01.
Num Repente, ó,Mãe...
J.J. Oliveira Gonçalves

Ave, Mãe Maria... Gratia Plena
Rainha no Infinito, no Céu, em Toda Parte
Abriga-me sob Teu Manto de Madona
Bordado de Estrelas... Diamantes!

No aconchego, assim, de Ti, oh, Mãe Querida,
Alivia-me o Fardo tão pesado
Sob o qual, vê, Mãe: nasci crucificado
Sentindo as Dores de meu Irmão Jesus!

A Vida é tão Dolente, Mãe Maria,
Tão Bela ela é e é tão Sombria
Ai, vejo tanta gente a Sofrer tanto
Que além do próprio pranto o pranto alheio
Eu verto nas vertentes do meu pranto!

A Bênção, minha Mãe... Oh, me abraça
Me acolhe em Teu Santo Coração!
Acolhe, minha Alma machucada
E as pontiagudas Pedras da Jornada
Que sangram os meus pés nus - tão cansados
Suaviza com o toque de Tua Mão!

Salve, ó, Maria - Excelsa Mãe
Mãe do Manso Cordeiro Imolado
A Mãe que nunca esqueço e que um Dia
Cumprida esta Missão e, então, perdoado
Conduzirá minh'Alma à Amplidão!

Será o Caminho alegre das Estrelas
E ouvindo a Melodia das Esferas
Hei de encontrar Francisco - Amado Irmão
Companheiro, eu sei, de Antigas Eras!

E que assim Seja e assim Será
Imaculada Mãe: Augusta Fé!
AMÉM!!

Porto Alegre/RS
jjotapoeta@yahoo.com.br  - jjotapoesia@gmail.com
http://transmutacoes.zip.net  - www.cappaz.com.br

02.
Nuvens De Paz
Sidney Santos

Paz é o branco do lírio
Água de pedra brotando
Alívio dos olhos, colírio
Mãe o filho embalando
Lírio flor da beleza
Fio de água natureza
Olhos serenos da emoção
Madre que é só coração
Desenho de nuvens no céu
Anjos em suave ciranda
Crianças em carrossel
Rosas enfeitando varanda
Flores de muita ternura
Carrossel com doces lembranças
Anjos, mansidão pura
Paz, nuvem de esperanças

Santos/SP

03.
GRAÇAS À MÃE
Fernando Alberto Salinas Couto

Eu era apenas um embrião,
mas em teu ventre sagrado
já me sentia muito amado
pelo seu inigualável coração.
Quantas dores tu sentistes
sem deixar que o sorriso
saísse do teu lindo rosto.
Suportavas sem ares tristes,
sobre pedras que ora piso,
tudo que a ti fosse imposto.
Tu explodias de felicidade,
agradecendo a Maria e Jesus,
quando tua imensa bondade
me permitiu conhecer a luz.
Eu devo a ti, a essa altura,
minha vida e meu progresso
sempre sentindo segurança;
mesmo perto de um fracasso,
pois em ti só tenho ternura,
desde quando era criança.
Mulher que abraças a missão,
assume a dor, sem reclamar,
quantas vezes, eu tão acanhado
deixei de te falar com coração,
mas agora eu quero gritar...
Ó querida mãe, muito obrigado !

SP – MAIO – 2.010

04.
Doce Palavra
Daniel Brasil

Mãe é palavra tão pura
De sublime expressão
O seu amor verdadeiro
Que brota do coração
Sua palavra é consolo
Que derrete uma aflição
Seus carinhos são ternuras
Seus beijos são louvação

Porto Alegre/RS

05.
Mãe, Onde Quer Que Esteja
Judite Krischke Sebastiany

Fico pensando naqueles cujas mães estão distantes...
Todos tiveram alguns meses a experiência da unidade.
O aconchego no ventre da mãe: amor, eternidade.
Como se sentem, hoje?

Nada mais existia, nenhum perigo, só harmonia.
Os sons eram filtrados por camadas protetoras.
As imagens eram indiretas. Víamos por seus olhos.

Hoje muitos sons nos impactam, invadem, poluem.
Muitas imagens, sugestões e modelos se impõem.
Sem filtro, sem critério, sem que haja proteção.

Quem tem a mãe por perto, ou alguém que se assume mãe,
Tem referência, critério, força, resiliência.
Tem, na certeza do amor, segura referência.

Se aquela mãe, da sua origem,do seu primeiro choro,
Do seu suspiro, sorriso, olhar-namoro
Está distante, por hoje, ou para sempre,

Lembra da frase: - “Mãe, eis ai teu filho...”
Aproxima-te dessa mãe bondosa, acredita!
Ela te quer bem, quer te abraçar, cuidar.

Ela quer ser tua companheira... até o fim.
Até último minuto, como já fez uma vez.
Essa mãe nunca estará distante, podes crer.

Porto Alegre/RS

06.
SER MÃE É DAR TUDO DE SI...!
EstherRogessi

É simplesmente ser àquela que é sem esquecer-se de ser;
é o ser que sendo, esquece de si, em prol de outro ser;
é o anjo que livra, zela, e se faz escudo;
é o grito mudo, a silente prece;
são os braços que envolvem e aquecem;
é a coberta de carne, ou de pele e osso...
É a que tira da boca, para do filho preencher o vazio;
é a que dele sente a agonia, quer longe, quer perto, quer noite, ou dia!
Ser mãe, nem sempre é ser a que pare!
São ações e reações inexplicáveis...
Vai além de um documento ou assinatura..
De um falso aconchego retratado em moldura!
Mãe..., é a que o filho encontra quando a essa procura!

EstherRogessi
Presidente Seccional/Recife-PE;
2ª Vice-Presidente Nacional/ CAPPAZ
Recife/18/04/10 às 7h35min

07.
Amor de Mãe...
Marco A. Amado

Sua tradução é!...
Ouve em silêncio...
Adivinha o pensamento...
Antecipa o momento...
É abrigo, luz e aconchego...
Valente e corajosa...
Enfrenta o destino de peito aberto...
Sempre atenciosa e amorosa...
Tem a palavra certa...
Na hora incerta...
Empresta-nos sua valentia e força...
Quando o mundo esfarela à nossa volta...
Gentileza, ventre protetor...
Sabedoria absorvida da natureza...
Amor incontido...
Muitas vezes desmedido...
Amor de mãe...
Amor protetor e acolhedor...
Algo sem comparação...
O verbo amar...
Surge de sua alma...
Plena inspiração...
De um ser dedicado...
E delicado...
Que não tem receio...
De demonstrar que seu amor...
Não é obsessão...
E sim inspiração...

Ocram 05/05/10
Ilha do Governador/RJ

08.
MÃES ESPECIAIS
Humberto Rodrigues Neto

Nos longos vãos dos corredores, ou nos bancos
lá da AACD, mães fatigadas, mas serenas,
ao peito arrimam, sejam claras ou morenas,
míseros filhos mutilados... tortos... mancos!

Precoces rugas pela face... Alguns fios brancos
entre os cabelos, não refletem mais que amenas
e leves provas ante as mudas e árduas penas
de ver um filho se arrastando aos solavancos!

Mas em nenhuma, cujo filho é a inglória palma,
a gente nota um leve ar de oculto pranto,
mesmo um gemido a perturbar-lhe a altiva calma!

É que aos pequenos deficientes Deus quer tanto
que os não confia a quem não traga dentro d'alma
o amor sem termo que há num mártir ou num santo!

09.
Mãe Verdadeira
Júlio Carneiro

Toda a mãe é verdadeira e todas são do Bem.
Essa lição, nós os filhos do Bem levamos para
a continuação de nossas vidas.
Com esses predicados, todos, abrimos o caminho
da felicidade e prosperamos no amor.
Ah, como eu gostaria que todos fossem assim!

Balneário Camboriú/SC, 05/05/2010.

10.
AMADA MULHER
Stella Vives

Mulher por mim amada,
que me trouxestes à luz...
Minha vida em tua vida gerastes...
Teu corpo entregastes
ao divino e sublime
mandamento de Deus:
Crescei e multiplicai-vos!
E alimentastes meu corpo com teu leite,
minha alma, com tuas palavras
minha vida, com tua sabedoria...
Sem ti, mãe, não saberia
viver em paz e dar continuidade
também, à vida!

19/04/2010
Homenagem às mães

11.
Eterna mãe Ana Maria
Luciana Tannus

Mãe, formosa e guerreira
Pela dor me concedeu a vida com amor
Nutriu-me com teu leite, fez-me forte e perfeita
Nunca me escondeu a verdade das coisas
Mas soube fazer delas experiências boas
Apoiou-me com firmeza nas horas difíceis de minha jornada
Sacrificou-se pela minha felicidade
Amou-me incondicionalmente
Mãe, tão presente e nunca ausente
Mesmo fazendo morada na casa do Senhor
Sinto as tuas mãos guiando-me sempre
E hoje, determinada, sigo em frente
Com a certeza de que MÃE é eternidade na vida da gente

Aracaju/SE

12.
ETERNAMENTE GRATA!
Adriana Pontes Mendes

Obrigada Deus..
Por minha mãe existir.
Pelas muitas vezes em que a inclinastes a orar por mim.
Obrigada por teres lhe dado paciência, quando eu chorava
e.. ela me consolava. Pelos abraços que dela eu recebia
quando o medo me assolava.

Obrigada Deus..
Pelas noites em que a levantastes para me olhar;
Pelo amparo nela encontrado, quando nos muitos tombos e quedas;
e, nas doenças ó Deus...! Só ela para me cuidar.
Que voz mais bela poderia soar aos meus ouvidos.. a cantar?

Ó Deus..
Em minha mãe contemplo e pude contemplar,
uma dedicação exemplar!
Que me leva a nela me inspirar;
e, a repassar todo o ensinamento, hoje, em meu lar.
Posso a ela dizer: “Valeu a pena mãe, tudo quanto, passastes por mim..
Pois, cada momento que passamos juntas foram lições
que, marcaram às nossas vidas.. Doces experiências para a tua posteridade.
Agradeço-te mãe!

Adriana Pontes Mendes
Seccional CAPPAZ Recife/PE
Recife, 05/05/10 às 8h30min

13.
MÃE e FILHA
Musica e letra de Sonekka e Luhli

 

14.
Às mães "CAPPAZ"

MADRE
Sidney Santos

Mãe em qualquer idioma
Nos olhos brotando amor
Rosa de suave aroma
A espera do beija-flor

No seu colo emoção
Embalando pequena criança
Sublime interação
Trazendo ao mundo esperança.

Freqüente preocupação
O rumo do filho na vida
Mostrando sempre a visão
Da missão a ser cumprida

Nos lábios canções de acalanto
Senhora rainha do ninho
Salve mulher-encanto
Traduzida na palavra carinho

15.
MÃE – a sua mão amiga
Leonardo André



Mãe, hoje eu preciso dizer
que tudo o que eu sou e tenho eu devo a você
E mesmo que eu pareça distante
seu exemplo é importante pro meu jeito de ser

Eu sei que muitas vezes não sou
aquilo tudo que você sonhou pra mim
e até quando não ouço os seus conselhos
você me ama mesmo assim

Por isso é que estou tão feliz
me sinto tão seguro pro futuro enfrentar
e digo que sou independente
que já posso ir em frente e o meu destino alcançar

É... mas sei também que um dia desses
minhas forças podem fraquejar
e espero a sua mão amiga ao meu lado encontrar

16.
Saudades de Minha Mãe
Eliene Taveira

Saudades
Da forma simples e calma de ser
Do seu sorriso e
Do seu dizer “meu amor”.

Saudades
De suas orações
Da sua inteligência e perspicácia
Da sua generosidade.

Saudades
De quando me repreendia
Quando me batia
E também me compreendia.

Saudades
Do seu aconchego,
Do seu abraço
E do seu beijo.

São Paulo, 18/07/2009

17.
Tributo às Mães
Marly Feliciano Tamani

Lá do recanto de seu lar vem
uma paz de amor e de aconchego
aos filhos e por certo à mais alguém
tantas orações com infinito apego...

lá no recanto de seu lar, quem
carente de silêncio e de sossego
de afeto sagrado que este tem,
sereno quanto um templo grego...

lá no recanto de seu lar, sim
somente ali onde habita Deus
existe um altar de alegria...

no recanto de seu lar, enfim
tamanho amor aos filhos seus
de Deus às mães é só poesia!

São Paulo

18.
A ASCENSÃO...
Hildebrando Menezes

Era adepta de Santa Maria...
Uma de suas filhas querida
Devota... Fervorosa e dedicada

Subiu aos céus a imaculada
Partiu em maio do ano passado
Tinha o nome de uma ópera

Neguei-me a vê-la... Resistir ao câncer
Durante meses me acovardei a sofrer...
Mas obedeci ao chamado e a afaguei

Duas horas antes...cheguei ao leito
Ela só me esperava pulsando o peito
Para voar serena rumo à eternidade

Fiquei cabisbaixo...Tristonho... Inconsolável
Primeiro ano que não a terei aqui na terra
A comemorar o dia da mãe da minha vida

Nem sei como dar-lhe os efusivos parabéns...
Apenas balbucio: Muito obrigado meu bem!
Silencio em lágrimas diante do teu retrato

E rascunho esta sincera mensagem...
Para que você saiba daí... D. Aída
Cheia de Graças... Sois a bendita...

Entre as mulheres... A mais valiosa!

Rogai por este teu filho pecador

E o alivia da pior e sofrida dor...

A da saudade!

19.
Bouquet de fleurs pour la Fête des Mères
Léon Lambert

Fotografias do Top da Roda Poética- Mãe

Sers/FR

20.
SONETO DA MÃE TERNURA
Ana da Cruz

Quantas coisas me fazem lembrar de você.É aquela que, dentre seu ventre, me carregou,
que, quando me viu triste, comigo ela chorou;
mas quem sorri alegre, se o meu riso ela vê.

Imenso é o bem que você me fez e faz,
minha mãe, eu jamais poderei lhe agradecer.
Deus lhe deu a capacidade de só amor ser,
grandeza inexplicável de que você é capaz.

Posso lhe dizer com doçura, minha mãe,
o amor a prendeu a mim, para ser minha amiga,
' inda que ingratidão eu possa lhe ter na vida.

A minha existência é por seu afeto, mamãe,
meu milagre, meu porto seguro e a viga,
com você, o meu mundo é carinho, querida.

21.
AMOR DE MÃE
Soneto Nº 2362
Clássico, sáfico, heróico;
Sílabas fortes na 4ª, 6ª, 8ª; 10ª sílabas;
Rimado:ABAB, ABAB,CDE,CDE
Por Sílvia Araújo Motta

Amor de Mãe é sol brilhante e aquece:
uma família inteira, noite e dia;
nas horas tristes põe a fé na prece:
de intercessão da Virgem Mãe Maria.

Amor de Mãe é chama, sempre cresce;
gera uma vida, encanta, alenta e guia;
transforma o sangue e quando o filho nasce,
dá o puro leite e prova a tal magia.

Amor de Mãe faz ver o céu de anil,
no leito, explode a estrela e traz canção;
bálsamo, acalma a dor que está no peito.

Amor de Mãe sublima graças mil,
deixa saudade e na alma, paz, perdão;
Flor que perfuma a vida: amor-perfeito.

BH, 2º domingo, 9 de Maio de 2010.

22.
MÃE / VISÃO
Lenir Castro

Entre todas as visões que me consolam
Estão teus gestos de amor, de cuidados
De afeto irrestrito, ilimitado...
Os nove filhos gravitando em torno
De ti, e para cada um
Teu alento, uma palavra..
E dentro de cada um agora uma saudade
Um vazio,
Uma dor que não cabe em nós,
Que nos ultrapassa...
Uma dor que não sentiríamos
Se tivéssemos sido capazes

De, só por uma vez,
Entender tua dor, entender
Teu amor, entender
Tuas palavras amigas
E prestar mais atenção Em ti, somente.
Resta-nos a visão
De te saber em paz, coberta
Com o Santíssimo Manto de Maria!

23.
MÃE CAPPAZ!
(Quadrinha em homenagem à Joyce L. Krischke)

"Muitos são os teus filhos;
incontáveis teus ensinamentos;
inarráveis teus bom-feitos
... Os nossos agradecimentos!"

EstherRogessi Presidente Seccional /Recife/PE
2ª Vice-Presidente Nacional CAPPAZ
Recife 10/05/10 às 08h00min

24.
À mamãe
(pag. 141 do livro Bugra Sarara/Vanda Ferreira/1992)

MÃE
És a senhora do exemplo,
revoas sem igual o meu ninho;
és a doçura do templo
que aloja o mais doce carinho.

És a legitima deusa
e meu coração seu altar,
ingênua dessa realeza
teu prazer é me endeusar.

MÃE
a tua exclusiva emoção
revela-se na lágrima benta
no sorriso do coração
que de felicidade se arrebenta.

MÃE
tens na face acampado,
fertilmente estampado,
um pujante rumor
que dispersa o puro amor.

25.
Amor de Mãe...
Marco A.Amado

Sua tradução é:
Ouve em silêncio
Adivinha o pensamento
Antecipa o momento.
É abrigo, luz e aconchego...
Valente e corajosa.
Enfrenta o destino de peito aberto
Sempre atenciosa e amorosa.
Tem a palavra certa
Na hora incerta.
Empresta-nos sua valentia e força
Quando o mundo esfarela à nossa volta.
Gentileza, ventre protetor.
Sabedoria absorvida da natureza.
Amor incontido...
Muitas vezes desmedido
Amor de mãe:
Amor protetor e acolhedor...
Algo sem comparação.
O verbo amar
Surge de sua alma...
Plena inspiração
De um ser dedicado
E delicado
Que não tem receio
De demonstrar que seu amor
Não é obsessão...
E sim inspiração!

Ocram 05/05/10
Ilha do Governador/RJ

26.
DONA NENA
Cida Micossi

Eu hoje não vou escrever um de meus pretensos poemas, hoje eu quero falar de Dona Nena: nasceu em família pobre, honrada, num tempo em que se valorizava muito a palavra empenhada. A Nena não pode estudar, porque bem cedo a enxada teve que enfrentar. Às “filhas mulheres” não se dava o direito de a escola freqüentar. Mas também, não havia outra opção: só a roça, grãos de café catados com a mão...
Conseguiu, com muito custo, cursar três meses na escola rural: à frente da lamparina, sua luz brilhava descomunal.
Aprendeu cálculos, frações, apenas com a vivência. Dedicada, determinada, dona de extrema paciência.
Um casamento talvez sem prazer, pois acima de tudo estava o dever. Enfrentou crises, doenças, mas também experimentou a fartura, essa dona de olhos azuis que expressavam ternura.
Exímia cozinheira, a todos intrigava quando a comida no fogo ela colocava. Um filho perdeu com dez meses de idade, essa senhora que viveu com dignidade. Os outros filhos foram crescendo, a vida passando e ela o trabalho sempre enfrentando.
Guerreira, lutadora, cedo enviuvou e nunca mais quis ter outro Amor.
Logo chegaram os netos que faziam sua alegria e dona Nena em si não cabia, tanta felicidade ela sentia. Partilhava igualmente sem privilegiar a ninguém e então num mês de agosto eis que se foi para o Além.
Hoje lhe faço esta homenagem cheia de emoção, mulher de espiritualidade, mas também de pés no chão, eu ficaria feliz se pudesse dizer-lhe da minha gratidão.

Cida Micossi, Santos, 08/05/2010

27.
Mamãe Índia
Tânia Maria Souza

28.
MÃE DE MÃE
Kedma O'liver

Ser especial
Que a vida dedicou
A cuidar da vida
Dos filhos que gerou

Doce em suas palavras
Calma em seu andar
Tem muito carinho
E amor para dar

A idade passando
Sonhos a deixar
Pelos caminhos
Que não dá pra volta

Olha para os netos
Com olhar sonhador
Dedicando a eles
Muito do seu amor

Mãe de mães
Muito já amou
Vive curtindo
Amor que restou...

29.
Tag Dia das mâes
Rosângela Coelho

30.
MINHA MÃE
Carlos Reinaldo de Souza

Mãe, quanta saudade do nosso lar
guardo no fundo d'alma, com carinho;
vibrações de amor voltam a pulsar,
quando penso em ti, agora sozinho.

Neste momento envio o meu cantar,
em homenagem ao antigo ninho,
que construíste, em luta sem cessar,
seguindo, com papai, nosso caminho.

Ouve, mãe, este meu canto sofrido:
desde que tu partiste deste mundo,
sinto o quanto fui amado e querido.

Eu sei, também, o quanto fui ingrato:
enquanto doaste um amor profundo,
o meu amor foi pobre e insensato.

31.
Mães... Mãe!
Joyce Lima Krischke

Mães brancas, negras ou amarelas...
Mãe do ator, do poeta, do drogado!
Mãe que afaga seu filho amado
Sim, mães são melodias singelas!

Mães professoras ou varredoras,
Mães que perderam o rumo na vida...
Mãe sempre pronta para dar guarida
Mães donas-de-casa, mães doutoras!

Mães que, na realidade, são mães-pais
Ah! Mãe que a família sustenta...
Mãe que cuida de seu filho - atenta!

Mães que ouvem dos filhos os seus ais
Mãe nem sempre por seu filho amada...
Mães... Mãe - mesmo recebendo: Nada!

Balneário Camboriú/SC, 06/05/2010

32.

 

 

 
 

 





|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||

 

 

Arte e Formatação Rosângela Coelho
Fotos das Flores de autoria do Confrade Léon Lambert
Fotos das mães: pesquisa google (diversos sites)
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados