Dinalva de Jesus Santana Macêdo

Doutoranda em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia (2011). Mestrado em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia (2008). Especialização em Metodologia do Ensino Fundamental pela Universidade do Estado da Bahia (2000). Especialização em Psicopedagogia pela Universidade Estadual de Santa Cruz (1999). Graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado da Bahia (1995). Membro da Academia de Cultura da Bahia (2011). Desde 1990 desenvolve trabalhos de Assistência e Promoção Social para crianças e adolescentes de classe social menos favorecida, bem como para os seus familiares. Atualmente é Professora Assistente da Universidade do Estado da Bahia. Desenvolve projetos de extensão e pesquisa voltados para a Educação anti-racista com vista a promoção de uma sociedade mais fraterna e humana.

Tem experiência em Educação do Ensino Fundamental e Médio, bem como no ensino superior com as disciplinas de Didática, Pesquisa e Prática Pedagógica, Metodologia da Alfabetização, Educação de Jovens e Adultos, Avaliação, História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena. Discute os seguintes temas: currículo, multiculturalismo, educação das relações étnico-raciais, educação quilombola e valores civilizatórios afro-brasileiros. Já publicou e apresentou 13 artigos em anais e periódicos de Congressos voltados para a Educação, diversidade cultural e educação quilombola, em vários Eventos acadêmicos e científicos realizados nas Universidades Públicas Estaduais e Federais do Estado da Bahia, Alagoas e Paraíba.

Grupos de Pesquisa que atua na Insituição- UNEB

Grupo em Educação e Desenvolvimento Sócio-Ambiental

Esse grupo multidisciplinar destina-se ao desenvolvimento de trabalhos de pesquisa e extensão sobre diversas questões envolvendo o meio ambiente: qualidade da água e biodiversidade, estudos farmacológicos de plantas medicinais além de abordagens em educação - crianças em situação de vulnerabilidade social- sociologia - ética e cidadania e cultura corporal. Busca-se atuar, com vista a contribuir para o desenvolvimento dessa região bastante carente em pesquisa e extensão nas áreas de educação e meio ambiente - região semi-árida e caatingueira do sudoeste baiano.

Núcleo de Estudo Pesquisa e Extensão Educacional Paulo Freire

O Grupo de Estudo, Pesquisa e Extensão Paulo Freire, reúne professores, estudantes e técnicos administrativo constituindo-se como um espaço de diálogo, ação e interrelação entre os diversos atores educacionais com vistas a conhecer, refletir e elaborar através da pesquisa, propostas que contribuam para o desenvolvimento da prática educativa. O NEPE pretende ser uma ferramenta de produção e sistematização de saberes formais e não-formais, fortalecendo dessa maneira um dos papéis da Universidade, que é o de reconhecimento e enriquecimento dos saberes produzidos socialmente. Os saberes locais, tema de interesse do grupo, são vistos enquanto patrimônio cultural que deve ser reconhecido e articulados aos saberes universais objetivando a construção de outros saberes capazes de produzir avanços no campo da formação e da prática educativa em nosso contexto. Os diversos temas e problemas que perpassam a formação do educador e sua prática constituem o centro de interesse do NEPE, buscando interação e diálogo com outros campos e áreas do conhecimento almejando instituir-se enquanto um componente de formação extracurricular numa perspectiva transversal do conhecimento. Considerando a educação como um campo de conhecimento complexo e interdisciplinar, tendo como pressuposto conhecer e compreender o sujeito da educação nos seus aspectos humano social e cognitivo, nossos interesses e ações compreendem: (1)a Educação Escolar na dimensão político-institucional, sociológica e filosófica;(2) os sujeitos da educação em seu aspecto humano, cognitivo e sua diversidade sócio-cultural; (3)a Educação não-escolar em suas diferentes configurações: instituições sociais, políticas, governamentais e não-governamentais, artísticas e culturais, os atores sociais e suas práticas sócio-cultural.

Confreira Efetiva.





A vida
Dinalva Macêdo

Através da vida podemos interpretar nuances da Criação Divina. Todavia, ainda equivocados pelo caminho do desamor, não compreendemos a sua dimensão e sublimidade e acabamos experienciando a discórdia, a discriminação, a inveja, o orgulho, o egoísmo e a desunião, ervas daninhas que impedem a construção de uma vida melhor.
Todos nós podemos ajudar a promover um mundo mais solidário e fraterno, para que as pessoas, independente de classe social, credo religioso, partido político, raça, etnia, opção sexual possam ser respeitadas em seus direitos e terem uma vida mais digna e feliz.
É urgente gestarmos uma sociedade, onde o respeito e a preservação da vida seja o lema de todos os seres humanos. Portanto, é preciso repensarmos as nossas ações aqui no planeta Terra, para cultivarmos o amor, a tolerância, a solidariedade, a paz, a humildade e vivenciarmos a felicidade, que é o destino de todos nós do planeta.













Esta página é melhor visualizada pelo Internet Explorer
com resolução 1024x768.