Poeta
Sidney Santos

Ser poeta é ter alma
Ser a chama que inflama
Ser nervos e calma
Ser vontades de alana

Ser poeta é ser vento
Ser tempo de calmaria
Ser inspiração e alento
Ser descrença e romaria

Ser poeta é ser pranto
Ser a razão para um riso
Ser o lado e o canto
Ser desatino e o siso

Ser poeta é ser fantasia
Ser real e quimera
Ser tristeza e alegria
Ser poeta, quem me dera!

Santos (SP)

 





|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||

 

Arte e Formatação Rosângela Coelho
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados

Esta página é melhor visualizada pelo Internet Explorer
na resolução 1024x768px.