INTRODUÇÃO

Como sabemos, a mulher vem conquistando uma ascensão progressiva na sociedade e, desta forma, vem contribuindo para o desenvolvimento de todos os campos do conhecimento humano. Conforme vemos no Top desta Ciranda, inúmeras mulheres contribuíram e ainda contribuem para o soerguimento da sociedade.

Vamos, então, enaltecer esta figura ímpar, que luta bravamente, muitas vezes sem nenhum apoio, e conquista vitórias importantes para si e seus semelhantes. Seja nos recessos dos lares, seja nos mais diferentes postos de trabalho, seja diante das condições mais desfavoráveis, ela vem contribuindo para a construção do mundo sem reclamar, sem exigir condições especiais ou favorecimentos.

Vamos, pois, cantar em prosa e verso, a odisseia destas guerreiras que geram a vida e depois lutam, galhardamente, para dignificar estas vidas, com trabalho, esforço e determinação!

Boa inspiração a todos(as)!

Carlos Reinaldo de Souza
Presidente Nacional da Cappaz




PARTICIPANTES - (Índice)

01- Aila Maria Brito (07)
02- Andrade Jorge (18)
03- Audelina Macieira (25)
04- BRita BRazil (03)
05- Carlos Reinaldo de Souza(04 e 35)
06- Celeste Farias (36)
07- Celso Corrêa de Freitas (11)
08- Conceição Castro (26)
09- Daniel Brasil (31)
10- Deomídio Macêdo (12)
11- Eda Bridi (09)
12- Eloísa Antunes Maciel (17)
13- Fátima Peixoto (28)
14- Fernando Alberto Salinas Couto (37)
15- Jaqueline do Rocio Alves Coelho(05 e 06)
16- José Maria de Jesus Raimundo Silva (30)
17- José Pereira (22)
18- Joyce Lima Krischke (14 e 16)
19- Leandro Flores (33)
20- Lourdes Ramos (08)
21- Marcelo de Oliveira Souza (01)
22- Marina Martinez (32)
23- Odilon Machado de Lourenço (27)
24- Renata Rimet (10)
25- Rosângela da Silveira Coelho(34)
26- Roseleide Santana de Farias (20 e 21)
27- Sérgio, beija-flor-poeta (15)
28- Silvia Araújo Motta (13)
29- Sílvia Benedetti (29)
30- Sônia Rêgo (38)
31- Suely Sabino Reis (02)
32- Varenka de Fátima Araújo (19)
33- Vera Passos (23 e 24)
34- Wellington da Costa Machado (39)




PARTICIPAÇÕES

-01-
Guerreira
Marcelo de Oliveira Souza


Pequena,
Alegria do lugar
Cuidada, amada
Menina levada.
O Sorriso se abre
Para nos alegrar
Sua infância, consumida
Adolescência em vida
A flor desabrocha.

Por todos preterida
Estrela reluzente
Encanta ao passar.

O grande escolhido
De namorado a marido
Promessas de construir
Um canto para morar...
Juras de amor
Para sempre gostar
A “festa” irradia...

Grito, ciúme...
O vento bate no cume
E tudo está a desmoronar.
Briga, injúria onde era lar
A tristeza domina
Do amor, à ruína
Começou a apanhar.
Cheiro de álcool no ar
Tudo passou a queimar
Seu coração despedaçado,
Da fogueira virou cinza
E tudo que restou era ela
Com sua vontade de recomeçar

Salvador/BA



-02-
Mulher ideal
By Sys


Deus sonhou com a mulher
Mulher fez
Fez a base da vida
Vida ela representa,

Representa compromisso
Compromisso tem com o mundo
Mundo por ela habitado
Habitado por seus filhos,

Filhos que governam
Governam o mundo
Mundo que aprende
Aprende o que ela ensina,

Ensina a simplicidade
Simplicidade tem força
Força do caráter
Caráter é capaz,

Capaz de mudar
Mudar as respostas
Respostas para o sucesso
Sucesso é a mulher.

Coronel Fabriciano/MG



-03-
A MULHER
(Poesia BRita)


A Natureza já começa errada
quando engravida uma mulher
só com o gozo do homem.
A mulher, sempre por baixo
em todas posições,
e condições.
Ela tenta, há milênios
fazer o homem ver,
seus valores internos
já que não compete
com seus externos.
Ela não carrega peso
mas leva o medo de falar
de suas vontades, seus desejos
e ambições
Com a cada 15 segundos uma mulher apanhando
no Brasil
o macho varonil tenta expressar
sua incapacidade de controlar
a mente feminina
que ele não domina
Valores invertidos, o homem se torna pequeno
diante tamanha estupidez
e na covardia como tentativa de avidez
ele a faz chorar, outra vez
Isso quando não a mata,
costume aceito
por nossa sociedade machista,
que o perdoa em poucos anos de prisão.
Mas como sempre não consideramos
a Cultura Indígena, que insisto tanto
explico,
que nela, a mulher é respeitada.
Amada.

Rio de Janeiro/RJ



-04-
A Mulher na Construção do Mundo
Carlos Reinaldo de Souza


Ao construir o mundo, fez-se a luz,
iluminando assim a natureza,
os animais e o céu, fazendo jus
à criação, com tanta realeza.

Mas, faltou algo nesta criação,
alguém capaz e forte o bastante,
para gerir, manter a evolução,
e conduzir o seu destino avante.

Considerada, assim, obra imperfeita,
criando o homem Deus se fez contente,
julgou agora a criação bem feita.

Porém, faltava ainda algo importante,
e Deus foi outra vez benevolente,
fez a mulher, um ser muito atuante.

Lafayette/MG



-05-
MULHER BRASILEIRA ...VÍTIMA POR SER MULHER.
Jaqueline do Rocio Alves Coelho


A mulher vem sendo estuprada, desde pequeno ser no ventre,
Quando a mãe desorientada, opta por um aborto irracional,
Criminalizada, marca seu corpo, sua alma, sua mente.
Compreende que a vida só se reproduz de forma natural,
Pelo gozo do homem, do amado, agora ausente.

Então, perdida em preocupações, decide abortar,
Muitas vezes, sozinha, sem apoio, sem afeto
Assume a culpa e o risco de matar.
E do homem... a não ser que seja o feto,
A sociedade nem ira lembrar, jamais ira ele julgar.

Já nos contos de fadas, a mulher é refém de quem lhe beija,
Perpetuando a dependência num personagem estereotipado,
Pois a princesa, por mais linda que seja,
Se mostra frágil, sonhadora, num papel ridicularizado,
Onde jamais será protagonista da historia que almeja.

Na vida real, o ser feminino se vê ainda mais assombrado
A vontade da mulher sempre é vã, não expressa sua real beleza,
Caso esteja acima da idade ou do peso, torna-se objeto indesejado...
É o que reproduz a mídia, em centenas de comerciais de cerveja,
Onde a nudez feminina é consumida pelo capital explorado.

Mas, se a mulher decidir, que a criança deve nascer
Deverá ser forte o suficiente, para lutar por direitos,
Desde o pré-natal ao parto humanizado, haverá de saber
Quão doloroso é o capitalismo, regado de preconceitos,
Que fere, nega, julga, omite e negligência todo o ser.

E a criança ao desmamar, roga a mãe seu sustento...
pensão alimentícia não tem... e a mulher sai em busca de trabalho,
esquece do reprodutor, omisso de responsabilidade ou lamento.
A saída da vida privada à vida publica é seu atalho,
E chora junto com o filho a cidadania negada, desde seu nascimento.

Desesperada, decide que o pequeno ser, deve ir para adoção,
Sonhando um futuro melhor, sofre ao se afastar da criança,
Enquanto a mídia e a sociedade lhe ofendem: “mulher sem noção!”.
Mais uma vez criminalizada, a mulher se vê sem esperança,
Perdida, ferida, julgada e machucada, precisa agir com moderação.

No resultado de tanta dor, cresce mais uma criança também sem amor,
Enfrentando necessidades, distância e difícil tempo com atenção,
O pequeno ser humano, seja de que gênero for,
Sofre sem a oportunidade de compreensão e educação...
Inconscientemente, usa da vingança para amenizar a dor.

E no balanço da vida, o gênero feminino se retorce quase sem nexo,
Na busca por atenção e carinho, com ou sem motivo,
È julgada por todo caminho, num paradigma perplexo,
O machismo aprisiona, e a faz vítima de um estupro coletivo.
Ferindo-lhe a liberdade, a vida, a alma, o amor próprio e o sexo.

Envergonhada, porém corajosa, essa menina mulher denuncia a violência
E empodera o publico feminino a ecoar o forte grito, em única regência:
Somos mulheres, queremos respeito, justiça e não apenas clemência!!!

Joinville/SC



-06-
POEMA MULHER
Jaqueline do Rocio Alves Coelho


Mulher, mãe, cuidadora...
Que em tua natureza remanesce sensibilidade.
Ultrapassa os limites do teu lar,
E com ousadia mostra teu valor, para toda sociedade.

Mulher, companheira, auxiliadora
Cuja historia de amor e de vida, exige de ti resiliência.
Ora chora, ora sorri, construindo novos rumos
Para teus frutos ou para ti, sem perder a paciência.

Mulher, agricultora, cultivadora
Sejam tuas mãos sempre abençoadas por zelar a semente,
o broto, a flor, o fruto, que surgem da mistura da terra com teu suor,
onde cresce a esperança e o alimento da nossa gente.

Mulher, política, trabalhadora
Que avança do privado para o publico, com sabedoria.
A sobrecarga das tarefas domésticas e de tua vocação
Não impedem a histórica construção, da tua cidadania.

Mulher, charmosa, vaidosa
Cuja beleza é incomparável pela essência feminina.
Tão guerreira e corajosa, jamais perde teu encanto...
Ora menina-mulher, ora mulher-menina.

Mulher, visionária, família
Seja teu ventre estéril ou fértil, tens a benção de Deus,
Para com o doce amor que flui de teu coração,
Na terra zelar, pelos filhos Teus.

Joinville/SC



-07-
A mulher na construção do mundo
(heróico/sáfico)
Aila Brito


Surgiu no jardim, uma flor exótica,
Deus a plantou, no coração de Adão;
Anjo mulher - nascida flor - senão,
Poemas de amor, sob a mais bela ótica.

Tanto tempo esquecida; em fase hipnótica
Permaneceu - enfim, veio um clarão,
Ressurgiu a mulher, cheia de razão,
... Partiu pra luta! Extra visão caótica...

Conquistou seu lugar, e abriu espaços...
Nas mais diversas profissões é atuante,
Jamais foge da luta! Não obstante,

Do lar, bela rainha, amor em laços,
Na construção do mundo, têm seus traços,
Da vida é flor, divina prenda, e amante!

Cocal/PI



-08-
SIMPLESMENTE... MULHER!
Lourdes Ramos


Sou negra
Sou branca
Sou amarela

Sou mestiça
Sou mameluca
Sou parda, cafuza
Sou cabocla, sou mulata

Sou Eva, sou Maria

Sou Teresa e Dulce
Sou Maria da Penha
Sou Anita, Olga, Nise
Sou Tarsila e Dorothy

Sou meiga
Sou agressiva
Sou forte e fraca
Sou guerreira

Sou canção,
Sou poesia
Sou a musa, sou a diva
Sou fada e feiticeira

Sou o solo
Sou os frutos
Sou a colheita
Sou a sementeira

Sou água, sou terra
Sou fogo, sou plasma
Sou o quarto elemento

Sou arco, sou flecha
Sou a última e a primeira

Sou filha, sou mãe, sou irmã
Sou espírito, corpo e mente

Eu... Sou mulher, tão somente
Mulher, mulher... Simplesmente!

Rio de Janeiro/RJ



-09-
Uma bendita guerreira mulher
Minha avó Lúcia
Eda Bridi


Tantas guerreiras, benditas mulheres, muito fizeram pela humanidade, conquistaram direitos, aliviaram dores, construíram sonhos, defenderam valores, efetuaram curas, organizaram missões, destacaram-se nas ciências, nas artes e na literatura, pregaram o evangelho, o amor e a paz. Benditas mulheres que brilharam e iluminaram o mundo!

No meu pequeno universo, uma mulher simples, agricultora, brilhou e iluminou meu coração e minha alma.

Bendigo minha vó Lúcia e meu avó Luiz, imigrantes italianos, que desbravaram e construíram casa e galpões na localidade de Arroio Bonito, interior do município de Sobradinho, Rio Grande do Sul. Plantaram lavouras e muito amor. Colheram grandes safras, de produtos e de carinho.

Bendigo minha querida vó Lúcia, mulher de fibra, pequena em estatura, mas grande quanto seu enorme coração de bondade e sabedoria.

Bendigo minha vó, que nos recebia, eu e meus irmãos, com carinhoso abraço, estreitando-nos contra seu peito, como só ela sabia fazê-lo, e já havia preparado latas de bolachas assadas em forno de tijolos para saborearmos com café, moído na hora, e leite “in natura”, é claro!

Bendigo minha vó, que curava nossos dodóis causados pelas “rosetas” ao caminharmos pelos potreiros, as mordidas de marimbondos, as dores de barriga quando comíamos pitangas quentes com o calor do sol.

Bendigo minha vó, que nos compreendia, nos advertia e proferia seus sábios conselhos; que rezava conosco à noite (em italiano), nos acalentava em seu colo e zelava nosso sono, ao apagar dos lampiões.

Bendigo minha vó, que com emoção nos contava as histórias vividas na sua infância lá na Itália, uma Itália que ficou pobre, e sobre a “incrível” viagem de navio quando viera para o Brasil, as dificuldades enfrentadas quando chegara com seus pais e irmãos à Quarta Colônia, no Rio Grande do Sul.

Bendigo minha vó, que em seu ventre gerou quinze abençoados filhos: Corona, Jorge, Mariana, André, Marieta, Regina, Rosa, Justina, Cristiano, Gildo e Frederico (gêmeos), Luiz e Lúcia (gêmeos), Paschoal e Maria Conceição.

Bendigo minha vó, especialmente, e sobretudo porque ela é a mãe de minha amada mãe Rosa, e por fazê-la tão perfeita, tão bonita, tão grandiosa, tão generosa, tão mãe! Uma bendita mulher!


Sobradinho/RS



-10-
- CONSTRUÇÃO -
Renata Rimet


Quando por aqui cheguei
Criança
Quando me notei no mundo
Menina
Quando notei o mundo
Chorei
Lágrimas que derrubaram o véu dos absurdos
Desejei um novo tempo, desenhar um novo mundo, sem me acovardar
Um dia criança, outro menina, hoje mulher
Que não sucumbe diante de injustiças
Não se deixa abater em momentos de dificuldade
Enfrenta
Supera
Desenha o novo caminhar
De mãos dadas
Fortes
Mulheres que amam
Se amam
Brilham
Ensinam amar

Salvador/BA



-11-
MULHER INESQUECÍVEL
Celso Corrêa de Freitas


Zilda Arns
Pediatra
Nascimento: 25 de agosto de 1934, Forquilhinha, Santa Catarina
Falecimento: 12 de janeiro de 2010

Meu filho de 14 anos pegou-me chorando, e naquele momento não entendeu a razão das minhas lágrimas enquanto o noticiário da morte de Zilda Arns era anunciado na tela Global.

Entre soluços contei para ele quem era aquela mulher, e ele se abraçou a mim e seus olhos choraram também.

Duas gerações testemunhando uma enorme perda para um país que vê muitas das suas boas referências partirem.

Entristecidos o nosso mútuo desejo era para que ela no conforto do Deus ao qual servira com todo amor na sua passagem pela terra, pudesse olhar por nosso País, empobrecido e subtraído de sua grandeza pela corrupção dos homens, esses maus políticos.


Praia Grande/SP



-12-
MISSÃO: Gerar vida
Deomídio Macêdo


Seu corpo modifica ao bel prazer da gravidez;
A alegria transborda o coração materno;
O primogênito ou primogênita chegará em breve ao seio familiar;
Sua missão inicia-se ali na primeira gravidez;
O amor maternal brota dentro de todas as células, e o coração pulsa sangue com mais energia vital, para irrigar o corpo em formação.
Mais um exame médico, pré-natal, é realizado para acompanhar a gestação do bebê;
A notícia não é das melhores;
A mãe se aflige no primeiro momento;
O que fazer?
A missionária tem uma resposta para dar a sociedade:
O seu filho viverá e terá o seu amor, o amor de mãe, de mulher, missionária, que nunca desiste do filho que Deus lhe confiou.
A criança nasce, com a cabeça pequena: Microcefalia provocada pelo mosquito aedes aegypti, que transmite a Zica Vírus;
A mãe não sabe se a criança vai andar ou falar!
Não importa! A missionária vai viver um dia de cada vez. E naquele exato momento, ela embala seu bebê no colo, beija-o, abraça-o, acaricia seus cabelos, numa cena, que só um amor pode interpretar:

O amor materno!


Salvador/BA



-13-
MULHERES POLICIAIS MILITARES-PARABÉNS
Homenagem-Acróstica Nº 6317
Por Silvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil


M-Mulheres Policiais Militares são respeitadas!
U-Um Quadro efetivo de Direitos e Obrigações
L-Legalizou o processo contra tantos preconceitos!
H-Hoje, usam batom nos lábios e andam armadas,
E-Elegantes e discretas, nos Postos e Graduações;
R-Reconhecidas nos Cursos onde são bem preparadas,
E-Em comprometimento com incontáveis realizações;
S-São destacadas, todas as Militares Homenageadas!

P-Parabéns às Polícias Militares que podem provar
O-O Papel das incansáveis defensoras da nossa Pátria;
L-Lutadoras nas missões que bem sabem desempenhar,
I-Incorporadas no âmbito municipal, estadual e federal;
C-Carregam na mão a arma que defende o cidadão...
I-Indispensáveis no engrandecimento da Corporação;
A-Aliadas às características básicas, com inconfundível
I-Imagem materna, o lado mais humano e igualitário;
S-Sensibilidade com técnicas especiais, com extraordinário

M-Modo de convencimento, capacidade de comunicação,
I-Intuição aguçada e criatividade diante de dificuldades;
L-Liderando Grupos de Militares Masculinos, com ação
I-Integrada à Legislação vigente, nas igualdades do Ser;
T-Traduzidas pelos documentos exitosos, por seus méritos,
A-Alcançam a elevação consciencial e profissional ao obter
R-Respeito, Lealdade, Disciplina, Competência, União,
E-Eficiência, Excelência na Qualidade, Inteligência Emocional.
S-Saudemos às Mulheres Militares dos Estados do Brasil.


Belo Horizonte/MG



-14-
A Mulher na Construção do Mundo
Joyce Lima Krischke




Balneário Camboriú/SC



-15-
Luz do Sol
Sérgio, beija-flor-poeta


Pense num sorriso assim,
Tão todo, na sua mais pura essência,
Um brotar folhas novas na primavera,
Um florescer alegria e felicidade
Vida de natureza plena, onipotente,
Árvore feminina, deusa nas vozes
Dos pássaros e rainha no silenciar
Das rosas ainda botão.

Esse cintilar azul de céu beijando
O mar em pleno navegante
Vulcão que cospe labaredas
E devora a terra com suas brasas
E salvas o filho na imensidão da noite
Protegendo-o contra o frio tênue.

A lua ama a luz do sol
E eu menino me agasalho
No manto tecido pelo sorriso
Do amor que teu seio erradia.

Sinto-me vivo - pela dor do parto.

Munich/Alemanha, 2017.30.03



-16-
Joyce Lima Krischke




Balneário Camboriú/SC



-17-
O PAPEL DA MULHER NA CONSTRUÇÃO DE UM MUNDO MAIS HUMANO...
ELOISA ANTUNES MACIEL


Desde os tempos im dades externas, à‘toca’, sendo que, segundo alguns indícios colhidos na fase intermediária desse longo período, a atuação feminina teria sido responsável pela preservação e integridade da coleta que, á época, revelava ter sido alvo de trato adequado à preservação/durabilidade; e esse zelo teria se desdobrado à prole e aos próprios competidores no uso-fruto das atividades de apropriação/coleta, caracterizando-se como um primitivo precursor das atuais relações de trabalho e/ou relações humanas no trabalho... Outros indícios estariam a esses associados, embora não resgatáveis pelos atuais métodos de pesquisa científica... No entanto, tais indícios, embora modestos, constituem significativo testemunho na construção de um mundo em que a mulher tenderia a afirmar sua vocação a construções que marcariam – ou que tem marcado a atual civilização do Planeta.

A partir de então a mulher teria revelado a sua sensibilidade – ou sua inclinação a um agir pautado por um “sentido humano”- em que possam pesar exceções que não invalidam a regra.

Ao adentrar a Idade Média, a mulher revelara outra faceta de sua sensibilidade, tendendo, entre outras inclinações de sentido humano, ao exercício da compaixão ante o sofrimento de seus semelhantes, dispondo-se a aliviar suas dores físicas e morais através de práticas pelas quais fora acusada de bruxaria e condenada à morte em fogueiras nas quais os ditos hereges eram sacrificados... Mas não somente a compaixão e o exercício do auxilio ao alívio de dores moveram o sentido humano da mulher nessa época. A disposição de assistir física e espiritualmente aos semelhantes era assumida por mulheres que se dedicavam a congregações religiosas com essa finalidade; e um sentimento de participação em missões patrióticas, entre outras, aflorava – embora com menor intensidade - no ideário feminino, sendo Joana D´Arc a expoente historicamente exemplar nesse testemunho de doação heróica... E seu “destino” fora a fogueira da Santa Inquisição – sacrifício que ela enfrentou com a serenidade dos justos e a sabedoria daqueles que são capazes de perdoar...

E o Período Renascentista – marcado pelo ressurgimento revigorado das ciências artes e a literatura a estas associadas – reservava à mulher novos desafios, em razão de uma hegemonia pautada pela supremacia masculina... E a mulher fora hostilizada em razão de sua condição feminina, sendo alvo de tentativas de mera sedução por parte de colegas e “admiradores” , suscitando, ainda, a ira e a intervenção familiar em prejuízo as suas legítimas aspirações, artístico-culturais, entre outras.... O caso Abelardo e Heloisa parece ser peça ilustrativa dessa aberração preconceituosa...

Todavia, este e outros impedimentos descabidos tenderam a ensejar buscas positivas nas quais as mulheres puderam revelar suas notáveis e diversificadas disposições para construir, realizar e promover mudanças significativas, abrangendo setores antes sob exclusiva dominação masculina – superando, no entanto, a “velha Guerra dos sexos” e primando pela convivência e co-atuação harmônica na Atualidade... Nesse afã, as mulheres, de um modo geral, efetivamente conseguiram demover as montanhas do mero convencionalismo, da prepotência e da indiferença sobre a face da Terra. O vôo da águia altaneira é uma realidade inegável.


São Martinho da Serra/RS



-18-
VIDA
Andrade Jorge


De repente
O mundo girou, girou,
O filme rodou,
O presente do presente,
O sol a lua,
Nada, nada importava agora,
Ali nua,
É chegada a hora,
A verdade gritando,
Na face a palidez,
Olho entreaberto,
Nada mais
É errado ou certo;
Eis que o milagre
Fez-se,
O choro ecoou no ar,
Um choro profundo,
Lágrima sofrida,
Terminou a espera,
É vida, é vida!
Um novo ser
Veio ao mundo ...

Diadema/SP



-19-
A Mulher na Construção do Mundo
Varenka de Fátima Araújo


Hoje, ao vislumbrar a marcha das mulheres
De dia em que vi tantas passarem
Dobrando esquinas empunhando bandeiras
Firmes deixando suas pegadas nas ruas
Apenas vestindo suas cores de luta
Quando de saltos quebraram vitrines
São cortes que marcarão suas histórias
Como guerreiras de todas épocas

E, agora ao chegarem no final do ponto
Sem rastos de lembranças doloridas
Não estilhaçar os sonhos na partida
Mulheres de todas às raças e crenças
Os caminhos são vários, com suas pegadinhas
E, mil portas estão fechadas, chaves em mãos
Somos gestoras em todas esferas
Então, seguiremos unidas e fortes.

Salvador/BA



-20-
A Mulher na Construção do Mundo
Roseleide Santana de Farias


I
Chora na rede a criança,
Pede o carinho do corpo, o peito
De sua mãe que lhe acalenta
E lhe dá ternura, carinho, o afeto.

II
Ai, quem dera á toda criança
Rica ou pobre assim essa sorte
De ter ao seu corpo, espírito, mente,
Amor de mãe á lhe orientar um norte.

III
A solidão hoje é a marca
Da infelicidade nos lares sem mães,
As crianças vagando vazias,
Sofrendo os males de sua geração.

IV
Agradeço á Deus a minha sorte
De ter tido mãe, pai, irmãos, um lar,
Que me deram guarida e cuidados,
Orientação, disciplina, jeito de amar.

Cabedelo/PB, 01/04/2017



-21-
A MULHER NA CONSTRUÇÃO DO MUNDO
(Acróstico)
Roseleide Santana de Farias


I
A mulher em sua jornada de vida...


II
Méritos e compromissos lhe preenchem,
Unindo-se á sua vida na jornada de amor.
Lenitivos são os seus afetos e os instintos,
Herança divina que nos acalma nas dores.
Eis que cada fêmea tem beleza nas ações,
Reflexos de Deus á semear vida e amores.


III
Navegam entre os risos, dores e emoções,
A ânsia e preocupação com os filhos seus.


IV
Construir é preciso: os homens e mulheres,
O mundo está tão conturbado e convulsivo!
Nota-se a ausência de boa educação, zelo;
Sem a proteção há angustia e dores no lar.
Tenhamos piedade das famílias já sofridas;
Reflitam no choro das mães buscando paz.
Unamos as mãos em preces, ajude o outro,
Cantemos ao Pai às rogativas, os louvores.
Aleluia, aleluias, Glória á Deus nas alturas,
O amor se expanda á todos os filhos Teus!


V
Mulher, mulher, veja a tua missão na vida,
Unida á ternura, amor, dedicação, desvelo,
Lhe foi dada a nobre tarefa da procriação,
Herança do Pai ao Planeta e à humanidade.
Eis que do céu musicas celestiais te louvam
Rainha és na vida e por toda a eternidade.


Cabedelo-PB, 02/04/2017



-22-
A Mulher na Construção do Mundo
José Pereira da Silva Segundo


I
A mulher na família é um esteio
No zelo, alimento, saúde, educação,
Carinho, amor verdadeiro,
Respeito, fé, gratidão.

II
O mundo não é ingrato,
A sociedade machista, sim!
Com preconceito, racismo, discriminação,
Tirando-lhe o direito de promoção.

III
A mulher que educa,
Fabrica e faz,
No cotidiano da vida,
Ela em tudo é capaz.

IV
Se os direitos e deveres são iguais
É preciso respeito pra manter a paz
No crescimento humano essa é a filosofia
Para a evolução do ser na sabedoria.

Cabedelo/PB, 02/04/2017



-23-
Mulheres
Vera Passos


Mulheres maravilhosas autênticas damas
Ricas de sensibilidade, cuidadosas mamas
Evoluem no tempo e espaço
Abraçam o instinto maternal com dinamismo
Emponderam-se no trabalho árduo, com garra e heroísmo
A estrada não tem limites, nem fronteiras
Preparam o ninho e lançam vidas na Terra
Imperam nas ruas, nos lares, em quaisquer lugares
Nas noites de Lua abduzem seus amores
Ao nascer do sol, incorpora o labor com galhardia
Na política, nas escolas, no comércio, cumprem deveres
Mulheres estudiosas, inteligentes, cheirosas
Enfrentam a guerra da cor, com graça e imponência
Palavras, ditas com louvor, sua jóia, sua força, sua luz
Mulheres são guias na Terra, seu colo o cais
Seu corpo sua cruz
O homem forte, é a mulher quem conduz
Estrelas em todo canto, na elite ou na favela
Nas praias as sereias se desvelam
O saber é santo, a intuição revela
O ouro, não é tudo que reluz.
A ostentação é o caminho do pranto
Seu maior tesouro, a sabedoria

Salvador/BA



-24-
Mulheres de Paz
Vera Passos


A PAZ , todos a temos num cofre profundo
Nós a guardamos e podemos retê-la
Eu tenho certeza que insiste no Mundo.
Só depende dos homens querê-la
Inspiro-me nas mulheres que me cercam, são exemplos de vida
Simples como as margaridas e as flores do campo que ornam a terra
Seu leite umedece a alma e minimiza as dores
As belas Dolores, as Marias, as Mães alegrias
Que matam a fome e semeiam chuvas de amores
Mulheres singelas abrem janelas nos seus corações
Curam feridas, sanam os horrores
Atendem ao chamado dos gritos dos breus
Visitam distantes rincões
São filhas diletas do amor de Deus
Mulheres de berços de ouro esquecem o tesouro
Deixam os palácios de pura riqueza
Espalham a beleza do amor ao irmão.
Espelho-me nas ternas Terezas
Nas Dulces, nas Ladies, nas Carmens
Nas consoladoras da PAZ e do BEM
Enfrentam a luta com muita harmonia
Levam o sorriso de presente também.

Salvador/BA



-25-
Mulheres do mundo.
Audelina Macieira


Mulheres são do mundo
eternamente mãe e criaturas
de um mistério profundo.
são doadoras de amor
e constroem tudo ao redor
em construções familiares
e sociais.
Estão a criar coisas grandes
a enfeitar outras , são o jardim
que representam as flores
as mais lindas enfim.
Mulheres são alma feminina
dão sangue novo a rotina
e fazem surgir a esperança
na dança do fazer nascer
um novo ser.

Salvador/BA



-26-
Conceição Castro


E se o mar em território brasileiro
Um dia acordasse espelho?
Muito mais que tropicais histórias teria para contar...
Refletiria em suas águas
Destemidas e tão sábias
Mulheres
Que as ondas afoitas curvar-se-iam em queda para reverenciar
Mulheres brasileiras e guerreiras
Rima tão fácil ,tão fácil de grafar
Temos as Quitérias,as Anitas e as Chicas da Silva
Mas temos também aquel'outras Marias,
De quem não escrevemos
Por hora
Os nomes nas placas da história
Mas que são com toda glória
Por tamanha determinação febril
Mulheres brasileiras guerreiras
Do nosso amado e contrastante Brasil
Acordam com o sono da madrugada nas mãos
Acalentam , alimentam seus filhos
E partem para ganhar o pão
Pede ao Senhor para aquele lar abençoar
Não houve tempo de a si alimentar
E o suor de cada dia
Que só lhes refaz a energia
Desenha em suas frontes
Aneis de doçura
Coragem e magia
AVE MARIAS!

Salvador/BA



-27-
Mulher Valentina
Odilon Machado de Lourenço


Pela manhã ela houve seu primeiro não
Um não que tenta negar-lhe dentro de si a liberdade
Ela sai à janela e louva o sol por teimar em sentir a pele morna
À rua caminha em meio ao mundo que segue lhe negando
Para você não há vagas, não há mãos a levantar-lhe!
Ela vai saboreando o gosto bom das horas, renascendo...
A cada esquina vencida no vigor das pernas Valentina sorri
O currículo da vida desenha seu riso belo e forte
De dentes bem brancos, de dentes que mordem
Ela nasceu para ser Valentina, a mulher dela mesma
Mulher a escolher o caminho, a luta aprazível ao seu elo
Valentina veio à vida em ventre livre!
Nem sente o labor daquilo que faz por amor
Só sente a beleza e leveza de ser Valentina
Mulher de luta, mulher de amor, mulher de paz e flor.

Maceió/AL, 05/04/2017.



-28-
Mulher
Fátima Peixoto


Que vem tentando um lugar no luar,
Explorada, violentada,
Muitas vivem na escuridão,
Escravas do seu próprio lar
Muitas têm que conciliar a vida profissional e os filhos educar.
Muitas vezes sem voz, sem respeito
Vitimas do machismo social.
Por ser mulher paga um preço,
Algumas que desafiam ultrapassar essas injustiças,
São tidas como heroínas, doando a própria vida.
Quando teremos um mundo melhor,
Sem injustiça para homem ou mulher?

Cabedelo/PB

Maceió/AL, 05/04/2017.



-29-
A mulher na construção do mundo
Sílvia Benedetti


Embora sofrendo discriminações e enfrentando preconceitos é inegável a participação da mulher na construção do mundo.
Sem procurar muito vamos encontrá-la em vários estágios da historia.
Comecemos por Eva, depois Maria a mãe de Jesus. Mais além encontraremos Joana D'arc a virgem de Orleans, lutando na defesa de sua terra. Bem mais tarde Mme CURIE a cientista na descoberta do RADIUN.
Mulheres que ficaram na historia não faltam.
Aqui no Brasil. MARIA QUITÉRIA, BARBARA HELIODORA e a enfermeira ANA NERI e a sempre lembrada irmã DULCE.
Ainda bem presentes as lembranças de TERESA de CALCUTÁ a mãe dos pobres lá na India.
Estas mulheres maravilhosas e bem conhecidas nossas...
Centenas de outras existem! Aquelas desconhecidas sob o manto do anonimato. Mulheres que estão em vários lugares estendendo suas mãos, secando prantos, curando feridas e proferindo palavras de alento aos que sofrem.
Mulheres-mães de filhos que não pariram mas SEUS filhos de coração.
Mulheres de dupla jornada que esquecendo de si mesmas se doam àqueles que são a razão de suas vidas.
A mulher na construção do mundo! Peça fundamental, indispensável.
Engrenagem precisa e valiosa que alia ação material/afetiva mostrando sua tenacidade seu desdobramento e o seu VALOR incontestável onde quer esteja na luta pela conquista de melhores dias para toda a humanidade.


Porto Alegre/RS



-30-
Mulher
José Maria de Jesus Raimundo Silva


Tem valor tua presença,
Tem ardência teu calor,
Tem força os teus beijos,
Tem encanto e sedução os teus carinhos.
Nos teus braços o conforto,
Paz nas tuas palavras,
Luz nos teus olhos,
E felicidade em tuas mãos.
Há dias que choras sob o peso da luta.
Mas sempre sorri, disfarçando embaraços,
Que a vida a cada um de nós reserva.
Você faz a guerra,
Você faz o amor,
Você faz a poesia,
você faz o boêmio.
Você faz a vida,
Você é a flor,
Você é a poesia,
O romance,
O cotidiano.
No lar sua presença se faz notar,
Seus anseios, seus cuidados e afazeres,
Fazem de você, hoje e sempre mulher.

Varginha/MG



-31-
A Mulher na Construção do Mundo
Daniel Brasil




Poro Alegre/RS



-32-
QUERER
Marina Martinez


Quis a naturalidade do hai kai,
fazer versos plenos de singeleza.
Mas falta-me o dom da doçura,
da construção do simples e da beleza.

Quis a veemência de Florbela, ferida,
fazer versos impregnados de paixão.
Mas falta-me o dom daquele padecer,
daquela entrega ardente e sofrida.

Quis, de Cora Coralina, a desafetação,
poema tardio de inspiração serena.
Mas falta-me o dom das coisas simples,
aquele que só os humildes conseguem ter.

Quis o rompante de uma Hilda Hist,
fazer versos libertinos e excitantes.
Mas, para escrever o que sinto, sem pudor,
falta-me o dom da licenciosidade.

Quis como Cecília ou Adélia escrever,
seguir exemplo de tão belas obras,
e descobri : poeto por teimosia.
Preciso nada mais que liberdade.

Transformo palavras em um jogo escrito,
no qual coloco pensamentos múltiplos
e percebo que, após algum esforço,
trago à luz minha própria poesia.

Porto Alegre/RS



-33-
Mulheres sem pautas
Leandro Flores


Ah, o mundo e essas mulheres maravilhosas!
Que não precisam em nada provar que são capazes.
Que não precisam de uma pauta, de uma agenda,
de uma desconstrução para defini-las.
Mulheres livres, convictas de suas forças que não se vitimizam,
Nem usam de opressão para lutar pelo o que acreditam.
Mulheres de todas as cores, de todos os sorrisos, de múltiplos olhares.
Mulheres de verdades;
Donas sim de suas próprias regras,
E conscientes de suas forças e atuações.

Belo Horizonte/MG, 08/03/2017



-34-
Mulher
Rosângela da Silveira Coelho


A mulher é única e soberana
Mostra-se forte quando precisa
Mostra-se frágil, mas não engana
E com sua calma,a todos tranquiliza

É mãe dedicada e amorosa
É esposa, amante e amiga
Cuida de todos de forma primorosa
e os embala com uma doce cantiga

É musa de poetas e artistas
Para outros pode ser a fada-madrinha
Em alguns momentos, até feminista
Mas, na vida será sempre Rainha!

Curitiba (PR), 25 de março de 2009 - 19h24min.



-35-
Trovas a um ser especial
Carlos Reinaldo de Souza


Gerar a vida, este dom,
que recebeste do Pai,
por certo é muito bom,
pois todo bem ele atrai.

Depois, cuidar do teu filho,
esta missão cumprirás,
com muito amor e com brilho,
sei que assim o farás.

Ao dedicar tanto amor,
dentro e fora do lar,
és mãe, mulher sem temor,
que nada pode abalar.

Especial, és um ser,
tão forte como o leão,
fazes o mundo crescer,
trazendo paz e união.

Tu és mulher destemida,
que o mundo vais construir,
mudando o curso da vida,
nasceste para servir!

Conselheiro Lafaiete/MG



-36-
Mulher
Celeste Farias


Semente...
SER mente...
SER que faz gente,
SER que faz a gente.
Mulher
SER guerreiro, guerrilheiro, lutador...
multimídia, multitarefa, multifaceta, multiacaso...
multicoração...

PARABENS MULHER!!!
Não pelo oito de março,
nem pelo beijo e pelo abraço,
Mas por ser o que és...
Humus da humanidade,
Raiz da sensibilidade,
Tronco da multiplicidade,
Folhas da serenidade,
Flores da fertilidade,
Frutos da eternidade...
Essência da natureza humana.

Belo Horizonte/MG



-37-
A MULHER E O MUNDO
Fernando Alberto Salinas Couto


Nos conflitos mais profundos,
nomes de homens aparecem,
mas nas saídas dos problemas,
seja do velho ou novo mundo,
por traz de todas sempre tem
agindo mulheres e suas almas.
Assim é que vamos construindo
um mundo melhor pra se viver
e cada vez mais e mais admitindo
a participação inevitável da mulher.

Rio de Janeiro/RJ, 24/03/17



-38-
ESSAS MULHERES
Sônia Rêgo


Essa mulher que ajoelha aos pés da cruz,
chora pelo filho que sangra
e se torna santa...
Essas que protestam por seus direitos
e são incineradas vivas...
Essas que procuram seus filhos roubados,
mas levantam todos os dias, oram e vão à luta...
Essas que vão ao IML reconhecer seus filhos,
vítimas de balas perdidas, de balas achadas.
Mas a corrida da vida precisa ser vencida.
Essas que levantam cedo, encaram coletivos lotados,
mal humor de patrões, mas precisam sustentar o lar,
onde os filhos esperam o pão...
Essas que enfrentaram tantos dissabores,
desilusões, amores
e já na maturidade escrevem poesias
pintadas em cores...
Hoje num mundo, onde elas são imprescindíveis.
Essas mulheres comandam, lutam, constroem.
Têm a força de leoa, o sorriso mais lindo
e a fé que não vacila...

Rio de Janeiro/RJ, 04/04/17



-39-
A importância da mulher
Wellington da Costa Machado


Que beleza teria o céu
Sem as estrelas pairando no além?
Tudo não passaria de infinito
Porém, jamais seria bonito,
Sem ter as estrelas que tem.

Assim, também um jardim
Nada seria sem flores,
Apenas um espaço vazio,
Inserido no meio do frio,
Sem vida, sem beleza, sem cores.

E do que valeria a poesia,
Sem inspiração, sem forma e sem rima?
Apenas palavras alheias,
Pequenas frases tão feias,
Tal qual violão que desafina.

Já pensaram nas plantas sem folhas?
No arco-íris sem o multicor das suas cores?
Como existir o dom da fé sem a esperança,
A vida sem o sorriso de uma criança,
A primavera sem a leveza dos beija-flores?

Desprovido da existência da mulher
Assim seria o mundo
Não haveria sentimento nem amor
Nem frio para abraçar o calor
Um extremo vazio profundo.

O mundo sem a importância da mulher
Seria sem dúvida uma canção
Mas daquelas feitas sem sentimento
Sem ritmo, sem beleza, só de lamento,
Feita por alguém sem inspiração.

Mulher tão importante para o mundo,
Que tanto nos dá alegria
Que mesmo com todas as vindas e idas
Se a vida tivesse muitas vidas
Em todas a mulher alegraria.

Cabedelo/PB




ENCERRAMENTO/AGRADECIMENTO

Encerrando mais uma Ciranda Cappaz, com muito sucesso, foi com especial alegria que voltei a fazer parte da Confraria, assumindo a Coordenação das Cirandas.
Mais feliz ainda foi contar com a participação de tantos CAPPAZ(es) que, mesmo tendo muitos compromissos, disponibilizaram um pouco do seu tempo para abrilhantar nossa Ciranda com suas criações, apresentando as muitas nuances ao tema proposto.
Finalmente, lembro que hoje a CAPPAZ completa nove anos de muitas lutas e expressivas vitórias. Portanto, parabéns a todos os(as) Cappazes.
Muito obrigada a todos(as) os(as) participantes!

Curitiba, 09 de abril de 2017.


Rosângela da Silveira Coelho
Coordenadora das Cirandas
Confreira Apoiadora Curitiba/PR
Carlos Reinaldo de Souza
Presidente Regional Minas Gerais
Presidente Nacional






SELO DE PARTICIPAÇÃO







MÚSICA DE FUNDO

Woman
Composição: John Lennon
Violão: Ricardo Pachá


Woman I can hardly express
My mixed emotions at my thoughtlessness
After all I'm forever in your debt
And woman I will try to express
My inner feelings and thankfulness
For showing me the meaning of success

Ooh, well, well
Doo, doo, doo, doo, doo
Ooh, well, well
Doo, doo, doo, doo, doo

Woman I know you understand
The little child inside of the man
Please remember my life is in your hands
And woman hold me close to your heart
However distant don't keep us apart
After all it is written in the stars

Ooh, well, well
Doo, doo, doo, doo, doo
Ooh, well, well
Doo, doo, doo, doo, doo
Well

Woman please let me explain
I never meant to cause you sorrow or pain
So let me tell you again and again and again

I love you, yeah, yeah
Now and forever
I love you, yeah, yeah
Now and forever
I love you, yeah, yeah
Now and forever
I love you, yeah, yeah

Mulher, eu quase não consigo expressar
Minhas emoções confusas na minha negligência
Afinal, estou sempre em dívida com você
E, mulher, eu tentarei expressar
Meus sentimentos interiores e gratidão
Por me mostrar o significado do sucesso

Ooh, bem, bem
Doo, doo, doo, doo, doo
Ooh, bem, bem
Doo, doo, doo, doo, doo

Mulher, eu sei que você compreende
A criancinha dentro do homem
Por favor, lembre-se: minha vida está em suas mãos
E, mulher me abraça perto do seu coração
Por mais distantes, que não nos separem
Afinal, está escrito nas estrelas

Ooh, bem, bem
Doo, doo, doo, doo, doo
Ooh, bem, bem
Doo, doo, doo, doo, doo
Bem

Mulher, por favor deixe-me explicar
Eu nunca quis te causar tristeza ou dor
Então, deixe-me te dizer de novo, de novo e de novo

Eu te amo, sim, sim
Agora e eternamente
Eu te amo, sim, sim
Agora e eternamente
Eu te amo, sim, sim
Agora e eternamente
Eu te amo, sim, sim












|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||



Arte e Formatação Rosângela Coelho
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados