Lourival Leite Villas-Bôas
(In memorian)
 17/08/1923
 16/09/2015


Natural de Jaguarão/RS, em 17 de agosto de 1923. É integrante ativo da Estância da Poesia Crioula, da Sociedade Partenon Literário e da Casa do Poeta Rio-Grandense . Colaborador dos jornais RSLetras e o Grande Parthenon - ambos da capital gaúcha.
Obras em que participa; dicionário de Regionalismo do rio Grande do sul - organizado pelos poetas Rui e Zeno Cardoso Nunes - com os verbetes 'estância' e 'inticar'; Sonetária; participa de diversas coletâneas em prosa e verso.
Publicou Mancadas e Grossuras na Feira do Livro de POA em 2005 onde se destaca sua linguagem regionalista.






Paz?
Lourival Leite Villas-Bôas

Que "paz" é esta?
Onde nações mais se armam,
Mais se hostilizam,
Mais se agridem e oprimem?
É de união, amizade, festa?
Não noto respeito e acato algum
Por direitos, tratados, acordos!
Papéis rasgados como trapos...
Seres humanos subjugados por interesses
E tratados como se fossem farrapos!
No Brasil, como nos demais países
A paz começará pela razão, respeito ao próximo.
Não pelas armas, fome, caminho imenso.
Mas pelo amor e o afeto: Bens do Universo!

Porto Alegre, 07 de julho/2007.