CAPPAZ - Confraria Artistas e poetas pela Paz




Editorial/02-2015
Aonde Andam?
Autoria: J.J. Oliveira Gonçalves




21 de abril. Dia de Tiradentes. Vem lá dos escaninhos da memória esta lembrança... Assim, eu começava minha ginasiana redação de Português, no então Colégio Estadual de Bagé. Tempos de minha primaveril adolescência. Idos de mim. Passado de Luz e Esperança, quando, estudante, cumpria com minha prazerosa obrigação de estudar. Buscar a Sabedoria – que liberta! E cultivar o Civismo – que nos alimenta o Amor umbilical e incondicional à Pátria! Eram tempos de não apenas sonhar com o Brasil do Futuro, não apenas de esperar por esse novo País, mas, efetivamente, de trabalhar, dar o seu quinhão para que essa Nação nascesse! Ah, então, sopravam os Ventos da Bonança... E espalhavam Sementes de Fé e Otimismo! Idos de mim. De meus acalentados Sonhos. De minhas Ilusões – tão claras, tão lúcidas e imortais! Desabrochavam os Dourados Anos 60! Lá, tínhamos Heróis. E cultivámos sua Memória e sua Bravura. E nos orgulhávamos de seus feitos e de suas Sagradas Heranças.
 
Hoje, passadas algumas décadas pela Linha do Tempo, aquele Brasil do Futuro é um Sonho verde-e-amarelo desmoronado. Uma doce Ilusão que foi, traiçoeiramente, tocaiada pelo caminho. Uma Esperança enforcada e esquartejada pelos vendilhões da Mãe-Gentil: sempre de plantão e sempre à espreita para dar o bote... Quando menino, ainda, em minhas leituras diárias, as palavras vendilhão e lesa-pátria me chamavam, particularmente, a atenção. Palavras que moravam na colorida semântica dos textos. Ou na batuta silenciosa do Mestre Dicionário. Todavia, jamais pensei – além de lê-las – de vê-las encarnadas em homens adoradores do deus-dinheiro, da ambição desmedida pelo poder. Em mãos voltadas contra seu próprio Pais. Em almas carrascas. Em espíritos feitores de seu próprio povo! Encarnadas em homens que perderam a noção de Dignidade e de Respeito! Homens que perderam um dos mais caros Valores que um homem deve preservar: a vergonha na cara! Como bem dizia meu velho pai – que tinha quase 100 anos: “O que falta nessa gente, João, é vergonha na cara.” Faz cinco anos que meu pai se foi deste Plano. Fico a imaginar, se ainda estivesse por aqui... e lúcido como era...

21 de Abril – Dia de Tiradentes. Aonde andam os nossos Heróis? Ficaram, lá, no Passado. Vagueiam nos empoeirados desvãos do esquecimento. Perambulam pela Memória de nossa Pátria – e certamente choram. Choram, não por verem esquecidos seus feitos, sua bravura, sua luta, sua história. Nem por verem o Civismo Nacional definhado – em escombros deprimentes. Não! Choram por verem, em cada brasileiro de vergonha na cara, um Herói que nasce e morre a cada dia. Que luta pela sobrevivência desigual sua e do Brasil – bem Brasileiro, graças a Deus, e aos homens e às mulheres de vergonha na cara deste vilipendiado País! Porque há homens e há mulheres que, sei, Amam esta Imensidão Verde-e-Amarela que, amorosa e civicamente, chamamos BRASIL!

Saudade dos idos de mim... Da juventude que cri Imortal. Dos Sonhos que não chegaram. Das Ilusões que se perderam pelas andanças da vida... Do acalentado Brasil-do-Futuro que não poderei cantar – nem abraçar – em meu verso verde-e-amarelo... em minha rima azul... Que fiquem, pois, a Esperança e a Fé. Como Sementes que germinam e desabrocham em Flores e Frutos – que perfumam e que alimentam os Ideais Libertários e o Espírito Humano! E que nossa Querida Mãezinha de Aparecida nos acolha sob seu Manto de Estrelas e salve nossa castigada Terra Brasileira!!


“Minhas palavras são como as Estrelas... Jamais empalidecem!”
(Grande-Chefe Seattle)


Porto Alegre, 21 de Abril – Dia de Tiradentes/2015. 11h36min
jjotapoesia@gmail.com – www.cappaz.com.br



















Copyright® 2008/2015 - Confraria Artistas e Poetas pela Paz - Todos os direitos reservados
Formatação e layout por Rosângela Coelho

Site melhor visualizado pelo Internet Explorer
com resolução 1600x900px.