Sérgio Martins Pandolfo
(In Memorian)

 09/08/1939
 09/01/2013


Paraense de Belém e médico atuante, possui Título de Especialista em Cirurgia e Tocoginecologia (TEGO) e pós-graduação em Organização e Administração Hospitalar. É Livre-Docente Doutor da Universidade Federal do Pará. Membro Titular da Academia de Medicina do Pará, da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias, da Academia Paraense Literária Interiorana (APLI) e da Academia Brasileira de Médicos Escritores¬ — ABRAMES. Membro Honorário da Academia Brasileira de Medicina Militar. Membro Perpétuo da Academia de Imprensa de Belém. Sócio titular do Instituto Histórico e Geográfico do Pará. Correspondente da Academia de Letras Rio — Cidade Maravilhosa e da Academia Maceioense de Letras. Articulista, com assídua colaboração na grande imprensa paraense e frequente participação em diversas revistas literárias, coletâneas e antologias nacionais, bem como, cerca de quatro dezenas de artigos científicos publicados em revistas especializadas do país e internacionais. Co-autor de dois livros técnicos (médicos) e um de História da Medicina. Vice-Presidente da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores – SOBRAMES, para a Região Norte de 2000 a 2008. Fundador e primeiro Presidente da Regional Paraense da SOBRAMES. Escritor e jornalista diletante. Editor do Boletim Literário O Parauara, da Sobrames — PA, Consultor da Revista do Conselho de Cultura do Estado do Pará. Cinco livros publicados individualmente: um na área da literatura científica – Tese de Livre-Docência e quatro na artística: Algumas Palavras (memorialística), Português em Números (ensaio), Metamorformas (poesia) e 10 de junho — Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. O translado da corte portuguesa para o Brasil. Reflexos lá e cá (oratória/conferência, que inclui poema homônimo). Prêmios e Láureas, em concursos literários nacionais e internacionais.






PACE IN TERRA
Sérgio Pandolfo

O Papa da Paz se foi;
foi-se a chamado de Deus.
Mas logo virá outro herói
que entre os povos guiará os seus.
Paz à boníssima alma,
do que se foi deste mundo.
Paz que a todos acalma,
traz acalento profundo
Paz é coisa que buscamos
inconsciente ou conscientemente;
por isso nos preocupamos
com ela infinitamente.
A Deus pedimos só isto:
Paz na Terra
Paz em Cristo
Paz, não guerra!
__________________________________

Homenagem do autor ao Papa da paz, João Paulo II, Peregrino da Harmonia entre os povos em sentimento de pesar por seu passamento em Abril de 2005.