CAPPAZ - Confraria Artistas e poetas pela Paz




Editorial/02-2009
Dia Internacional da Mulher: A todas às Maria da Penha
Autoria: Lenir Castro




Escrevo hoje para milhares de Marias da Penha...
Para todas as sobreviventes destes infortúnios, sigilosos e vis...
A violência física é visível, a mental é invisível. Ambas são abomináveis, terríveis e inadmissíveis.
A tortura mental/psicológica é a pior das covardias, pois debita-se a ela as depressões, os pânicos e as psicoses, que enchem os consultórios e fazem prosperar, assustadoramente, as indústrias farmacêuticas e a "psiquiatrização".
Que em cada mulher agredida física ou mentalmente possa fazer surgir um grito de justiça, e que este grito se propague aos quatro cantos, denunciando a vergonha, o medo, a extrema humilhação e a subjugação.
Que este grito sirva de chão e sustentáculo para outras tantas, milhares e milhares nas mesmas condições.
Que de suas gargantas ofendidas possa brotar um movimento de respeito supremo nas relações humanas.
Que possa o coração dos seus homens se tornar permeável à PAZ e à harmonia.
Que as "castas invisíveis" de nossa sociedade possam ser desfeitas e denunciadas. O mundo só poderá caminhar através do entendimento e do AMOR, e não da supremacia de uns sobre os outros. Que caminhemos lado a lado, não importa se homem, mulher, negro ou branco, homosexual, heterosexual, judeu ou palestino, da Índia ou do Sudão, do fim do mundo ou do início dele.
Que sejamos lúcidos o bastante para não cairmos na armadilha do EGO, e humildes o suficiente para entrelaçarmos as mãos na corrente árdua, mas possível, pela não-violência.
Pela PAZ sempre entre todos e para todos. Amém.

Lenir Castro
Presidente da seccional Niterói-RJ
07/03/2009


















Copyright® 2008/2015 - Confraria Artistas e Poetas pela Paz - Todos os direitos reservados
Formatação e layout por Rosângela Coelho

Site melhor visualizado pelo Internet Explorer
com resolução 1600x900px.