Luana Martins Andrade Jorge
(Lua Andrade )


Lua Andrade, jundiaiense, 35 outonos , ferroviária, blogueira, administradora dos Blogs Literários Caderno da Lua, de incentivo a leitura de livros brasileiros e do Minha Prosa Poética, voltado a divulgação de textos pessoais e de poesias brasileiras e internacionais. Amante da cultura diversificada e da literatura brasileira, contemporânea e clássica, da poesia e da música popular brasileira. Adepta da filosofia: Desconstruindo o Saber Para Reconstruir o Saber. Colecionadora de amigos e sempre disposta a uma boa prosa. Palavra que define: diversidade.

Confreira Efetiva.






Paz

O que é a paz, perguntei-me.
- “estar quieta, serena, em silêncio”
A resposta veio pronta.
E onde é que encontro essa quietude? Essa serenidade e esse silêncio?
- “dentro de você” novamente a resposta rápida
Dentro de mim?!
Dentro de mim !
Quietude é algo que deixei de ter ao sair do ventre materno e desconheço-a desde então.
Quase havia esquecido dela, a não ser por agora.
Serenidade, essa conheço!
Mas, dizer que trilha esta jornada comigo... Seria exagero! Posso recorrer ao fato de que me visita, com uma frequência regular, porém despede-se rapidamente, quando a tempestuosidade chega... Especulo que não se deem bem..
Silêncio. Esse é um velho conhecido! Não mora comigo, porque seria um paradoxo ultrajante, visto que sou em essência, um ser a um passo do infinito, brusco e intrinsecamente “adrenalítico", pois a irrequietude me envolve em seus braços, me embala e se apossa de meu corpo, num frenesi irresistível!
Onde habitas, ó paz, dentro de mim?
Onde se escondes dentro de minhas entranhas?
Talvez a esteja procurando onde não se acha, talvez não a encontre nesta busca e, talvez, precise conectar meus pensamentos à reflexão, fatigar- me dia a dia na meditação.
Que minha alma suporte tal provação.


Lua Andrade
Julho 2016.
Jundiaí













Confraria Artistas e Poetas pela Paz - Todos os direitos reservados
Formatação e layout por Rosângela Coelho