Leandro Flores do Nascimento

Sertanista, cordelista, poeta, articulador político, ativista cultural.
Idealizador e Organizador do Projeto Cartas e Depoimentos, que anualmente promove uma coletânea literária com participantes de todo o Brasil. Morou na cidade de Condeúba/BA, por mais de quinze anos, onde passou parte de sua infância e toda a sua adolescência, sendo, inclusive, um motivador cultural em sua região, promovendo diversos eventos de propagação da arte e da cultura. Em 2009, recebeu da Câmara de Vereadores de Condeúba uma Moção de Congratulação pela participação em projetos na área de Literatura. Atualmente mora na cidade de Belo Horizonte e trabalha em um projeto solo com uma conotação diferenciada de gêneros, intitulado “Sorriso de Pedra”.

Confrade Efetivo.






O mundo está mesmo acabando
Leandro Flores

A profecia está se cumprindo
O mundo está acabando
O clima está mudando
O planeta está se autodestruindo

O que a gente mais vê na tevê
É notícia de desequilíbrio ambiental
Rio aumentando, nascente secando
Mar subindo, um descontrole total

O nordeste sofre com a seca
A pior desde então
No sul do país, um caso curioso
Chama bastante atenção

São índios que assistem suas terras
Sendo dadas - por direito
A fazendeiros gananciosos
E sem razão

Ameaçam cometer
Um desastroso genocídio
Como única solução
A Sandy chega aos Estados Unidos

E promove uma verdadeira destruição
Bate no peito com força
e mostra ao resto do mundo
Sua real situação

É preciso abrir os olhos
E enxergar o que o planeta está nos dizendo
O mundo está mesmo acabando
É só vê o que está acontecendo

E a culpa é toda nossa
Que nada faz para preservar
Estamos mais preocupados em nos satisfazer
Do que em nos envolver

E vamos contribuindo aos acontecimentos
Que tanto tem nos assustado
O mundo está mesmo acabando
E somos nós os culpados.