Jucélia Bastos Armos

Natural de Triunfo/RS, bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela PUCRS, aposentada no Tribunal Regional Federal da 4a região, estreou no mundo da poesia no Grêmio Literário Castro Alves, fazendo parte do volume III de Versos Diversos editado em 2006 e edição comemorativa de 50 anos desta Entidade.Em 2008 participa, pela primeira vez, da Coletânea Autores Gaúchos.
Diz que costuma escrever apenas quando transborda o "seu sentir".E fica feliz quando alguém se identifica com os sentimentos contidos (ou incontidos) nos seus escritos.

Confreira Efetiva.





Silêncio!!!
Jucélia Bastos Armos

Paz é silenciar!
É o calar de todos os argumentos,
Prós ou contras, pouco importa...
Apenas deixar fluir
O som único do amor.
Ignorar tratados, documentos.
Seguir apenas... abrindo portas.

Amor não precisa do falar:
É puro toque,
Manso, amigo, acolhedor.
E, no espelho de um olhar,
Se reconhecer,
E vendo o outro,
Se aceitar.

Assim... por mágico momento,
Os humanos se desarmam,
E seguem, de mãos dadas.

É preciso, pois, silenciar!










 

Esta página é melhor visualizada pelo Internet Explorer
com resolução 1600x768.