INTRODUÇÃO

Hoje é um dia de festa, de alegria e de júbilo: A CAPPAZ faz oito anos de existência! E em comemoração a esta data e para dar prosseguimento aos ideais desta casa de ideias, sentimentos, sensibilidades e amizade começou a circular o convite de seus organizadores; Confreiras e Confrades CAPPAZES vamos cirandar?

A cada tema proposto, procura-se somar, agregar mais conhecimento, mais sensibilidade a nossa Cultura da Paz.

Pois a CAPPAZ nasceu assim... Voltada para a integração das pessoas, para a comunhão, para a destruição de barreiras, de pré-conceitos...

E a maneira da CAPPAZ de empreender estes objetivos é trazer à luz a produção artística e literária de seus membros espalhados por todo o território brasileiro, tendo em vista crescer ainda mais...

Somos assim os jardineiros que plantam as sementes do novo! E na comemoração de nosso oitavo aniversário, em nosso Jubileu de Barro, uma certeza:

Todos nós, participantes das atividades da nossa jovem e tenra CAPPAZ, estamos e somos plenos de Futuro!

Pois, a CAPPAZ é bem isso o futuro que moldamos em todos os momentos de nosso instante poético, artístico, humano presente!

Muitas felicidades e vida longa para todos nós!


Edvaldo Rosa - Poeta e escritor
São Paulo - SP


PARTICIPANTES

01- Aila Brito (17 e 18)
02- Carlos Reinaldo (31)
03- Daniel Brasil (06)
04- Deomidio Macêdo (19)
05- Dilson Ferreira (14 e 15)
06- dinapoetisadapaz (07 e 12)
07- Eduardo Torto Meneghelli (03)
08- Edvaldo Nunes (29)
09- Eliene Dantas de Miranda (08)
10- Estela Braud (05)
11- Fátima Peixoto (27)
12- Gerusa Guedes (11)
13- J. J. Oliveira Gonçalves (22 e 28)
14- José Maria de Jesus Raimundo Silva (21)
15- José Otoniel (20)
16- José Pereira da Silva (25 e 26)
17- Joyce Lima Krischke (01 e e 13)
18- Leticia Rocha (30)
19- Marcelo de Oliveira Souza (04)
20- Paola Rhoden (02)
21- Regina Kreft (10)
22- Roseleide Santana de Farias (23 e 24)
23- Sílvia Silva Benedetti (16)
24- Vera Passos (09)


PARTICIPAÇÕES

01.
Oito Anos - Jubileu de Barro CAPPAZ
Joyce Lima Krischke


A história que hoje aqui celebramos tem como seu marco de memória o dia 09 de abril, de 2008, na cidade de Porto Alegre/RS, Bairro Assunção.

A CAPPAZ completa - dia 09 de abril, oito anos – seu Jubileu de Barro.

Começava nesse dia nossa história, em que foi plantada, naquele instante, a semente da Paz e do Bem de nosso florescer.

Hoje, reverenciamos o passado da CAPPAZ, com olhos no futuro, ressaltando as raízes deste sonho de fé na Paz, de trabalho e de amor, que motivou a formação da nossa Confraria.

Quantos caminhos percorridos, quantas barreiras superadas, quantos resultados positivos já conquistados!

A sociedade, como um todo, faz parte do projeto de diuturna construção e reconstrução da CAPPAZ, refletida em nossas atividades – estas fortemente aliadas às instituições parceiras.

As ações da CAPPAZ, ao longo dos anos de sua existência, fazem da mesma uma agremiação sólida. Tem seus valores embasados na filosofia de seus Ícones que nos colocam de mãos dadas com a sociedade rumo à formação de opinião, divulgação e vivência da Cultura de Paz, de maneira transformadora e inclusiva.

Festejaremos, durante o ano 2016, o Jubileu de Barro da CAPPAZ – Confraria Artistas e Poetas pela Paz. Com muita alegria.

Jubileu de Barro – O que é barro? Para que serve?

Barro: material moldável, encontrado na natureza, que pode ser transformado em esculturas lindíssimas – objetos os mais diversos para a decoração de ambientes, por exemplo, vasos; objetos de utilidade doméstica para conservar água em temperatura fria; quartinhas e tálias, etc. (Usávamos na casa de minha avó e vi, também, nos quartos de hospitais. no interior do estado do Rio Grande do Sul).

Do barro são feitas as telhas, que nos abrigam das chuvas, do sol, das intempéries...

Também do barro são feitos os tijolos que estruturam as casas e edifícios, que abrigam nossas famílias e nossos amigos, etc..

Muita utilidade poderia elencar para o barro.

O simbolismo do barro é muito significativo!

Por ser moldável, o barro simboliza a adaptação, a maleabilidade, o abrigo e a conservação daquilo que para nós vale conservar e, se possível, perenizar.

Exemplo: frascos de barro conservam a temperatura da água fresca, a nossa casa, o nosso abrigo – bem como a cobertura da nossa moradia – local de união fraterna de pessoas.

No dia-a-dia, recebemos e doamos presentes confeccionados em barro, tais como: potes de barro para feijoada, castiçais, vaso de barro, esculturas de barro com a imagem de santo (a) da nossa devoção; imagens diversas em formato de folha, peixe, pomba, com as palavras “Paz e Bem” gravadas, entre muitos outros objetos decorativos.

Oito anos são decorridos desde a fundação da CAPAZ!

Realidade CAPPAZ que, no Jubileu de Barro, constatamos o quanto nos moldamos e nos deixamos moldar para melhor convivência na Paz e no Bem da Confraria e do Mundo.

Constatamos o empenho de todos os confrades e confreiras que dedicaram e dedicam muitas horas e dias de suas vidas e seus esforços na construção coletiva de Cirandas, de Antologias, de Oficinas Literárias e de Artes, de Exposições, de Palestras e de outras atividades, superando obstáculos iniciais, de percurso e atuais.

Pessoas que acolheram e acolhem a Cappaz no ideal de pazear como profissão de fé, como meta de vida, como tarefa existencial.

Os membros da CAPPAZ acreditam na construção da Paz e vivência do Bem, com fé inabalável de que, juntos, poderemos construir um mundo mais justo, mais solidário, menos desigual, mais feliz.

Reflitamos no dia de hoje, tendo em mente o sucesso da CAPPAZ.

Almejamos outros oito anos de Paz e Bem e... muitos mais!

Parabéns, CAPPAZ – 8 anos de Paz e bem!


Balneário Camboriú/SC, 01/042016.



02.
Parabéns Cappaz
Paola Rhoden




Brasília/DF



03.
Eduardo Torto Menegelli




Balneário Camboriú/SC



04.
Oito Anos
Marcelo de Oliveira Souza


Num elo de união
Entrecortando o tempo
A CAPPAZ foi se solidificando
Ganhando mais membros
Foi se propalando...

A confraria luta pela Paz
Artistas e poetas
Levando beleza ao mundo
O oito se levanta unindo
Cada ponto do Brasil evoluindo...

Até o oito se deitar...
Beirando o infinito
E a nossa missão reagindo...
As letras melodiosas,
Aliviando atitudes odiosas...
Valorizando a PAZ
Em qualquer parte
Em qualquer arte...

***********

Parabéns pelos oito anos da entidade, é sempre um orgulho participar sempre.

Salvador – Ba



05.
Sinto Muito
Estela Braud


Por ter amado mal
Sem tentar entender,
Por não ter visto o sinal,
E tentar lhe aprender
Eu sinto muito.

Pelo meu egoísmo,
Pela desatenção,
E o medo sem altruísmo
De entrega sem condição,
Eu sinto muito.

Tanto tempo perdido,
Em acusações e críticas,
Toda culpa lhe jogando,
Sangrando através das cascas...
Eu sinto muito.

Desta vez faltou progresso
No avanço ao infinito,
Mas fique ciente, peço
Muita paz ao seu espírito.
E sinto muito.

Balneário Camboriú – SC



06.
Quase uma década
Daniel Brasil


São oito anos de idade
Entre muitas mentalidades
Cada um com seu perfil
Nasceu uma Confraria gentil
Registrando todos os cartazes
Nasceram os Capazes
Na CAPPAZ em pleno mês de abril

Quase uma década de existência
CAPPAZ tem competência
Em tudo que se propõe
Na vida se compõe
Isto é realidade
CAPPAZ pela Paz
Sempre se dispõe

CAPPAZ Confraria
Teu ideal irradia
Grande amor pela vida
És comprometida
Pela Paz e o Bem
CAPPAZ sois tão querida

Paz, Amor, Dedicação
CAPPAZ no coração
Sentimento de humanidade
CAPPAZ é verdade
Oito anos tu existes
Até os dias mais tristes
CAPPAZ transforma em felicidade.

Porto Alegre – RS



07.
Dia 09 de abril de 2008
dinapoetisadapaz


C. Confrades aclamam
O. Os oito anos de vida “CAPPAZ”, quando
N. Nasceu a Confraria, veio com uma missão especial...
F. Fomentar sentimentos humanitários.
R. Realidade presente com notável progresso.
A. A benéfica semente plantada em 09 de abril de 2008 rendeu bons frutos,
R. Raízes fincadas em solo fértil, o solo de cada coração CAPPAZZIANO
I. Inflados e ávidos corações desejosos de seguir avante, e
A. Alcançar o objetivo proposto... Difundir a Paz, Bem e Fraternidade.

C Como mola propulsora ... O Amor e a unidade entre irmãos,
A. Assim sendo, seguiremos trilhando caminhos menos espinhosos.
P Parabéns CAPPAZ e “CAPPAZes”.
P. Parabéns Drª Joyce Lima Krischke pelo relevante trabalho que desenvolve
A. A sua imensurável força é por demais louvável
Z. Zelo, habilidade e dedicação : suas marcas registradas.

Parabéns CAPPAZ!

Cabedelo – PB



08.
CAPPAZ - OITO ANOS
Eliene Dantas de Miranda


Oito anos se passaram
Paz e bem foram espalhados
Pelo mundo e Brasil do norte a sul
Do oeste ao extremo leste.

Resta continuar a semeadura
Para que sejam colhidos:
Amor, Interação, cuidados com
A fauna e flora e muita cultura.

São Paulo 07/04/2016

Parabéns CAPPAZ!



09.
08 anos de CAPPAZ
Vera Passos


Os que trazem em si o gérmen da PAZ, se buscam nos caminhos, ainda que haja turbulência na estrada, ainda que a guerra insista em abraçar os incautos, os rebeldes, os rebentos da violência, que ainda não se libertaram da sanha do mau. Os que sentem a presença da PAZ, germinam nos campos de terrenos férteis. As sementes semeadas dão flores e alcançam as cidades. Os que se ligam à PAZ são atraídos pelo ideal das artes que nascem do coração. A CAPPAZ encontrou Joyce Lima e seus amigos no Sul do Brasil, juntos jogaram as sementes que brotaram das suas almas de luz. Somos todos luzes carentes de toques para sairmos do escuro. Nossos ídolos são os mesmos, nossas metas são iguais, nossos caminhos são do Bem, nosso presente a ARTE PELA PAZ. Somos um pouco Teresa de Calcutá, Mahatma Gandhy, Martin Luther King e Nelson Mandella. Nós somos pássaros de arribação seguimos o voo dos que levam nas asas do pensamento o sentimento de PAZ pelas ondas sonoras do canto dos poetas.

Nossa arte viaja nas ondas do COSMOS, nossos versos serão bálsamos para os que deles se aproximarem e os abraçarem. Nossa arte se diversifica na pintura, na declamação, na leitura, na representação, nas ANTOLOGIAS, nas CIRANDAS, nos ENCONTROS NACIONAIS, na RECENTE REVISTA VIRTUAL, nas OFICiNAS nas ESCOLAS. Nas visitas aos abrigos, nos orfanatos no que mais vier.

ABRAÇAMOS OS OBJETIVOS DA CAPPAZ que eles se estendam nos cantos do BRASIL e alcancem o PLANETA, se assim for permitido.

8 anos CAPPAZ, MUITA PAZ!


Salvador - BA



10.
Coração Sonhador!
Regina Kreft


Coração sonhador, aonde me levas?
Pede para viajar nos céus das ilusões?
Vou atender-te, esquecer indecisões!
Mendigar somente o palpitar das estrelas!

Numa estrela surge assim
Vem me enlaçar nos teus abraços
Sou passageira silenciosa deste laço.
Somos levados pela brisa desse amor sem fim!

O vento vem sussurrando doces palavras
Jamais deixarei de seguir, doce sonho!
Envolver-te-ei no meu coração, zeloso!

Meu riso é imenso... Voamos juntinhos!
Levitamos no assovio dos ventos
Tecemos os mais encantadores ninhos!

Joinville - SC



11.
CAPPAZ, 08 anos de Paz e Bem
Gerusa Guedes


"CAPPAZ, eita amor de Paz e Bem"

Sou CAPPAZ, a paz e o amor invadem o meu ser.
No mundo de trevas, dores, tristezas e solidão,
Eu sinto o nascer de novo na alma e no coração.
Sou CAPPAZ, eita amor de paz e bem.

O amor renova-me, enche-me o coração de emoção,
O amor é capaz de me tirar da angústia, é libertação.
O amor é tudo e feliz é quem tem o dom de amar.
O amor é saúde, boas atitudes e um bem estar.

A paz não é uma bandeira branca a tremular,
Também não é aceitar tudo sem reclamar.
A paz é a razão tentando se justificar, é a emoção
Querendo se ajustar, é coração batendo sem parar.

Fazer o bem sem olhar a quem é um dever também.
Não importa onde o ser reside ou que nome tem,
Importa cuidar, proteger, amar e tratar bem.
O bem e o mal, que força esses dois tem!

CAPPAZ é o lugar de artistas, poetas, pessoas do bem
CAPPAZ pode ser o seu lugar também, experimenta, vem!
Ingresse nesse bloco de pessoas felizes, amáveis, convém!

CAPPAZ, eita amor de paz e bem.

Cabedelo - PB



12.
Pressuposto Amparo.
dinapoetisadapaz


Nem sempre o que pensamos,
tem a coerência da lógica.
Às vezes, palavras expressamos
sem vigiar, a língua e a boca.

É preciso, pisar no freio da língua,
melhor que a palavra se esfacele.
a voz, a boca, tudo míngua...
a a premissa de dor, há quem vele?

Pressuposto amparo?
sei lá! Nem vou saber!
Às vezes, o gosto amaro
do tempo, faz à boca arder.

Cabedelo - PB



13.
Paz e Harmonia
Joyce Lima Krischke




Balneário Camboriú – SC



14.
(John Lennon)
"Não interessa quem tu amas,
onde é que amas, porque é que amas,
quando é que amas ou como é que amas,
o que interessa é que amas."


R E L A Ç Ã O !
Dilson Ferreira


Adora sentir o seu corpo rente ao meu
Nessa nossa relação maravilhosa
Aonde canto tudinho em verso e prosa
Porque agrada o ego dela, e o meu eu.

Aí, ela faz uma carinha manhosa
Sabendo que o meu amor é todinho seu
Pois desde o momento que ela me conheceu
Sua fidelidade a mim é vistosa.

Entre nós sobram afagos. Por enquanto,
A cumplicidade entre nós nunca falta
E ela sabe o porque de eu amá-la tanto.

Neste cântico que o sentimento exalta,
Este ser para quem derramo meu canto
Se chama Shenna, a minha poodle peralta.

Natal - RN



15.
Parabéns CAPPAZ!
Dilson Ferreira


Felicidade é coisa de momento
É o mais sublime sentimento
Que o ser humano pode ter.
Felicidade casa com o amor
Se sincero é mais puro que a flor
Tem sabor... Tem mais prazer.

Então se faz tranquilo, favorável,
A vida se torna bem agradável
Mesmo não sendo assim todo dia.
E claro que as tristezas virão
Perturbando a paz no coração
Mas curamos tudo com poesia.

Sem paz, não existe felicidade
Use-se o amor em qualquer idade
Façamos amor e nunca a guerra.
Lutemos pela paz, meu rapaz,
Acredite nisso... você é CAPPAZ,
Pra que o amor salve nossa terra.

Natal - RN



16.
Rotina
Silvia Silva Benedetti


Da busca ansiosa
Ao encontro feliz,
O homem
Repete o ritual
De sua origem
Desde
O amanhecer
Do orbe

FELIZ ANIVERSÁRIO CAPPAZ PELOS OITO ANOS DE PAZ E BEM

Porto Alegre – RS



17.
CAPPAZ- Oito anos de paz e bem
Aila Brito


Para além do tempo e do espaço,
a víscera vital, sede do amor;
Marca na vida, o compasso,
O tom carmim, em si abriga,
E a chama RED crepita,
Nas belezas de um coração;
Celebrando o amor e a paz,
Nascente dessa comunhão.

Oito anos de experiência;
Reunindo com maestria,
‘Arte e consciência’,
Na constância da PAZ e BEM.
Seguimos caminheiros,
Poetas e artistas ordeiros,
Juntos... Confiante, sequaz,
Celebrando ‘Bodas de Barro’...
Parabéns... Confraria CAPPAZ!

Cocal – PI



18.
Flores; inspiração de Deus!
Aila Brito


As ‘flores’, são poemas divinos
Dos tons sintetizam aquarelas
Matizes em cores singelas
Sensíveis olores sentimos

No campo fecunda em riqueza
No jardim perfumes deleitam
Olhares atentos espreitam
Sublima e enfeita a natureza

São odes, em plena harmonia
Rosa rainha, flor eleita
Perfuma e asperge com alegria

Explode em poesias - gineceus
Emana rimas; foz perfeita
'Flores', a inspiração de Deus!

Cocal – PI



19.
Uma Ideia de Amor
Deomídio Macêdo


Explode o Big Ben na imensidão do Universo.
Uma galáxia surge exuberante, provocada por uma força motriz, Divinal.
O tempo passa velozmente através de séculos e milênios.
Aquele pequenino torrão incandescente, que se desprendeu do corpo mãe, se transforma no fantástico Planeta que habitamos e batizamos: Terra.
Uma nova explosão aconteceu em 09 de abril de 2008 em Balneário Camboriú/SC, quando duas pessoas: Joyce Lima Krischke, nossa confreira Joyce e João José Oliveira Gonçalves, conhecido carinhosamente como J.J. tiveram uma inspiração dos Céus, para criarem com entusiasmo, a Confraria Artistas e Poetas pela Paz – CAPPAZ.
Com o objetivo de preservar a Terra, a Flora e a Fauna com a Arte.
E aqui estamos nós, membros da CAPPAZ, no ano de 2016, celebrando com muito amor, o aniversário de 08 (oito) anos desta Confraria, que nos acolheu amavelmente, com nossas obras artísticas e literárias, nesse intercâmbio pessoal, cultural e educacional.
Hoje, os nossos corações de artistas, poetas e escritores do Brasil, explodem de alegria e canta num só coro, numa só voz a melodia:
Parabéns a você CAPPAZ!
Nessa data querida, fraternal.
Muitas felicidades nessa caminhada de amor.
Com muitos anos de vida, repleto de poesias e muito mais.
Sempre CAPPAZ!


Salvador - Ba



20.
"De Toda Imensidão Além!" ...
José Otoniel


Por maior seja do universo a imensidão
Por mais seja composta a natureza
Por mais atributos a esses sejam conferidos
Não chegam ao mínimo em poder e grandeza
À soberania do Onipotente Criador tidos

Nem o mar, seus oceanos e continentes
A circundarem o planeta terra globalmente
Nada são tidos em forma de comparação
Nem também as estrelas de qualquer Constelação
Inclusive o "Astro-Rei" com toda sua força e clarão

Chegarão nem aos pés do "Rei da Criação"
Ele como Deus Pai, Seu Filho Jesus a Salvação
O Espírito Santo, Fogo, Luz e Sabedoria
Com indiscutível esplendor a participação
Da mãe de JESUS, para sempre a Virgem Maria

Jandira - SP, 16 de abril de 2016.



21.
CAPPAZ
José Mª de Jesus Raimundo Silva


Dois mil e oitocentos e oitenta dias,
Promovendo a paz,
Alimentado o amor,
Unindo poetas, amigos e artistas por todo Brasil.
Sem distinção de raça,
cor ou religião.
CAPPAZ...
Traz alegria, serenidade, força e equilibrio.
De norte a sul,
Leste e oeste.
E com muita emoção que comemoramos,
O Jubileu de Barro.
Na certeza de que havemos de trilhar,
Um caminho promissor cheio de sonhos e realidades,
E imortalizarmos a CAPPAZ.

Varginha - MG



22.
Laços de Ternura...
J.J. Oliveira Gonçalves


Há dentro do meu peito o mesmo Amor
Aquele lá dos idos de Outrora:
De quando era tão ruiva nossa Aurora
Quanto menina ainda nossa Dor!

Vem, cá... Espia dentro do meu peito
Espia esta Saudade e esta Doçura:
Vertentes destes Laços de Ternura
Que a ti me amarraram deste jeito!

Vem, cá... Ouve os acordes do Passado
Ternura há em cada acorde delicado
Na velha e sempre nova melodia!

O Sol brilha no Azul... Mas é chumbado
Meu Céu-Interior... Ah, quem veria
Em cada verso a rima em Agonia?

As notas de Silêncio e Solidão
São folhas Outonais no coração!

Porto Alegre, 16 de abril/2016



23.
“CAPPAZ oito anos de Paz e Bem”
Roseleide Santana de Farias


Limitados são estes meus pobres sentidos
Para avaliar com justiça um tamanho Bem.
A CAPPAZ aportando nos corações poetas,
A estimular criatividade, amizade, belezas,
Paz para as cidades, regiões e mais além.

Estrela fulgurante a estimular paz, poesia,
Surgindo bela e forte no sul do meu Brasil.
CAPPAZ é fruto de dois espíritos altaneiros,
Em harmonia com o bem e a alma varonil.

Alegrem-se, esperança e amor hão de vir.
Estar com os confrades é alegria, é magia.
Bom é o saber, afetos, amizades, partilhar.
Agradeço à Joyce Lima e João Gonçalves
Poder na confraria aprender, sorrir, poetar.

J.J e seus belos sonetos nos faz sonhar!
A poesia ao emigrar das sensíveis almas,
Reflete seus momentos e os gritos de dor.
Exprime lamentos, percepções e queixas,
Sua solidão, alegrias, as ânsias de amor.

Parabéns CAPPAZ, és luz do girassol, flor!

Cabedelo - PB



24.
A uma imagem distante
Roseleide Santana de Farias


Lá muito longe se erguiam,
quais fantasmas a esvoaçar,
dois em um só ali se uniam,
belos coqueiros junto ao mar.

Apontavam para o céu
as suas folhas a balançar,
seus corpos tão separados,
mas se abraçavam no ar.

Assim é o corpo e o espírito
tão presos aos laços terrenos,
que nos torna tão pequenos,
esquecendo bem depressa
para onde iremos voltar!

Apesar de estarmos na Terra
é muito importante deixar
que a nossa alma busque
as riquezas mais profundas
do nosso celeste Lar.

Sei que novamente partistes,
talvez para mais longe de mim.
Mas eu sei que o tempo é infinito,
tem mistérios e surpresas sem fim!

Cabedelo - PB



25.
“CAPPAZ oito anos de Paz e Bem”
José Pereira da Silva


Queria eu ter estudado
História, química, geografia,
Na matemática ter aprendido,
Nas letras ter me formado.

Da filosofia ser professor
Na física estar preparado
Da ciência ter conhecimento,
Nos idiomas ser aprovado.

Assim eu seria capaz
Muito mais do que já sou
De escrever frases enigmáticas
Pra falar da CAPPAZ e o seu amor!

Se a natureza é capaz
De se reflorestar,
O ser humano tem capacidade
De perdoar e amar.

Com paz e bem nesses anos
A CAPPAZ conseguiu chegar,
Espero que nos próximos sejamos
Capazes de nos multiplicar.

Cabedelo – PB



26.
“Inspiração”
José Pereira da Silva


Vou pedir inspiração
Ao meu pai Criador,
Pra falar da natureza,
Das belezas que Ele criou.

Dos cantos dos passarinhos,
Dos animais corredor,
Das frutas que os alimentam,
A Criação do Senhor.

Dos rios às lagoas,
As cachoeiras a quebrar,
À imensidão oceânica,
As profundezas do mar.
Os animais pré-históricos,
Que podemos encontrar.

Cabedelo – PB



27.
Parabéns CAPPAZ
Fátima Peixoto


Oito anos de dedicação
Da nossa Presidente Fundadora,
Dra. Joyce, grande incentivadora,
Que une confrades e confreiras que têm determinação,
Com ideias transformadoras
Para levar por onde passar a Paz, o Bem e a União,
É uma honra ser confreira,
Com vocês aprendo com obstinação,
A vida se torna encantadora,
Quando se tem sensibilidade no coração.

Cabedelo – PB



28.
Verde-e-Branca Bandeira!
J.J. Oliveira Gonçalves


"A medida de um homem é a medida de seu coração."
(Lacordaire – Monge Dominicano)


A Confraria Artistas e Poetas pela Paz/CAPPAZ vive o clima festivo e grato de seus 8 batalhados e profícuos anos de existência, fundada que foi na tarde de 9 de Abril, de 2008, numa tarde quente e ensolarada de Outono, ao marulho das ondas sussurrantes do Guaíba.

Então, a amiga Joyce Lima Krischke via a semente de seu Ideal fraterno e franciscano – semeada, regada e germinada no Ventre do Pensamento – assomar desse mesmo ventre, se mostrar à Luz lúcida do dia, enfim, nascer. Nascer para os corações de Paz-e-Bem. Nascer para as Almas compassivas e luzidias. Nascer para os Espíritos feitos de Solidariedade e de Amor! Eis que, o que somos senão mão-estendida para o outro – não importando se o outro seja uma pessoa, um bichinho, uma árvore que precisa de nossa ajuda, de nossa proteção, de nossa indignação quando for o caso? Entendo – nesta minha já cansada e tristonha Caminhada – que esse próximo deseja que sejamos sua voz, sua proteção, seu Bom-Combate! Com certeza – porque a Vida é diuturnamente dual – não podemos sonhar com a Paz, sem, evidentemente, lutarmos o Bom-Combate. Pessoalmente, falo e escrevo que sou franciscano. E sou! Todavia, para equilibrar a Balança de meus Sonhos e de meus Ideais, considero-me, ainda e também, arthuriano. Afinal, nessa antítese brutal da Existência, não é a própria Vida uma sucessiva série de batalhas feitas de Lágrimas e Sorrisos? De repente, vem-me a memória estes versos contundentes de Álvares de Azevedo: “A vida é uma comédia sem sentido”. Será: Ou será apenas desvarios de um Poeta? A Vida, em si, terá sentido? Ou somente terá sentido quando dermos um sentido a ela – dando, antes, um sentido às nossas vidas? Porque, se passarmos por aqui vazios de nós mesmos, que valor demos à Vida – e às nossas vidas? Bem, tais conjecturas pertencem ao terreno filosófico. E, aí, não posso me furtar à minha crença de que devemos ter uma filosofia de vida. Nessa linha, assim, delineada, chego à conclusão de que devemos, sim, comer o pão de cada dia com o suor do próprio rosto. E que, paralelamente a esse suor, devemos reconhecer as infalíveis Dores de Crescimento! Crescimento de nossos ossos. De nossos Sonhos. De nossas Lutas. De nossa Dignidade. De nossa Consciência. De nossa Moral. (Ainda que, hoje, nosso País passe por uma dura crise em diversos aspectos da vida brasileira – principalmente Ética e Moral!! Dores de Crescimento?)

Fechado o parágrafo anterior, posso dar a impressão de que fugi do tema... Ou esqueci do aniversário da CAPPAZ... Mas, não. Não fugi nem esqueci. Por quê? Porque a CAPPAZ está inserida em cada linha. Em cada palavra. Em cada ponto. Assim como a aranha tece, pacienciosa mente, sua teia, e mostra que todos os pontos de sua tessitura estão interligados, busquei seguir os ensinamentos de mestra aranha e espero ter aprendido sua Sábia Lição. Coisas de poeta... Ou de aprendiz de xamã... Assim, deixo a cada CAPPAZ a sagrada liberdade de concrodar, comigo, ou não.

Meus 8 anos CAPPAZES! Ah, a Joyce e eu sabemos das pedras no caminho... Dos temporais. Dos vendavais que atravessamos, de lá, até aqui. Mas, valeu a pena. (Cabe, aqui, o aforismo poético de Fernando Pessoa: “Tudo vale a pena quando a alma não é pequena.”) Pois a CAPPAZ se impôs sobre os ciúmes! Sobre as tramas e as invejas! Sua bandeira pintada de Verde-e-Branco mostra a face nívea da Paz – que tanto almejamos! E a Esperança esmeraldina de Mãe-Natureza de que lutemos por ela – esse Poema Exuberante de Amor e Encantamento declamado por Deus, diuturnamente... Esse mesmo Deus que, soprando sobre nossos corpos de barro, de argila, nos fez homens e mulheres – e ainda insiste, (apesar dos pesares!), que reflitamos Sua Imagem e Semelhança!!

Parabéns, CAPPAZ, pelas “Bodas de Barro”. Argamassada em nossas convicções de seres, efetivamente humanos, hás de dar flores multicoloridas e frutos sumarentos. Guardo, na memória dos olhos e nas lembranças do coração, o ambiente natural em que a CAPPAZ assomou da concepção da Idéia para a realidade dinâmica, dual e efervescente da Vida! Confesso, ainda, que jamais esqueço do convite que a amiga Joyce me fez, no sentido de assessorá-la, desde o início, nos trabalhos de criação da Confraria. E de ter sido fraternalmente convidado para ser seu primeiro presidente-nacional. À nossa Presidente-Fundadora agradeço pelo apreço e pela confiança depositada em mim.

De oportuno, saúdo a todos os membros da CAPPAZ! E, a todos, envio o meu abraço franciscano de Paz e Bem! Garanto que este é um abraço que denota e busca a Igualdade no outro. É um abraço que conclama as Consciências e os Corações CAPPAZES na luta pacífica pelo Respeito ao Planeta, por um homem melhor, mais justo e mais humano, pela preservação da Vida e pelo Agradecimento a Deus por sermos seus inquilinos em nossa breve e Enigmática passagem por este Plano Terreno!


“Minhas palavras são como as Estrelas... Jamais empalidecem!”

Porto Alegre - RS



29.
LUGAR DE PAZ
Edvaldo Nunes


De Cabedelo à Salvador,
De Salvador à Brasília,
De Brasília à Lafayete,
De Lafayete à São Paulo,
De São Paulo à Camboriú,
De Camboriú à Porto Alegre,
E tantos outros lugares,
Espalhando-se mundo afora,
Sente-se em casa quem ama o bem
E for disto capaz de provar.

E, então, eu...
Com as minhas tenras limitações humanas,
Procuro focadamente contribuir com a vida
Neste belo mundo vivo criado por Deus;
Procuro enquadrar-me como um mero coadjuvante
Neste enigmático projeto terrestre, e, enfim,
Procuro estar acima dos descaminhos
Que poderiam afastar-me desta divina criação.

João Pessoa – PB



30.
"CAPPAZ Oito anos de Paz e Bem.”
Letícia Rocha


A Sociedade como um todo, muitas vezes nos assusta e não obstante o quadro que nos apresenta, surge promovendo a Paz e o Bem a Confraria CAPPAZ.
Completando oito anos de existência, só nos resta agradecer e parabenizar aos organizadores por promoverem a idealização dessa entidade que de forma tão nobre, vem suscitar o Bem que é o amor em movimento,
Na realidade, o mundo precisa de pessoas sensíveis, empáticas e calorosas como os idealizadores CAPPAZ. Com essa iniciativa, temos a felicidade de mensalmente poetizar, discorrer em verso e prosa sentimentos que enaltecem o amor. Parabéns à equipe idealizadora. CAPPAZ é vida, é Bem, é Paz, é Cultura. Parabéns a todos nós, poetas e poetisas CAPPAZ.


Salvador - BA



31.
Oito anos de fraternidade.
Carlos Reinaldo


São oito anos amigo,
você não pode esquecer,
preste atenção, eu lhe digo,
são anos de bem viver.

A caminhada é serena,
sob a bandeira da Paz,
tudo que é bom vale a pena,
esta é a mensagem Cappaz.

Muitas Cirandas vibrantes,
garantem nosso prazer,
elas nos tornam gigantes,
na arte de escrever.

Antologias tão belas,
obras de nobres autores,
nas capas tem aquarelas,
que mostram todas as cores.

Cappaz tu és altaneira,
são oito anos de luz,
brilhando além da fronteira,
ao céu você nos conduz.

Existe um site bonito,
que nos inspira e seduz,
ele nos mostra o infinito,
repleto de muita luz.

Gandhi então nos ensina,
a ser humildes também.
Madre Tereza ilumina,
fala da Paz e do Bem.

Lição final já sabemos,
é Luther King que ensina,
o amor fraterno aprendemos,
e esta homenagem termina.

Cons. Lafayette/MG


ENCERRAMENTO E AGRADECIMENTOS

ENCERRAMENTO DA CIRANDA MENSAL – JUBILEU DE BARRO – 8 ANOS DA CAPPAZ.

Quando as mãos se unem com o objetivo de dissipar qualquer tipo de rispidez ou revolta; quando as faces se voltam para o céu, com o clamor no peito de reiterar a paz e o bem para todos, surge a CAPPAZ.
A Confraria Artistas e Poetas pela Paz, completa mais um ano de existência, levando para o mundo todo, através das ações artísticas que se espalham pelo planeta, como o vento que empurra o mar, quando as ondas que beijam a areia, a palavra de harmonia, alegria e ventura, surgem.
No momento em que brilham as estrelas do céu, as estrelas da Terra se unem para brilhar através dos poemas, dos textos, das artes e das ações que elevam o espírito universal para a prática do bem coletivo.
Não é à toa que se comemora o Jubileu de Barro da CAPPAZ. O empenho dos confrades e confreiras para levar a paz e o bem para todas as regiões do Brasil e do mundo é grande e com a confiança nos fundadores, que determinantes e empenhados, se vestem com o espírito da fênix em todos os desafios e se tornam alados dando a oportunidade do poeta e do artista pintar a mansidão, a calmaria, a plenitude sagrada através das ações que lhe foram presenteadas e supridas através da expressão artística.
Feliz é aquele que sabe reconhecer o trabalho do poeta, que leva a paz e o bem para o mundo.
Feliz foi aquele que, junto da CAPPAZ, se tornou alado, se fez fogo, ar, se fez água, terra e conseguiu pintar o mundo de branco, tornando a Ciranda Mensal – Jubileu de Barro - uma ciranda mais que especial.
Obrigada Confrades e Confreiras da Confraria Artistas e Poetas pela Paz.
O mundo precisa de todos vocês, de todos nós!


Rosana Carneiro Bado
São Paulo, 27 de abril de 2016.


SELO DE PARTICIPAÇÃO











|| Página Inicial | Menu | Livro de Visitas ||
Arte Paola Rhoden
Formatação Rosângela Coelho
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados.