Pintando a Paz!

Os alegres e ritmados acordes de Barcarole - com James Last - levam-me, num colorido e mágico "Túnel de Tempo", a três anos atrás. Eram 9 de abril, então, e a CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz - nascia para o mundo, numa quente tarde de Outono, tendo ao fundo do enfeitado e claro salão de festas, o som gostosamente onomatopéico do murmurar do Rio Guaíba. Ali, encontrava-se muita gente. Pessoas entusiasmadas. Pessoas falantes. Pessoas que estão na CAPPAZ. Que nela permanecem porque são Cappazes. Cappazes não somente de Sonharem um mundo melhor, uma vida melhor, um homem melhor, mas de tentarem e trabalharem pelo que costumo chamar de uma "Utopia Possível!" Havia, também pessoas que não estão mais na CAPPAZ porque, nela, não quiseram ficar. Quem sabe, sentiram que a CAPPAZ não era seu lugar - nem se acumpliciaria às suas maquinações movidas a projeções e ambições pessoais e, às suas pueris vaidades, enfim, a desejos doentios por cargos, homenagens, honrarias... É preciso que se entenda a clareza de intenções da Confraria - explicitamente claras e seu Regimento Outorgado. Cada Confrade e cada Confreira deve saber o que pode e o que não pode, dentro da Confraria. Deve saber, por exemplo, quem são os Ícones da Confraria e suas lições e seus exemplos ao passarem por este Plano da Existência. Deve saber, ainda, o que significa, realmente, a palavrinha Ética e praticá-la na concretização do seu discurso e nas ações do dia-a-dia!Mas, evitando me alongar mais, lá, naquela bela e quente tarde Outonal de 9 de abril/2008, estava minha fraterna amiga Joyce Lima Krischke - quem "sonhou", idealizou e deu Vida à CAPPAZ! E, entre tantas outras pessoas, estava eu - que assessorei a Presidente-Fundadora, no que me pediu e no que, humildemente, pude. Ajudei-a no Sonho e esse Sonho que, agora, faz tão somente três anos, é uma Realidade bela, útil, palpável - inconteste! E, entre tantos eventos sócio-educativos, está esta Roda Poética intitulada "Pintando a Paz!" Ora, sabemos que a Paz se cobre de branco - tradicionalmente. Isso, não entanto, não significa que possamos pintar sobre esse Branco da PAZ, as cores de nossos Sonhos, nossos Devaneios, nossas Utopias, nossos Anseios, nossas Lutas, Nossas Vitórias e mesmo de nossas Derrotas... Enfim, as Tintas da Vida são muitas... E Deus nos deu essas Tintas e Cores para que sábia e poeticamente as usássemos. E é o que fazem, na CAPPAZ. Pintamos a Paz com Tintas, com Cores, com Letras, com Palavras, com Gestos, com Ações, com Poesia, com Arte, enfim, com AMOR! Eis, Confrades e Confreiras, um rápido Perfil de nossa Confraria Artistas e Poetas pela Paz/CAPPAZ.Então, demo-nos as mãos! Sejamos crianças, de novo! Vamos cirandar! E nossa Cantiga de Roda será uma Celebração de PAZ e BEM à Mãe-Natureza, aos manos animais, a este Encantado Planeta-Azul que quis Deus fosse nossa Majestosa e Generosa Casa Terrena! Lembremo-nos, sempre: aqui, nesta Casa, somos meros inquilinos d'Ele. Aqui, estamos para sermos - ao mesmo tempo - Mestres e Aprendizes. Um pouco, aprendemos. Um pouco, ensinamos. Eis a Evolução do Espírito. A Terra é nossa Mãe-Comum. Os animais são nossos irmãos e humildes companheiros de Jornada.

PARABÉNS, CAPPAZ!!!!

Com franciscano abraço,

J.J. Oliveira Gonçalves/JJotaPoet@!
Presidente de Honra/CAPPAZ
Porto Alegre, 28 de março/2011. 22h44min
 
"Minhas palavras são como as Estrelas... Jamais empalidecem."
- Grande-Chefe Seattle -

Os textos aqui apresentados são cópias fiéis dos conteúdos enviados por e-mail, ficando essa webdesigner e a CAPPAZ isentas de qualquer responsabilidade pela revisão dos mesmos.

Para ler a Roda Poética clique nos links abaixo:

 

 



 





|| Página Inicial | Voltar | Livro de Visitas ||

 

Arte Joyce Lima Krischke
Formatação Rosângela Coelho
Exclusivo para CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz
Todos os direitos reservados