CAPPAZ - Confraria Artistas e poetas pela Paz




Editorial/05-2013
A Árvore Mãe
Autoria: Odilon Machado de Lourenço




Havia muitos pássaros naquela árvore em meio ao campo feito pelas serras
Os pássaros tinham vários nomes
Pombos, tucanos, araras e até falcões
Mas os falcões não atacavam nenhum pássaro daquela árvore
Conviviam em paz com gralhas, corujas, sabiás e urubus
Era um mistério aquela árvore tão mãe de tanta ave
À distância se ouvia o barulho das serras e o campo aumentava
E vieram preguiças, vieram as cobras e até lagartos tentaram
subir na grande árvore sozinha no campo aberto por serras
Todos se respeitavam, chegavam, pousavam, subiam
A árvore ia enchendo e acolhendo em seus galhos a vida e a paz
E num dado momento suas folhas eram pássaros e outros que
vinham do chão e das águas se enroscavam no tronco da mãe isolada
Todos ouviram o cessar do barulho das serras no meio do dia
E os homens vieram para a sombra da árvore
Comeram, beberam, dormiram e não viram que os frutos pendidos
eram aves, cobras e feras fugindo das serras dos homens dormindo.

21-09-2013.


















Copyright® 2008/2015 - Confraria Artistas e Poetas pela Paz - Todos os direitos reservados
Formatação e layout por Rosângela Coelho

Site melhor visualizado pelo Internet Explorer
com resolução 1600x900px.