Malú Ferreira

Malú Ferreira. Natural de São Paulo. 2 ºgrau.-casada, três filhos dois netos. Já viveu em várias partes do Brasil e do mundo.
Dentre eles: Chile,Cingapura, Emirates Árabes e inúmeras cidades do Brasil. Inicia sua vida literária em 89 na coletânea “Poesia de Fim de Século”, Por amor a arte do escrever passou a freqüentar as palestras de filosofia do professor Germano machado. Possui alguns certificados por ser assídua as aulas e eventos. “Cântico ao Amor”.Cartão Postal , Livro “Crestomatia”, Revistas Cepa Cultural.
Muda-se para o Chile e lança seu primeiro livro solo “Ritual de Vozes” um livro bilíngüe. Nas cidades de Concepción e Arauco.
Participou da coletânea Poetas Del Mundo (Valparaiso), Revistas Rucaylle (Arauco) e Revistas “Correo de La Poesia.”(Valparaiso).
Participações em vários encontros de escritores (Vinã Del Mar) e outras regiões.
Em 1990 muda-se para Cingapura. Lá publica na Revista “ATT Celebrates 20th Anniversary” um poema cujo titulo “Brazil”
Em 2010 muda-se para Emirates Árabes. De volta ao Brasil Ingressa ao grupo do ArtPoesia e publica nas Coletâneas “Ecos Machadianos, Ecos Castroalvinos, Alguns artigos no Jornal A Tarde de SSA e no Diário do Litoral- Paraná. É colaboradora com poemas na revista ArtPoesia. Participa nos encontros do Fala Escritor.Tem textos gravados pela rádio CBN de SSA- Bahia. Posta seus poemas em vários sites.
Malú diz: Não me peça que te faças um poema. Poema não se pede ele flui.
Não me peças que recite. Porque sou silencio.
Simplesmente caminho sobre eles.

Confreira Efetiva.






PAZ
Malú Ferreira

Do alto onde repousam as nuvens
Renovam as esperanças
É um pulsar de artérias
Ao contempla os límpidos flocos
Aglomerados entre si.
É um refletir de imagens
Seres pensantes...
Terra,
Mergulho em seu habitar.
Reluzem as esperanças.
E na ânsia de uma resposta
Aos questionamentos,
Vou desnudando a mente.
Retorno.
Mergulho oceano
Sem medo de afogar-me.
__ Cruzo__
Montanhas, florestas, rios.
O toque suave da brisa... em mim
Subitamente desperta
Cumplicidade, ansiedade
Na infinita busca
Paz.