Jeferson Alves Bandeira

Nasceu em Curitiba/PR em 1980, é professor de português e espanhol, escritor e poeta. Já trilhou o campo da poesia e agora se arrisca no universo da micronarrativa. Toda sua produção literária se deu de forma independente, sem contar que as vendas e divulgações sempre ocorreram por meio do boca a boca e da mochila com livros nas costas. Jeferson tem um ideal e um sonho, e os vive intensamente. Entre suas produções estão: Ironia fugaz (2006), Dose mínima [dis]tensão máxima (2009), A relva dita a cor das nuvens (2011), Agonias ilustradas, que é uma caixinha de baralho, (2012) e Est’gmas (2013). É sócio-fundador da Biblioteca Comunitária Sociedade Alternativa em Campo Largo.

Confrade Efetivo.






Poema Paz
Jeferson Bandeira

Como pesa,
estrada esburacada,
ranger de rodas:

carro de boi, charrua em marcha.

O tempo
aprende a esperar.

Fruta matura, canto ecoa.

A neblina baila,
a fumaça se arrasta.

E olhos...descansam:

frenética máquina.












Esta página é melhor visualizada pelo Internet Explorer
com resolução 1600x768.