Leandro de Assis

Autor dos livros: “Eu Sou Todo Poema”, CBJE, Rio de Janeiro, 2007 e “Inquietações, Ponto de Cultura Editora, Maricá/RJ, 2009. Co-autor do livro: "Fala Escritor em Prosa e Poesia" Editora Virtual Books, Pára de Minas/MG, 2010. Participa também de Antologias Poéticas.
Colaboração Literária: Idealizador do Projeto Fala Escritor realizado até o momento nas Livrarias Saraivas de Salvador, Colunista da revista eletrônica Debates Culturais, Organizador do I Concurso Literário Ebenézer.

Confrade Efetivo.






Marquises
Leandro de Assis

No comércio embaixo das marquises
E de prédios de bonita arquitetura
Podemos ver pobres e infelizes
Vivendo na rua da amargura.

Eles vivem a cada dia o seu mal
Não há planos para o dia de amanhã
Dormir com fome já tronou-se normal
E sem saber se haverá café-da-manhã.

Alguém vê uma mulher grávida e comenta
De dentro de um carro ou de uma lotação:
"A desgraçada nem se quer se sustenta
Ainda arruma mais um pra ser ladrão".

Ninguém faz nada pra ajudar
Se matar não fosse crime
Eu não quero nem pensar
Mas não haveria ninguém mais lá

Não é exagero dizer isso
Pergunta a quem vive nas ruas
Se já não houveram vários sumiços?