e vai trabalhar. [A] alcança
[R]-Reivindicar; faz cobrança[N] na ação;
[E]-Eficácia/eficiência conduz; [T] traduz
[S]-Seus Direitos e Deveres. [E] esperança
 
[D]-Defende o VALOR e vota [N] a eleição!
[E]-Exprime amor interior na [A] harmonia;

[H]-Humanidade pode crer ao [V] perceber
[O]-O crescimento que irradia [I] inteligência!
[J]-Jamais deixa de reavaliar a [D] decepção:
[E]-Ela não se deixa sofrer, nem se [A] bater.

---Todas, [Tiram PEDRAS dos CAMINHOS]!---        
 
Belo Horizonte/MG, 8 de março de 2015.
 
{Poema inédito}
 
Belo Horizonte- MG


 
35.
As Mulheres de Hoje
Nena Sarti

Mulheres capacitadas,
Informadas,
Formadas,
Diretoras da sua vida,
Sempre requeridas,
Decididas,
Notáveis,
Comparáveis,
Vulneráveis fortalezas,
Detentora de belezas,
Eternamente mulheres!
 
Campo Grande/MS


                                    
36.
Mulher
Varenka de Fátima Araújo
 
Maria Quitéria
Raquel de Queiroz
Maria Bonita
 
Eu pego a caneta
Escrevo o que sinto
Seguindo o exemplo
De mulheres valentes
 
Não falo de fores
Falo da mulher que vai lutar
Em passeatas, em sindicatos
Que lutam sem armas
 
Mulher que alinhavam
Com palavras escritas
No computador, sites
Em prol de mudanças
 
Mulher bonita que ama
O esposo com lábios rosados
Que com seu ar sedutor
Segue seu homem na luta.
 
Salvador- Bahia



37.
Alegres Andorinhas...
J.J. Oliveira Gonçalves
 
Femininas, pequenas, delicadas
As tuas mãos a repousar nas minhas...
Em minhas mãos contentes... tão caladas
São cálidas e alegres andorinhas!
 
Mulher de corpo... De menina o rosto
Setembro em meu Outono-Nostalgia!
Nascida, muito embora, num em agosto
Tens o calor do Sol que aquece o dia!
 
Teus dedos são nenúfares graciosos
Arteiros entre os meus – e buliçosos
Enlevos eles são... cheirando à flor!
 
Das unhas coloridas acho graça
E a rir contigo a gente, então, se abraça
Na eufórica Ilusão... chamada Amor!
 
Porto Alegre, 10 de maio/2009. 21h44min
jjotapoeta@yahoo.com.br - www.jjotapoeta.art.br



38.
A MULHER DE HOJE
José Pereira da Silva

Lembranças tristes
De eras passadas
De um tempo longínquo
E famílias escravas!...

Hoje,
Mulher do direito,
Administração,
Segurança Social,
Saúde,
Educação,
Tecnologia,
Ciências,
Religião.

Mulher,
Precursora do respeito,
Amor,
Carinho,
Gratidão,
Harmonia,
Paz e Fé
Na família
Promove a união.

Mulher
De grande coração,
Que sabe bem o que quer.
Na arte sempre ativa,
E na educação
A diferença faz.
Na saúde
Mostra o que sabe,
No social é capaz.

Mulher
Da roça e do campo,
Das metrópoles,
Grandes cidades,
Advogando o direito,
Operando enfermidades.

(texto inédito)
 
Cabedelo/PB.



39.
A MULHER DE HOJE
(Acróstico)
Roseleide Santana de Farias

A mulher de hoje eu quero ser!...

M il facetas delicadas e a sensibilidade
U nindo-se aos sonhos, amor, fantasias,
L indos voos, “pássaro ás vezes ferido”,
H erança de um passado, sem perder a
E ssência, alimenta seu espírito de paz.
R eprimida, mas atenta á tal “liberdade”!

D eus me fez mulher, dádiva esplêndida,
E agradeço á Deus por tal oportunidade.

H oje, acumulamos as responsabilidades,
O compromisso social, árduos trabalhos!
J esus, Maria, os amo e trago no coração
E m busca do amor, a luz da fraternidade!

(texto inédito)-
 
Cabedelo/PB -20/03/2015



40.
SER MULHER NO MUNDO ATUAL
Roseleide Santana de Farias

Ser mulher no mundo atual
É ir além do companheirismo ao homem,
De ser a “Mãe”, bênção celeste suprema,
Cuidar da multiplicação, seres amorosos
Na preservação desta Vida!...

Ser mulher no mundo atual,
É ser “gato (a) de sete vidas”
Ser bela, culta, perspicaz e amorosa,
Profissional esplendorosa,
Caminhando de cabeça erguida.

Ser mulher no mundo atual
É saber ter coragem, reagir ás maldades,
Sentir paixão, ternura, questionar-se,
Ter compreensão ao outro, indignar-se,
Reagir ás injustiças,
Se nos ferem sem dó e piedade.

Ser mulher no mundo atual,
É caminhar com leveza, humildade e fé,
Amar a família e preservá-la a todo o custo,
Ter primor pelas artes, buscar conhecimentos,
Cuidar da natureza, amar a justiça e a verdade!

Mulher eu sou, tu és, nós somos!...
Guerreiras da luz do amor, misericórdia, perdão.
Companheiras do “homem” no ontem e no hoje,
Amanhecer da esperança e ao amanhã da vida,
Semeemos flores da Paz, Fraternidade, União!

(texto inédito) –

Cabedelo/PB - 20/03/2015


 
41.
Raiz
Estela Frutos Braud
 
M ais
 
U m
 
L ouro
 
H eroína
 
E ntrego-lhe:
 
R aiz.
 

MULHER filha, amante, mãe, esteio,
Estabelecidos estão dentro de si as verdades, o valor
Do sentimento imensurável, abnegação na luta pelos seus.
Amor maior do mundo a que se deve a humanidade
Vem de você MULHER, poderosa e humilde, insubstituível.
Mulher Você é a Raiz da Terra
 
(Inédito)
 
Balneário Camboriú- SC



42.
Mulheres em Família
Óleo sobre tela
Mirian A. Rocha



Camboriú-SC


 
43.
Mulheres de Hoje
Mirian A. Rocha
Óleo sobre tela



Camboriu-SC


 
44.
Mulheres de Hoje
Fátima Peixoto
 
Com a evolução dos tempos,
As mulheres com muita luta,
Provam  que são CAPAZES,
Mas ainda trazem marcas do preconceito,
Da exploração doméstica,
Exploração Sexual,
Sem nenhuma dúvida a tecnologia ajudou,
Que maravilha a máquina de lavar roupa
A máquina de lavar prato,
O aspirador de pó... mas nem todas têm esse privilégio da modernidade.
Tudo isso não ausenta a mulher da responsabilidade de administrar a casa
De cuidar do filho, hoje o filho já do pai e da mãe,
Ela que trabalha fora, também trabalha muito dentro de casa,,
O espaço no trânsito com seu veículo já é respeitado, antes muito xingamento
A Lei Maria da Penha, veio para amenizar a violência,
já amedronta o homem machão,
Que pensa que mulher é propriedade dele,
Vejo que é questão cultural,
A mulher tem que ser valorizada na sua plenitude,
Só educando o povo, desenvolvendo a sensibilidade, afetividade, o amor,
Para que todos sejam tratados com respeito, não só a mulher, mas os índios, os  negros, os homossexuais  ...
A vida tem que ser VALORIZADA, RESPEITADA!
 
Texto inédito para ciranda CAPPAZ
 
Cabedelo - PB



45.
Toda mulher é amor...
Edvaldo Rosa*
 
A mulher sempre foi e sempre será,
Plena do há de melhor...
É uma dádiva divina,
Pelo poder também de se doar,
Á todos nós outros...
A mulher de hoje é a mesma de outrora,
Do tempo em que o próprio tempo principiava...
Mas, hoje, também são outras, esta senhora!
Cabe ao olhar, nosso e delas próprias,
Ver para além de toda forma,
Ver de novo, toda a novidade latente, presente
Em suas almas...
Pois elas, as mulheres, todas elas,
Detêm nas mãos as rédeas de suas vidas,
E as de nossa história!
Pois, toda mulher é amor!
 
São Paulo- SP
www.sacpaixao.net
25/03/2015
 
*Esta poesia é inédita e foi composta para a Ciranda da CAPPAZ



46.
Sou Mulher
Maju Guerra
 
Sou mulher,
Um ser de infinitas possibilidades.
Sou vida e dou a vida,
Com o amor eu me transformo
No que preciso for.
Sou vaidosa, sou guerreira,
Sou gentil, sou fortaleza,
Sou curadora, fada e bruxa,
Sou aquilo que quiser.
Se tenho medo, tenho a coragem,
Se estou triste, me lembro do riso,
Se a luta aparece, dela eu não fujo,
Tenho armas para o que der e vier.
Se a dor chegar, eu vivo o luto,
Não tenho vergonha das lágrimas
A limpar o meu coração.
Com a intuição, vejo os caminhos
Que trilho serena e com fé.
E assim eu vou seguindo,
Na certeza de que Deus, como uma bênção,
Me deu a graça de ser mulher.
 
Salvador-BA.






SELO DE PARTICIPAÇÃO














|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||


Arte e Formatação Rosângela Coelho
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados